Empreendedor Digital https://www.empreendedor-digital.com Fri, 19 Aug 2016 14:47:19 +0000 en-US hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.5.3 Nesse Podcast Bruno Picinini, mais conhecido como O Empreendedor Digital - e nas horas vagas Presidente da Internet - fala sem papas na língua. Tudo sobre como criar um negócio 100% online baseado nos seus conhecimentos, hobbies e paixões que não só financia seu estilo de vida, mas também faz a diferença na vida das outras pessoas.<br /> Bruno Picinini: Empreendedor Digital, Estrategista em Marketing e Presidente da Internet clean Bruno Picinini: Empreendedor Digital, Estrategista em Marketing e Presidente da Internet bpicinini@empreendedor-digital.com bpicinini@empreendedor-digital.com (Bruno Picinini: Empreendedor Digital, Estrategista em Marketing e Presidente da Internet) Todos direitos reservados - Empreendedor Digital O Melhor E Mais Honesto Podcast Sobre Empreendedorismo Digital Do Brasil! Empreendedor Digital http://traffic.libsyn.com/empreendedordigital/Podcast-Artwork.jpg https://www.empreendedor-digital.com Como Escrever e Fazer Um Artigo: 5 Dicas Práticas https://www.empreendedor-digital.com/como-escrever-um-artigo https://www.empreendedor-digital.com/como-escrever-um-artigo#respond Wed, 17 Aug 2016 14:28:14 +0000 https://www.empreendedor-digital.com/?p=4940 Como escrever um bom artigo? Uma dúvida que muitos têm. Principalmente ao se criar um negócio online e tentar ganhar dinheiro na internet. Nesse vídeo passo 5 dicas de como escrever bem. Seja um artigo, carta de vendas, e-mail ou o que for. Até as dicas e estrutura por trás podem ser usadas para qualquer tipo de conteúdo. Não só para fazer artigos, mas para vídeos, emails e outros. O foco em si é realmente escrever e elaborar um bom artigo. Mas veja como você Continue

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Como Escrever e Fazer Um Artigo: 5 Dicas Práticas

]]>
Como escrever um bom artigo?

Uma dúvida que muitos têm. Principalmente ao se criar um negócio online e tentar ganhar dinheiro na internet.

Nesse vídeo passo 5 dicas de como escrever bem. Seja um artigo, carta de vendas, e-mail ou o que for.

Até as dicas e estrutura por trás podem ser usadas para qualquer tipo de conteúdo. Não só para fazer artigos, mas para vídeos, emails e outros.

O foco em si é realmente escrever e elaborar um bom artigo. Mas veja como você pode adaptar as mesmas dicas para outros tipos de conteúdo.

Você pode também escutar esse vídeo no Podcast oficial do Empreendedor Digital:

Lembre-se de assinar agora o canal para não perder nenhum vídeo com dicas e sacadas de marketing e empreendedorismo digital.

Se quiser você pode ver esse e deixar seu comentário no vídeo no próprio vídeo no YouTube: Como Escrever e Fazer Um Artigo: 5 Dicas Práticas

Como Escrever e Fazer Um Artigo: 5 Dicas Práticas

Opa! Bruno Picinini aqui falando pelo Férias Sem Fim. Nesse vídeo veremos algumas dicas de como escrever bem, ou como escrever um artigo melhor. Você poderá usar isso no seu site para divulgar seu trabalho e usar como base para uma carta de vendas, um vídeos de vendas e emails. É uma estrutura geral que você poderá usar onde fizer sentido para você no seu marketing. O foco principal é uma estrutura simples que eu pessoalmente uso para escrever artigos no meu site.

A primeira e melhor dica que posso passar para vocês, se você quiser escrever o melhor artigo possível, com os melhores resultados possíveis é: tenha um único foco no seu artigo. Quando você vai escrever um artigo, às vezes acabamos tendo muitas ideias e muitas coisas que gostaríamos de falar: “Acho que a pessoa poderia aprender isso, posso ajudar ela com aquilo.” São muitas ideias. Todas podem ser boas ideias, mas seria como tentar beber 10 cervejas e 10 vodcas numa noite só – provavelmente você terá uma bela ressaca.

Então, a dica é escolher uma linha para seguir naquele artigo. Você pode usar todo o artigo (ou email ou carta de vendas) para reforçar tal ideia. Se você trouxer muitas ideias ao mesmo tempo, isso só vai tirar força da ideia principal. Se seu artigo é sobre como ganhar dinheiro, como escrever melhor ou como criar vídeos, faça disso seu tema principal. Ele será como uma linha invisível que segue pelo seu artigo do início ao fim. Não desfoque ou fique trazendo outras ideias. O melhor é que qualquer dica extra que você traga sirva somente para reforçar essa ideia central. Então, essa é a primeira dica: escolha uma linha para seguir e chegar num objetivo.

Foco No Artigo Do Seu Site

Essa é uma dica que aprendi com um dos meus mentores, que se chama a regra do 1. Assim como você terá uma linha de raciocínio dentro do seu artigo, tenha também um objetivo. Não tente fazer um artigo “para impressionar minha tia, criar uma marca, vender meu produto, conseguir um opt-in, curtir minha página e assistir um vídeo no YouTube.” Provavelmente você não conseguirá todos eles e uma vai tirar força da outra.

Escolha um objetivo: vender, criar sua lista, causar reconhecimento, fazer um aquecimento para um lançamento. Escolha um objetivo e se mantenha nele quando estiver escrevendo seu artigo.

Quando você for escrever seu artigo e não souber um estrutura óbvia que possa funcionar, você pode seguir uma sigla de três letras: MIA (Motivação, Informação, Ação). Então, você começa o artigo falando “Você quer aprender a escrever um artigo melhor?” Esse é o seu foco. Você começa seu artigo falando sobre isso.

Baseado nisso, você dará a motivação do porquê a pessoa deve continuar lendo seu artigo: “Se você quiser fazer um bom avião de papel, vou ensinar 7 dicas de como fazer isso em apenas 21 minutos.” Logo de cara, você dá a motivação para a pessoa ler seu artigo. Não deixe para fazer isso só depois. Talvez ela estaria interessada no seu artigo, mas como ela saberia disso com a motivação escondida no meio? Traga logo de início o que ela ganhará ao ler seu artigo.

Depois, você terá que entregar o que disse que iria entregar, que é a parte da informação. Se você quiser ensinar as pessoas como fazer aviõezinhos de papel que voam a 76 metros de altura no campeonato da Red Bull, agora é a hora de mostrar o passo a passo do que você prometeu entregar.

Por último, vem a parte da ação. Agora você tem que passar o que você quer que a pessoa faça. Você quer que ela clique num link para saber mais? Quer que ela se inscreva na sua lista? Quer que ela compre um produto seu? Quer que ela te ligue? Entre em contato? Curta sua página? Deixe um comentário?

Direcione As Pessoas Para O Caminho Certo

Algumas vezes você consegue fazer mais de um objetivo, por exemplo: Clique aqui para deixar seu email e baixar o arquivo e, caso tenha alguma dúvida, deixe seu comentário. Porém, provavelmente será melhor focar suas energias. Por mais que tenha poucos comentários, seu objetivo não é ter comentários… não é ganhar joinha no Facebook… seu objetivo é que a pessoa entre no seu funil para que você comece a conversar com ela e eventualmente vender seu produto. Isso, é claro, se você quiser ganhar dinheiro com seu negócio. Talvez você quer fazê-lo por hobby e só quer menções sociais, joinhas e comentários. Mas eu troco 600 comentários por 10 vendas (a não ser se for uma venda de 1 real).

Entende como a ideia vai mudar muito de acordo com seus objetivos? Eu acho que muita gente foca demais no aspecto social – seu número de seguidores pode ser um bom indicativo, mas foque em construir seu negócio, colocando as pessoas para dentro do seu funil. O funil não serve para vender algo que as pessoas não querem, mas sim para ajudar as pessoas de alguma maneira e eventualmente oferecer o que você tem para vender.

Vou até fazer um comentário extra. Eu estava ouvindo um programa de um cara que eu gosto bastante. Ele disse que os melhores discursos para vendas (que são parecidos com artigos) foram para os quais ele menos recebeu aplausos. Isso pode parecer estranho, mas dá para entender.

Quando ele fez o pitch de vendas no palco, o que as pessoas mais queriam era ir comprar o produto, antes dele acabar. Diferentemente, uma palestra ganha palmas e tudo mais, mas se as pessoas têm tempo de bater palma e te agradecer, provavelmente não comprarão seu produto.

Não estou dizendo que está certo ou errado, já que isso depende dos seus objetivos. Mas entenda isso: uma pessoa pode ficar sem ganhar aplausos, mas vender muito. No negócio dessa pessoa, isso vale mais a pena. Mas, se a pessoa é nova no mercado e quer simplesmente construir a marca, ela pode querer somente afetar as pessoas para que elas a procurem depois. Ou seja, cada um tem seu objetivo.

Essa minha observação extra saiu bastante da minha linha sobre “como escrever um artigo”, mas ela reforça o ponto que quero fazer.

Chame A Atenção Das Pessoas Certas

Para você ter as melhores chances com seu artigo, para que as pessoas abram ele, leiam ele… você tem que escrever um bom título. Se você tiver o melhor artigo do mundo, mas ninguém se interessou em ler, de nada adiantou. É como um paraquedas que falha – é melhor fazer da maneira certa.

