Empreendedor Digital https://www.empreendedor-digital.com Thu, 16 Feb 2017 13:22:49 +0000 en-US hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 Nesse Podcast Bruno Picinini, mais conhecido como O Empreendedor Digital - e nas horas vagas Presidente da Internet - fala sem papas na língua. Tudo sobre como criar um negócio 100% online baseado nos seus conhecimentos, hobbies e paixões que não só financia seu estilo de vida, mas também faz a diferença na vida das outras pessoas.<br /> Bruno Picinini: Empreendedor Digital, Estrategista em Marketing e Presidente da Internet clean Bruno Picinini: Empreendedor Digital, Estrategista em Marketing e Presidente da Internet bpicinini@empreendedor-digital.com bpicinini@empreendedor-digital.com (Bruno Picinini: Empreendedor Digital, Estrategista em Marketing e Presidente da Internet) Todos direitos reservados - Empreendedor Digital O Melhor E Mais Honesto Podcast Sobre Empreendedorismo Digital Do Brasil! Empreendedor Digital http://traffic.libsyn.com/empreendedordigital/fsf-podcast-ed.jpg https://www.empreendedor-digital.com Como Identificar Seu Posicionamento Ideal Dentro do Seu Mercado https://www.empreendedor-digital.com/posicionamento https://www.empreendedor-digital.com/posicionamento#respond Thu, 16 Feb 2017 13:22:49 +0000 https://www.empreendedor-digital.com/?p=5193 Muitos procuram o posicionamento no lugar errado… Nesse vídeo dou uma dica rápido de onde começar a olhar para acertar o seu posicionamento no seu mercado. https://www.youtube.com/watch?v=uB1jRghIm8I

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Como Identificar Seu Posicionamento Ideal Dentro do Seu Mercado

]]>
Muitos procuram o posicionamento no lugar errado…

Nesse vídeo dou uma dica rápido de onde começar a olhar para acertar o seu posicionamento no seu mercado.

https://www.youtube.com/watch?v=uB1jRghIm8I

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Como Identificar Seu Posicionamento Ideal Dentro do Seu Mercado

]]>
https://www.empreendedor-digital.com/posicionamento/feed 0 Muitos procuram o posicionamento no lugar errado… Nesse vídeo dou uma dica rápido de onde começar a olhar para acertar o seu posicionamento no seu mercado. https://www.youtube.com/watch?v=uB1jRghIm8I Muitos procuram o posicionamento no lugar errado… Nesse vídeo dou uma dica rápido de onde começar a olhar para acertar o seu posicionamento no seu mercado. https://www.youtube.com/watch?v=uB1jRghIm8I Bruno Picinini: Empreendedor Digital, Estrategista em Marketing e Presidente da Internet clean 7:19
Como Fazer Com Que as Pessoas GOSTEM de Saber Mais Sobre O Que Você Vende Com Essa Simples Mudança https://www.empreendedor-digital.com/mudanca https://www.empreendedor-digital.com/mudanca#respond Mon, 13 Feb 2017 10:22:45 +0000 https://www.empreendedor-digital.com/?p=5192 Imagine só: Imagina se as pessoas GOSTASSEM e QUISESSEM ver suas cartas e vídeos de vendas… o quanto mais você acha que venderia assim? Pois isso é possível. E com essa dica você consegue isso. https://www.youtube.com/watch?v=l4v3is5W3A0

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Como Fazer Com Que as Pessoas GOSTEM de Saber Mais Sobre O Que Você Vende Com Essa Simples Mudança

]]>
Imagine só:

Imagina se as pessoas GOSTASSEM e QUISESSEM ver suas cartas e vídeos de vendas… o quanto mais você acha que venderia assim?

Pois isso é possível. E com essa dica você consegue isso.

https://www.youtube.com/watch?v=l4v3is5W3A0

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Como Fazer Com Que as Pessoas GOSTEM de Saber Mais Sobre O Que Você Vende Com Essa Simples Mudança

]]>
https://www.empreendedor-digital.com/mudanca/feed 0 Imagine só: Imagina se as pessoas GOSTASSEM e QUISESSEM ver suas cartas e vídeos de vendas… o quanto mais você acha que venderia assim? Pois isso é possível. E com essa dica você consegue isso. https://www.youtube.com/watch?v=l4v3is5W3A0 Imagine só: Imagina se as pessoas GOSTASSEM e QUISESSEM ver suas cartas e vídeos de vendas… o quanto mais você acha que venderia assim? Pois isso é possível. E com essa dica você consegue isso. https://www.youtube.com/watch?v=l4v3is5W3A0 Bruno Picinini: Empreendedor Digital, Estrategista em Marketing e Presidente da Internet clean 7:06
3 Maneiras de Como Lidar Com Objeções na Hora da Venda https://www.empreendedor-digital.com/objecoes https://www.empreendedor-digital.com/objecoes#comments Mon, 30 Jan 2017 14:14:08 +0000 https://www.empreendedor-digital.com/?p=5183 Se você quer vender mais, você precisa aprender a lidar com objeções. Mas lidar com elas é só parte da resposta… porque você precisa primeiro aprender a RECONHECER elas. Veja as dicas de como lidar com objeções na hora da venda e depois deixe seu comentário logo abaixo. https://www.youtube.com/watch?v=tajH-71nNbo 3 Maneiras de Como Lidar Com Objeções na Hora da Venda Opa! Bruno Picinini por aqui, autor e fundador do projeto Férias Sem Fim. E no vídeo de hoje eu quero falar um pouco mais sobre Continue

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
3 Maneiras de Como Lidar Com Objeções na Hora da Venda

]]>
Se você quer vender mais, você precisa aprender a lidar com objeções.

Mas lidar com elas é só parte da resposta… porque você precisa primeiro aprender a RECONHECER elas.

Veja as dicas de como lidar com objeções na hora da venda e depois deixe seu comentário logo abaixo.

https://www.youtube.com/watch?v=tajH-71nNbo

3 Maneiras de Como Lidar Com Objeções na Hora da Venda

Opa! Bruno Picinini por aqui, autor e fundador do projeto Férias Sem Fim. E no vídeo de hoje eu quero falar um pouco mais sobre como e porque lidar com objeções quando você vende o seu produto. Na verdade, não só quando você vende seu produto, mas quando tenta convencer ou persuadir as pessoas para tomarem qualquer ação que você quer. Mas ainda mais se falando de negócios online, o principal é para vendas.

Estou gravando esse vídeo diretamente da minha habitación em Playa del Carmen no México. Eu queria gravar na praia porque o lugar é muito bacana, mas tinha muito vento. Por isso, estou gravando aqui.

Eu citei isso porque aqui em Playa del Carmen existem duas vantagens que tornam esse lugar muito interessante. Além de ser um lugar legal para caramba, a parte de mergulho é bem perto da praia. Você não precisa pegar um barco e ir muito longe. É bem perto da praia e já tem um monte de coisas interessantes para fazer. Isso facilita para quem gosta de mergulho como eu.

Eu já fiz o básico e avançado da PADI. Já fiz uns 60 mergulhos, desde o sudeste de Ásia até aqui. Além de terem a parte de mergulho bem perto, eles têm outra vantagem que são os bull sharks – os “tubarões touro”, ou tiburón toro como eles chamam aqui. É uma zona do mar em que é possível chegar com o barco e mergulhar. São tubarões gigantes, com caras nada agradáveis e você pode mergulhar perto deles.

Eu sei que não parece uma boa ideia, mas é uma experiência incrível. O cara gravou com uma GoPro nosso mergulho e nos disponibilizou o vídeo. Você pode ver nos vídeos os tamanhos dos bichos e quão perto nós ficamos. É uma experiência que vale muito a pena.

Por que estou contando isso? Primeiramente, a experiência em si é incrível. Mas a ideia que veio desse vídeo é que, antes de mergulhar, nosso mergulhador estava nos explicando o que iria acontecer, como os tubarões se comportam, o que podíamos e não podíamos fazer… Ele nos explicou que a gente se posicionaria atrás, ele na frente e outro mergulhador mais atrás. Ele tinha comidas para atrair os tubarões.

Até aí, tudo bem. Chegou num ponto em que ele nos deu um espeto, tipo um cano PVC. Ele nos disse que aquilo era para nós usarmos com os tubarões. Na hora eu fiquei pensando: “Para que diabos esse espeto? Se o tubarão resolver me atacar eu vou espetar o bicho na esperança que ele fuja?” Aquilo ficou na minha cabeça e não conseguia pensar em outra coisa além disso.

Eu não sou um cara medroso… Se eles estão fazendo esse mergulho há tantos anos, imagino que não tenha perigo. Mas eles me deram aquele espeto e não me explicaram exatamente o porquê. Eu fiquei pensando: “Isso é para eu espetar o olho do tubarão? Que chance eu tenho com um tubarão daquele tamanho? O bicho vai quebrar esse cano PVC em dois segundos!”

Essa era minha objeção para o mergulho que ficou na minha cabeça. Enquanto essa pergunta não foi respondida, todas as outras coisas que ela falou eu simplesmente ignorei. Minha cabeça ficou girando em cima do tal espetinho. A mesma coisa acontece na hora de uma venda.

Se você não responder uma objeção que a pessoa tem… Às vezes não precisa nem ser uma objeção lógica…  “Sou muito baixo para usar um laptop”, “eu não digito rápido”, “eu não entendo de tecnologia”… Cada negócio tem sua objeção e muitas vezes elas não fazem sentido – às vezes é só as pessoas se justificando do porquê não conseguem os resultados que querem.

O importante é você entender que existem objeções e se você não as responder, elas ficarão matutando na cabeça das pessoas fazendo com que elas ignorem todo o resto do que você vai falar, já que elas não conseguem se concentrar. Isso foi exatamente o que aconteceu com o tubarão.

Finalmente, chegou num ponto em que eu consegui perguntar: “Para que é esse espeto?” Aí a pessoa explicou. Nós não ficaríamos nadando perto dos bichos o tempo inteiro. O cara ia ficar dando comida e a gente iria ficar parado atrás para observar.

Aquilo era para, quando chegássemos no fundo, espetarmos no chão para manter a posição, já que tinha um pouco de correnteza. Aí que eu entendi o porquê dos espetos. Os bichos são super inofensivos, nunca aconteceu nada (apesar da cara e do tamanho deles). O espeto era para isso!

Aí me deu aquele alívio e eu voltei a ser uma pessoa racional e a prestar atenção no resto das instruções. Isso acontece nas suas vendas também. Quando você tiver fazendo seu script, criando seu vídeo ou fazendo qualquer tipo de venda, você precisa sempre levar em consideração quais são as principais objeções que as pessoas têm sobre seu produto.

Geralmente, são coisas do tipo: “Não tenho tempo”; “Não tenho dinheiro”; “Não tenho tempo e dinheiro”; “Não acho que isso funcione para mim”. Essas são as clássicas. Dependendo do mercado, aparecem outras, mas essas são as clássicas.

Então, se é a primeira vez que você está escrevendo uma oferta para um novo produto seu (ou de outra pessoa), talvez fique difícil saber quais são essas objeções e que hora elas irão aparecer – ainda mais se você não tem treinamento em copywriting e marketing. Se você participa do Férias Sem Fim, sabe que eu falo bastante sobre isso… Tanto da parte de marketing quanto de copywriting

Você deve realmente entender seu avatar e seu cliente a ponto de entende-lo melhor do que ele mesmo. Você tem que entender os problemas que ele passa de uma maneira que talvez nem ele consiga explicar, porque assim você cria uma empatia enorme e ele passa a confiar mais em você. Já que você consegue descrever o problema dele melhor que ele mesmo, você provavelmente sabe também a resposta.

