Afiliados vs. Produtores: Qual É O Melhor Para Se Começar Seu Empreendimento Digital?

Ahhh sim… A pergunta que não quer calar:

“Bruno… você acha melhor para um iniciante como eu começar como afiliado ou como produtor? Qual você considera o melhor caminho para um novo Empreendedor Digital?”

Se eu fosse contar quantas vezes já vi essa pergunta… Não foram poucas não. Por causa disso agora resolvi parar e escrever um novo artigo para ajudar você com isso.

Então vamos lá Ó nobre cidadão!

Qual é melhor: Afiliado ou Produtor?

Esquerda ou direita? Tantas escolhas...
Esquerda ou direita? Tantas escolhas…

Para eu explicar melhor para você, vamos fazer uma pequena analogia. Uma analogia envolvendo, é claro, o Zézinho.

Zézinho é um cara muito bacana. Trabalhador. Homem de família.

Mas Zézinho tem um problema: ele está sem dinheiro e atolado em dívidas. Isso não é nada bom. Não. Ele precisa resolver. O que pode fazer Zézinho?

Então, Zézinho decide ir à cidade. Decide falar com alguns “experts” que seu primo, o Onofre, recomendou.

Ao falar com os ditos experts, eles recomendam que Zézinho tenha seu negócio. Mas o que Zézinho pode fazer? Ele não sabe muita coisa. Nasceu e viveu na roça desde a sua infância. Plantar e colher são as 2 únicas coisas que ele sabe fazer bem.

O que Zézinho pode fazer para ganhar um dinheirinho e pagar as contas no fim do mês?

Nosso Zezinho além de fazendeiro é modelo e sabe tirar foto bem pra caramba! Talvez ele tenha pego umas dicas com o Polesso no Cara da Foto?
Nosso Zezinho além de fazendeiro é modelo e sabe tirar foto bem para caramba! Talvez ele tenha pego umas dicas com o Polesso no Cara da Foto?

“Comece a sua fazenda então!”, recomendam os experts.

“Mas eu não tenho dinheiro para comprar uma fazenda inteira!”, retruca Zézinho.

“Sem problemas. A gente tem uma ideia. Temos muita terra e apesar de termos plantado já algumas sementes, não teremos gente suficiente para fazer a colheita. Então você faz assim: vai lá e usa ela como se fosse sua. Planta mais e colhe como se fosse SUA terra. Aí no fim do mês, a gente vende o que você colheu e dá para você 50% do que a gente vender, daquilo que você trouxer para gente. Que tal!? Assim você pode começar AGORA mesmo. Ao invés de ter que esperar tempo até achar seu lugar!”

Zézinho fica maravilhado com a ideia. Não vê a hora de começar a trabalhar. Não vê a hora de contar para Judite, sua esposa, que está esperando enquanto toma seu chá na varanda da casa deles, admirando um céu tranquilo e sereno.

Zézinho então corre para casa e conta as boas novidades:

“Apareceu uma oportunidade incrível! E podemos começar amanhã mesmo!”

Zézinho explica sua ideia para família e assim começam. No dia seguinte mesmo toda a família se muda para “sua” nova fazenda e lá começam a trabalhar.

Se dedicam dia após dia, noite após noite, para fazer daquela a MELHOR terra para plantação do mundo! Escolhem os melhores grãos, estudam as melhores técnicas e realmente se dedicam de corpo e alma para fazer aquela terra dar bons frutos!

E, pouco a pouco, os resultados começam a aparecer. Até porque muitas das sementes já tinham sido plantadas! Era só cuidar delas direitinho e… puf! Presto! Lucro quase instantâneo!

Zézinho não consegue se conter de tanta alegria pelos incríveis resultados e sorte que teve de achar um negócio tão, mas TÃO bom!

E o seu trabalho é reconhecido, claro! Quer dizer… na verdade os donos da lavoura que foram reconhecidos. Reconhecidos como a mais produtiva e saudável lavoura do país! Mas pelo menos eles dão os parabéns ao Zézinho todos os meses! Já é reconhecimento o suficiente pro nosso nobre trabalhador.

O tempo segue e Zézinho continua lá. Colhendo e tendo ótimos resultados na sua pequena lavoura. Com isso, um dia, Zézinho resolve tomar um bom café na sua varanda, admirando aquele pasto bonito que vai de um lado até o outro, junto com o vento.

“Ahhh…”, pensa Zézinho, “as coisas realmente não poderiam estar melhores!”

Dinheiro entrando. Trabalho fácil. Segurança e tranquilidade. O que poderia dar errado!?