Uma das maneiras é usando uma dica da Awai (que é um instituto de escritores nos Estados Unidos), que se chama regra dos 4 Us: Urgência, Útil, Único e Ultra-específico. Com esses Us no seu título, as chances do seu artigo ser aberto são maiores. Então, use títulos bons e, para fazer um bom título, use a regra dos 4 Us: Urgência, Útil, Único e Ultra-específico.

Já falamos sobre estrutura, objetivo e título. Agora vou falar uma dica geral. Para escrever o artigo em si, a recomendação é usar parágrafos, frases e palavras curtas. Não faça frases enormes, que demoram um parágrafo inteiro, só para fazer um ponto. Faça frases curtas. Faça um ponto por vez e depois vá para a próxima.

A quinta dica é “fale simples”. Muitas vezes, principalmente pessoas que estudaram bastante e tem bastante conhecimento (não tem nada de errado com isso, na verdade é muito bom) têm dificuldade com isso. Eu estou sempre estudando. Eu acredito que a educação é vitalícia (educação própria, já que a educação formal eu acho uma perda de tempo). Eu estou sempre lendo, estudando e participando de eventos.

Comunicação Direta E Reta

Mas, às vezes, essas pessoas que têm muito conhecimento parecem que querem provar o quanto sabem usando palavras complicadas, escrevendo de uma maneira que as pessoas precisam ter um PhD para entender. Você não impressionará ninguém dessa forma. Se você quer escrever um artigo que vai mexer e influenciar as pessoas, escreva de maneira simples. Use palavras, frases e parágrafos curtos. O importante é se comunicar e não impressionar as pessoas porque você sabe as regras do português.

Eu quebro muitas regras do português e muitas vezes é de propósito. Às vezes, começar um parágrafo com “mas” deixa a leitura mais agradável. É isso que eu recomendo que você faça, se você tem o objetivo de influenciar e vender.

Tem uma história da Roma Antiga, de uns caras que fizeram um discurso. Eles estavam quase entrando em guerra com outro império. Duas pessoas foram falar o porquê eles iriam ir para a guerra. A primeira pessoa falou de maneira brilhante – quase um poema – com palavras complicadas, mostrando que realmente tinha um controle incrível da língua. No final desse discurso, muitas pessoas bateram palmas.

O segundo cara era muito mais simples, e falou o que ele achava de uma maneira simples, mostrando como a família dele era importante, como o império era importante, como a vida dele era importante. A conversa dele foi muito mais emotiva e direta, mas as pessoas ao invés de bater palmas, pegaram as armas e foram para a guerra.

Se você analisar quem causou mais impacto na história do mundo, foi a pessoa que não se preocupou em impressionar por usar palavras complicadas, mas sim em se comunicar e passar a mensagem. Esse que tem que ser seu objetivo. Use palavras, frases e parágrafos curtos e de maneira simples. Não use uma palavra complicada se existe uma outra mais simples.

Este era o vídeo de hoje sobre como escrever um artigo melhor. Espero que você tenha gostado. Você pode dar um joinha aqui do lado do vídeo. Se você tiver dúvidas ou ideias para um próximo vídeo, você pode deixar um comentário. Se você quiser saber mais sobre negócios e empreendedorismo digital, eu recomendo que você visite o FeriasSemFim.com. Lá eu mostro mais sobre como eu trabalho e os resultados que eu tive. Por último, você pode clicar aqui para assinar o canal para receber uma notificação das próximas vezes que eu postar um vídeo.

Vou ficando por aqui. Um grande abraço e até mais.

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Como Escrever e Fazer Um Artigo: 5 Dicas Práticas

]]>
https://www.empreendedor-digital.com/como-escrever-um-artigo/feed 0 Como escrever um bom artigo? Uma dúvida que muitos têm. Principalmente ao se criar um negócio online e tentar ganhar dinheiro na internet. Nesse vídeo passo 5 dicas de como escrever bem. Seja um artigo, carta de vendas, e-mail ou o que for. Como escrever um bom artigo? Uma dúvida que muitos têm. Principalmente ao se criar um negócio online e tentar ganhar dinheiro na internet. Nesse vídeo passo 5 dicas de como escrever bem. Seja um artigo, carta de vendas, e-mail ou o que for. Até as dicas e estrutura por trás podem ser usadas para qualquer tipo de conteúdo. Não só para fazer artigos, mas para vídeos, emails e outros. O foco em si é realmente escrever e elaborar um bom artigo. Mas veja como você Continue→ Bruno Picinini: Empreendedor Digital, Estrategista em Marketing e Presidente da Internet clean 15:53
Como Ganhar Dinheiro na Internet: Como Ganhei R$ 11.340,70 https://www.empreendedor-digital.com/como-ganhar-dinheiro-na-internet https://www.empreendedor-digital.com/como-ganhar-dinheiro-na-internet#respond Thu, 11 Aug 2016 15:58:03 +0000 https://www.empreendedor-digital.com/?p=4925 Ganhar dinheiro na internet… Essa coisa tão almejada, mas tão pouco conquistada. Seria porque é difícil? Porque há muitos lorotas aí fora? Talvez sim, talvez não. O melhor que eu posso fazer é dar as melhores dicas de como eu pessoalmente fiz. São as mesmas que ensino para amigos e clientes que também conseguiram o objetivo: Ganhar dinheiro pela internet. Já adianto: Não é da noite pro dia… Nem “como um passe de mágica”… Nem é fácil… Agora só porque não é fácil não significa Continue

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Como Ganhar Dinheiro na Internet: Como Ganhei R$ 11.340,70

]]>
Ganhar dinheiro na internet…

Essa coisa tão almejada, mas tão pouco conquistada.

Seria porque é difícil?

Porque há muitos lorotas aí fora?

Talvez sim, talvez não.

O melhor que eu posso fazer é dar as melhores dicas de como eu pessoalmente fiz. São as mesmas que ensino para amigos e clientes que também conseguiram o objetivo:

Ganhar dinheiro pela internet.

Já adianto:

  1. Não é da noite pro dia…
  2. Nem “como um passe de mágica”…
  3. Nem é fácil…

Agora só porque não é fácil não significa que não possa ser SIMPLES.

E esse é meu objetivo com o vídeo de hoje.

Assista e veja como é possível ganhar dinheiro na internet de maneira honesta e verdadeira.

Ahh e antes que eu esqueça: requer trabalho 🙂

Pronto, falei.

Assim caso você esteja querendo ganhar dinheiro sem fazer nada, você pode já fechar a tela e procurar um próximo vídeo. Porque isso aqui não tem.

Até porque não existe 😉

Você pode também escutar esse vídeo no Podcast oficial do Empreendedor Digital:

Lembre-se de assinar agora o canal para não perder nenhum vídeo com dicas e sacadas de marketing e empreendedorismo digital.

Se quiser você pode ver esse e deixar seu comentário no vídeo no próprio vídeo no YouTube: Como Ganhar Dinheiro na Internet: Como Ganhei R$ 11.340,70 Trabalhando 2 Horas Por Dia em Casa

Como Ganhar Dinheiro na Internet: Como Ganhei R$ 11.340,70

Opa! Bruno Picinini por aqui. O assunto desse vídeo de hoje é como ganhar dinheiro pela internet – mais especificamente, como ganhei 11.340,70 reais trabalhando de 1 a 2 horas por dia. Isso foi basicamente um desafio que eu fiz.

Eu já venho trabalhando online há quase 6 anos. Quando eu falo que trabalho já tem um tempo, algumas pessoas acham que isso demora muito. Então, eu criei algo do zero, sem meu nome, num mercado de pets e cachorros. Eu usei somente 4 páginas (já vou explicar isso). O resultado que deu é obviamente muito bacana.

Antes de eu passar o conteúdo, gostaria de estabelecer algumas regras. Eu sei que quando falo de “ganhar dinheiro na internet”… existe tanta lorota por aí e algumas pessoas podem se confundir e achar que tudo é furada e que isso não funciona.

Então, para estabelecer como as coisas funcionam, existem algumas regras. Primeiro: isso não é um passe de mágica. Nada acontecerá da noite para o dia. Segundo: não é sem fazer nada. Envolve uma coisa chamada “trabalho”. Caso alguém tenha caído nesse vídeo procurando uma maneira de ganhar dinheiro sem fazer nada, pode fechar o vídeo e ir para o próximo, já que você não vai encontrar isso aqui. Isso envolve trabalho. A única diferença é que o meu objetivo é pelo menos apontar na direção certa, para que o esforço dessa pessoa dê o melhor resultado possível. Mas pode ter certeza: não é sem trabalhar ou sem esforço.

Terceira regra: o objetivo de ter um negócio online não é ficar milionário da noite para o dia – isso pode acontecer eventualmente, já que é como qualquer outro negócio. Mas o objetivo principal é conquistar a liberdade. Talvez você consiga criar um negócio que complemente a renda do emprego fixo ou até que se torne sua fonte principal de renda no futuro. Isso pode ajudar bastante.

Se você visitar o FeriasSemFim.com, verá o depoimento do Felipe. Em 11 meses, ele conseguiu criar um negócio online. O negócio cresceu e ele já estava ganhando um pouco mais do que ele ganhava no emprego. Aí sim, ele largou o emprego (com um devido colchão financeiro para caso algo desse errado) e passou a se dedicar 100% ao negócio online.

Obviamente, o negócio online tem muitas vantagens: você pode fazer de casa, ou de onde bem entender. Em 2013 eu fiquei um ano inteiro viajando pelo sudeste da Ásia – você poderá ver algumas fotos dessa viagem no FeriasSemFim.com. Como meu negócio é online, eu posso trabalhar de onde tiver internet.

Então, essas são as regras: não é da noite para o dia, não é um passe de mágica e não é sem fazer nada. É um trabalho de verdade. Tentaremos apontar o caminho mais curto para chegarmos onde queremos.