Se você ainda não conhece seu mercado, pode ser difícil adivinhar quando a objeção vai aparecer. Mas conforme você for tralhando, colocando seu produto à venda, divulgando e fazendo tudo o que for possível, naturalmente as objeções vão aparecer – seja por comentário, seja por email, seja pós-compra, seja pré-compra, seja durante a compra…

É por isso que é bom ter comentários e um chat de check-out para ter a chance de conversar com as pessoas. Eu até recomendo que você fique no chat do seu check-out por um tempo para saber quais dúvidas as pessoas têm na hora da compra. Talvez você possa colocar um espaço para o FAQ na página ou colocar dentro da sua carta de vendas (ou do vídeo) as respostas.

Existem três maneiras básicas para responder objeções depois que você as descobrir. Quando você fizer seu script de vendas, você pode prever quando uma objeção pode surgir. “Quanto é o investimento? Para mim não serve!” Essa é uma objeção. Você tem que responder.

A primeira maneira é simplesmente dizer “se você acha que não tem dinheiro suficiente, você está enganado pelos motivos X, Y e Z.” Essa é a maneira direta. Ela funciona, mas não é a mais recomendada. Não é que ela seja a menos recomendada, mas é que ela tem menos força – você vai entender o porquê quando eu falar as outras duas.

A segunda maneira é contar uma história, metáfora, ou parábola, ou o que for… Algo que justifique porque aquela objeção não faz sentido. Então, você tem algum elemento no seu copywriting, no seu story telling ou na sua carta de vendas que justifique porque a dúvida daquela pessoa não é uma dúvida real e que mostre que pessoa não precisa se preocupar.

Se você colocar uma história, isso será mais forte do que você mostrar por motivos A, B e C. Uma história terá muito mais forças. Se você quiser mostrar o fato direto, você precisa provar porque aquilo não é uma objeção.

Se você não conseguir com uma metáfora, com uma história, com uma parábola, você pode usar a terceira maneira, que é disparada a melhor maneira de responder uma objeção (mas nem sempre é possível). Então, quando estiver escrevendo seu script de vendas, você encontra um ponto que acha que terá uma objeção. Se você tem um depoimento de uma pessoa respondendo perfeitamente aquela objeção, é o ideal.

Por exemplo, vamos supor que a pessoa se ache velha demais para um programa de emagrecimento. Quando chegar nesse ponto, você fala “se você acha que é muito velho para isso, olhe o caso do Joacir, que tem 79 anos e perdeu tantos quilos sem problema algum.” Aí uma foto dele com um comentário mostrando que ele não sentiu dor e não se machucou.

Essa é a terceira e a melhor maneira de se responder uma objeção. Nem sempre é possível responder todas as objeções com depoimentos o tempo inteiro. Mas considere esses três tipos: direta; com metáforas, parábolas ou fábulas e com depoimentos de pessoas mostrando que aquilo é real. Isso fortalece sua carta, mostrando que há outras pessoas usando seu produto com resultados.

Esse era o vídeo e a dica que eu queria passar para você hoje, de como e porque lidar com objeções. Elas são muito importantes. Se você fez um trabalho bem feito, criando uma boa oferta, assim que a pessoa entra na sua página, a pessoa já sabe: “Eu quero isso!” Aí você terá só o trabalho de não “desconvecê-la”.

Se você falar “Como ganhar dinheiro”… Quem não gostaria de ganhar dinheiro? Mesmo quem já tem, quer mais. Você só tem que provar para essa pessoa que você realmente pode entregar esse resultado. Ao longo do caminho você responde as objeções do porquê não funcionaria para ela.

Era isso que eu queria passar para você hoje. Se você gostou do vídeo, você pode clicar no joinha que tem aqui em algum canto. Também clique no botão logo abaixo para assinar o canal e receber uma notificação de todos os próximos vídeos que eu postar.

Se você quiser participar de um treinamento online gratuito em que eu falo sobre isso e muito mais sobre como criar seu negócio online, eu recomendo que você visite FeriasSemFim.com. Lá você pode se cadastrar, reservar seu lugar e participar desse treinamento onde eu mostro os meus resultados e os resultados de vários clientes. Eu mostro como eles conseguiram fazer durante suas carreiras de empreendedores digitais.

Agora que sobrevivi ao tubarão com os dois braços, mãos e pernas, eu posso continuar fazendo vídeos aqui. Infelizmente esse vídeo vai ficando por aqui. A gente se vê numa próxima oportunidade depois de um mergulho ou alguma outra coisa que eu resolva fazer durante a viagem.

Um grande abraço e até mais!

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
3 Maneiras de Como Lidar Com Objeções na Hora da Venda

]]>
https://www.empreendedor-digital.com/objecoes/feed 1 Se você quer vender mais, você precisa aprender a lidar com objeções. Mas lidar com elas é só parte da resposta… porque você precisa primeiro aprender a RECONHECER elas. Veja as dicas de como lidar com objeções na hora da venda e depois deixe seu comen... Se você quer vender mais, você precisa aprender a lidar com objeções. Mas lidar com elas é só parte da resposta… porque você precisa primeiro aprender a RECONHECER elas. Veja as dicas de como lidar com objeções na hora da venda e depois deixe seu comentário logo abaixo. https://www.youtube.com/watch?v=tajH-71nNbo 3 Maneiras de Como Lidar Com Objeções na Hora da Venda Opa! Bruno Picinini por aqui, autor e fundador do projeto Férias Sem Fim. E no vídeo de hoje eu quero falar um pouco mais sobre Continue→ Bruno Picinini: Empreendedor Digital, Estrategista em Marketing e Presidente da Internet clean 12:05
Quais Atividades Darão o Melhor Retorno Financeiro Para o Seu Negócio? https://www.empreendedor-digital.com/retorno-financeiro https://www.empreendedor-digital.com/retorno-financeiro#respond Thu, 26 Jan 2017 14:16:24 +0000 https://www.empreendedor-digital.com/?p=5180 Anote isso porque é importante: Você ganhará muito mais dinheiro pelas ideias que você produz e põe em ação… do que pelas milhares de atividades que você faz dia após dia. E sabe o que isso significa? Que você poderia parar de fazer 80 a 90% das tarefas que você faz hoje… e ainda assim manter 80 a 90% dos seus ganhos! Pode parecer um pouco Pareto, mas não é bem isso. Assista e depois deixe comentário! https://www.youtube.com/watch?v=9nKbGhhNe1E Quais Atividades Darão o Melhor Retorno Financeiro Continue

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Quais Atividades Darão o Melhor Retorno Financeiro Para o Seu Negócio?

]]>
Anote isso porque é importante:

Você ganhará muito mais dinheiro pelas ideias que você produz e põe em ação… do que pelas milhares de atividades que você faz dia após dia.

E sabe o que isso significa?

Que você poderia parar de fazer 80 a 90% das tarefas que você faz hoje… e ainda assim manter 80 a 90% dos seus ganhos!

Pode parecer um pouco Pareto, mas não é bem isso.

Assista e depois deixe comentário!

https://www.youtube.com/watch?v=9nKbGhhNe1E

Quais Atividades Darão o Melhor Retorno Financeiro Para o Seu Negócio?

Opa! Bruno Picinini por aqui, autor e fundador do projeto Férias Sem Fim. No vídeo de hoje eu quero passar uma lição importante na vida de um empreendedor – seja digital ou não – de como seremos pagos ao longo da vida. Do fruto dos nossos trabalhos surgirão os melhores resultados financeiros, de sucesso ou de como você quiser medir o seu.

Isso daqui é um senote. É um lugar aqui no México. Não sei se existe só no México, mas os do México são os mais famosos. É um lugar incrível. No passado tinham essas cavernas subterrâneas onde a água infiltrava. A chuva caia e, como não tinham rios para a água escapar, ela ia infiltrando na terra pouco a pouco.

Isso acabou criando diversas cavernas embaixo do solo. Com mais chuva por cima, essas partes cederam e formaram um buraco na terra com água cristalina e muitas vezes misturando água do mar com água doce.

A água do mar é mais pesada, fica mais embaixo e água doce fica mais em cima. Quando as duas águas se encontram existe um efeito que mistura as águas e não dá para enxergar muito bem quando se mergulha.

Busque no Google por “senote” com “s”. Eles são realmente muito bonitos. Hoje eu vim aqui mergulhar. Estou contando isso pelo fato do meu programa se chamar Férias Sem Fim. Acabo misturando viagens e estilo de vida com empreendedorismo.

Eu fiz um mergulho hoje de manhã aqui. Esses espaços aqui foi onde mergulhamos. Dá para ver que tem uma escada aqui por onde entramos. Não parece que dá para entrar, mas lá para baixo tem muita coisa para conhecer.

Hoje, justamente fazendo isso… Mergulhamos com tanque, para ficarmos uns 30 ou 40 minutos debaixo d’água… É quase uma meditação, porque você fica só com o barulho da respiração. Você se concentra na sua respiração para controlar seu nível dentro d’água.

Assim como quando você está no banho as melhores ideias surgem, eu tive uma ideia mergulhando. Esse senote fica no México, perto de Cancun, numa praia chamada Playa del Carmen.

Na outra viagem que eu fiz no passado, a mesma coisa acontecia. Eu achava que quando eu fosse diminuir drasticamente minhas horas trabalhadas… Eu acordei às sete e vim às oito para cá. Agora é quase 1 da tarde. Mesmo reduzindo muito a quantidade de horas trabalhadas no negócio, os resultados e o avanço do meu negócio não diminuem e muitas vezes aumentam em comparação a quando eu estava trabalhando oito ou dez horas na minha rotina normal.

Se isso sempre acontece, porque não fazer isso de propósito mais vezes? Realmente cortar o número de horas trabalhadas para ver se os resultados se mantêm. Existem algumas explicações do porquê isso acontece.

Primeiramente, pelo fato de eu estar mais descansado, com a cabeça mais tranquila… Não temos que ficar mirando em produzir mais, trabalhar 40 ou 60 horas por semana, fazer mais em menos tempo… Isso não é produtividade real hoje em dia, principalmente para empreendedores e empresários.

Se eu pudesse resumir a ideia do vídeo, seria que somos muito mais bem pagos por nossas ideias que criamos e produzimos do que ela quantidade, esforço e suor de trabalho que a gente a colocar. Não que isso não seja necessário! Nossas ideias, sem trabalho e suor, serão só ideias – e isso não adianta nada.

Mas pode ter certeza. Você ganhará muito mais pelas ideias que tiver do que pelo seu trabalho e suor. Isso muda o jogo. Em vez de ficar focando em horas e em produzir feito um maluco e não ter vida, você deve focar mais em relaxar. Aproveite para tirar um tempo para conhecer um lugar incrível como esse.

Abra a mente e veja coisas diferentes. Isso talvez faça seu subconsciente conectar novas ideias e essas sim darão muito mais resultado. É por isso que muitas vezes, quando eu estava viajando eu acabava não perdendo resultados nem produtividade.