O inocente Zézinho mal sabia que ele podia perder tudo da noite pro dia…

Mas... mas... isso é seguro né!?
Mas… mas… isso é seguro né!?

Nessa hora, uma poeira lá no fundo no horizonte começa a levantar. Rodopiando para cá e para lá.

“O que será que é?”, pensa Zézinho.

Quando ele se dá conta vê que é o carro do seu chefe que está vindo. Zézinho, é claro, fica feliz. Afinal, geralmente quando seu chefe vem é para fazer seu pagamento ou para dizer obrigado por contar com sua ajuda para ser , de novo, a melhor lavoura na revista “Canto, Galo e Lavoura.”

Seu chefe chega e sua cara não está como de costume. Estaria algo errado? Então imediatamente seu chefe começa a falar:

“Zézinho… obrigado por todo seu trabalho esses anos, mas infelizmente não podemos mais continuar assim…”

“Ueh… mas por que não!? O patrão não gosta do meu trabalho!? Aconteceu alguma coisa?”, pergunta Zézinho, já assustado.

“Não, não… Adoramos o seu trabalho. Mas agora, e até graças a você, conseguimos financiamento suficiente para comprar novas máquinas e vamos automatizar todas as nossas lavouras. Por isso não poderemos mais ter você aqui.”

Zézinho discute… discute… argumenta… e argumenta. Mas não adianta. A decisão foi tomada. Ele terá que sair de lá. Ele não vai conseguir competir com as máquinas.

Os piores pesadelos se tornam realidade

Por que alguém pintaria a parede com mãos assustadoras!? Não tem como não ter pesadelos assim!
Por que alguém pintaria a parede com mãos assustadoras!? Não tem como não ter pesadelos assim!

Zézinho agora está completamente perdido. Não sabe o que fazer. Como explicar isso para sua mulher? E para os seus filhos? Como explicar que, da noite para o dia, tudo o que ele levou anos construindo foi tirado de suas mãos!?

Afinal, a lavoura em si, agora bem cuidada, é do seu patrão e não dele. Essa ele não vai poder levar com ele.

Mas então, de repente ele poderia vender seus serviços para outras pessoas. Poderia ser uma boa ideia. Poderia. Mas na verdade quem sempre foi reconhecido era o seu patrão. Ele, ninguém conhece.

O humor de Zézinho fica como o seu café esquecido ao seu lado: frio e sem graça.

Zézinho realmente não sabe o que fazer. Nunca pensou que isso fosse acontecer. Afinal, sempre trabalhou duro e arduamente por isso. Mas infelizmente essa é a realidade.

Zézinho não vê outra opção. Quase entra em desespero em saber que todo aquele esforço de anos… simplesmente evaporou.

Mas agora realmente não resta outra opção a não ser baixar a cabeça e começar de novo. Do zero.

O que o Zézinho tem em comum com 95% dos afiliados hoje

Conseguiu ver alguma semelhança com o nosso tema aqui? Afiliados vs. Produtores?

Não? Ou acha que estou exagerando um pouco? Talvez sim, talvez não. Mas veja então o que aconteceu comigo há não muito tempo atrás. Aí talvez o ponto que eu quero passar aqui fique mais claro:

Muito tempo atrás eu trabalhava como afiliado de diversos produtos e sites. Um deles era o Mercado Livre (um lugar ridículo que acham que vender livros e cursos piratas está “Dentro das nossas normas.”).

Muy bien. Mercado livre.

Eu tinha um ou outro produto vendendo por lá. Nada demais. Até gerava uma renda razoável. Não tinha o que reclamar. Até que um dia – algo muito parecido com a história do nosso querido Zézinhozinho – recebi um email. O email era basicamente assim:

“Olá afiliado! Decidimos cancelar o programa de afiliados do Mercado Livre. Passar bem. Au revoir!

Sim! Em francês e tudo!

Não, brincadeira. O francês foi minha adição 🙂

Mas foi exatamente assim que aconteceu.

Bastou um email para muita gente perder tudo o que tinha feito durante anos!

Correr o risco de trabalhar com o laptop do lado da piscina eu até aceito... mas de perder tudo da noite pro dia não dá!
Correr o risco de trabalhar com o laptop do lado da piscina eu até aceito… mas de perder tudo da noite pro dia não dá!

Eu não dependia tanto do Mercado Livre para as coisas que tinha. Bem pouco na verdade. Agora, pergunto a você:

Em que situação eu estaria se estivesse dependendo sim do Mercado Livre para os meus ganhos?

Para financiar a minha vida? Como minha única fonte de renda? Para sustentar a minha família?