O resultado que eu tive foi de 11.340,70 reais trabalhando de 1 a 2 horas por dia. Eu escolhi 1 dos 5 modelos que temos para criar um negócio online. Esse modelo foi o que me deu o melhor resultado (recomendo que você escolha o mesmo). Não é a única alternativa, mas é a que eu escolhi.

Os 5 modelos são: trabalhar como freelancer; trabalhar como afiliado (que é um vendedor por comissão através da internet); trabalhar com anúncios; trabalhar como produtor; ou trabalhar com serviços (como consultoria ou coaching). Eu já tentei os 5 modelos. Eu já trabalhei como freelancer, como afiliado, com AdSense e produtor de serviços. O que eu mais gosto é de trabalhar como produtor.

Não faça o erro que eu fiz: “Criar um produto é muito difícil, não é para mim!” Não é assim. Era assim no passado. Hoje, felizmente, você tem alternativas para criar um produto ou pode ter outras pessoas para criarem para que você possa vender online. A vantagem de ter um produto seu é que você controla como você vende, quando vende, por quanto vende e todo o resto. O que eu não gosto nos outros modelos é que você depende muito de outras pessoas.

Por exemplo, uma maneira de usar anúncios é através do Google. Você pode colocar anúncios do Google ou um banner de outras pessoas que querem anunciar no seu site. O problema é que se o Google fechar sua conta ou o cara que está anunciando no seu site decidir parar de anunciar, sua renda acabará. Eu prefiro ter algo mais estável, principalmente se isso será minha fonte principal de renda. Existem pessoas que dependem de mim, assim como eu imagino que pessoas dependam de você também.

Talvez você esteja pagando pelo seu carro e casa e precisa cobrir esses pagamentos mensais… e agora, do nada, a grana desapareceu! Isso não é legal. Por isso eu recomendo o caminho como produtor, já que é o caminho mais estável. Pode parecer mais complicado, mas é só uma impressão. O meu erro foi ter demorado para chegar nesse caminho que eu hoje considero o melhor.

Então, para você realmente conseguir ganhar dinheiro na internet, você pode usar o modelo de produto. Para ser produtor, o melhor modelo é o de 4 Ms: Mercado, Marketing, Mídia e Mercadoria. Nos vídeos do FeriasSemFim.com, eu os explico com mais detalhes (até disponibilizando PDFs). O que eu fiz foi focar nesses fundamentos. Como eu sabia que esses eram os melhores fundamentos para um negócio online, eu ignorei 95% dos “experts” de marketing e empreendedorismo.

Existem muitos “estudiosos” por aí. São pessoas que estudam muito mas não colocam a mão na massa. Se eles botassem, entenderiam que o que estão falando é pura besteira na maioria dos casos. Eu já ouvi pessoas falando que para ter sucesso na internet você precisa ter perfis em todas as redes sociais. Não é verdade! Você não precisa criar um perfil no Facebook, no Twitter, Instagram, SnapChat ou na próxima rede social que surgirá semana que vem (e que vai durar 3 meses e desaparecer). Se fizer sentido para você, você pode fazer esses perfis, mas o que importa são os 4 fundamentos.

Por isso, eu decidi não criar esses perfis sociais. Eu criei, por obrigação, uma página no Facebook, porque eu comecei a anunciar lá. Eu nem foquei em crescer essa página. Só fiz isso porque o Facebook exigia para eu conseguir anunciar.

Por que esses fundamentos são tão importantes? O primeiro fundamento é o mercado. Ele é o mais importante. Muitas pessoas acham que é o produto. Você pode até ter o melhor produto do mundo com o melhor marketing do mundo… se não existir a demanda, não adianta. Você não vai vender. Por isso o mercado é tão importante.

Para esse desafio, escolhi o mercado de pets (cachorros, mais especificamente). Nos vídeos do Férias Sem Fim eu dou mais algumas dicas de como escolher seu mercado. Mas nesse caso tudo começou quando eu vi a minha namorada com o cachorro dela. Eu pensei “por que eu não ganho tanto carinho quanto esse bendito cachorro?” Eu percebi que as pessoas são realmente apaixonadas pelos seus cachorros, principalmente as mulheres. Tudo o que tem um grande grau emocional envolvido (assim como os hobbies) é um bom sinal para o mercado.

Eu fui pesquisar e existem uns 27 milhões de cachorros nas casas brasileiras. Eu pensei “tantos cachorros e um grau emocional tão forte… talvez tenha um mercado aí.” Daí que veio a ideia. Mas perceba que eu comecei pelo mercado e não por uma ideia genial que eu tive. Eu resolvi fazer algo a respeito disso.

Isso nos leva para o segundo ponto: marketing. Com meu nicho definido, eu comecei a pensar em como ajudar as pessoas (perceba que eu nem havia pensado no produto em si). O novo marketing é bem diferente do velho marketing, no qual um vendedor empurrava goela abaixo algo que você não queria.

No novo marketing, você ajuda as pessoas com artigos, comentários, vídeos… como você preferir. Você ajuda as pessoas e depois faz uma pergunta do tipo: “Gostou? Quer aprender mais? Então visite meu site.” Esse é o terceiro fundamento, que é a mídia (sua plataforma). O que você realmente precisa é de uma demanda no mercado e saber se conectar com essa demanda de mercado. O resto você escolhe da forma que funcionar melhor para você.

Talvez você queira trabalhar somente através de uma página no Facebook – ótimo! Se funciona para você, beleza! Você também pode fazer artigos ou vídeos. Eu, como já tinha os outros negócios, queria o caminho mais simples possível: o melhor resultado com o menor esforço. Isso não significa “ganhar dinheiro sem fazer nada”. Mas é muito importante que todo esforço que você coloque dê o melhor resultado possível, ainda mais se você for trabalhar nisso depois do seu emprego fixo.

Sabendo disso, eu escolhi o modelo de 4 páginas. Eu usei somente 4 páginas para criar esse negócio que deram esses resultados. Eu mostro essas páginas com mais calma nos vídeos do FeriasSemFim.com. Aqui, farei um resumo geral das 4 páginas. Mas recomendo que você visite o site para saber o que vai em cada uma delas.

A primeira delas é a página de opt-in (página de aterrisagem). Geralmente, nessa página você encontrará algo do tipo “aprenda a perder 5 quilos em 21 dias”, “me dê seu email que eu mando um PDF explicando como”. Ou seja, você oferece algo para a pessoa em troca do email dela. Através do email você poderá manter contato com ela. Hoje em dia existem ferramentas gratuitas para fazer essa conexão (e isso era absurdamente caro no passado).

A segunda página é a página de vendas. Nela, você poderá dar algumas dicas do tipo “como fazer avião de papel”. Pode parecer algo pequeno, mas teve até um campeonato da Red Bull de aviões de papel! Então, você pode dar dicas de como fazer o avião de papel perfeito para competir na Red Bull. Depois disso, você pode falar: “Se você gostou dessas dicas, eu tenho um conteúdo completo (ebook, curso, áudio, site de membros) explicando como ter mais resultados com isso (como perder peso, como ganhar dinheiro na internet, como fazer avião de papel).

A terceira página é uma página de check out. Há 10 anos atrás, o dono do site precisava pedir para a pessoa depositar em sua conta pessoal. Depois que o dono tivesse recebido o depósito, ele tinha que enviar tudo manualmente para a pessoa. Isso não era muito fácil de controlar. Hoje existem sistemas para isso. Você cadastra seu produto e a página já vem pronta com a opção de pagamento de cartão de crédito, parcelamento em até 12 vezes, débito, boleto, PayPal… tudo. Depois que o pagamento for feito, esse sistema já transfere o dinheiro para sua conta e envia o produto para a pessoa. Existem ferramentas que só cobram uma comissão para fazer todo esse processo. O bom é que você só paga se vender.

A quarta página é a página de “obrigado”. Nessa página, você basicamente fala para a pessoa: “parabéns por sua decisão! Obrigado por comprar o produto sobre como criar aviões de papel.” Depois você pode dar as instruções para a pessoa: “Você receberá um email daqui 15 minutos com um link para baixar o que você acabou de comprar.”

Essas são as 4 páginas. No FeriasSemFim.com eu explico com mais calma, mas num resumo geral é isso.

Depois, nós vamos para o quarto fundamento que é a mercadoria. Hoje os melhores produtos são os digitais. Os produtos digitais oferecem uma margem de lucro muito melhor. Você não tem custo de entrega. Você não tem custo de estoque. Você não precisa se preocupar se o correio perdeu, extraviou ou roubou a mercadoria. Você simplesmente coloca um produto digital que é entregue automaticamente para a pessoa assim que ela comprar.

Dentro desses produtos digitais, o que eu mais recomendo é o infoproduto. Qualquer pessoa pode criar um. É um produto digital de informação: um ebook, um curso em vídeo, um curso em áudio, um site de membros, uma comunidade. Para fazer uns vídeos basta abrir o Keynote, fazer as aulas e gravar. É claro que envolve algumas habilidades técnicas, mas não é difícil. Você pode até fazer com seu iPhone.

O mais fácil é fazer um ebook. É só abrir um Google Doc (que é online e gratuito) e escrever o que você quer ensinar (as técnicas de avião de papel). Você exporta isso como PDF e isso é o seu produto. Você pode colocar no sistema para a pessoa fazer o pagamento. Ele será enviado automaticamente para a pessoa sem que você precise conferir manualmente. Ou seja, você pode estar em qualquer lugar e alguém pode comprar seu produto. Se você estiver no cinema, a pessoa receberá seu produto sem que você precise fazer mais nada.