Quando estava casa, eu tinha 8 ou 10 horas para me dedicar a 26 ideias que tive. Quando quero aproveitar, surfar, mergulhar, viajar, conhecer os lugares ou simplesmente descansar… Ler um livro na praia no pôr-do-sol… Em vez de tentar produzir essas 26 ideias, eu penso em quais ideias estão mais alinhadas com o que eu quero, mais alinhadas com meus objetivos, quais me darão o melhor resultado mais rápido. Aí eu foco só nessas.

Produtividade hoje é muito menos como você faz e muito mais o que você faz. Você pode fazer zilhões de tarefas da melhor maneira possível. Como o Peter Drucker costumava dizer, “não tem nada pior do que executar uma tarefa extremamente bem que nunca deveria ter sido feita em primeiro lugar.”

Isso acontece muito quando temos muito tempo para fazer as coisas, dedicando muito tempo aos nossos negócios. Essa era a dica que eu queria te passar no vídeo de hoje. Quando você se força a sair, descansar e conhecer coisas novas, sem ter tanto tempo para dedicar ao seu negócio, você automaticamente filtra as coisas que não são tão importantes (que só parecem ideias geniais) e foca naquelas que realmente dão resultado.

Eu fiz outro vídeo com dicas de produtividade e uma delas era simplesmente cortar uma hora do seu dia. Agora eu cortei bem mais horas por dia. Os resultados em si não caiem. Na maioria das vezes eles crescem, por eu limpar e mente e focar naquilo que é realmente importante.

Essa era a dica que eu queria passar para você hoje. Dei algumas a mais do que deveria. Falei um pouco do senote. Veja como a cor da água como é bonita. Se você tiver a chance um dia de mergulhar aqui, vale a pena. O lugar é incrível.

Mas tome cuidado para não focar somente em horas trabalhadas porque isso é perigoso. Mantenha em mente que você será muito mais bem pago pelas ideias que você produz do que pela quantidade de horas e suor que você derrama em cima da mesa se matando de trabalhar.

Não tem nenhuma lei dizendo que para ter sucesso você precisa trabalhar 80 horas por semana. Não. Foque nas ideias que você produz… Naquelas poucas boas ideias que avançam muito seu negócio do que ficar tentando dar tiro para todos os lados.

Esse era o vídeo de hoje. Se você gostou, pode clicar no botão aqui embaixo para dar um joinha. Também clique num dos botões para assinar o canal e receber uma notificação de todos os próximos vídeos que eu postar.

Se você quiser saber mais sobre como criar seu negócio online, como eu e tantos clientes já fizeram, você pode visitar o FeriasSemFim.com. Lá tem um treinamento online gratuito para participar e saber um pouco mais sobre meu trabalho.

Vou ficando por aqui. Um abraço e até mais.

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Quais Atividades Darão o Melhor Retorno Financeiro Para o Seu Negócio?

]]>
https://www.empreendedor-digital.com/retorno-financeiro/feed 0 Anote isso porque é importante: Você ganhará muito mais dinheiro pelas ideias que você produz e põe em ação… do que pelas milhares de atividades que você faz dia após dia. E sabe o que isso significa? Que você poderia parar de fazer 80 a 90% das tarefa... Anote isso porque é importante: Você ganhará muito mais dinheiro pelas ideias que você produz e põe em ação… do que pelas milhares de atividades que você faz dia após dia. E sabe o que isso significa? Que você poderia parar de fazer 80 a 90% das tarefas que você faz hoje… e ainda assim manter 80 a 90% dos seus ganhos! Pode parecer um pouco Pareto, mas não é bem isso. Assista e depois deixe comentário! https://www.youtube.com/watch?v=9nKbGhhNe1E Quais Atividades Darão o Melhor Retorno Financeiro Continue→ Bruno Picinini: Empreendedor Digital, Estrategista em Marketing e Presidente da Internet clean 8:26
Como Achar Sua Proposta Única de Vendas https://www.empreendedor-digital.com/proposta-unica-de-vendas https://www.empreendedor-digital.com/proposta-unica-de-vendas#respond Mon, 23 Jan 2017 13:49:38 +0000 https://www.empreendedor-digital.com/?p=5169 Para se vender mais você precisa o que chamamos de Proposta Única de Vendas. Esse é o elemento diferenciador que responde a seguinte pergunta: Por que alguém deveria investir em você e no seu produto e não dos seus concorrentes? Assista e veja como fazer: https://www.youtube.com/watch?v=CHoWvh4gZNk Como Achar Sua Proposta Única de Vendas Opa! Bruno Picinini por aqui, autor e fundador do projeto Férias Sem Fim. No vídeo de hoje quero dar uma dica de como você pode se posicionar e vender melhor seu produto Continue

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Como Achar Sua Proposta Única de Vendas

]]>
Para se vender mais você precisa o que chamamos de Proposta Única de Vendas.

Esse é o elemento diferenciador que responde a seguinte pergunta:

Por que alguém deveria investir em você e no seu produto e não dos seus concorrentes?

Assista e veja como fazer:

https://www.youtube.com/watch?v=CHoWvh4gZNk

Como Achar Sua Proposta Única de Vendas

Opa! Bruno Picinini por aqui, autor e fundador do projeto Férias Sem Fim. No vídeo de hoje quero dar uma dica de como você pode se posicionar e vender melhor seu produto no seu mercado.

Estou continuando com as minhas férias. Isso combina com um projeto chamado Férias Sem Fim. É um bom motivo para eu fazer esses tipos de vídeos. Estou na península de Iucatã, no México. Essa parte se chama Chichén Itzá, que é uma das Novas Sete Maravilhas do Mundo.

Tive a ideia para esse vídeo porque geralmente nesses lugares muito turísticos têm esses caras que vendem todo os tipos de penduricalho, apetrechos ou coisas para comprar e levar para casa, como máscaras, bonequinhos, vestidos…

Quando vemos essas pessoas fazendo e vendendo esses produtos, elas acabam não tendo diferenciação entre elas. Por exemplo, aqui, logo na entrada, tinha um cara vendendo uma estatuazinha de um cachorro com uma placa escrito “Eu amo o México”. Achei bacana.

Eu continuei andando e tinha um cara vendendo a mesma estátua. Então, primeiramente pensei que eram feitas à mão, bem pintadas… Mas depois de eu ver a mesma máscara e a mesma estátua 20 vezes, me dei conta de que aquilo não era feito à mão. Era tudo feito numa empresa e esses vendedores vendiam os mesmos produtos para todo mundo.

Qual é o problema de fazer isso? Assim que eu vi o mesmo produto sendo vendido em duas barracas diferentes… Se eu quisesse comprar, o que sobrou para eu comparar os dois? O preço! Já que o produto é exatamente igual, a única coisa que eu vou comparar vai ser o preço. E competir em preço é a pior coisa que você pode fazer.

Um dos mentores que eu sigo fala: “Se você compete pelo preço, vai morrer pelo preço. Então, muito cuidado para não posicionar seu negócio e ficar competindo só no preço. Essa é a pior coisa que você pode fazer. É o pior tipo de comparação. Você vai atrair os piores tipos de clientes, que são aqueles que só vão pensar em comprar o produto mais barato. Não é o tipo de cliente que você quer ter.

É claro que todo mundo gosta de um desconto. Mas não construa seu negócio para competir somente em preço porque é um tipo de negócio muito difícil de se manter no longo prazo. Quem está indo comprar uma Ferrari ou uma Lamborghini não está indo em busca da melhor pechincha, melhor desconto ou em parcelar em 12 vezes. Ou você pode comprar uma Ferrari ou você não pode.

É mais ou menos a mesma ideia. Esse é um tipo de cliente muito diferente de se ter. Eu prefiro um negócio com menos clientes, os quais eu trate muito melhor, do que muitos clientes em volume de uma maneira que fique mais difícil atendê-los.

Quando investimos num treinamento ou em alguma coisa que compramos, o fato de ter colocado mais dinheiro, mais tempo ou mais dedicação nos faz prestar mais atenção naquilo. “Gastei tudo isso nesse treinamento! Vou querer tirar o melhor proveito disso.” É mais ou menos essa ideia.

Voltando ao exemplo desses caras que vendem esse tipo de produtos… Não crie um produto que é igual aos outros onde a única base de comparação que você tem vai ser o preço. Ficar anunciando que você tem o melhor preço é uma bela receita para dar errado.

“Mas vejo tantos negócios vendendo com desconto ou liquidações!” Isso funciona, principalmente, para negócios físicos. Fazer certas vezes uma Black Friday ou algo assim pode funcionar. Mas não estabeleça isso como seu único diferenciador.

Tem uma hora que você não vai conseguir baixar mais o preço e você ficará com margens cada vez mais apertadas. É muito melhor você escolher alguma outra coisa – que chamamos de Proposta Única de Vendas – para se diferenciar e se posicionar o mercado.

Se o cara resolvesse fazer o curso do Férias Sem Fim e vender o produto dele aqui… Primeiramente, ele não deveria pegar o mesmo produto que todos os outros pegam da empresa. Eu pegaria um bom artista ou minha vó e pediria para fazer à mão. Eu colocaria placa gigante escrito “O único feito à mão pela minha vó!”

Que seja um produto original no qual ele possa agregar valor e uma história, em vez de comprar um produto igual a todos os outros (que só compete no preço). Agora ele teria um fator de diferenciação que pode até ser cobrado mais que os outros e a questão do preço não seria mais tão importante.

Então, vale manter isso em mente. Em qualquer lugar no mundo, se você for num monumento histórico, vão ter pessoas vendendo, uma do lado da outra, o mesmo produto. Isso faz uma comoditização do produto que estão vendendo e as pessoas só vão julgar pelo preço – o que significa que isso reduzirá a margem de todo mundo.

Procure achar uma diferenciação na sua proposta. Algo que torne seu produto e a sua empresa diferentes, que não seja preço, mas talvez o jeito que você fabrica. Diferenciar na qualidade é algo perigoso, já que se você não provar que realmente tem uma qualidade maior, pode ser difícil – a não ser que você tenha uma história, como da vó yucatana que criou a estátua.

Tem que ser algo que não só é diferente, mas que possa ser percebido como diferente facilmente. Só porque ele é diferente não significa que as pessoas sabem ou valorizam que ele é diferente. Então, você tem que ter como provar e mostrar claramente porque seu produto é diferente. Só ele ser, e não ser percebido como tal, não adianta nada.

Essa era a dica que eu queria passar para você hoje. Se você gostou, pode clicar embaixo para dar um joinha. Também clique num dos botões que está aqui para assinar o canal e receber uma notificação de todos os próximos vídeos que eu postar.

Depois, eu recomendo que você visite o FeriasSemFim.com. Lá eu falo um pouco mais sobre como ter um negócio online próprio para se trabalhar de onde ou como quiser. Estou tentando usar essa viagem para gravar alguns vídeos para promover o treinamento em si. No site você pode ver mais informações a respeito… Estudos de caso meus e de outros clientes que já fizeram.

Então, é isso. Vou ficando por aqui. Um grande abraço e até mais.