Não estaria em uma situação nada boa, você não acha?

Esse é um dos problemas de trabalhar exclusivamente como afiliado: seu CONTROLE é zero! Ou praticamente zero.

"Seu controle é baixo... Baixo? Na verdade seu controle é MUITO baixo... Muito baixo?? Na verdade eu diria extremamente baixo eu só não te dou outra porque..."
“Seu controle é baixo… Baixo? Na verdade seu controle é MUITO baixo… Muito baixo?? Na verdade eu diria extremamente baixo, eu só não te dou outra porque…”

E essa é só uma das desvantagens. Depois, mais abaixo, faço uma lista de prós e contras de se trabalhar como afiliado e como produtor. Assim você conseguirá ver melhor as vantagens e desvantagens de cada um para decidir o que é melhor para você.

Agora, imagina você montando todo o seu negócio como afiliado e, de repente, como eu fiz, decide viajar o mundo. Sei lá… Ficar 1 ano na Ásia viajando e conhecendo alguns lugares fantásticos.

Passagem comprada, tudo certo. Você checa seus rendimentos e tudo está indo bem – a viagem vai acontecer! “Yey!”, pensa você.

Chegando lá, você recebe o exato mesmo email, ou algo muito parecido com o que falei acima:

“Olá! Não teremos mais programa de afiliados para o nosso produto. Passar bem. A Direção.”

uma-direcao
“Você está FORA meu amigo! Obrigado. Atenciosamente, A Direção

Ou às vezes não é algo TÃO catastrófico assim, mas que mesmo assim dói. Quer um exemplo? Que tal…

“A comissão mudou de 50% para 25%.” Talvez você até já tenha recebido um email assim do Hotmart não? Não que seja culpa deles, mas são eles que mandam o e-mail.

Olha… não sei você, mas eu não gostaria NADA de perder 50% do que ganhava, assim da noite pro dia. Não seria nada legal.

E a sua viagem, como fica? E se alguém depende de você, como fica? Seu fluxo de caixa? Principalmente se você não tiver muitas reservas.

Consegue entender o verdadeiro pesadelo que isso pode ser?

Mas então, por que tantas pessoas recomendam Afiliados?

Muito simples – por causa de uma simples promessa mais antiga do que andar para trás:

Promessa de dinheiro fácil com pouco trabalho.

Agora, não se engane:

Nem tudo que reluz é ouro.

A história não é bem assim. Há certos poréns que eu acho que você deve saber antes de tomar qualquer decisão.

Além de conhecê-los, vamos também ver as vantagens e desvantagens de trabalhar como afiliado. E também alguns outros fatos que pouca gente se dá conta/comenta na hora de falar dessa discussão de afiliados vs. produtores.

Uma das maiores promessas de trabalhar como afiliado é a promessa de dinheiro fácil, rápido e sem esforço. Tudo trabalhando de casa. Ou quase isso. Quase uma pílula mágica eu diria, não é!?

O que “até” – com belas aspas – pode ser verdade. Até certo ponto. Porque a verdade é que em 90% das vezes os ganhos de afiliados e produtores acontecem de maneira diferente:

Qual a diferença?

Afiliados podem – “podem” – começar com ganhos mais rápidos. Mas no longo prazo, a tendência é que produtores assumam a liderança.

Por que? Diversos motivos:

  1. Lembre-se que afiliados estão trabalhando para os produtores. Sem produtores, afiliados não existem. Agora a contrária não é verdade: produtores podem existir independente de afiliados. Se existisse uma pirâmide alimentar do empreendedorismo digital, seriam os produtores que estariam no topo;
  2. Produtores têm mais controle sobre produtos, preços e seu mercado;
  3. Produtores é que “possuem” os clientes, esse que é DISPARADO o bem mais valioso que qualquer negócio pode ter.

Enfim, são vários motivos.

Depois mais abaixo vou listar vantagens e desvantagens de cada um e aí você tira sua própria conclusão ok?

Isso é uma regra!? É uma LEI que obriga ser sempre assim!? Claro que não. Mas é o que eu vejo acontecer na maioria dos casos.

Claro que depende MUITO de como você trabalha. Se você consegue desempenhar bem o seu trabalho como afiliado. A quantidade de tráfego que você consegue influencia bastante também. Por sinal, caso você esteja precisando de mais tráfego, você pode baixar esse guia gratuito com 64 fontes de tráfego para o seu site.

Depois na parte de vantagens e desvantagens vai ficar ainda mais claro, mas basicamente, um dos pontos principais de trabalhar como afiliado é o seguinte:

Você já pode imediatamente começar a promover e vender um produto. Ou seja: a cada venda você já ganha uma comissão. O que é ótimo, claro! Realmente isso é muito bom.