Até daria para falar que você vai ganhar dinheiro enquanto dorme, mas daí vai parecer essas furadas que estão por aí (pode até acontecer, mas para chegar a esse ponto existe muito trabalho). Você tem fazer os fundamentos e conseguir tráfego, que faz parte do marketing também.

Nos vídeos eu dou mais dicas sobre tráfego. Mas existem dois tipos: gratuito e pago. Você pode conseguir tráfego gratuito através de redes sociais e artigos. Você também pode pagar para fazer pessoas entrarem no seu site. A sacada é usar os dois. Foi isso que eu fiz nesse desafio e deu esses resultados.

Eu comecei com o gratuito. Quando começou a dar resultado, eu peguei esse dinheiro e reinvesti comprando tráfego. Eu posso te ajudar com isso caso você não saiba fazer. Dá para fazer com o Facebook ou outras alternativas. Eu comprei tráfego para acelerar o resultado. Eu sabia que eu tinha uma oferta que convertia bem. Eu gastava uns 20 reais com tráfego para vender um produto de 100 reais. Com o lucro, fui aumentando conforme os resultados. É assim que você faz.

Resumindo, vamos falar as três regras. Não é mágica. Não é da noite para o dia. Não é para querer ficar milionário da noite para o dia. É para ter uma renda extra ganhando dinheiro pela internet. Essa renda pode ajudar na renda do seu emprego ou eventualmente se tornar uma fonte de renda principal (como eu fiz). Trabalhando online, você poderá trabalhar de onde bem entender, em qualquer lugar no mundo que tiver internet. Hoje, felizmente, a maioria dos países têm internet.

Para conseguir isso, recomendo o fundamento dos 4 Ms: Mercado, Marketing, Mídia e Mercadoria. Eu também recomendo o modelo de 4 páginas que expliquei para você. Esse é o passo a passo que eu recomendo. Eu expliquei da maneira mais rápida possível para que você aproveite seu tempo.

Se você quiser saber mais e quiser ver outros estudos de casos de vários outros amigos e clientes que eu ajudei a ter esses resultados, eu recomendo que você visite o FeriasSemFim.com. Lá, eu mostro com mais calma exatamente como tudo aconteceu.

Depois, você pode clicar no botão do joinha, caso tenha gostado do vídeo. Também deixe seu comentário caso tenha alguma dúvida ou uma ideia para um próximo vídeo. Não se esqueça de clicar na mãozinha para se inscrever no canal e receber uma notificação dos próximos vídeos que eu postar. Eu geralmente falo de negócios online, estilo de vida, liberdade e qualidade de vida. Eu gosto de falar e produzir conteúdo sobre isso.

Se você também gosta disso, clique no joinha e se inscreva para receber uma notificação todas as vezes que eu postar um vídeo.

Vou ficando por aqui. Um grande abraço e até mais.

 

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Como Ganhar Dinheiro na Internet: Como Ganhei R$ 11.340,70

]]>
https://www.empreendedor-digital.com/como-ganhar-dinheiro-na-internet/feed 0 Ganhar dinheiro na internet… Essa coisa tão almejada, mas tão pouco conquistada. Seria porque é difícil? Porque há muitos lorotas aí fora? Talvez sim, talvez não. O melhor que eu posso fazer é dar as melhores dicas de como eu pessoalmente fiz. Ganhar dinheiro na internet… Essa coisa tão almejada, mas tão pouco conquistada. Seria porque é difícil? Porque há muitos lorotas aí fora? Talvez sim, talvez não. O melhor que eu posso fazer é dar as melhores dicas de como eu pessoalmente fiz. São as mesmas que ensino para amigos e clientes que também conseguiram o objetivo: Ganhar dinheiro pela internet. Já adianto: Não é da noite pro dia… Nem “como um passe de mágica”… Nem é fácil… Agora só porque não é fácil não significa Continue→ Bruno Picinini: Empreendedor Digital, Estrategista em Marketing e Presidente da Internet clean
Como Atingir Seus Objetivos e Cumprir Suas Metas https://www.empreendedor-digital.com/metas-e-objetivos https://www.empreendedor-digital.com/metas-e-objetivos#respond Thu, 04 Aug 2016 08:20:56 +0000 https://www.empreendedor-digital.com/?p=4921 Como diria o ditado: “De boas intenções o cemitério está cheio.” Boas intenções e planos não valem nada… se você não conseguir colocar eles em prática. Nesse vídeo falo de como eu pessoalmente faço para atingir minhas metas e objetivos. É uma maneira diferente de organizar e priorizar que pra mim tem dados os melhores resultados. Mesmo sendo objetivos pessoais, financeiros ou o que for, você pode aplicar o que você aprender aqui. Por isso assista agora o vídeo e depois deixe seu comentário dizendo Continue

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Como Atingir Seus Objetivos e Cumprir Suas Metas

]]>
Como diria o ditado:

“De boas intenções o cemitério está cheio.”

Boas intenções e planos não valem nada… se você não conseguir colocar eles em prática.

Nesse vídeo falo de como eu pessoalmente faço para atingir minhas metas e objetivos.

É uma maneira diferente de organizar e priorizar que pra mim tem dados os melhores resultados.

Mesmo sendo objetivos pessoais, financeiros ou o que for, você pode aplicar o que você aprender aqui.

Por isso assista agora o vídeo e depois deixe seu comentário dizendo o que achou!

Você pode também escutar esse vídeo no Podcast oficial do Empreendedor Digital:

Lembre-se de assinar agora o canal para não perder nenhum vídeo com dicas e sacadas de marketing e empreendedorismo digital.

Se quiser você pode ver esse e deixar seu comentário no vídeo no próprio vídeo no YouTube: Como Atingir Seus Objetivos e Cumprir Suas Metas

Como Atingir Seus Objetivos e Cumprir Suas Metas

Opa! Bruno Picinini por aqui. Estamos com mais um vídeo. Nesse vídeo de hoje veremos como conquistar e alcançar objetivos para realmente cumprir metas na nossa vida – sejam metas pessoais ou profissionais.

Essa semana eu estava falando com o Polesso que eu queria fazer um vídeo sobre produtividade e performance. Sou apaixonado por esse assunto. Eu queria dar a melhor dica para ter os melhores resultados. Eu não queria falar sobre as 27 milhões de ferramentas que você pode usar, porque isso acabaria causando um excesso de informação e opções. Isso acaba prejudicando e sendo contra produtivo. Fiquei pensando em uma única dica, tática, ferramenta ou estratégia que mais daria resultados.

Essa dica que vou passar tem dado resultados muito bons depois que comecei a aplica-la. Meu objetivo era ter uma dica só para isso. Se você se parece comigo, talvez você faça um erro que eu cometia no passado: eu tinha muitos objetivos ao mesmo tempo. Eu queria criar um negócio online, dobrar o salário, visitar 27 países, correr uma maratona, pular de paraquedas, aprender a mergulhar, escalar o Everest, criar outro negócio online e mais um monte de coisas.

É claro que você deve ter vários objetivos de vida. Talvez você queira participar numa corrida Dakar, correr uma maratona, pular de paraquedas, criar um negócio online, aumentar o salário, ser o presidente da sua empresa, casar… todos esses objetivos são completamente válidos. O problema é que as pessoas superestimam o que podem fazer em um ano e não consideram o tempo necessário para fazer cada uma delas. Quando você escolhe 20 diferentes objetivos para conquistar em um ano, você divide sua força 20 vezes, o que não é bom. Num mundo perfeito, você teria somente um objetivo, já que poderia focar todas suas energias nesse objetivo.

É como uma lupa sendo usada para acender um fogo. Se você ficar movimentando a lupa, o fogo não acenderá. Você precisa concentrar o foco num ponto só até que isso crie calor suficiente para começar o fogo. Daí em diante fica mais fácil. Você precisa fazer o mesmo com o seus objetivos.

Não tem problema listar todos os objetivos da sua vida, mas você precisa priorizar. Você precisa saber qual objetivo é mais importante, qual trará mais resultados e mais benefícios no menor tempo possível. Esses devem estar no topo da sua lista. Eu faço isso. Eu coloco vários objetivos a longo prazo e os coloco em ordem de prioridade. Você perceberá que não é nada fácil priorizar, já que todos parecem igualmente importantes. Mas geralmente tem um objetivo que se destaca – esse deve ir para o todo da lista. Enquanto eu não cumpri-lo, eu não passo para o próximo. Você deve focar todas suas energias para terminar esse objetivo de maneira bem feita e aí partir para o próximo.

Se você tem três objetivos e gastar um pouco de tempo em cada um durante a semana, você pode gastar um tempo enorme fazendo multitarefas. Além disso, você só completará esses objetivos nas últimas semanas. Se você focar em um antes de partir para os outros, esse objetivo começará a gerar resultados logo quando você termina-lo.

Se você fizer três produtos ao mesmo tempo, você só começará a vende-los no final. Mas se você acabar o primeiro produto e colocá-lo pra vender, ele começará a gerar resultados e vendas no final da primeira semana. Depois disso, você pode ir para os próximos.

É até perigoso ter somente um único objetivo. Eu geralmente tenho três objetivos. A sacada é ter cada um desses três objetivos em uma área diferente. Então, na área de negócios, eu só tenho um objetivo. Eu sei que não vou ficar 16 horas por dia trabalhando naquele objetivo financeiro, porque vou enlouquecer. Eu preciso descansar, me dedicar à família, à namorada, a esportes, saúde… Então, o objetivo financeiro é somente um, mas eu tenho outro relacionado à saúde e outro relacionado à parte de relacionamentos.

