Desvantagens da Terceirização: Cuidado com os Ataques de Gafanhotos!

Desvantagens da Terceirização: Ataque de Grilos
http://www.greendiary.com/entry/india-gets-ready-to-face-locust-attack-threat/

Continuando a saga, vamos agora falar um pouco mais sobre as desvantagens da terceirização. Este post aqui é uma continuação da série Terceirização: Vantagens e Desvantagens onde abordo um pouco mais sobre a minha experiência com a terceirização para os meus blogs e sites e quais os resultados venho obtendo.

Se você está curioso o porquê da escolha da imagem ao lado, calma, tudo ao seu tempo … Primeiramente deixa eu discorrer um pouco sobre algumas desvantagens que você pode enfrentar ao terceirizar pela internet seja para seus sites, para algum uso pessoal ou para a sua empresa.

Terceirizando pela Internet

Como já relatei no meu post anterior, Vantagens da Terceirização, eu já terceirizo bastante coisa para assim poder me dedicar mais ao que eu gosto de fazer mais ou ao que acredito que me gere melhores retornos, principalmente a longo prazo que é onde eu procuro me direcionar.

Com isso, alguns problemas da terceirização, especialmente pela Internet, já aparecem bem claros para mim. O primeiro é controle.

Terceirização: Como controlar

Controlar todo o seu sistema pela internet não é nada fácil. Você já deve saber o quão difícil é controlar, treinar e principalmente incentivar seus funcionários ou colegas de trabalho – o trabalho real de qualquer líder. Agora pela internet fica BEM mais díficil …

Você simplesmente não tem controle real do quanto a pessoa está ou não trabalhando. Este também é temporário: Katipsoi Zunontee. Claro, para alguns projetos onde consegue se traçar metas mais específicas fica um pouco mais fácil. Mas e como saber se a pessoa simplesmente não está fazendo tudo ‘nas coxas’ para se livrar logo do trabalho já que você paga por hora para ela? Alguns casos talvez fosse melhor pagar por projeto, mas mesmo assim não há um guia definitivo para lhe dizer quando você deve usar um ou outro.

Pagamentos por hora vs. pagamento por projeto

Eu já usei ambos os sistemas de terceirização – tanto por hora como por projeto – e cada um apresenta suas vantagens e desvantagens (“Não me diga!”). Para a maioria dos trabalhos que necessito agora, eu prefiro trabalhar por projeto mesmo. Assim fico com a consciência tranquila por alguns motivos:

  • Não me preocupo se a pessoa está realmente trabalhando bem: se o meu funcionário terceirizado quiser demorar 20 horas para produzir um único artigo, ótimo. O pagamento será o mesmo pois estou pagando por artigo (ou por qualquer outro trabalho que pode ser divido em projetos, ex., vídeos, imagens, designs, etc.)
  • Diminui a responsabilidade: trabalhando com pagamento por projeto, eu não preciso me preocupar tanto em ter trabalho o tempo inteiro para o meu funcionário. Quando tenho um projeto em mente e tenho o dinheiro para investir, contrato. Se não tenho, espero até ou aparecer um novo projeto ou o dinheiro para investir. Pagando por hora é mais complicado.

Claro, mesmo o por hora você consegue fazer um contrato temporário como por exemplo na oDesk. Lá você pode contratar a pessoa e pagar por hora mesmo que seja para somente um trabalho.

Terceirizando para as Filipinas

Agora, lembra que eu tinha falado no meu primeiro post sobre terceirização como eu tinha contratado dois funcionários e que era um pouco diferente do que eu vejo por aqui?

Bom, o primeiro fato é que eles não são brasileiros. Não. Como foco mercado americano consigo terceirizar facilmente para Índia, Paquistão, Indonésia, Filipinas e assim vai …

Os dois que eu havia contratado eram das Filipinas através do site OnlineJobs.ph. Por que Filipinas talvez você esteja se perguntando. Não vem muito ao caso aqui, mas num geral, os filipinos são bons trabalhadores, com um inglês excelente já que parte ou toda (não tenho certeza) da sua educação é em inglês e os preços que eles cobram chega a ser tão pouco que as vezes até eu fico com vergonha de pagar tão pouco :(. De verdade mesmo, e eu não sou o único que pensa assim …

Já viu aquele filme “Euro Trip” onde eles estão no Leste Europeu e um dos americanos dá alguns centavos de troco para o garçom e esse xinga o chefe e fala que vai abrir um hotel? Pois é, as vezes me sinto assim com o quão barato pode ser …

Catástrofes uma atrás da outra

De qualquer jeito, voltemos ao porquê da imagem la no início do post …

O que acontece e que eu já tinha lido alguém falando a respeito, é que por alguma razão inexplicável, aquela zona desses países que citei acima é uma das mais azaradas do mundo. Nunca vi, em um mesmo lugar, tanto:

  • Ataques fulminantes de gripe;
  • Ataques fulminantes de febre;
  • Quebra de computadores;
  • Queda de servidores;
  • Quedas repentinas de energia POR DIAS INTEIROS;
  • Doenças raríssimas acontecnedo frequentemente e JUSTO nos meu funcionários;
  • Diarréias repentinas (esse cara me vem a mente);
  • Enchentes;
  • Incêndios;
  • “Adicionar catástrofe aleatória …”

Só falta mesmo um ataque apocalíptico de grilos, porque o resto … Vou te contar …

Acha que estou exagerando? Olha a screen aí embaixo que um dos meus funcionários das Filipinas me mandou:

Queda de Energia bombástica!

Sabe o que é isso? Uma queda de luz na cidade dele! Sim, por não sei quantos dias. Se é verdade ou não, não sei e também não me interessa! Vou fazer o que? Ligar para a companhia e perguntar se realmente houve uma queda!? Não. Tenho mais o que fazer.

MAS …

Pela frequência que vejo estes problemas ocorrerem com estes funcionários, eu diria que a chance de isso não ter acontecido é bem grande …

Bom hoje mesmo antes de postar eu recebi um e-mail de um dos meus funcionários lá das Filipinas falando que não havia se conectado nos últimos dois dias pois estava curando uma febre 🙂 … Aha … Acho que foi a 4° febre em menos de um mês, sem mentira … Não que estes funcionários sejam ruins, bem pelo contrário, mas é um pouco engraçado as vezes todas essas catátrofes que ocorrem na vida deles …

Bom, já tá muito longo. Teria várias outras histórias para contar mas não quero ficar criando um livro aqui dentro do blog quando não precisa. Acho que isso já começa a dar uma noção das aventuras de se terceirizar para as filipinas.

E você, já tentou terceirizar algo para fora do país? Como foi sua experiência? Ou de repente terceirizou aqui no Brasil mesmo, mas pela internet, como foi?

Abraços!

PS: eu to curioso para ver para quais palavras-chaves esse post vai ranquear tendo “gafanhotos” no título. Você não imagina o que aparece aqui no meu Google Analytics como keywords de entrada. No futuro vou ver se faço um post sobre isso! Se você está lendo isso agora, então me avise no blog para eu lembrar de escrever sobre isto … (deixando aqui minha primeira mensagem para a posterioridade … não pensei que fosse ser tão idiota assim …)

PS2: viram que o Google Panda ta aí? Ééé amigo …

Seja generoso - compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+