Produtor, por outro lado, não é bem assim. A pessoa tem que – teoricamente – criar o produto antes. Criar o funil. Criar uma sequência de e-mails e campanhas. Criar conteúdo. E a lista segue.

Claro, isso quem não sabe o que está fazendo. Porque a verdade é que não precisa de TUDO isso para conseguir se vender como produtor. Na verdade, o fato é o seguinte:

Você não precisa nem de um produto para vender alguma coisa.

Esse pode vir depois. Não vou ter tempo agora para explicar como isso funciona. Mas se você quiser, recomendo que você acompanhe os vídeos que coloco no ar do curso oficial aqui do site, o programa Férias Sem Fim. Lá falo bastante sobre isso.

Ele talvez esteja fechado agora para inscrições. Mas você pode cadastrar seu email ali no site que eu avisarei você quando novas vagas estiverem disponíveis.

Continuando…

Então isso realmente pode ser uma vantagem. Palavra-chave: PODE. Porque não significa necessariamente que será.

São muitos outros fatores que entram nessa equação e que as pessoas não falam. O problema é que eles só aparecem depois de um tempo. Não imediatamente e por isso é difícil identificar e vê-los.

“Mas Bruno… você mesmo não tem afiliados!? O que você fala para eles?”

Tenho, claro. E foi por isso que fiquei com certo receio de publicar esse post. Por quê? Simples:

Porque não é uma mensagem muito agradável para os meus afiliados verem, certo? Então se estou fazendo isso é porque realmente acredito no que escrevo aqui.

Agora, nem tudo é preto e branco. Sim, em linhas gerais, não acho que pensar como afiliado seja uma boa ideia. Mas ao mesmo tempo vou ajudar você no máximo que puder, se esse for o caminho que você escolher. E não é difícil de entender o porquê:

Primeiro, meu objetivo principal é ajudar você. Como for.

Para isso vou falar algo que pode até me prejudicar (como acabei de comentar aqui sobre meus afiliados vendo esse post) e até indicar produtos de outras pessoas, se achar que o meu não é o mais indicado. Isso porque sei que o que vai volta. Seja por destino, karma, sorte, leis do universo… o que for.

Segundo, repare que mencionei antes que 95% dos afiliados trabalham assim. Não significa que sejam todos. Há alguns que fazem como eu acho que o trabalho de afiliado tem que ser feito. De uma maneira que combine SIM resultados com segurança.

Então em resumo:

Se você é meu afiliado ou ainda quer trabalhar como um, fique tranquilo: há mil e uma maneiras de fazer qualquer atividade. Os afiliados têm o jeito certo SIM de como fazer.

Se você um dia chegar até mim, como meu afiliado, e disser:

“Bruno… gosto muito de trabalhar com você como seu afiliado, mas li seu post e acho que realmente, para o que quero na minha vida, é melhor trabalhar como produtor.”

Eu vou te responder:

ÓTIMO!

Fico mais do que feliz com a sua decisão. Não porque é o certo ou o errado. Mas porque é onde você acredita que terá mais sucesso a longo prazo. Com mais segurança. E para mim, isso é o que mais importa.

Percebe como vou “perder” (e põe aspas nisso) um afiliado por ter feito esse post? Talvez alguém que me ajudava a vender agora vai trabalhar por conta própria, como produtor?

Para mim isso não é problema. De novo, não é porque soa bem ou para falar “bunitinho” e impressionar as menininhas:

O que realmente mais me interessa é que VOCÊ tenha os melhores resultados possíveis na sua vida.

Agora, por outro lado, se você decidir que ainda quer trabalhar como afiliado comigo, sem problemas! Não pense de jeito nenhum que eu acho que você está fazendo “tudo errado”. Não. A única coisa que vou tentar fazer, com todas minhas forças, é ajudar você a trabalhar como afiliado do jeito certo! Porque isso faz toda a diferença.

Ficamos entendidos!? Então beleza. Agora assim, outra pergunta:

Será que então nunca vale a pena trabalhar ou começar como afiliado nesse tal mundo cibernético!?

Não. A verdade é que…

Há situações que vale SIM começar como afiliado

Nada como uma bela jovem olhando para o horizonte para alegrar os ânimos não!?
Nada como uma bela jovem olhando para o horizonte para alegrar os ânimos não!?

Até porque lembre-se de um fato para lá de importante:

Eu tenho e trabalho com afiliados vendendo meus produtos!