Por exemplo, na área de negócios você pode estipular que quer ganhar os primeiros 10 mil reais por mês online. Como você não vai se dedicar a isso o tempo inteiro, você pode estabelecer que seu outro objetivo é correr uma maratona – esse seria seu objetivo na parte de saúde. O terceiro objetivo pode ser um pessoal – passar 15 dias em Machu Picchu. Veja que você tem um único objetivo para cada área da sua vida. Esses objetivos são os que dão os melhores resultados e mais de avançam.

Quando eu estava falando com o Polesso, esse assunto surgiu porque estávamos falando sobre investimentos. Por mais que investimentos lidem com dinheiro, é uma área diferente de um negócio online. Então, eu lido com isso investindo meu dinheiro nas coisas mais simples do mundo só para ficar um pouco acima da inflação. São coisas que precisam de pouca manutenção e não preciso me estressar muito com isso. Eu faço isso por saber que hoje meu tempo é melhor investido se eu me dedicar 100% ao meu negócio. Quando eu bater um certo valor que eu estipulei, eu vou reavaliar se vou querer me dedicar a investimentos ou continuar focando nos negócios. Talvez, se eu dividir minhas energias, eu tenha duas coisas fracas ao invés de uma coisa forte, como é o caso do meu negócio online.

É assim que eu faço. Eu tenho um objetivo para cada área e foco nele sem parar para equilibrar a vida. Lembre-se: todos esses objetivos devem ser realmente importantes, já que você só tem um para escolher para cada área. Esses objetivos têm prioridades iguais. Se eu fizer algo no meu negócio que começa a prejudicar demais minha saúde ou minha parte pessoal, eu com certeza vou reavaliar. Eu sei que nada funciona sozinho; precisamos de tudo bem resolvido. Eu falo disso na Universidade da Alta Performance, num vídeo que eu falo sobre a Roda da Vida. Se você visitar UniversidadeDaAltaPerformance.com.br, você pode colocar seu email lá para ver o vídeo. Eu sei que no momento em que minha saúde ou relacionamentos começarem a deteriorar, os meus negócios vão sofrer. Eu só tenho energia para fazer tudo o que eu quero nos meus negócios porque eu cuido muito bem dessas outras áreas. Eu faço esporte todos os dias, inclusive sábado e domingo. Para mim, descansar é fazer esporte. Eu me sinto bem, relaxo e limpo a cabeça. É algo que eu gosto e priorizo tanto quanto relacionamentos e negócios. Eu sei que essas coisas só vão funcionar se andarem juntas.

Essa era a dica que eu queria passar para você hoje. Não coloque 26 objetivos numa resolução de ano novo. Você pode até listar vários, mas priorize. Coloque todos numa lista e faça um por vez. Certos objetivos (como investimentos) não são resolvidos para sempre – são coisas que precisam se manutenção. Se você estipular que quer chegar a 10 mil por mês com seus negócios online, não passe para o próximo produto ou ideia. Foque em terminar o objetivo e depois passe para o próximo. Faça isso também com os objetivos na área de saúde e relacionamentos. Aí você pode decidir quais são as áreas importantes para você na sua vida… espiritualidade, religião… cada um com seus objetivos. Para alcançar objetivos e ter mais resultados você precisa priorizar e focar o máximo possível das suas energias naquele objetivo que você definiu como mais importante.

Para a parte de finanças em si, eu recomendo ter seu negócio online. Para isso eu recomendo os vídeos do Férias Sem Fim. Você pode clicar no link em algum lugar aqui. Eu venho trabalhando online há quase 6 anos. Lá eu tenho vídeos explicando mais como tudo isso funciona e como você também pode fazer isso. Depois, clique aqui para dar um joinha no vídeo. Também clique na mãozinha para assinar o canal e receber uma notificação de todos os próximos vídeos que eu postar.

Vou ficando por aqui porque vou sair para minha corrida e treinamento diário. Vou ficando por aqui. Um grande abraço e até mais.

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Como Atingir Seus Objetivos e Cumprir Suas Metas

]]>
https://www.empreendedor-digital.com/metas-e-objetivos/feed 0 Como diria o ditado: “De boas intenções o cemitério está cheio.” Boas intenções e planos não valem nada… se você não conseguir colocar eles em prática. Nesse vídeo falo de como eu pessoalmente faço para atingir minhas metas e objetivos. Como diria o ditado: “De boas intenções o cemitério está cheio.” Boas intenções e planos não valem nada… se você não conseguir colocar eles em prática. Nesse vídeo falo de como eu pessoalmente faço para atingir minhas metas e objetivos. É uma maneira diferente de organizar e priorizar que pra mim tem dados os melhores resultados. Mesmo sendo objetivos pessoais, financeiros ou o que for, você pode aplicar o que você aprender aqui. Por isso assista agora o vídeo e depois deixe seu comentário dizendo Continue→ Bruno Picinini: Empreendedor Digital, Estrategista em Marketing e Presidente da Internet clean 12:09
O Que É Marketing? A Definição Mais Simples, Direta e Aplicável https://www.empreendedor-digital.com/o-que-e-marketing https://www.empreendedor-digital.com/o-que-e-marketing#respond Wed, 03 Aug 2016 17:20:21 +0000 https://www.empreendedor-digital.com/?p=4913 Afinal… que diabos é marketing?! Pessoal fala e fala aí que é importante… Deve ser né? Tanta gente falando. O problema que só saber que é importante não é suficiente. Precisamos entender o que o marketing significa e qual a sua definição. Sem isso não há como fazer um marketing bem feito. E sem um marketing bem feito seu negócio não cresce… E se o seu negócio não cresce a gente fica triste. Por isso vamos resolver isso agora! Vamos ver exatamente o que é Continue

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
O Que É Marketing? A Definição Mais Simples, Direta e Aplicável

]]>
Afinal… que diabos é marketing?!

Pessoal fala e fala aí que é importante… Deve ser né? Tanta gente falando.

O problema que só saber que é importante não é suficiente. Precisamos entender o que o marketing significa e qual a sua definição.

Sem isso não há como fazer um marketing bem feito.

E sem um marketing bem feito seu negócio não cresce…

E se o seu negócio não cresce a gente fica triste.

Por isso vamos resolver isso agora!

Vamos ver exatamente o que é marketing e como você deve usá-lo em seus negócios!

Você pode também escutar esse vídeo no Podcast oficial do Empreendedor Digital:

Lembre-se de assinar agora o canal para não perder nenhum vídeo com dicas e sacadas de marketing e empreendedorismo digital.

Se quiser você pode ver esse e deixar seu comentário no vídeo no próprio vídeo no YouTube: O Que É Marketing? A Definição Mais Simples, Direta e Aplicável

O Que É Marketing?

Opa! Bruno Piccinini por aqui, e nesse vídeo de hoje vamos responder uma pergunta que é pra lá de importante para os nossos negócios. Afinal, o que é marketing?

A gente fala tanto de marketing, essa pecinha tão fundamental que faz parte dos 4 fundamentos que eu falo durante o Férias sem Fim (os 4 fundamentos seriam mercado, marketing, mídia e mercadoria). E muita gente não sabe ou acha que sabe o que é marketing. E não entender exatamente como ele funciona afeta (e muito) os negócios. Porque ele vai ditar o quão rápido o seu negócio vai crescer.

Muita gente acha que marketing é vender. E na verdade não é. Até eu arriscaria dizer e eu já vou provar pra você porque, que marketing é o contrário do ato de vender.

Primeiro, pra começar, o que é marketing e o que compõe o marketing? Marketing a gente pode resumir, e até tem semelhanças com os quatro fundamentos que eu acabei de falar do Férias sem Fim, que caso você não conheça pode clicar em algum link aqui em baixo pra ver os vídeos que eu falo mais sobre isso, mas marketing eu geralmente gosto de explicar como um triângulo com três pontas. E cada uma dessas pontas é tão importante quanto a outra. Os três pontos são: o seu mercado, a sua mensagem e a sua mídia. O que você precisa é da mensagem certa na mídia certa para o mercado certo.

Porque você pode ter a melhor mensagem do mundo. Você sabe se comunicar bem, você tem realmente algo de bom para agregar nesse mundo pra alguma pessoa, mas se você falar para o público errado não vai adiantar nada. Vamos supor que você quer agradar alguém de um certo time, por exemplo a galera do Corinthians. Aí você vai lá no CT do Palmeiras. Não vai dar muito certo, porque a mensagem relacionada com o mercado não está fechando, não está batendo. Então a mensagem precisa ser específica para o mercado certo que você quer influenciar, que você quer ajudar. E, além disso, ela precisa estar na mídia certa, que é o terceiro ponto, para que chegue nas pessoas que você quer influenciar. Porque pode ser que você tenha a mensagem certa pro mercado certo, só que se você, por exemplo decide usar o Instagram pra se comunicar, se as pessoas com quem você quer se comunicar e mostrar o que você tem não usam o Instagram, não adianta. Você só tem dois pontos do triângulo: você tem a mensagem certa pro público certo, mas na mídia errada. Por isso que precisa ter a mensagem certa, na mídia certa (que as pessoas que você quer influenciar usam) pro mercado certo (aquelas pessoas que você realmente pode ajudar, que você realmente vão ter benefícios ao ouvir essa mensagem ou esse produto que você pode oferecer).

