Crenças Limitantes: Como Lidar e Acabar Com O Que Está Segurando Você Pra Trás

Garanto para você:

Se você acredita que você pode, você está certo.

Se você acredita que você NÃO pode, você também estará certo.

Henry Ford já dizia isso.

E é mais verdade que nunca.

Aprenda como acabar com suas crenças limitantes.

Crenças Limitantes: Como Lidar e Acabar Com O Que Está Segurando Você Pra Trás

Opa! Bruno Picinini por aqui. Nesse vídeo de hoje quero dar uma dica sobre como tomar cuidado com uma armadilha. Podemos ter esse mindset desde pequenos e não nos damos conta do mal que ela faz ao nossos negócios.

Tem algo em inglês que se chama “learned helplessness”. Não sei qual é a tradução melhor ou se tem algum termo que o pessoal usa para falar sobre isso. Isso quer dizer que existem certas coisas que nós aprendemos desde crianças.

É parecido com crenças limitantes. São crenças que temos e, por algum motivo, vão nos limitar. Não sei se “crença limitante” é a tradução de “learned helplessness”. Mas o que interessa é conceito por trás e saber como lidar com isso nas nossas vidas.

Essas crenças geralmente vêm do passado, seja através de uma educação formal, educação dos pais ou através de algo que aconteceu nas nossas vidas que limita o que podemos fazer hoje.

Vou dar um exemplo que aconteceu recentemente. Estou no em Bacalar no México, antes de ir para Belize, que é o próximo país. Quando eu estava mergulhando em Playa del Carmen, eu estava conversando com um dos instrutores sobre mergulhar nas Ilhas Galápagos. É onde Darwin fez a Teoria da Evolução e dizem que é dos melhores lugares para mergulhar no mundo.

Eu estava falando que o local é protegido e o acesso é difícil. Essa pessoa havia aprendido que para mergulhar lá precisaria fazer um teste super difícil e que até mesmo os instrutores com 10 anos de mergulho foram recusados.

Mesmo sendo uma instrutora de mergulho – ou seja, ela mergulhava muito melhor do que eu – ela ainda achava que precisa dedicar mais uns 5 ou 10 anos antes de poder mergulhar em galápagos.

Mas eu conheço pessoas que já mergulharam lá e ninguém me falou que era tão difícil assim. Outro cara que estava mergulhando lá me puxou e disse, “Não sei onde ela aprendeu isso, mas não dá bola. Eu tenho amigos que já mergulharam lá e eles mergulham tão bem quanto você. Não tem problema algum.”

Essa é uma crença limitante (learned helplessness) que ela aprendeu no passado. Na cabeça dela isso é tão forte, que ela não parou para olhar e ver os fatos de verdade para ver se essa crença que ela aprendeu é realmente de verdade.

Será que ela realmente não por ir mergulhar em Galápagos? Na cabeça dela, isso é totalmente verdade. Mas é só na cabeça dela! É algo que ela aprendeu não sei quando e que hoje ela toma como verdade absoluta.

Por isso temos que ficar bem atentos com o que pensamos como verdade. Quando falamos “isso é sempre assim”, “isso nunca acontece assim”, “isso deveria ser assim”… sempre verifique e verifique duas ou três vezes.

Sejam números, vendas, o que acreditamos sobre nosso mercado, o que acreditamos sobre nossos produtos, o que acreditamos sobre pessoas ricas… Achamos que pessoas ricas são gananciosas, que todas as empresas tentam driblar os impostos…

Temos essas coisas formadas em nossas cabeças, seja por opinião popular, por amigos, pela educação que tivemos, pela televisão. Tome muito cuidado com as crenças e pensamentos que você simplesmente coloca como verdade absoluta que talvez não sejam bem assim.

“Eu não sou formado em X, então não posso ensinar isso.” Isso aparece direto para mim nos meus negócios. E não é verdade! É claro que você tem limitações. Uma pessoa não pode simplesmente fazer uma dieta para outra pessoa sem ser formada em nutrição. Mas isso não significa que ela não pode indicar, mostrar o que aprendeu, mostrar o que deu resultado e como tudo funcionou.

Eu não sou formado em marketing, mas isso não impede que eu mostre o que eu aprendi, mostre tudo que testei e estudei. Eu posso mostrar o conhecimento que eu tenho.

Você já deve ter ouvido naquele caso do elefante que, quando era pequeno, foi preso com uma corrente e uma estaca no chão. Como ele era pequeno e não tinha força para arrancar aquela estaca, ele aprendeu que aquela estaca era o limite dele. Ele nunca vai arrancar aquilo.

Mesmo depois de ter se tornado gigante e poder arrancar aquilo facilmente, na cabeça dele existe essa crença limitante de que ele não pode arrancar aquela estaca. E ele nunca se quer tenta e fica preso só por aquilo!

Esses são dois exemplos de crenças limitantes que criamos nas nossas cabeças. Não interessa da onde ela surgiu ou quem a botou lá. O que interessa é que sempre temos que monitorar nossos pensamentos sobre o que assumimos como verdade para não deixarmos que isso influencie nossas ações. Não podemos deixar de fazer algo por acreditarmos que não funciona… Até que alguém vai lá e faz por não ter essa crença limitante.

Essa era a dica que eu queria passar para você hoje. Muito cuidado com as crenças limitantes que aparecem na sua cabeça. Elas podem estar te limitando e limitando os ganhos nos seus negócios.

Se você gostou do vídeo, pode clicar no joinha. Depois clique num dos botões para assinar o canal e receber uma notificação de todos os próximos vídeos que eu postar. Por último, eu recomendo que você visite o FeriasSemFim.com. Lá você pode participar do meu treinamento online gratuito. Eu mostro meus resultados e os resultados de clientes que criaram negócios online do zero. Podemos trabalhar de onde e como quisermos, como aqui em Bacalar no México.

Estou fazendo uma viagem de mais ou menos 2 meses e meio. Comecei no México, na América do Norte e vou até a Colômbia no final de março.

Então, é isso. Vou ficando por aqui. Um grande abraço e até mais.

Seja generoso - compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+