Então, não sou maluco o suficiente para sair dizendo que eles estão errados… Que tudo o que eles estão fazendo é maluquice e etc… e tal…

Não.

Mas ao mesmo tempo tenho que ser sincero em expor minha opinião e dizer o que realmente penso. Falar dos riscos, das vantagens e desvantagens de cada escolha.

Digo isso principalmente para que você não ache que vou falar algo só porque trabalho sim como produtor. Trabalho como produtor porque ANTES me dei conta de que era um caminho muito mais seguro; e não o contrário (começar a trabalhar como produtor para depois achar argumentos defendendo a minha posição.)

Mais sobre isso no final do artigo.

Mas continuando aqui, quais são então as situações onde vale SIM a pena trabalhar como afiliado?

Que bom que você perguntou Asdrubal (se o seu nome não é Asdrubal me desculpa. Foi um chute ruim.)

Aqui seguem as situações em que considero vantajoso começar como afiliado:

  • Para testar um mercado: mercado ou nicho novo; você ainda não tem certeza se ele tem potencial ou não. E você não quer criar produto, funil, campanhas, anúncios, sistemas e tudo o mais o que for preciso… para depois descobrir que não tem ninguém para comprar o que você vende! Isso é muito no bueno. É aí que vale começar como afiliado: promover a oferta de terceiros para testar a aceitação.
  • Para financiar a construção da sua lista: essa é uma técnica um pouco mais avançada que eu não recomendaria a iniciantes. Por quê? Porque você tem que saber o que está fazendo. Mas se você sabe que seu mercado é bom, e quer sim construir um produto para aquela área específica, você vai precisar de audiência. Até construir um produto só com base no que você acha que sabe é suicídio! É muito, mas MUITO mais fácil deixar as pessoas dizerem o que elas precisam… e você simplesmente construir isso! E para isso os afiliados podem servir: você pode usar a oferta no seu funil para que a construção da sua lista seja “de graça”. Ou até com um leve lucro.
  • Quando você quer saciar sua sede de DDA de empreendedor: conhece essa? Comumente conhecida como Distúrbio de Déficit de Atenção do Empreendedor. É basicamente aquela maldita pulga atrás da orelha que faz as coisas perderem um pouco a graça depois que estão funcionando até certo nível. O que é muita, mas MUITA burrice. Porque o início é geralmente mais difícil. Depois que se conquistou um espaço, a melhor decisão é continuar investindo cada vez mais. Sem desfocar. Sem trocar de mercado. Mas… caso você queira, “brincar” como afiliado em outros mercados, pode ser divertido.

Então esses são os 3 casos onde vejo que vale a pena você trabalhar como afiliado. Note que todas elas são apenas meios para um fim. Ou para testar mercado, ou para financiar a construção da sua lista, ou ainda para simplesmente atender sua vontade de empreendedor de xeretar onde não devia (ei, eu faço isso também!)

Vantagens e Desvantagens de Afiliados e Produtores

Vantagens e desvantagens de trabalhar como afiliado e produtor
Vantagens e desvantagens de trabalhar como afiliado e produtor

Mas vamos então à lista tão comentada de quais são as vantagens e desvantagens de afiliados e produtores.

Começando com…

Afiliados

Vantagens

  • Mais fácil para começar: trabalhar como afiliado envolve menos complicações. Você basicamente precisa a aprender a fazer bem uma coisa bem: gerar tráfego. Isso trabalhando como afiliado de um jeito que eu não recomendo (conforme visto acima). Mas ainda sim é uma maneira que pode funcionar. Você não precisa aprender a integrar o pagamento, a criar um produto… talvez nem para criar um site você precise aprender a criar (o que, novamente, eu não recomendo).
  • Retorno inicial rápido : como a gente viu naquela obra de arte logo acima (aka “meu gráfico mostrando os ganhos de um afiliado comparado aos de um produtor”), as chances de um retorno mais rápido como afiliado são boas. Escolha uma boa oferta de conversão comprovada e só se preocupe em mandar tráfego. SE… se… se tudo der certo, você pode ter uma boa chance de ter um retorno rápido.
  • Sistema mais simples de trabalhar: de novo, aqui as habilidade que você precisa aprender são limitadas. Escolher uma boa oferta (o que não é TÃO fácil como algumas pessoas acham que é) e mandar tráfego feito um maluco! Se a oferta for boa e converter bem (e o seu pixel de tracking como afiliado também não se perder pelo caminho) é dinheiro na conta!
  • Menor barreira de entrada: pelos mesmos motivos acima, isso ajuda a uma entrada mais fácil no mercado online. Você não precisa tantos conhecimentos e parafernálias. Com poucos e bons ingredientes nessa receita, dá para tirar sim uma receita bacana!