Então essa é a base de como entender marketing: é só você pensar em mensagem, mídia e mercado. Agora, pra explicar essa segunda parte do porque que marketing é muitas vezes, senão completamente o contrário de vender, começa no que muita gente lembra ou acredita que é o que eu chamo de velho marketing. Que quando a gente fala velho marketing ou vendas (vendas é até pior) as pessoas tem aquela imagem daquele vendedor que tenta empurrar goela abaixo alguma coisa que a gente não quer, tentando nos convencer com coisas que a gente não dá a mínima bola. Isso é o velho marketing, isso é quem não sabe faze marketing, não sabe vender.

O novo marketing é muito mais direto. É muito mais focado nas necessidades dos clientes, das pessoas que você quer influenciar do que nas suas próprias necessidades. E até pra ajudar com isso eu trago aqui, se eu pudesse até traria pessoalmente, mas infelizmente ele já morreu, um dos maiores autores de administração, marketing e negócios em geral. É considerado um dos pais da administração que é o Peter Drucker. Não sei se você conhece, mas eu recomendo imensamente que você leia os livros dele porque são realmente muito bons. Ele foi um dos primeiros a entender essa diferença entre o marketing e vendas. Num dos livros dele tem a citação que fala que o objetivo do marketing é tornar a venda supérflua, ou seja, o objetivo do marketing é entender tão bem os seus clientes que o produto ou serviço que você criar se encaixa tão bem que você não precisa convencer aquela pessoa que ela precisa daquilo, o seu produto já é uma extensão natural que se encaixa perfeitamente com o que ela é e com o que ela precisa.

Por isso que marketing é o contrário de vendas. Porque marketing você faz focado nas necessidades do cliente. Você olha primeiro as pessoas lá fora, as pessoas que você quer influenciar e pensa: o que essas pessoas precisam? Quais são os problemas que elas têm? Quais são os sonhos delas? O que elas querem conquistar na vida? Quais são os medos? O que mantêm elas acordadas a noite? Quem são as pessoas importantes na vida delas?

Você analisa tudo isso e aí com um plano de marketing você faz um produto ou serviço, ou o que for (consultoria, coaching, não interessa), de uma maneira que se encaixe perfeitamente na vida dela. Por exemplo: ela tem esses problemas, ela quer fazer isso, ela tem essas ambições, e o que você oferece se encaixa perfeitamente nisso porque começou com a pessoa, ao contrário das vendas. Porque vendas, o velho marketing, começa com o vendedor: eu preciso vender, eu preciso fazer x vendas no mês, eu preciso de tal renda, eu preciso bater tal meta. Por isso que vendas é o contrário de marketing, porque nas vendas você começa pensando só em você mesmo, só pensando no que você precisa. E aí vai ser muito mais difícil convencer a pessoa que ela precisa do seu produto porque você começou com o que você gosta de fazer, com o que você precisa. Agora você vai ter que convencer a pessoa de que o seu ponto de vista está certo, de que ela precisa do que você tem, que vale a pena, etc., o que é muito mais difícil.

É muito mais fácil começar com as necessidades das outras pessoas. Essa é uma dica e muitas pessoas têm dificuldade na hora de escolher o mercado. Primeiro eu digo pra pessoa olhar pras coisas que ela já é boa, que ela já tem um conhecimento, mas se hão tiver um interesse lá fora de outras pessoas sobre aquilo não adianta. Então eu digo para inverter o jogo. Em vez dela começar olhando só pra si, pro que ela gosta, olha lá fora. Começa, por exemplo, se você é uma mãe solteira com dois filhos, ou casada com filhos, ou se você é um cara solteiro tentando crescer na empresa. Não interessa, pega essa sua posição, porque geralmente essas pessoas que são parecidas com você, você vai entender mais fácil, você vai conseguir se comunicar e influenciar de uma maneira mais fácil simplesmente porque você entende, porque você é uma delas (você até pode falar isso na sua comunicação).

Veja essas pessoas, ou problemas que você já teve, e veja o que elas estão passando. Como eu falei antes: quais problemas elas tem, quais os sonhos, o que elas querem fazer na vida, quem é importante pra elas quem elas querem proteger. Veja essas informações sobre a pessoa e aí você compra um plano de marketing baseado no que as pessoas precisam.

Já vai ser uma chance de começar um negócio online ou offline muito maior do que você simplesmente começar com o que eu vejo 80% das pessoas fazendo que é: eu gosto de fazer x, portanto vou criar um negócio sobre x, porque eu gosto e sou bom. Sem nunca olhar pra saber se tem alguém que quer ou se interessa sobre aquilo que você é bom.

Então, eu sempre falo: eu gosto de comer churrasco e jogar bola. Mas nunca ninguém me deu um tostão furado pra eu demonstrar toda a minha habilidade, que não é pouca diga-se de passagem, no futebol. Por isso que eu faço vídeos, e é outra coisa que eu adoro fazer, e eu começo pensando no que pessoas como você precisam. Como eu posso ajudar? Com qual conteúdo? O que elas estão precisando? Onde elas estão sofrendo? O que elas querem fazer dessa vida? Tudo isso que eu venho falando. E é por isso que marketing é muitas vezes, senão quase sempre, o contrário de vendas.

Marketing começa com o cliente, com o que ele precisa, como você pode ajudar que se encaixe perfeitamente na vida dele. Vendas começa com você e depois você tem que empurra pras outras pessoas a ideia que na sua cabeça faz sentido, e que talvez faça, não estou discutindo isso, mas que pra outra pessoa, o que interessa é como você pode ajudar ela.

Então, isso que é marketing, tem o triângulo: mensagem, mercado e mídia. E sempre lembre que mercado começa com os clientes. Vendas começa só com você, a sua necessidade, que sinceramente, ninguém está nem aí pra isso. Você não está aqui pra ficar vendo eu falar qualquer coisa sobre a minha vida. Você está aqui porque você acredita que eu posso ajudar você de alguma maneira, com conteúdo, com mensagem, com e-mail, de alguma maneira. Pode ser, às vezes só com inspiração, é uma maneira, faz parte da vida. Isso que é marketing. Marketing é realmente esse caminho começando com os clientes.

Eu vou ficando por aqui, se você quiser saber mais sobre esse assunto que eu gosto tanto e que algumas pessoas insistem em falar de uma maneira tão chata, de gravata num ambiente fechado, e nada divertido, você pode ver os vídeos do Férias sem Fim que é meu projeto sobre negócios online, vai ter o link aqui na descrição. E lá você vai ver uma série de vídeos que eu preparei sobre como eu criei um negócio do zero e como você pode fazer o mesmo. Depois não se esqueça de dar o joinha aqui no vídeo e também clicar no botão pra se inscrever e assinar o canal, assim quando eu postar novos vídeos com dicas ou o que for, você recebe ma notificação dizendo que chegou um novo vídeo. Vou ficando por aqui, um grande abraço e até mais.

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
O Que É Marketing? A Definição Mais Simples, Direta e Aplicável

]]>
https://www.empreendedor-digital.com/o-que-e-marketing/feed 0 Afinal… que diabos é marketing?! Pessoal fala e fala aí que é importante… Deve ser né? Tanta gente falando. O problema que só saber que é importante não é suficiente. Precisamos entender o que o marketing significa e qual a sua definição. Afinal… que diabos é marketing?! Pessoal fala e fala aí que é importante… Deve ser né? Tanta gente falando. O problema que só saber que é importante não é suficiente. Precisamos entender o que o marketing significa e qual a sua definição. Sem isso não há como fazer um marketing bem feito. E sem um marketing bem feito seu negócio não cresce… E se o seu negócio não cresce a gente fica triste. Por isso vamos resolver isso agora! Vamos ver exatamente o que é Continue→ Bruno Picinini: Empreendedor Digital, Estrategista em Marketing e Presidente da Internet clean 10:51
Trabalho Em Casa: 7 Ideias De Baixo Custo Para Se Trabalhar Em Casa https://www.empreendedor-digital.com/trabalho-em-casa https://www.empreendedor-digital.com/trabalho-em-casa#respond Wed, 20 Jul 2016 14:46:16 +0000 https://www.empreendedor-digital.com/?p=4907 Ahhh ter um trabalho em casa! Quantas pessoas não querem isso! Liberdade, qualidade de vida, fazer os próprios horários… Benefícios de um trabalho em casa não faltam. O problema é: o que fazer exatamente? Nesse novo vídeo dou 7 ideias do que você pode fazer em casa. Como um trabalho e segunda fonte de renda. E hey — quem sabe não vira sua fonte de renda principal? 🙂 Pra mim e tantos outros clientes é assim. E tudo começa com um primeiro passo: acreditar que é Continue

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Trabalho Em Casa: 7 Ideias De Baixo Custo Para Se Trabalhar Em Casa

]]>
Ahhh ter um trabalho em casa!

Quantas pessoas não querem isso!

Liberdade, qualidade de vida, fazer os próprios horários…

Benefícios de um trabalho em casa não faltam. O problema é: o que fazer exatamente?

Nesse novo vídeo dou 7 ideias do que você pode fazer em casa. Como um trabalho e segunda fonte de renda.

E hey — quem sabe não vira sua fonte de renda principal? 🙂

Pra mim e tantos outros clientes é assim. E tudo começa com um primeiro passo: acreditar que é possível.

Dá uma olhada no vídeo e veja se alguma das ideias de trabalho em casa acima se aplicam pra você.

Ahhh, a maioria delas é envolvendo a internet. Porque acho mais fácil e praticamente todo mundo pode fazer. Existem outras aí fora, mas eu pessoalmente não gosto tanto beleza?

Aqui ele:

Você pode também escutar esse vídeo no Podcast oficial do Empreendedor Digital:

Lembre-se de assinar agora o canal para não perder nenhum vídeo com dicas e sacadas de marketing e empreendedorismo digital.