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Como Achar Sua Proposta Única de Vendas

]]>
https://www.empreendedor-digital.com/proposta-unica-de-vendas/feed 0 Para se vender mais você precisa o que chamamos de Proposta Única de Vendas. Esse é o elemento diferenciador que responde a seguinte pergunta: Por que alguém deveria investir em você e no seu produto e não dos seus concorrentes? Para se vender mais você precisa o que chamamos de Proposta Única de Vendas. Esse é o elemento diferenciador que responde a seguinte pergunta: Por que alguém deveria investir em você e no seu produto e não dos seus concorrentes? Assista e veja como fazer: https://www.youtube.com/watch?v=CHoWvh4gZNk Como Achar Sua Proposta Única de Vendas Opa! Bruno Picinini por aqui, autor e fundador do projeto Férias Sem Fim. No vídeo de hoje quero dar uma dica de como você pode se posicionar e vender melhor seu produto Continue→ Bruno Picinini: Empreendedor Digital, Estrategista em Marketing e Presidente da Internet clean 6:55
Como Empreendedores Devem Gerenciar Seu Tempo (É Bem Diferente Da Maioria) https://www.empreendedor-digital.com/como-empreendedores-devem-gerenciar-seu-tempo-e-bem-diferente-da-maioria https://www.empreendedor-digital.com/como-empreendedores-devem-gerenciar-seu-tempo-e-bem-diferente-da-maioria#respond Thu, 19 Jan 2017 10:18:22 +0000 https://www.empreendedor-digital.com/?p=5156 Fato: Você vai ser pago mais pelas ideias que produz do que pela quantidade de horas que você trabalha. Pareto já é coisa do passado. 20/80 é ultrapassado. Hoje está mais para 2/98. 2% que gera 98% dos resultados. Tendo isso em mente pergunto: onde você está gastando seu tempo? Como Empreendedores Devem Gerenciar Seu Tempo Opa! Bruno Picinini por aqui autor e fundador do projeto Férias Sem Fim. Para começar essa viagem bem, estou em Isla Mujeres, em Cancun. Nesse dia livre de férias Continue

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Como Empreendedores Devem Gerenciar Seu Tempo (É Bem Diferente Da Maioria)

]]>
Fato:

Você vai ser pago mais pelas ideias que produz do que pela quantidade de horas que você trabalha.

Pareto já é coisa do passado. 20/80 é ultrapassado.

Hoje está mais para 2/98.

2% que gera 98% dos resultados.

Tendo isso em mente pergunto: onde você está gastando seu tempo?

Como Empreendedores Devem Gerenciar Seu Tempo

Opa! Bruno Picinini por aqui autor e fundador do projeto Férias Sem Fim. Para começar essa viagem bem, estou em Isla Mujeres, em Cancun. Nesse dia livre de férias eu tive a ideia de falar sobre gerenciamento de tempo para empreendedores.

Se você é empreendedor ou empresário e acha que seu tempo deve ser gerenciado da mesma maneira que outras pessoas, você está muito enganado. Vai fazer muita diferença dependendo das suas atividades e do que você quer fazer da sua vida.

O gerenciamento de tempo que eu pessoalmente uso eu aprendi com um cara chamado Dan Sullivan. Acho que já o citei em outros vídeos. Ele é um especialista em empreendedores em geral (não somente digitais) de alto sucesso. São pessoas que ganham 1 milhão de dólares ou mais por ano nos seus negócios.

Na maneira dele de ver o gerenciamento de tempo… Em vez de trabalhar 60 horas semanais de trabalho como a maioria das pessoas fazem… Esse tipo de gerenciamento de tempo veio da época da Revolução Industrial, onde existia uma linha de montagem na fábrica na qual as pessoas trabalhavam 60 horas semanais e produziam uma média de peças por hora.

Hoje em dia, com a revolução de conhecimento, a revolução científica e revolução tecnológica colocar mais horas não significa gerar mais – talvez aconteça até o contrário! Chega um ponto em que você começa a cometer muitos erros e acaba sendo contraprodutivo você trabalhar horas mais longas em vez de tentar fazer um trabalho de mais qualidade.

Fazer mais por hora é coisa para robôs e não para empresários e empreendedores. Falando especificamente para empresários e empreendedores, esse cara (Dan Sullivan) desenvolveu um sistema de gerenciamento de tempo que funciona ao dividir seu tempo em três tipos de dias.

Esses três tipos de dias são: o dia de foco, o dia livre e o dia buffer (um espaço entre o dia livre e o dia de foco). Por que ele fez assim? Porque se você comparar pessoas de alto rendimento como atletas, atores e outras pessoas que performam qualquer tipo de espetáculos, o jeito de eles desenvolverem seus trabalhos é bem diferente de como nós fazemos.

Geralmente, eles treinam por muito tempo e disputam uma partida na semana. Eles se apresentam uma vez por semana e às vezes uma vez por ano! Lutadores de MMA lutam uma vez a cada 6 meses.

Compare isso com o dia a dia de um empreendedor que está tentando todos os dias tentando fazer alguma coisa muito especial e veremos que não faz sentido. Foi baseado nesse tipo de pessoas que ele se deu conta que empreendedores deveriam se desenvolver da mesma maneira.

O primeiro passo que você deve tomar é considerar esses três dias: o dia livre, o dia intermediário e o dia de folga. O dia livre não é o mais fácil. Muitos empreendedores, quando estão criando um negócio para terem liberdade e qualidade de vida, trabalhando de onde quiser (até da praia), acabando criando um segundo emprego para si mesmos e não conseguem parar de trabalhar.

Não tem ninguém para dizer para eles saírem do escritório e pararem de trabalhar. Eles ficam em casa verificando o celular, o laptop, as vendas e não conseguem se desvincular. Então, para algumas pessoas é realmente difícil não fazer absolutamente nada relacionado ao trabalho.

O dia livre não é ficar só com a tarde livre – é o dia inteiro livre. Pensar você vai pensar automaticamente. Isso é até bom, porque você ativa seu subconsciente para pensar sobre várias coisas que podem até gerar uma resposta que você não conseguia ver antes. Então, essa pode ser uma boa maneira.

No dia de produção é um dia em que você tem que escolher o que você vai querer produzir como um ator ou atleta. Eles têm um dia específico para desenvolver todas as atividades. Nesse dia você não abre emails, não faz reuniões. É um dia para desenvolver copy, anúncios, seu produto. São atividades grandes que realmente movimentam seu negócio.

O terceiro tipo de dia é o dia intermediário. Depois dos dias livres no fim de semana, você terá o dia intermediário para você organizar as coisas. Você poderá organizar tudo aquilo que você precisa para produzir no dia de produção.

Se eu quero gravar um vídeo de vendas, nos outros dias eu posso preparar tudo. Vamos supor que a copy já esteja escrita. Então, vou preparar os slides, vou preparar o material, vou preparar o microfone… Vou preparar tudo o que eu preciso para no dia seguinte eu possa produzir com toda concentração possível e dê o meu máximo.

Aí eu faço um dia intercalado para descansar, coletar as coisas, ver se está tudo certo, responder emails e o que for. Então, geralmente minha semana envolve dois ou três dias livres, que geralmente é o fim de semana (já que combina com o horário das outras pessoas também). Mais dois ou três dias de produção e dois ou três dias intermediários para organizar as coisas que eu preciso fazer para tocar o negócio.

É assim que um empreendedor deve organizar seu tempo. Não faça como todo mundo que faz 40 ou 60 horas e acha que só por botar mais horas vai estar organizando alguma coisa. Nos dias de hoje você será mais bem pago se você focar mais nos resultados que você produz do que no tempo que você está na frente do computador trabalhando.

Então foque em ter esses poucos dias de produção. Veja quantos dias por ano você precisa desses dias realmente focados para produzir bastante. Faça com que esses realmente sejam dias de foco e produção e não um dia em que você mistura um monte de coisas, parando para responder email, escrever copy, escrever anúncio… Isso não funciona.

Os dias livres devem ser só dias livres. São dias para descansar a cabeça completamente para estar no pico da sua energia quando for produzir e fazer o trabalho mais bem feito possível.

Essas eram as dicas que eu queria passar para você sobre gerenciamento de tempo para empreendedores e empresários. É uma maneira diferente de ver como as outras pessoas gerenciam seu tempo.

É pessoalmente como eu organizo meu tempo. Acho que faz muito mais sentido não focar nas horas em que eu trabalho, mas sim nos resultados que eu produzo. Para isso eu divido os meus dias nesses três tipos de dias. É claro que às vezes existem exceções, mas tento me manter.

Se é um dia intermediário, faço um monte de coisinhas que preciso fazer. Se é um dia de produção, foco nas atividades mais bem produzidas. Às vezes dou uma misturada… Faço a parte de produção de manhã e à tarde uma parte mais intermediária para resolver algumas coisas.

Mas tente ter pelo menos períodos (manhã ou tarde) específicos: produção, intermediário, descanso. Aí, quando você estiver trabalhando estrará com todas as forças e quando estiver descansando estará descansando, recuperando as energias para trabalhar com tudo que você precisa.

Não fique trabalhando pensando no descanso ou descansando pensando no trabalho – isso é a pior coisa que você pode fazer. Ou preto, ou branco. Ou você trabalha com todas as forças ou você descansa com todas as forças.

Era isso que eu queria passar para você hoje. Se você gostou do vídeo pode clicar no joinha logo abaixo. Também clique num dos botões para assinar o canal e receber uma notificação de todos os próximos vídeos que eu postar.

Se você gostou dessa ideia de trabalhar com um negócio online – caso você ainda não tenha o seu e tem interesse em criar um – você pode visitar o FeriasSemFim.com. Lá você terá um treinamento online gratuito para você participar e saber um pouco mais sobre meu trabalho e de tantos outros clientes que já ajudei e participam da nossa comunidade.

Vou ficando por aqui. Um grande abraço e até mais.

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Como Empreendedores Devem Gerenciar Seu Tempo (É Bem Diferente Da Maioria)

]]>
https://www.empreendedor-digital.com/como-empreendedores-devem-gerenciar-seu-tempo-e-bem-diferente-da-maioria/feed 0 Fato: Você vai ser pago mais pelas ideias que produz do que pela quantidade de horas que você trabalha. Pareto já é coisa do passado. 20/80 é ultrapassado. Hoje está mais para 2/98. 2% que gera 98% dos resultados. Fato: Você vai ser pago mais pelas ideias que produz do que pela quantidade de horas que você trabalha. Pareto já é coisa do passado. 20/80 é ultrapassado. Hoje está mais para 2/98. 2% que gera 98% dos resultados. Tendo isso em mente pergunto: onde você está gastando seu tempo? Como Empreendedores Devem Gerenciar Seu Tempo Opa! Bruno Picinini por aqui autor e fundador do projeto Férias Sem Fim. Para começar essa viagem bem, estou em Isla Mujeres, em Cancun. Nesse dia livre de férias Continue→ Bruno Picinini: Empreendedor Digital, Estrategista em Marketing e Presidente da Internet clean 8:39
Home Office: 3 Dicas Pra Quem Trabalha Em Casa https://www.empreendedor-digital.com/home-office https://www.empreendedor-digital.com/home-office#respond Tue, 17 Jan 2017 15:30:03 +0000 https://www.empreendedor-digital.com/?p=5151 Trabalhar em casa é o sonho de muitos… mas também o pesadelo de tantos outros. Veja 3 dicas aqui de como melhorar sua produtividade trabalhando no seu home office. Home Office: 3 Dicas Pra Quem Trabalha Em Casa Opa! Bruno Picinini por aqui, autor e fundador do projeto Férias Sem Fim. No vídeo de hoje quero passar 3 dicas sobre home office. Como você pode trabalhar no conforto do seu lar? Escrevi um email recentemente sobre isso para o pessoal que está cadastrado na minha Continue

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Home Office: 3 Dicas Pra Quem Trabalha Em Casa

]]>
Trabalhar em casa é o sonho de muitos… mas também o pesadelo de tantos outros.