Desvantagens

E quais são as desvantagens então? Os contras de se trabalhar como afiliado:

  • Sem controle: eu pessoalmente não quero dedicar meu tempo a criar um negócio que alguém, lá fora, em algum lugar, pode simplesmente, como se usasse um interruptor, desligar todo o meu negócio.

Lembra do que aconteceu com o Mercado Livre? É um caso extremo com certeza. Mas quantas vezes você já não viu alteração de comissão? Alteração de preço? Alteração de política? Quando não se tem controle, você fica muito mais exposto e…

  • Sem segurança: por todos os fatos expostos acima e abaixo, e do lado e do outro lado, você como afiliado pode acabar correndo mais riscos do que o necessário. O que pode ser perigoso. De novo: eu pessoalmente não dormiria tranquilo sabendo que amanhã tudo o que fiz pode simplesmente desaparecer.
  • Menor ROI a longo prazo: isso não é uma regra por si só. Sim, há afiliados que ganham uma bela de uma bolada. Muita grana mesmo. Eu mesmo conheço alguns. Mas ainda assim, a longo prazo, produtores têm um potencial MUITO maior de lucro por 2 fatos simples : eles controlam todo o sistema e têm o melhor e mais importante ativo de qualquer negócio: o cliente.
  • Você não cria seu nome e sua identidade: assim como nosso amigo Zézinho, como afiliado você corre o risco de passar a sua vida construindo a marca e o nome de outra pessoa. Não o seu.
  • Você não aprende sobre marketing: o fato de você não precisar aprender muita coisa para trabalhar como afiliado é uma vantagem… mas também uma desvantagem! Por quê?

Porque aí você acaba atrapalhando uma das mais importantes habilidades para um empreendedor digital: marketing. Por que alguém compraria? Por que alguém não compra? Por que as pessoas agem como agem? Como eu influencio alguém?

Nota: essas habilidades não são só úteis para vender coisitas online. Elas servem também para VIDA.

  • No geral, ninguém gosta de afiliados: duvida? Adwords não permite. Facebook ainda permite, mas logo não permitirá mais. Provavelmente já não gosta. Empresas de mail marketing chegam a ter na sua política que links de afiliados não são permitidos. Por que isso? Simples:

Porque sabem que geralmente os afiliados podem se esconder atrás de um link e mandar tráfego a milhão. Se fizerem spam, eles não serão queimados; e sim o produtor ou talvez a empresa de mail marketing. Por sinal, nos EUA já teve muito produtor se ferrando porque os afiliados prometeram tudo e mais um pouco que, obviamente, o produtor não entregou. Se não controlada, essa pode ser uma desvantagem pro produtor.

  • Menor barreira de entrada: não, você não está lendo errado. Essa era sim uma vantagem. Agora é uma desvantagem. Por quê? Simples: porque assim como foi fácil para você… vai ser fácil também para os outros entrarem! O que significa mais competição e mais pessoas com o mesmo acesso que você, competindo pelo mesma fatia de torta. Se a barreira de entrada é maior, você tem menos competição e mais espaço para abocanhar o mercado inteiro.
  • Você ganha quando alguém SAI/fica mais distante de você: essa é chave. DUVIDO… duvido você achar alguém que não tenha “problema” com tráfego. Por quê? Porque tráfego nunca é suficiente. Se eu tenho 1.000 visitas por dia, agora quero 2.000! E depois 5.000! E depois 10.000! E assim por diante! Não é nada fácil conseguir tráfego! Se você já tentou, bem sabe disso. Só que fica ainda pior – você trabalhando como afiliado…

Você ganha dinheiro quando EXPULSA alguém do seu site!

Isso. Não. Faz. Sentido.

Já é tão difícil conseguir tráfego e manter as pessoas… assim você vai tornar as coisas 2x… 3x… QUATRO VEZES mais difíceis forçando que as pessoas saiam de perto de você… porque é assim que você ganha dinheiro!?

De novo:

Isso. Não. Faz. Sentido.

Eu prefiro que quanto mais perto a pessoa esteja, mais dinheiro eu ganhe. Quanto mais eu trabalhar para ela ficar comigo, me ajudar e me reconhecer como mentor/tutor dela, que ela seja um cliente de maior valor para mim.

Produtores

Ambiente de trabalho clássico de Empreendedores Digitais
Ambiente de trabalho clássico de Empreendedores Digitais

Mas visto isso, agora seguimos para as vantagens e desvantagens de se trabalhar como um produtor!

