Cuidado Com O Que Você Fala!

Dia, dia, dia!

Novo dia, nova lição.

As vezes é engraçado como algo simples pode não só representar muita coisa, mas como também ensinar importantes lições.

Por exemplo, em uma manhã…

Fui tomar café em um pequeno restaurante de frente para uma praça em Boston.

Por sinal, dica extra:

Foursquare e TripAdvisor funcionam muito bem para achar bons restaurantes em novas cidades!

O nome?

“The Friendly Toast”

Ou traduzindo, “A Torrada Amiga” (?!)

(Engraçado como em inglês as coisas tendem a soar melhor na maioria das vezes… Principalmente se as palavras tem origem anglo-saxã e não latina.)

Lugar tranquilo e pequeno. Até com uma boa fila de espera. Uns 30-45 minutos. Mas sem problemas. Não estávamos com tanta pressa.

Esperamos até que chegou nossa vez.

Sentamos e fomos olhar o menu.

Nisso estou olhando pra pedir um belo eggs benedict e olho as opções. Em uma delas algo me chamou a atenção:

“2 ovos escalfado (poached) com bacon (real, peru ou vegetariano), espinafre e queijo”

Notou ali?

Não?

Nessa parte:

“…bacon ( REAL, peru ou vegetariano)…”

… real?!

Como assim… bacon real?!

Tem alguma opção de bacon que NÃO seja real?!

Tem alguma que seja artificial e cheia de químicos que com certeza irá DESTRUIR a minha saúde?!

E quem comeria isso?!

Óbvio que estou exagerando…

Provavelmente era só para dizer que era bacon-BACON e não o de peru ou o vegetariano (que talvez fosse feito de soja ou alguma coisa assim).

Agora… ainda assim…

A DÚVIDA APARECEU!

Se por algum motivo eu não tivesse me dado conta ou se não fosse explicado, isso levantaria uma dúvida (leia-se, objeção), que poderia impedir que eu pedisse e saboreasse um belo eggs benedict.

Pense assim:

Imagina se nesse caso de sucesso aqui do Ailan, onde mostro como ele ganhou R$ 22.500 em apenas 5 meses, eu falasse algo como:

“…e ele gastou só R$ 1.000 para construir seu site com uma ferramenta nova…”

Se eu falasse só isso, dessa maneira…

…quanto isso incomodaria você?

Isso talvez gerasse muitas perguntas:

Como assim R$ 1.000?

Eu vou ter que investir isso também?

E é uma vez ou recorrente?

Tem outra alternativa?

Entende como isso causa diversas e diversas perguntas que se não forem respondidas, podem causar problemas?

E mais: o fato de você NÃO estar ali presente fisicamente só torna as coisas mais difíceis. Porque você não está ali para a pessoa perguntar diretamente.

Por isso que eu mostro com calma no vídeo aqui quais ferramentas ele usou, alternativas e quanto custa +/- cada uma.

Porque assim você tem a exata noção do que isso envolve e o que você precisa caso você queira tentar algo parecido!

Por isso tome sempre muito cuidado com o que você fala e COMO você fala.

As vezes é uma pequena menção de algo que pode disparar um turbilhão de perguntas na pessoa… deixar ela na dúvida… e no final, ela deixar de comprar só por conta disso!

Pode ter certeza:

Todo detalhe conta.

Garanta que você tem a visão geral E os detalhes bem acertados!

Grande abraço!

–Bruno

Seja generoso - compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+