Veja 3 dicas aqui de como melhorar sua produtividade trabalhando no seu home office.

Home Office: 3 Dicas Pra Quem Trabalha Em Casa

Opa! Bruno Picinini por aqui, autor e fundador do projeto Férias Sem Fim. No vídeo de hoje quero passar 3 dicas sobre home office.

Como você pode trabalhar no conforto do seu lar? Escrevi um email recentemente sobre isso para o pessoal que está cadastrado na minha lista (se você não está, você pode se cadastrar em FeriasSemFim.com). Lá você pode participar de um treinamento online gratuito.

Eu tinha mandado um email falando sobre isso quando comecei. Eu comecei trabalhando do meu quarto. Eu tinha a mesa da faculdade. Isso foi há 6 anos atrás. Eu fazia tudo meu quarto, com o laptop que eu tinha.

Eu lembro que eu estava desesperado para encontrar a resposta de como ganhar dinheiro na internet, algo que às vezes parece “mágica” (mas que se olharmos com calma, tem como fazer).

Eu passava umas boas 20 horas dentro do meu quarto. Eram umas 14 trabalhando mais 1 ou 2 horas nas refeições que muitas vezes eu fazia na mesma mesa porque estava assistindo algum vídeo ou lendo algum artigo. Eu não queria parar… Esse era o desespero para fazer tal sonho funcionar.

Eu acordava, fazia isso, ia para academia, nos fins de semana saía, voltava e dormia. Foi um tempo meio brutal. Chegou num ponto em que eu não aguentava mais estar tanto tempo dentro do meu quarto que eu tive que mudar a mesa para a sala para dar uma folga e não ficar o tempo inteiro no mesmo ambiente.

Com isso, me veio a ideia de falar algumas dicas de como você pode tirar melhor proveito do seu tempo, da sua energia e da sua produtividade se você trabalha em casa num ambiente de home office.

Obviamente que vai mudar muito de pessoa para pessoa, dependendo de quem está na sua residência – se você tem marido ou esposa junto, cachorros… Porque esses podem atrapalhar mais ou menos. Você tem que saber organizar de acordo com suas condições.

A primeira dica veio do vídeo anterior. É sobre lidar com seus picos de energia na hora de trabalhar no home office. Com certeza você tem ciclos de energia ao longo do dia. Tem pessoas que preferem trabalhar de noite, outras de tarde, outras de manhã, outras depois do almoço, outras sei lá que horas. Cada um tem seu pico. O meu melhor horário é trabalhar de manhã.

Eu não tomo café da manhã e faço jejum intermitente. O Rodrigo Polesso do Código Emagrecer de Vez, nessa versão que ele tem hoje, fala bastante sobre isso. Recomendo que você dê uma olhada. Já conversei muito com ele sobre isso. Existem vantagens para o corpo. Eu gosto porque posso só fazer um café (que não corta o jejum) e já começar a trabalhar. Eu acordo bem de manhã e não tenho problema algum.

De manhã é o meu melhor pico de energia. Por isso, eu reservo a manhã para fazer minhas atividades mais produtivas e de preferência que gerem renda direta – ou seja, criação de anúncios, escrita de copy, criação de conteúdo, criação de produto (dependendo da situação)… Cuidado para só criar o produto (isso não gerará renda, mas sim a venda desse produto).

De noite geralmente eu não faço nada. Mas às vezes eu altero. Se for verão e eu quiser jogar futevôlei na praia, eu jogo de tarde, faço tudo que tem que fazer e de noite termino as coisas que preciso terminar, se sobrar alguma coisa. Mas eu geralmente tento me liberar pela manhã ou início da tarde e me liberar para o resto do dia, porque não gosto de parar e ter que voltar depois.

Quando eu estava em Barcelona, eu trabalhava de manhã até mais ou menos à uma hora da tarde, ia para a academia ou ia correr por uma ou duas horas (entre tomar banho, correr, me ajeitar, almoçar). Depois eu voltava a trabalhar por mais uma ou duas horas e fechada meu dia.

Têm diversas maneiras de como você pode organizar. Mas com certeza o importante é você reconhecer e gerenciar seus picos de energia. Eu uso as três ou quatro horas que eu sei que consigo trabalhar bem focado, já que a minha energia e concentração dali em diante vão para o espaço – a partir daí eu começava a abrir vídeos, me distrair e fazer as coisas erradas.

Eu já sabendo disso, parava e ia fazer um esporte, uma atividade ou comer para recarregar as energias. Essa era a primeira dica: gerenciar sua energia.

Segunda dica: estabeleça uma rotina. Isso vai fazer muita diferença. Se você tiver que decidir toda hora se vai trabalhar de manhã, de tarde ou de noite, fica difícil gerenciar sua energia e priorizar as coisas que você tem que priorizar. O ideal é reconhecer os períodos nos quais você tem mais energia e trabalha melhor, e depois estabelecer uma rotina ao redor disso.

Nesse exemplo de como eu fazia em Barcelona, eu geralmente acordava cedo de manhã, não tomava café, trabalhava até uma hora, ia correr ou ir para a academia, almoçava… Sim, eu ia para a academia sem comer. Têm algumas coisas que precisam sem feitas, não é só ir sem comer. Mas para mim funcionava sem problemas. Eu não perdia massa muscular – isso é pura besteira, assim como comer de 3 em 3 horas… Mas isso é outra discussão, vou deixar para o Polesso falar sobre isso.

Aí eu ia para a academia, almoçava, descansava e depois voltava para trabalhar mais 1 ou 2 horas para resolver as tarefas menores e fechar o dia. Então, a segunda dica é estabelecer uma boa rotina ao redor dos seus picos de energia para você conseguir tirar o máximo proveito do seu tempo.

A terceira dica acho que é bem peculiar para um ambiente de home office. Você precisa cuidar do seu ambiente de trabalho e de você mesmo. Se você trabalha em casa, não faça o erro que muita gente faz… “Só porque estou em casa, vou ficar de pijama o tempo inteiro!” Isso não funciona.

É como trabalhar na cama. A cama é feita para dormir. Se você ficar o tempo inteiro de pijama, o seu cérebro não acorda direito. Muita gente se veste para trabalhar mesmo dentro de casa. Não digo que você precisa colocar terno e gravata para trabalhar. Mas se arrume como se você estivesse saindo. Talvez você poderia trabalhar num coworking. Faz como se você estivesse saindo para estabelecer o ritmo.

Obviamente, mantenha seu ambiente organizado. Às vezes as empresas obrigam a limpar, cuidar e manter de maneira organizada. Às vezes em casa a gente relaxa porque não tem ninguém para cuidar. Só que isso é muito perigoso.

“Mas eu me acho na minha bagunça!” Isso é besteira! Por mais que você se ache na sua bagunça, os nossos subconscientes recebem mais informações do que os conscientes. O consciente tem um filtro. Quando você dirige, não fica pensando nas marchas, em frear ou em ligar o pisca alerta – isso é automático. Se você tivesse que considerar todas as pequenas decisões, você enlouqueceria.

Então, o cérebro trabalha com filtros nos ambientes que já conhece. Se você compra um carro de uma certa cor, parece que surgem vários carros da mesma cor – o que não é verdade. Eles estavam sempre lá, mas você não prestava atenção.

Quando você comprou e começou a prestar mais atenção, o seu subconsciente, em vez de deixar isso no pano de fundo, começou a trazer para frente. Na sua mesa de trabalho, é a mesma coisa. Você pode até achar que está ignorando. O seu consciente ignora e foca no que está na frente, mas seu subconsciente está prestando atenção em tudo ao seu redor. Se surgisse um tigre do seu lado, você o perceberia e sairia correndo (assim espero).

Então, aquelas coisas que estão bagunçadas estão entrando como um caos no seu subconsciente queria ou não. Isso vai causar uma sensação de ansiedade e caos no fim do dia. Causa muito stress não só o que fazemos, mas como fazemos. Podemos fazer uma atividade de maneira nervosa e com várias janelas abertas e isso causa uma ansiedade.

Nossos cérebros são feitos para focar em uma coisa por vez. Já falei em outros vídeos que multitarefas não existem. Se você acha que faz isso, está enganado. A ciência já provou inúmeras vezes que isso não existe. O máximo que nosso cérebro faz é ficar trocando de uma tarefa para outra rapidamente e isso não é bom.

Quando têm muitos objetos na mesa ou no seu ambiente, essa é a sensação que causa no seu subconsciente. Ele fica tentando interpretar tudo aquilo que está ali ao mesmo tempo em vez de só focar num ambiente simples para focar naquilo que você tem que fazer sem distrações.

Por isso, cuide do seu ambiente e cuide de você na hora de trabalhar num home office.

Essas eram as três dicas que eu queria passar para você hoje sobre home office. Se você gostou, pode clicar para dar um joinha. Também clique em um dos botões para assinar o canal e receber uma notificação de todos os próximos vídeos que eu postar.

Caso você se interesse em trabalhar de casa ou através de um coworking, você pode visitar o FeriasSemFim.com através do link na descrição ou no vídeo para saber um pouco mais sobre como criar um negócio 100% online para ser sua fonte de renda extra ou principal, dependendo de como você quiser fazer. Temos vários exemplos de pessoas que fizeram o mesmo.

Esse era o vídeo de hoje. Vou ficando por aqui. Um grande abraço e até mais.

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Home Office: 3 Dicas Pra Quem Trabalha Em Casa

]]>
https://www.empreendedor-digital.com/home-office/feed 0 Trabalhar em casa é o sonho de muitos… mas também o pesadelo de tantos outros. Veja 3 dicas aqui de como melhorar sua produtividade trabalhando no seu home office. Home Office: 3 Dicas Pra Quem Trabalha Em Casa Opa! Bruno Picinini por aqui, Trabalhar em casa é o sonho de muitos… mas também o pesadelo de tantos outros. Veja 3 dicas aqui de como melhorar sua produtividade trabalhando no seu home office. Home Office: 3 Dicas Pra Quem Trabalha Em Casa Opa! Bruno Picinini por aqui, autor e fundador do projeto Férias Sem Fim. No vídeo de hoje quero passar 3 dicas sobre home office. Como você pode trabalhar no conforto do seu lar? Escrevi um email recentemente sobre isso para o pessoal que está cadastrado na minha Continue→ Bruno Picinini: Empreendedor Digital, Estrategista em Marketing e Presidente da Internet clean 10:13
Cuidado Com a Procrastinação Criativa – Ela Vai Comer Toda Sua Produtividade https://www.empreendedor-digital.com/cuidado-com-procrastinacao-criativa https://www.empreendedor-digital.com/cuidado-com-procrastinacao-criativa#respond Tue, 17 Jan 2017 15:28:56 +0000 https://www.empreendedor-digital.com/?p=5150 Já teve a sensação de ter trabalhado o dia inteiro… pra no final parecer que não fez nada? Talvez seja culpa da procrastinação criativa. Assista e veja o que você acha. Cuidado Com a Procrastinação Criativa Opa! Bruno Picinini por aqui, autor de fundador do projeto Férias Sem Fim. No vídeo de hoje quero te passar dicas para você cuidar da procrastinação criativa. Se não me engano, esse termo “procrastinação criativa”, pode ser usado para o bem. A procrastinação é ficar enrolação algo que você Continue

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Cuidado Com a Procrastinação Criativa – Ela Vai Comer Toda Sua Produtividade

]]>
Já teve a sensação de ter trabalhado o dia inteiro… pra no final parecer que não fez nada?