Vantagens

  • Maior controle e segurança: você é 100% dono do seu nariz. Você tem controle total e absoluto do que acontece no seu negócio. Não que nada de catastrófico nunca vai acontecer com você – porque com certeza vai! Isso eu posso garantir! Mas pelo menos você tem MUITO mais controle e segurança para lidar com a situação. Fazer uma oferta diferente. Trocar o preço. Fazer uma nova promoção, quem sabe? E até porque você tem outra vantagem…
  • Você está construindo a SUA marca e o SEU nome: não a do Sr. Fulano de tal com seu produto; não. Você está construindo a SUA marca. O SEU nome. E não falo isso por ego ou algo assim; claro que é legal ser reconhecido por algo que você faz, mas esse não é o principal.

O principal é que podem tirar seu site do ar, podem tirar sua lista de você, podem banir a sua conta, mas se você é produtor terá algo que absolutamente ninguém pode tirar de você: seu nome e sua marca. Você está transformando o seu nome em um excelente ativo para sua vida.

Como conselho geral: se preocupe em muito mais em desenvolver sua marca e seu nome do que com o resto. Produtos vêm e vão. Campanhas também. Seu nome? Esse pode ser eterno.

  • Maior potencial e exponencial a longo prazo : como produto você tem potencial de ganho muito maior a longo prazo. Por quê? Porque você agora não precisa começar lá do zero para fazer algo novo. Você já vai ter uma base de fãs e seguidores (se fizer as coisas do jeito certo, como eu recomendo). Para esses você pode fazer novas ofertas. Curso avançado? Novo produto? Atualização? Outro produto? Não sei. Há mil e uma coisas que você, como produtor, pode fazer. Já um afiliado não pode.
  • Você aprende e entende o que é marketing: eu sempre lia em livros tipo “Pai Rico Pai Pobre” que você deveria aprender a vender. Mas, por algum motivo, nunca tinha entendido bem o porquê. Hoje eu entendo. E como.

Você trabalhando como produtor vai fazer justamente isso: aprender sobre marketing e como vender. Não existe habilidade melhor para se aprender nesse mundo. É ela a resposta para a verdadeira liberdade.

Conhecendo marketing e como vender, você pode perder TUDO amanhã… que saberá exatamente como recuperar tudo. Bom, não é a toa que a grande maioria dos maiores empreendedores do mundo em algum ponto de suas vidas foi falência… para recuperar tudo e mais um pouco logo depois.

  • Você entende seu mercado e seu cliente: esse está junto ao ponto de cima. Você aprende mais sobre marketing, seu mercado e seus cliente. Porque alguém compara o que compra? Porque alguém faz ou deixa de fazer algo? Como as emoções influenciam as decisões de uma pessoa? Isso também torna você uma pessoa melhor. Porque você se entende melhor. Algo que enquanto você só está pensando mecanicamente em “como conseguir mais tráfego” jamais vai ensinar a você.
  • Maior barreira de entrada: como antes, essa é uma vantagem e uma desvantagem. Sim, o início pode ser um pouco mais difícil. Em compensação significa que há menos pessoas competindo pelo mesmo pedaço que você. E isso vale OURO!
  • Você ganha quando alguém fica mais perto de você: ao contrário dos afiliados, você ganha cada mais quando as pessoas ficam mais perto de você. E não quando você “POR FAVOR CLIQUE NESSE LINK E SAIA DESSE SITE AGORA PARA EU PAGAR O MEU ALUGUEL”. A mentalidade, e os resultados, são completamente diferentes.

Desvantagens

Mas tudo é um mar de rosas para os produtores?

Claro que não! Com certeza há desvantagens. Vamos agora:

  • Maior barreira de entrada: como já foi dito acima, sim, você tem alguns desafios extras para começar. Mas hoje em dia eles são bem pequenos. Se você está lendo isso aqui em um computador, provavelmente já tem acesso a tudo o que precisa para criar um negócio de 7 dígitos anuais na internet. Sim, 7 dígitos (que gera pelo menos R$ 1.000.000, caso não conheça essa expressão). Se você olhar esse meu vídeo aqui, vai ver que é bem fácil criar um negócio online hoje e que não precisa mais do que 4 passos.
  • Precisa aprender um pouco mais: você vai precisar aprender sobre marketing, como criar um site, como colocar seu produto no ar, e etc. Olha, talvez você seja como eu quando comecei a conhecer esse mundo, e fale algo do tipo: “Mas eu não quero ter que criar nada!! Só quero ganhar dinheiro em casa!” Ótimo. Era o que eu queria também. Me assustava com a ideia de “criar” algo. Mas hoje vejo como é muito fácil.
  • Maior número de variáveis: como o item de cima, aprender e mexer com mais coisas resulta nisso: mais coisas que podem quebrar. Simples assim.
  • Descobrir uma oferta que converta: isso para iniciantes é um dos grandes obstáculos: como saber se vale a pena ou não criar um produto em tal área. E se eu criar e não vender nada? É um risco que se corre. Mas pelo menos você vai aprender porque algo vendeu ou não e isso vai vale OURO no futuro. Mas com certeza é um passo a mais onde muitos encontram dificuldades.