Se quiser você pode ver esse e deixar seu comentário no vídeo no próprio vídeo no YouTube: Trabalho Em Casa: 7 Ideias De Baixo Custo Para Se Trabalhar Em Casa

7 Ideias De Como Trabalhar Em Casa

Opa! Bruno Picinini por aqui. Nesse vídeo de hoje eu vou dar 7 ideias do que você pode fazer para poder trabalhar em casa. Talvez você não aguente mais seu emprego ou deseje criar uma segunda fonte de renda. Esse vídeo vai te ajudar com isso. Vou passar algumas dicas do que já funcionou para mim, do que não funcionou para mim, de coisas que eu já vi funcionando para outras pessoas, mas não funcionou para mim… daí você poderá decidir qual é o melhor caminho para você. Não existe uma única alternativa. Existem algumas que eu não recomendo e não gosto, mas cada um é livre para fazer sua escolha.

Quando eu começo a falar sobre ganhar dinheiro em casa as pessoas já associam automaticamente com enganações, furadas e escândalos. Realmente existe muita lorota por aí. Mas faz parte do meu trabalho mostrar o meu trabalho e o trabalho dos meus clientes, mostrando que é possível trabalhar em casa caso você não tenha medo de arregaçar as mangas e trabalhar. Esse caminho pode realmente dar frutos se você se dedicar. Vamos ver as 7 ideias – talvez tenha uma que se encaixe com o que você gostaria de fazer.

A primeira ideia é uma das mais fáceis para se começar. Você pode simplesmente começar como um freelancer. Talvez você não esteja familiarizado com termo. Você pode ter habilidades específicas como criar sites, criar logos, trabalhar com webdesign… se você tem alguma dessas habilidades (ou qualquer outra) você pode oferecê-la através da internet. Achar pessoas interessadas no seu serviço é outra história. Você pode começar simplesmente falando para algumas pessoas sobre seu serviço. Com o boca a boca e com as redes sociais, talvez você consiga oferecer seus serviços através da internet. Dependendo do que você faz, você pode fazer de qualquer lugar que você queira.

A segunda alternativa (que é o próximo nível do freelancer) é trabalhar com consultoria ou coaching. Se você presta esse tipo de serviço, você pode fazer isso através da internet. Muitas pessoas criam grupos ou comunidades e oferecem algum tipo de ajuda ou informação. Talvez você more numa cidade pequena ou num local que seja difícil para criar um grupo. A grande vantagem da internet é que se tiver um cara no Japão ou na Finlândia com o mesmo interesse que você, é possível juntar essas pessoas para oferecer um tipo de consultoria ou coaching. Você pode oferecer isso individualmente ou em grupo. Talvez você tinha dúvidas no passado e conseguiu resolvê-las. Agora, as pessoas podem te pagar para ter esse tipo de informação. Você pode ajudar as pessoas não somente nos negócios delas, mas também na vida delas. Existe coaching e consultoria de várias coisas: pais, filhos, engenheiros, dentistas, criação de negócios online, produtividade, empresas, líderes, CEOs, presidentes…

A terceira ideia é o modelo de afiliados. É um modelo que eu pessoalmente não gosto tanto. Tem alguns problemas. Mas com certeza é uma ótima maneira de começar. Afiliado é basicamente um vendedor com comissão. Ou seja, você pega um produto que alguém esteja vendendo na internet, vende o produto e recebe uma comissão da pessoa que criou o produto. Não sei porque se chama “afiliado” e não “vendedor com comissão”. Com certeza é uma ótima maneira de começar, já que você não precisa criar um produto logo de cara, podendo usar o produto dos outros e só vender. Eu não gosto disso. Você não tem nenhum controle sobre o produto e muitas pessoas provavelmente já estão tentando vender o produto. Eu não gosto de marketing multinível pelo mesmo motivo. Se muitas pessoas conseguem fazer aquilo de maneira fácil, provavelmente aquele mercado lotará rapidamente.

O modelo que eu mais gosto e recomendo é trabalhar com infoprodutos (não somente infoprodutos, mas produtos digitais também). Você pode criá-los sozinho ou contratar pessoas para criá-los para você. Você pode também conseguir pessoas para fazer o produto e dividir as comissões – existem diversas maneiras de fazer isso. Eu gosto desse modelo porque nele você é a pessoa que está no controle do produto. Você define o preço, como, quando e onde quer vender. Apesar de ter um trabalho inicial um pouco maior (por isso falei que ser afiliado é uma boa maneira de se começar), acho ele melhor em longo prazo. Você não ganhará uma comissão de 20% ou 30%, mas sim 100% (a não ser que você ofereça uma comissão para afiliados). É um modelo de negócios que eu recomendo. Ele também possibilita que você trabalhe com aquilo que você tem interesse, como seus hobbies e paixões. Dá para transformar qualquer interesse em um negócio online, apesar de alguns interesses terem mais potencial.

O quinto modelo seria trabalhar com um formato que eu pessoalmente não gosto muito, que é ter anúncios num site. Geralmente isso acontece com uma pessoa que criou um site que consegue muito tráfego, como um blogueiro que escreve vários artigos. O tráfego é muito grande e o blogueiro não sabe rentabilizar o tráfego, já que não tem um produto para oferecer. Essas pessoas geralmente usam o Google Adsense, que fica dentro do Google Adwords. São links, banners ou imagens que levam para um outro site. Você pode usar o Google, outras redes ou até pessoas que queiram anunciar no seu site. Eu pessoalmente não gosto disso. Você terá que conseguir muito tráfego para que esse modelo valha a pena no sentido financeiro. Pode até ser prazeroso, já que você estará escrevendo sobre o que gosta. Eu acho que dá muito trabalho, já que você tem que publicar artigos (ou vídeos) quase todos os dias, senão o tráfego começa a desaparecer. Muitas vezes você fica simplesmente fazendo um artigo atrás do outro e o tráfego não vem. O maior problema desse modelo é que quando esse tráfego chega ao seu site, seu objetivo número 1 é expulsar essas pessoas do seu site para ganhar centavos – para mim isso não faz sentido. Quando eu consigo o tráfego, quero que ele fique comigo o maior tempo possível. Quanto mais pessoas estiverem comigo por mais tempo, maiores serão as chances de vender um produto e lucrar. Eu quero dar esse modelo para você se você acha que ele faz sentido – mas na minha opinião não faz. Eu acho que é melhor manter essas pessoas perto para oferecer serviços de freelancer, consultoria, coaching ou infoprodutos (que é o modelo que eu mais gosto). Eu falo muito sobre infoprodutos nos vídeos do Férias Sem Fim, caso você queira saber mais sobre esse modelo de negócios.

A sexta ideia é parecida com a ideia de criar uma rede com tráfego e fazer anúncio, mas acho que tem um potencial melhor: criar uma comunidade. Você pode fazer uma comunidade sobre o assunto que você quiser (esquiar, surfar, escalar). Ao invés de criar um site no qual você precisa ficar postando artigos sozinho, você pode criar uma comunidade. Hoje existem várias ferramentas para se criar uma comunidade. Caso você consiga criar massa crítica suficiente nessa comunidade, não precisa ser sempre você que criará conteúdo nessa comunidade, já que outras pessoas também estarão participando. Essas pessoas vão interagir entre si e realmente criarão uma comunidade – essa é a ideia. Você pode, então, cobrar acesso à essa comunidade. Você pode cobrar logo de início o acesso à comunidade. Ou então você pode deixar a comunidade gratuita para quem ajudou a criar a comunidade e cobrar o acesso para as pessoas que entrarem posteriormente. Você também pode usar o modelo freemium, que é deixar o acesso gratuito a 80% da sua comunidade e cobrar pelos outros 20%, que são conteúdos extras. É um modelo muito bom, já que você convida as pessoas a participarem de maneira gratuita e tenham acesso pago, caso tenham interesse, a outras coisas que você oferece. Acho muito melhor do que criar um blog, já que você começa ouvindo e interagindo com as pessoas. Isso é o que realmente vai tocar seu negócio. Você estará incentivando as pessoas a ficarem no seu site, e não expulsando-as para lucrar 5 centavos.

O sétimo modelo tem um grande potencial. Pessoalmente não é minha praia, mas você pode criar uma loja virtual. Você pode vender produtos seus, ganhar comissão, importar da China… existem diversas maneiras. O Magento é um sistema que ajuda a criar uma loja virtual. Eu pessoalmente não gosto muito porque prefiro produtos digitais. Produtos digitais são muito mais fáceis de entregar. Você pode criar um ebook, um áudio, um acesso a um site de membros, um software, um aplicativo… e entrega-lo 100% digitalmente. Se alguém perder o arquivo, é só enviar novamente. Já com um produto físico, você depende do correio fazer o trabalho dele… eles podem perder o produto, extraviar… existe uma gama enorme de problemas. Além disso, o custo físico do produto pode ser muito caro. O produto digital, depois de pronto, não custa praticamente nada. Além disso, a margem de lucro do produto é quase 100% sua – descontando a comissão dos afiliados ou do sistema que você usa para vender.

Essas são as 7 ideias que você pode fazer para trabalhar em casa. Com elas, você pode criar uma segunda fonte de renda. Eu recomendo que você comece sem largar seu emprego, a não ser que você seja demitido. Mas você pode criar tudo isso com 1 ou duas horas por dia ou usando os fins de semana. Se isso der resultado, você poderá usá-la como fonte principal de renda e pode se dedicar 100% ao negócio online.