Talvez seja culpa da procrastinação criativa.

Assista e veja o que você acha.

Cuidado Com a Procrastinação Criativa

Opa! Bruno Picinini por aqui, autor de fundador do projeto Férias Sem Fim. No vídeo de hoje quero te passar dicas para você cuidar da procrastinação criativa. Se não me engano, esse termo “procrastinação criativa”, pode ser usado para o bem.

A procrastinação é ficar enrolação algo que você sabe que deveria fazer e não faz. Já ouvi pessoas falando que é possível fazer isso de uma maneira criativa para bolar ideias ou organizar algumas coisas.

Mas a procrastinação criativa da qual quero falar aqui é de um outro tipo, que é muito perigosa para os nossos negócios – sejam negócios online ou offline, mas geralmente me refiro a negócios online porque é do que meu projeto Férias Sem Fim trata (FeriasSemFim.com).

Quando temos muitas atividades para fazer num dia, algumas delas são mais ou outras menos importantes. Algumas são mais urgentes e outras são menos urgentes. Existem diversos sistemas que servem para você julgar as atividades de acordo com esses critérios. Dependo da sua ordem, você escolhe qual você fará primeiramente.

Isso funciona até um certo ponto. O problema é que se você é dono do seu negócio e responsável por botar o dinheiro nas contas, essa classificação engana um pouco. Algumas atividades podem não ser tão urgentes, mas são mais importantes para seu negócio. Geralmente essas vão envolver atividades que geram dinheiro.

Então, quando estou preparando para começar meu dia, sempre tento categorizar as atividades não por importância. Na primeira camada eu coloco as atividades que vão me gerar renda diretamente e aquelas que não vão me gerar renda diretamente.

Exemplos de atividades que vão me gerar renda diretamente: criar um anúncio… Criar um produto não vai gerar renda diretamente, mas sim a venda dele. Só melhorar o produto por si só não vai gerar renda – o que vai gerar renda é trabalhar no marketing e nas vendas dele online ou offline. Essa é uma importante diferença, mas vale a pena ser mantida em mente, justamente pelo objetivo desse vídeo.

Não podemos cair na armadilha da procrastinação criativa – quando fazemos várias tarefas que parecem úteis, importantes e urgentes, mas que no fim do mês não trazem um fluxo de caixa. Sem fluxo de caixa, sua empresa não se mantém em pé.

Vou voltar aos exemplos de atividades que realmente geram renda: criar anúncios, criar conteúdo… Depende do tipo de conteúdo, se for um conteúdo que agrega nada, não adianta. Se ele não leva para um funil, também não leva a nada. Desenvolver uma importante parceria. Otimizar seu funil. Otimizar os emails do seu funil. Ajustar a conversão de boletos. Otimizar campanhas.

Um anúncio é praticamente direto. Ao longo do tempo, com acertos, ele vai gerar renda. Mas todas essas atividades pouco a pouco direcionam para que seu funil gere renda.

Existem atividades que não geram renda, como limpar sua caixa de entrada, organizar seus arquivos, organizar algum contato que você tinha que fazer, organizar alguma coisa no servidor. Têm sempre um monte de tarefas administrativas que acabam aparecendo e, se você deixar, elas acabam tomando todo o seu tempo. E aquelas atividades realmente importantes do ponto de vista de um negócio não vão ser feitas.

Na hora que você for priorizar suas tarefas, você terá que levar em consideração outras coisas. “Passar tempo com seus filhos” não gera renda, mas precisamos de qualidade de vida e tempo de qualidade com nossa família. Não é para exagerar. Você tem que separar assim. Mas quando for priorizar as atividades do negócio, vale a pena dividir o que gera renda e o que não gera renda.

Eu prefiro fazer pela manhã as atividades que me geram renda. É o tempo que eu produzo melhor. Eu também gosto de saber que eu acordo e já vou me dedicar àquilo que vai avançar meu negócio. Se acontecer alguma coisa e eu quiser sair durante à tarde, eu já vou ter feito as atividades que avançaram meu negócio, como conteúdo que traz um tráfego orgânico ou uma campanha de Adwords que vai no futuro possivelmente gerar renda.

Aí eu deixo todas as tarefas administrativas para tarde, como responder emails, retornar ligações, marcar reuniões, o que for. Se você fizer o inverso e começar com as tarefas administrativas de manhã… Dependendo de como seus picos de energia se organizam você vai desperdiçar toda a sua melhor energia no início, e quando chegar nas atividades realmente importantes, a sua energia mental e física já vai estar gasta – aí você não fará com a mesma empolgação.

Mas isso sou eu. Tem gente que consegue se concentrar às 10 da noite. Cada um tem seus hábitos. Eu não acho um bom hábito se acostumar a trabalhar sem à noite porque nosso corpo está acostumado a estar acordado durante o dia – isso tem a ver com como o corpo evoluiu ao longo do tempo.

Eu rendo mais de manhã. Eu tento focar minhas atividades principais de manhã e deixar a tarde para as tarefas mais administrativas.

Cuidado na hora de separar as atividades, para não confundir estar ocupado com ser produtivo (o Tim Ferris fala bastante disso). Você pode passar o dia inteiro fazendo atividades que parecem ter agregado alguma coisa… Trocou o layout, trocou a fonte, trocou a cor, organizou os emails, organizou os arquivos, limpou a mesa… Fez um monte de coisa.

No fim do dia você olha as atividades que fez e se pergunta: quais dessas vão trazer renda (fluxo de caixa) diretamente para meu negócio? Essa que vai responder se seu negócio avançou de verdade. É essa que vai dizer se você estava simplesmente ocupado ou se você estava realmente sendo produtivo fazendo coisas que avançam seu negócio para dar todos aqueles resultados que você quer.

Essa era a dica que eu queria te passar hoje. Se você gostou desse vídeo, pode clicar num joinha abaixo. Você também pode se inscrever e assinar o canal para receber uma notificação de todos os próximos vídeos que eu postar.

Caso você precise de ajuda para criar seu negócio online, você pode ver como eu e tantas outras pessoas (clientes e amigos) fizeram usando o treinamento que eu tenho em FeriasSemFim.com. Você poderá participar do nosso treinamento online gratuito. Veja um pouco mais sobre a comunidade que temos online.

Era isso que eu queria passar por hoje. Vou ficando por aqui. Um grande abraço e até mais.

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Cuidado Com a Procrastinação Criativa – Ela Vai Comer Toda Sua Produtividade

]]>
https://www.empreendedor-digital.com/cuidado-com-procrastinacao-criativa/feed 0 Já teve a sensação de ter trabalhado o dia inteiro… pra no final parecer que não fez nada? Talvez seja culpa da procrastinação criativa. Assista e veja o que você acha. Cuidado Com a Procrastinação Criativa Opa! Bruno Picinini por aqui, Já teve a sensação de ter trabalhado o dia inteiro… pra no final parecer que não fez nada? Talvez seja culpa da procrastinação criativa. Assista e veja o que você acha. Cuidado Com a Procrastinação Criativa Opa! Bruno Picinini por aqui, autor de fundador do projeto Férias Sem Fim. No vídeo de hoje quero te passar dicas para você cuidar da procrastinação criativa. Se não me engano, esse termo “procrastinação criativa”, pode ser usado para o bem. A procrastinação é ficar enrolação algo que você Continue→ Bruno Picinini: Empreendedor Digital, Estrategista em Marketing e Presidente da Internet clean
Como Formar o Preço do Seu Produto ou Serviço Sem Perder Clientes ou Deixar de Vender https://www.empreendedor-digital.com/como-formar-o-preco-seu-produto https://www.empreendedor-digital.com/como-formar-o-preco-seu-produto#respond Mon, 09 Jan 2017 11:31:17 +0000 https://www.empreendedor-digital.com/?p=5140 Apareceu essa pergunta no canal: Como formar e definir o preço de um produto. E pode ter certeza: essa é uma das decisões mais importantes no seu negócio. Assista ao vídeo e veja as dicas de como calcular o preço do seu produto. Como Formar o Preço do Seu Produto ou Serviço Sem Perder Clientes ou Deixar de Vender Opa! Bruno Picinini por aqui, autor e fundador do projeto Férias Sem Fim. No vídeo de hoje quero passar dicas de como definir o preço não Continue

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Como Formar o Preço do Seu Produto ou Serviço Sem Perder Clientes ou Deixar de Vender

]]>
Apareceu essa pergunta no canal:

Como formar e definir o preço de um produto.

E pode ter certeza: essa é uma das decisões mais importantes no seu negócio.

Assista ao vídeo e veja as dicas de como calcular o preço do seu produto.

Como Formar o Preço do Seu Produto ou Serviço Sem Perder Clientes ou Deixar de Vender

Opa! Bruno Picinini por aqui, autor e fundador do projeto Férias Sem Fim. No vídeo de hoje quero passar dicas de como definir o preço não só de um infoproduto, mas de qualquer produto que você queira vender.

Essa ideia veio do Jonathan Soares. Ele postou na nossa comunidade do canal do YouTube perguntando algumas dicas sobre como fazer isso. É um assunto para lá de importante. Você pode fazer tudo certo, mas se só conseguir vender seu produto por 1 real, você não irá muito longe.

Esse é um assunto que eu obviamente cubro no Férias Sem Fim. Tem um vídeo inteiro sobre isso. Isso vai determinar sua margem de lucro, quão rápido você consegue crescer, quanto você consegue gastar em anúncios (que é uma ótima maneira de crescer) e o lucro final que sobra no seu bolso.

Por que uma bolsa (dependendo da loja e da marca) custa 100 ou 200 reais enquanto outras podem custar até 5 mil dólares (marcas mais famosas como Louis Vuitton)? Será que ela é tão melhor assim a ponto de custar até 100 vezes mais? Não é bem assim – é isso que veremos agora nesse vídeo.

A primeira dica na hora de definir seu preço é considerar qual é seu posicionamento e estratégia no mercado. O preço define muito quem você é dentro do mercado. Você vai querer ser a pessoa que vende super barato, mas em volume e quantidade? Ou você será a pessoa premium que vende produtos “melhores” e cobra um pouco mais caro?

Tudo isso é muito importante na hora de definir o preço. O preço cria uma armadilha dentro das nossas cabeças da qual não conseguimos nos livrar. Sempre associamos que o que é mais caro é melhor – mas nem sempre isso é verdade. Não é só porque um produto é mais caro que ele é necessariamente melhor.

Isso muitas vezes se comprova, quando a pessoa realmente usou o dinheiro para desenvolver um produto melhor, mas não tem nada lá dizendo que só porque ele é mais caro, ele será melhor. Pode ser alguém que simplesmente entende desse conceito.

O Henrique Carvalho, que é um grande defensor da Apple já chegou a admitir isso. Existe um fone chamado Beats, que muitos famosos usam. Em qualidade, comparado à Bose (que é outra marca de fones de ouvido) ele perde feio. Eles são absurdamente caros para o que entregam. Mas o marketing deles é muito bom. Nesse caso, não acho que o preço valha a pena.