Até no meu curso aqui comento sobre como eu pessoalmente faço para tentar diminuir ao máximo o risco de me meter numa furada. Não é um método 100% comprovado, mas um que mais se aproxime disso.

Conclusão

Tudo que é bom uma hora acaba, né não!?
Tudo que é bom uma hora acaba, né não!?

Talvez você esteja pensando que vou querer defender ser produtor porque vou querer “vender o meu peixe”. Isso até pode ser verdade. Acho que eu pensaria a mesma coisa. Mas para resolver, proponho uma pergunta simples:

O que você acha que veio antes: o fato de eu trabalhar como produtor ou eu acreditar que ser um produtor é o melhor caminho?

E mais:

Eu, comecei minha jornada como empreendedor digital trabalhando como afiliado. Na verdade com Adsense e afiliados. Tive bons resultados com isso!

Até que… Até que… aconteceu o que falei no início desse post:

“Sua conta foi bloqueada.”

Tchau tchau.

“Ahhh Bruno… mas você deve ter abusado! Eu tenho certeza absoluta que vou fazer tudo certinho e isso nunca vai acontecer comigo!”

Claro que isso não vai acontecer com você…

Até acontecer.

E aí o que você faz? Vai arriscar?

E não estou dizendo que produtor não tem seus riscos. TÊM! E muitos! Mas de novo:

Pelo menos tenho um controle e uma segurança maior de como reagir aos obstáculos que, com certeza, virão.

Se você olhar a vida e a carreira de grandes empreendedores, dificilmente vai encontrar alguém que nunca teve nenhum problema. Nenhum empecilho. Entre os empreendedores digitais é difícil encontrar alguém que não teve alguma conta de alguma coisa bloqueada! Como diria Tony Robbins:

“As únicas pessoas que não têm problemas são aquelas no cemitério.”

Faz parte.

Enfim, espero que você entenda de verdade que não defendo ser produtor porque simplesmente é com isso que eu trabalho. Isso tudo é o que eu já acreditava antes de me tornar produtor. Isso faz toda diferença.

Outra prova de que não sou totalmente contra à afiliados: dentro do meu curso, o Férias Sem Fim, eu ajudo aqueles que quiserem a trabalhar como afiliado. Olha um exemplo de um cliente que começou a pouco:

Rafael - Afiliado

Então pode ver que realmente não é que eu sou totalmente contra ser afiliado. Acho que tudo que é muito exagerado ou de extremos geralmente não funciona muito bem. Agora, se você me perguntar o que eu indico, pode ter certeza:

Vou dizer para você ser um produtor!

Mesmo que isso signifique perder possíveis vendas que você poderia gerar para mim.

E agora o que fazer?

O que eu recomendo é que, se você está começando, reflita sobre o que você leu antes de tomar qualquer decisão. Veja o que você acha que vale para você e que tipo de risco está disposto a correr.

Eu já tomei a minha decisão. E há muito tempo. Fico feliz em saber que tantas outras pessoas como o Meison, o Davi e o Lukas, o Martin e o Rafael, para citar alguns, me acompanharam nessa:

Se tornaram produtores e criaram seu produto próprio.

Você pode ver a entrevista que fiz com cada um deles. Ver o tipo de resultado que eles tiveram. Ver se isso faz sentido para você e se gostaria de seguir o mesmo caminho.

Se sim, ótimo!

Depois caso precise de ajuda e queira dar o pontapé inicial, recomendo que você baixe agora mesmo O Manual do Empreendedor Digital nessa página aqui.

Esse é um guia gratuito que criei para ajudar quem está começando.

Caso você já tenha mais experiência, então de repente baixe um dos guias extras, como o de 36 ferramentas online gratuitas aqui. Essas são minhas ferramentas gratuitas favoritas que uso todos os dias praticamente.

Depois, lembre-se de deixar seu comentário abaixo e participar da conversa!

Até mais e um grande abraço!

(crédito das imagens: shutterstock.com)

Seja generoso - compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+