A Bose tem uns fones de ouvido mais caros, que custam 300 dólares, com noise cancelling. Mas ele é muito bom! Se você o testar em alguma loja, verá a qualidade dele. Nesse caso, faz diferença. Cuidado com essa armadilha.

Segunda dica. Não é você que define o preço de mercado até um certo ponto. Com alguns produtos sim, você pode começar com a estratégia de começar com um certo preço… Seja mais caro ou mais barato… Ter mais volume ou atingir um público premium, ou o que for. Isso você define inicialmente.

Mas, sinceramente, preço é algo que você deve testar. É o seu mercado que vai definir. Às vezes, se você em vez de cobrar 197 no seu produto você cobrar 147, pode parecer que você perdeu 50 reais, mas pode ser que a conversão aumente muito e o seu lucro final valha a pena.

Aí você tem que levar em consideração outras coisas do negócio. Se você está vendendo mais barato, você terá mais clientes e mais suporte… Quanto isso custará? Quanto de stress? Quantas pessoas precisarei para cuidar disso? Essas decisões têm que entrar na hora de escolher seu preço.

Mas você também precisa testar no seu mercado para ver qual preço responde melhor. Já aconteceu de eu ter um produto que era de 147… Eu dobrei o preço dele como teste e a conversão aumentou. Aumentou pouco em relação ao outro preço, mas se eu tivesse ficado na mesma conversão já teria sido ótimo, já que eu estava pedindo o dobro do valor do preço.

A conversão aumentou pelo motivo que expliquei antes. Existe essa armadilha… Eu chamo de armadilha, já que se for usada de maneira errada, pode ser uma armadilha – nós achamos que um produto mais caro é melhor. Quando eu aumentei o preço, a percepção foi de que o produto mais caro seria melhor. Por isso que a conversão aumentou. É engraçado como o preço atua nas nossas cabeças.

A terceira dica é entender como a composição de um preço funciona. Isso explica muito porque uma bolsa pode custa de 100 a 5 mil reais. Existe o valor prático e o valor intrínseco. O valor prático é o que ela faz: uma bolsa serve para carregar coisas. Esse é o valor prático dela. Mas isso até uma sacola de plástico do supermercado faz. Essas sacolas de plástico podem até ser obtidas de graça dependendo do mercado.

O valor prático do que a coisa faz é limitado. Existe um número limitado de coisas que um objeto pode fazer. O máximo que uma bolsa pode fazer é carregar coisas – não vai muito além disso no sentido prático. Pode ter mais ou menos bolsos, mais ou menos aberturas, um zíper melhor… Mas nada disso justifica o valor mil vezes mais caro.

Principalmente nessas marcas de grife (marcas mais caras) boa parte desse preço não está no valor prático. O valor prático corresponde a 10%. Ela é um pouco melhor que as outras, mas não tanto. Todo o resto está no valor intrínseco – ou seja, o que aquela bolsa representa na sociedade.

A pessoa que pagou 5 mil reais numa bolsa Louis Vuitton provavelmente quer demonstrar isso na sociedade. É por isso que a marca e o estilo da bolsa são tão característicos. Ela quer estar na sociedade demonstrando que pode gastar numa bolsa.

Não vou discutir se isso está certo ou errado. Sinceramente, não dou tanta bola para essas coisas. Eu uso as roupas mais simples possíveis, sem marca – para mim não faz diferença alguma. Mas ninguém é imune ao marketing. Quem diz que o “marketing não funciona para mim” provavelmente é a pessoa mais inocente e mais fácil de ser afetada pelo marketing.

Para roupas em si, eu não dou bola. Para outras coisas, eu vou dar bola. Tem gente que é com carros, com roupas… Cada um com seus problemas ou benefícios. Não vou discutir o que é certo ou errado.

Temos que entender como o mundo funciona. Para algumas pessoas isso faz muita diferença. Não é à toa que essas lojas vendem na casa dos milhões de dólares. O preço é muito composto por isso. Não o valor prático, mas sim o que aquela marca representa como valor intrínseco, seja status, reconhecimento, aparentar uma pessoa de sucesso por poder gastar tanto num produto… Se está certo ou errado não interessa, mas temos que entender que é isso que compõe boa parte do preço.

Eu vi um exemplo uma vez da BMW e da Rolls-Royce. Uma BMW já é um baita carro, te leva ao ponto A ao B, é confortável e custa uns 100 mil dólares (uma BMW top de linha nos Estados Unidos). Aí você pode compará-la com o Rolls-Royce, que é conhecido como um dos melhores carros do mundo. Nos Estados Unidos, se um produto é muito bom, eles dizem que aquilo é “um Rolls-Royce daquele mercado”. Eles têm um marketing muito forte como um produto de qualidade.

A Rolls-Royce é um carrão, te leva ao ponto A ao B, é super confortável e faz todas as coisas no sentido prático que uma BMW, mas pode custar até 500 mil dólares. Por tanta diferença? E tem mais um fato: a BMW é dona da Rolls-Royce.

Os chassis vêm da mesma fábrica e têm a mesma engenharia. Isso significa que boa parte do preço não está no valor prático de te levar do ponto A ao B. Está no valor intrínseco de ter um Rolls-Royce. É a mesma coisa da bolsa. Um cara que dirige uma Ferrari, um Rolls-Royce, um Porsche… Qual é o reconhecimento?

É muito mais do que ter um motor de 500 cavalos e não poder passar de 100 por hora. Ele compra para as pessoas virarem a cara para olhar o carro quando ele passa, ou tirar foto do carro dele. Isso dá um sentido de status e reconhecimento.

Algumas pessoas podem pensar “que coisa mesquinha”, mas é assim que o mundo funciona. Não vou entrar em méritos. Se tentarmos decidir se algo está certo ou errado, só vamos perder tempo. É melhor entender como mundo funciona, como as pessoas agem e usar isso nos nossos negócios.

Não é manipular. Aquilo realmente representa algo para a pessoa. Realmente representa uma experiência que ela não se importa em pagar. O dinheiro é da pessoa e a opção é totalmente dela de como investir o dinheiro.

Como eu falei, gosto de gastar com viagens. Viajo para caramba. Tem gente que acha que isso é besteira e preferem ficar nos seus cantos. Ótimo! Cada um tem sua opinião. Cada um tem seu dinheiro e faz como quiser.

É por isso que uma BMW e um Rolls-Royce, apesar de serem da mesma montadora, podem ter valores diferentes. A BMW entende isso e faz o posicionamento mantendo as marcas. BMW é um valor de carro. O Rolls-Royce é um valor premium, super caro, mas para algumas pessoas vale a pena – por isso a BMW mantém as duas marcas separadas.

Além da sua estratégia de posicionamento dentro do seu mercado, o preço com o qual seu mercado trabalha, o preço que os outros concorrentes cobram… Talvez no seu mercado tenha muita gente cobrando muito barato ou super caro e ninguém com um preço intermediário. De repente, esse pode ser um caminho. Talvez, analisando o mercado por fora, você possa decidir adotar um certo preço.

No final, o importante é entender que esse é o valor prático mais o valor intrínseco. Para resumir isso numa frase para você sempre manter em mente na hora de definir preços… Não é o que você vende, mas sim o que mais você vende. Não é o que você vende em termos práticos, mas sim o que mais você vende em termos intrínsecos.

O que sua marca ou produto pode representar? Tem alguma coisa maior por trás? Se você conseguir fazer o que a Louis Vuitton e Chanel e tantas ouras marcas fazem, de criar status só por ter um produto, isso é ótimo! Isso dará uma elasticidade no seu preço. Não estou aqui para discutir se isso é manipulação – é assim que as coisas funcionam.

Para algumas pessoas, pagar mais numa bolsa, numa roupa, num carro, além de realmente ter mais qualidade (até um certo ponto)… Ela se sente bem em comprar aquilo, senão não estaria comprando. A opção é dela. Não cabe a nós julgar se ela está certa ou errada. Se você decidir trabalhar assim, você estará fazendo um favor para ela, já que estará entregando o que ela vai procurar.

Se não for você que vai cobrar caro, outra pessoa vai preencher essa lacuna no mercado. Estou mostrando como funciona a elasticidade e definição dos preços num mercado em geral para você aprender as ideias e adaptar para seu negócio conforme você ache certo ou errado.

Se você não gosta de cobrar um preço mais alto só por questão de status e reconhecimento e deseja ter um preço para que um grande número de pessoas acesse, não tem problema. Você pode usar isso no seu marketing dizendo “o meu preço é justo para que o maior número de pessoas acesse”. É sua decisão.

Depois de entender o posicionamento e estratégico, o mercado que define seu preço, o valor intrínseco e o valor prático… Por último têm os tipos de produto que você entrega. Existem três tipos de produtos.

Você pode entregar aulas do tipo “está aqui o manual, leia e se vire”. O segundo tipo seria “fazer com você”, dar uma ajuda, responder perguntas. E o terceiro seria fazer por você. Quanto mais você chega perto desse último tipo, mais caras as coisas tendem a ficar. É uma questão de acesso à pessoa. Quanto mais acesso você tem à pessoa que está vendendo o produto para você, será mais caro.

Se eu for oferecer consultoria, pode ter certeza que não será por 10 reais. Eu considero meu tempo o bem mais precioso que tenho, então ele será caro. Hoje eu não aceito mais clientes porque prefiro trabalhar nos outros negócios. No Férias Sem Fim eu faço com os clientes. Eu não faço pelos clientes, não crio o site, não crio os anúncios, não crio o produto.

Mas eu e a comunidade ajudamos com qualquer dúvida que a pessoa tiver. Problemas para criar o site, criar o produto, dúvidas na hora no marketing… Estamos lá na comunidade para responder e fazer com você para que você não se sinta sozinho. Por isso exigir uma dedicação minha, da minha equipe e do pessoal da comunidade, existe um valor agregado nisso. Por conta disso, posso colocar o treinamento num valor que eu achar justo.

Então, essa é a escala… Só aulas, fazer com você e fazer por você. Consultoria seria como “fazer com você”, mas é um acesso direto à pessoa. Mas se eu for criar todos os seus anúncios, todas as suas páginas de vendas e fazer seu vídeo de vendas, isso provavelmente é mais caro – eu vou fazer tudo por você e vou entregar pronto.

Copywriters (pessoas que escrevem cartas de venda) podem cobrar de 50 a 100 mil dólares nos Estados Unidos por uma só carta de vendas. É pelo potencial de vendas e pelo tempo que a pessoa deve dedicar para fazer só aquilo. Então, entenda essa escala de aulas, “faço com você” e “faço por você”.

Essas eram as dicas que eu queria passar sobre preço. Acho que principal é realmente entender a estratégia e posicionamento… Quem você quer ser no mercado ou se há uma lacuna que você quer ocupar no mercado. A segunda dica é entender que o mercado às vezes vai definir seu preço – vale a pena testar sem medo. A terceira é entender o valor prático e intrínseco. A quarta é aulas, “faço com você” e “faço por você”.

Com essas quatro dicas você terá uma noção muito melhor na hora de definir seu preço. Isso é parte das aulas que tenho no Férias Sem Fim. Essa é só uma das aulas, na verdade. Se você tiver interesse em aprender mais sobre como montar seu negócio online do zero (assim como eu e tantos outros clientes fizeram, eu recomendo que você visite o FeriasSemFim.com.

Lá você pode participar de um treinamento online gratuito, ver mais dicas e depois receber um convite para participar dessa nossa comunidade. É uma comunidade da qual eu e outros clientes participamos. Nós nos ajudamos com qualquer dúvida ou dificuldade que tenhamos.

Às vezes o mundo do empreendedorismo digital é inóspito e sozinho. Não são tantas pessoas que nos entendem quando falamos em criar um negócio online. Geralmente, acham que é furada. Mas não é. A prova está aí com tantos clientes.

Visite o FeriasSemFim.com para participar. Você verá essas aulas sobre preços e tantas outras falando sobre marketing e empreendedorismo.

Esse era o vídeo de hoje. Se você gostou, clique no joinha aqui abaixo. Depois clique em um dos botões para assinar o canal e receber uma notificação de todos os próximos vídeos que eu postar.

Qualquer coisa é só visitar o FeriasSemFim.com. Deixe seu comentário logo abaixo caso você tenha alguma ideia para um novo vídeo ou uma pergunta de algo que não tenha ficado claro aqui no vídeo.

Vou ficando por aqui. Um grande abraço e até mais.

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Como Formar o Preço do Seu Produto ou Serviço Sem Perder Clientes ou Deixar de Vender

]]>
https://www.empreendedor-digital.com/como-formar-o-preco-seu-produto/feed 0 Apareceu essa pergunta no canal: Como formar e definir o preço de um produto. E pode ter certeza: essa é uma das decisões mais importantes no seu negócio. Assista ao vídeo e veja as dicas de como calcular o preço do seu produto. Apareceu essa pergunta no canal: Como formar e definir o preço de um produto. E pode ter certeza: essa é uma das decisões mais importantes no seu negócio. Assista ao vídeo e veja as dicas de como calcular o preço do seu produto. Como Formar o Preço do Seu Produto ou Serviço Sem Perder Clientes ou Deixar de Vender Opa! Bruno Picinini por aqui, autor e fundador do projeto Férias Sem Fim. No vídeo de hoje quero passar dicas de como definir o preço não Continue→ Bruno Picinini: Empreendedor Digital, Estrategista em Marketing e Presidente da Internet clean 18:39
Produtividade Não É Fazer Mais Em Menos Tempo, Bem Pelo Contrário https://www.empreendedor-digital.com/trabalho-de-genio https://www.empreendedor-digital.com/trabalho-de-genio#respond Thu, 05 Jan 2017 12:14:06 +0000 https://www.empreendedor-digital.com/?p=5135 Muitos acham que produtividade é fazer mais em menos tempo… Pode até ser. Mas sinceramente essa é a mentalidade de um empregado ou de um robô. Se você é um empreendedor, então produtividade para você deve ser outra coisa. E essa é o que eu chamo do seu Trabalho de Gênio. Produtividade Não É Fazer Mais Em Menos Tempo, Bem Pelo Contrário! Opa! Bruno Picinini por aqui, autor e fundador do projeto Férias Sem Fim. No vídeo de hoje quero falar de um mindset de Continue

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Produtividade Não É Fazer Mais Em Menos Tempo, Bem Pelo Contrário

]]>
Muitos acham que produtividade é fazer mais em menos tempo…

Pode até ser. Mas sinceramente essa é a mentalidade de um empregado ou de um robô.

Se você é um empreendedor, então produtividade para você deve ser outra coisa.

E essa é o que eu chamo do seu Trabalho de Gênio.

Produtividade Não É Fazer Mais Em Menos Tempo, Bem Pelo Contrário!

Opa! Bruno Picinini por aqui, autor e fundador do projeto Férias Sem Fim. No vídeo de hoje quero falar de um mindset de produtividade que eu acredito que vai te ajudar bastante no seu negócio, na sua vida e na sua carreira.

Para você entender como eu entendo a produtividade nos nossos negócios… Um erro que eu fazia era ter a ideia de que produtividade era produzir mais em menos tempo. O problema dessa ideia é que há um limite de quanto conseguimos fazer em certas horas.

Vamos pegar o exemplo de uma pessoa que ainda trabalha num emprego convencional. Ela ganha tanto por hora. Ou ela aumenta quanto ela ganha por hora ou ela trabalha mais horas. Nessa mentalidade errada, a produtividade é mais ou menos a mesma coisa.

Existem tantas coisas que você pode fazer por hora, e há um limite de quanto você pode fazer. Você não vai conseguir fazer muito mais tarefas por hora. Ou você aumenta as horas, ou você troca como você vê a produtividade.

O meu objetivo hoje com produtividade não é fazer mais. O meu objetivo, na verdade, é o contrário: fazer menos. Se eu conseguir ter um negócio 100% automatizado seja porque eu criei ferramentas para automatizar ou por ter delegado, essa é a produtividade real.

Se eu trabalhar 1 hora por dia só para passar as tarefas para as pessoas que estão sob meu comando e depois ir para a praia relaxar, isso não é ser produtivo? Eu fiz, no menor tempo possível, as coisas que eu precisei fazer. Então, o mindset que você deve ter não é fazer mais, e sim como fazer menos – esse deve ser seu objetivo.

Esse “menos” que você deve fazer não deve ser qualquer “menos”. Alguém no meu canal do YouTube me perguntou algo sobre o que delegar. O que eu recomendo que você faça é definir o que eu chamo de trabalho de gênio. Tem alguma coisa que você faz na qual você se destaca.

Cada um tem sua habilidade. Algumas pessoas são boas em gerenciar outras pessoas, outras são muito boas em copywriting, outras são muito boas em vídeo, outras são muito boas em gráficos… Cada pessoa tem uma habilidade específica que por algum motivo (genes, interesse, criação, educação) se destaca e faz melhor do que as outras.

O ideal é reconhecer essas atividades que são seu trabalho de gênio e passar 80% ou 90% do tempo fazendo só isso. Vamos supor que você já tenha seu negócio montado e para seu marketing você goste de criar conteúdo (vídeos ou artigos). Isso é o que mais dá prazer para você (criar artigos, vídeos, podcasts).

Em vez de se preocupar com a parte financeira, contábil, anúncios, cartas de vendas, criação de produtos… Você pode se dedicar a fazer só o trabalho de gênio, que é onde você se destaca… é o que você gosta de fazer.

Não só você é muito bom naquilo, mas quando você faz, aquilo dá energia para você e não tira. Eu gosto da parte de anúncios. Quando você faz uma coisa que gosta, você termina a tarefa com mais energia do que quando você começou. Quando você faz aquilo que você realmente deveria estar fazendo, aquilo te ajuda a fazer mais ainda.

Então, usando esses dois mindset para produtividade e performance… Cuide para não ter objetivos de produtividade de simplesmente “fazer mais”. Sinceramente, não será o melhor gerenciador de tarefas do mundo que vai te ajudar se você está no caminho errado. Um gerenciador de tarefas vai, no máximo, te fazer executar perfeitamente todas as tarefas que você não deveria estar fazendo em primeiro lugar – esse é o ponto principal.

Segundo, defina quais são as tarefas que você deveria sim estar fazendo – que é o que estou chamando de trabalho de gênio. É aquilo em que você se destaca e tem muito interesse. É algo que não tira energia de você. Você sente que o tempo voa e que você poderia fazer mais e mais.

Fazer isso seria o ideal. Os jogadores de futebol de alto rendimento têm empresários que vão atrás de novos contratos. O jogador não cuida de todas as coisas – ele se preocupa em treinar e jogar bola. No geral, eles tentam terceirizar todo o resto. A parte contábil, de contrato, de marketing ele terceiriza, pagando para outras pessoas fazerem isso enquanto ele só se dedica àquilo em que ele é bom: jogar bola.

É isso que deveríamos fazer nos nossos negócios. Devemos reconhecer quais são nossas habilidades e o que nos energiza para construirmos um negócio ao redor daquilo. Sempre cito o Henrique Carvalho como exemplo por ele ser um exemplo fácil de se ver. Ele gosta bastante de design. Ele estuda isso para caramba e tem um design incrível. Os conteúdos dele refletem isso. Ou seja, ele construiu um negócio ao redor disso, que é o trabalho de gênio dele.

Apesar de eu ter a formação em arquitetura e entender de design, eu foco mais na mensagem em si. Meus textos, sites e vídeos são geralmente mais simples. Não tenho tanta produção. É uma maneira diferente de se posicionar e os dois estão certos. Cada um reconheceu o que faz com vontade e usa aquilo ao seu favor.

Eu não conseguiria fazer o que o Henrique faz – pelo menos não tão bem feito. E ele a mesma coisa. Cada um tem suas habilidades, e é importante você reconhecer as suas e pensar como seria um negócio no qual eu passo 80% ou 90% do tempo fazendo só essa atividade.

Se você gosta de fazer vídeos, contrate um copywriter e faça um produto (mas até isso você pode terceirizar). Depois, passe o resto do tempo fazendo aquilo que você gosta e se destaca. Se todo mundo fizesse só isso… Se todo mundo pudesse fazer só as coisas nas quais se destacam e pudessem evitar todas as coisas que não gostam, com certeza os negócios teriam muito mais chances de se desenvolver. Os negócios produziriam os melhores resultados possíveis.

Esse era o mindset de produtividade e performance que eu queria passar para você hoje. Não foque em como aprender a fazer mais em menos tempo, porque há um limite. Você vai enlouquecer a cabeça se continuar com esse mindset.

Procure fazer menos, e que esse “menos” seja esse trabalho de gênio. São atividades que te energizam e nas quais você produz um trabalho acima da média – nem que você tenha que usar alguns anos aprendendo a ter um resultado melhor que os outros.

Era isso que eu queria falar. Se você gostou desse vídeo, pode clicar aqui abaixo para dar um joinha. Depois clique no botão para assinar o canal, se inscrever e receber uma notificação de todos os próximos vídeos que eu fizer.

Depois, caso você tenha interesse em aprender um pouco mais sobre tudo isso, eu recomendo que você visite FeriasSemFim.com. Uma das aulas lá fala justamente sobre isso. Um negócio deve ser baseado nas suas forças e nas suas habilidades para que ele tenha a melhor chance de crescer no mercado.

Visite FeriasSemFim.com. Lá você pode participar de um treinamento online gratuito no qual eu falo um pouco mais sobre isso. Eu mostro resultados meus e de outros clientes que criaram um negócio online 100% do zero.

Vou ficando por aqui. Um grande abraço e até mais.

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Produtividade Não É Fazer Mais Em Menos Tempo, Bem Pelo Contrário

]]>
https://www.empreendedor-digital.com/trabalho-de-genio/feed 0 Muitos acham que produtividade é fazer mais em menos tempo… Pode até ser. Mas sinceramente essa é a mentalidade de um empregado ou de um robô. Se você é um empreendedor, então produtividade para você deve ser outra coisa. Muitos acham que produtividade é fazer mais em menos tempo… Pode até ser. Mas sinceramente essa é a mentalidade de um empregado ou de um robô. Se você é um empreendedor, então produtividade para você deve ser outra coisa. E essa é o que eu chamo do seu Trabalho de Gênio. Produtividade Não É Fazer Mais Em Menos Tempo, Bem Pelo Contrário! Opa! Bruno Picinini por aqui, autor e fundador do projeto Férias Sem Fim. No vídeo de hoje quero falar de um mindset de Continue→ Bruno Picinini: Empreendedor Digital, Estrategista em Marketing e Presidente da Internet clean 9:02