Caso você tenha interesse nisso, recomendo que você clique no link www.feriassemfimcom. Você será levado ao meu projeto, que tem 3 aulas gratuitas sobre como começar um negócio online. Eu mostro como eu ganhei de 3 a 20 mil reais em 90 dias através de um negócio criado do zero. Eu falo no que eu acertei e no que eu errei. Se você não tem medo de trabalhar, você pode tentar esse caminho que comprovadamente funciona. Depois, clique no botão de joinha que temos no lado do vídeo. Também se inscreva para receber uma notificação dos próximos vídeos.

Vou ficando por aqui. Um grande abraço e até mais.

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Trabalho Em Casa: 7 Ideias De Baixo Custo Para Se Trabalhar Em Casa

]]>
https://www.empreendedor-digital.com/trabalho-em-casa/feed 0 Ahhh ter um trabalho em casa! Quantas pessoas não querem isso! Liberdade, qualidade de vida, fazer os próprios horários… Benefícios de um trabalho em casa não faltam. O problema é: o que fazer exatamente? Nesse novo vídeo dou 7 ideias do que você pode ... Ahhh ter um trabalho em casa! Quantas pessoas não querem isso! Liberdade, qualidade de vida, fazer os próprios horários… Benefícios de um trabalho em casa não faltam. O problema é: o que fazer exatamente? Nesse novo vídeo dou 7 ideias do que você pode fazer em casa. Como um trabalho e segunda fonte de renda. E hey — quem sabe não vira sua fonte de renda principal? 🙂 Pra mim e tantos outros clientes é assim. E tudo começa com um primeiro passo: acreditar que é Continue→ Bruno Picinini: Empreendedor Digital, Estrategista em Marketing e Presidente da Internet clean 18:02
Você Nunca Vai Conseguir Ganhar Dinheiro Na Internet — E Eu Vou Provar Agora https://www.empreendedor-digital.com/nunca https://www.empreendedor-digital.com/nunca#comments Wed, 13 Jul 2016 09:01:27 +0000 https://www.empreendedor-digital.com/?p=4878 Criar um negócio online nunca vai funcionar pra você. E eu vou provar pra você agora. Para isso vamos fazer o seguinte: veja a lista abaixo. Veja se você se encaixa em algum dos itens. Se sim, então más notícias. Você não pode ter um negócio online. Não vale a pena nem tentar. Vamos lá: Você é muito baixo; Você é muito alto; Você é muito tímido; Você tem dificuldade com computadores; Você tem um emprego que ocupa todo seu tempo; Você tem 1 ou Continue

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Você Nunca Vai Conseguir Ganhar Dinheiro Na Internet — E Eu Vou Provar Agora

]]>
Criar um negócio online nunca vai funcionar pra você. E eu vou provar pra você agora.

Para isso vamos fazer o seguinte: veja a lista abaixo. Veja se você se encaixa em algum dos itens. Se sim, então más notícias. Você não pode ter um negócio online.

Não vale a pena nem tentar.

Vamos lá:

  • Você é muito baixo;
  • Você é muito alto;
  • Você é muito tímido;
  • Você tem dificuldade com computadores;
  • Você tem um emprego que ocupa todo seu tempo;
  • Você tem 1 ou mais filhos que exigem sua atenção;
  • Você tem 1 (ou mais) esposo(a) que exige(m) sua atenção;
  • Você não sabe gravar vídeos;
  • Você não sabe escrever bem;
  • Você não sabe o que vender;
  • Você é formado;
  • Você não é formado;
  • Você é muito novo;
  • Você é muito velho;
  • Você está entre novo e velho;
  • Você nem nasceu ainda;
  • Você não sabe por onde começar;
  • Você sabe o que fazer, mas procrastina.

Assim está bom. Só pra gente começar mesmo.

E aí… se encaixou em alguma delas?

É como falei antes. Se você se identificou com alguma delas, então é melhor você desistir agora. Desistir dessa ideia maluca de se criar um negócio online.

Com absoluta certeza é fisicamente impossível para você criar um negócio online.

E Agora Vamos Falar Sério

Espero que você tenha percebido que isso era só uma brincadeira. Ou ao menos até um certo ponto.

Sabe o que era essa lista? Talvez surpreenda você. Não é uma lista que eu inventei do nada não.

Essa é uma lista das inúmeras dúvidas, objeções e motivos do porque as pessoas acreditam que simplesmente não vai funcionar para elas. E eu mal arranhei a superfície. De onde essas vieram há tantas outras!

O que me irrita um pouco.

E por isso esse desabafo. E junto uma lição.

Isso porque os 3 maiores obstáculos de qualquer venda são:

  • Primeiro, a pessoa acreditar que o seu produto/oferta é realmente bom e pode ajudar ela;
  • Segundo, a pessoa acreditar em você e em sua empresa;

E o 3 é disparadamente o mais difícil:

  • Terceiro, conseguir fazer com que a pessoa acredite que ela também pode fazer tudo aquilo.

Demorei alguns bons anos pra aprender isso. Mas que diferença fez. E mais:

É realmente incrível como as pessoas se auto-eliminam de qualquer coisa. Eu tenho que falar muita coisa cheio de dedos. Porque senão a pessoa já pensa algo como:

“Ahhh… Tá vendo… Eu sabia… Isso não é pra mim… Porque eu tenho/não tenho/sou/não sou/faço/não faço/nasci/penso (insira o que você quiser aqui)…”

É realmente grave. E triste.

Vamos resolver isso.

A Verdade

A verdade é simples:

Você pode.

Ponto.

Fim. The end. La fin. El fin. Das Ende. Zé finito.

“O que eu posso?”

O que você bem entender.

Criar um negócio online. Casar. Ser famoso. Perder peso. Ganhar dinheiro. Viajar o mundo. Correr uma maratona. Pular de paraquedas. Mergulhar. Ter uma Ferrari. Viver em uma mansão. Jantar em um restaurante estupidamente caro. Ser reconhecido. Ir no Jô dar entrevista.

Não digo que é fácil. Mas todos são possíveis. E pra tornar tudo isso possível, você só precisa de 5 segundos. Sim… 5 segundos.

Porque é em 5 segundos que você decide o que você quer.

Daí em diante é tudo uma questão de tempo. Como falo para meus clientes: “Não é uma questão de ‘se‘ vai acontecer… É uma questão de ‘quando‘.”

Uma famosa citação vem em mente:

voce-pode

“Se você acredita que você pode ou não, você está certo.”
– Henry Ford

Ou seja:

Se você acredita que pode, então você está certo: você pode mesmo.

Se você acredita que não pode, então você também está certo: você não pode mesmo.

A verdade é que todos podem fazer o que bem quiserem. Seja qual for o objetivo.

Claro que alguns objetivos podem estar bem distantes. E talvez você nem tenha ideia como chegar lá… ao menos agora. Mas pode ter certeza: você pode. Só tem um problema.

Eu tenho certeza absoluta que mesmo depois de ler isso, muitos ainda vão pensar:

“Sim… É verdade Bruno… Eu tenho certeza que todo mundo pode conseguir fazer o que bem quiser dessa vida… Mas a minha situação é realmente única e diferente. E é por isso que pra mim não dá…”

Espero que esse não seja você.

Vamos por partes:

  • Sim, você é único e diferente. Assim como cada um de nós. Com suas habilidades e suas dificuldades;
  • Mas sua situação não é tão absurdamente única que pra você simplesmente não funciona.

Se você me disser que você não tem um braço, somente 2 dedos da outra mão, cordas vocais destruídas, visão de somente 10% do que tinha antes, a internet não chega na sua casa, seu laptop falta metade das teclas, seu monitor só mostra 15% da tela…

Se você me explicar que essa a sua situação, bom, então a verdade é que…

Você ainda assim está mentindo e pode sim!

E provo de novo: de alguma maneira você conseguiu me comunicar que têm todos esses problemas!

Se você conseguiu passar essa mensagem — relatando tudo que há de errado na sua vida — então você já tem tudo o que você precisa pra fazer o que você quiser!

Conquistar o que você bem desejar.

Sem Desculpas, Por Favor

Espero que você tenha captado a mensagem principal de hoje.

Esse artigo é tanto pra você como para mim.

Pra você pra de repente você monitorar se você não está se enganando com algo.

Pra mim como desabafo. Porque as vezes me incomoda isso.

Realmente me dói ver tantas pessoas assim. Pessoas que, por um motivo ou outro, não conseguem acreditar que são capazes de fazer o que bem entenderem.

Seria culpa da educação?

Do país?

Da família?

A verdade?

Não interessa.

Não interessa absolutamente nada.

O que aconteceu ou deixou de acontecer já foi.

O que interessa é o que você vai fazer de agora em diante.

E isso está totalmente sobre seu controle.

Não é sorte. Não é QI. Não é acaso. Não é destino.

São escolhas.

Isso que são.

E você agora tem uma escolha pra fazer. Uma que você não pode evitar. Não escolher já é uma escolha em si.

Qual caminho você vai querer seguir:

  1. Continuar achando desculpas e motivos do porque algo não funciona e nem vai funcionar pra você; Ou…
  2. Entender que tudo isso é nada mais nada menos que peças que essa pecinha chamada cérebro prega em você?

Você realmente pode fazer o que você bem entender. E adianto:

Você não precisa saber agora como você vai fazer o que você quer fazer. Seja o que for.

Mas só de saber e gravar em sua mente que você pode, já irá fazer toda diferença.

Você Agora Enxerga Com Outros Olhos

Você agora enxerga desafios ao invés de problemas

Você agora enxerga oportunidades ao invés de riscos

Você agora enxerga aprendizado ao invés de derrotas e erros

Faz TODA a diferença.

Sem ter essa base por trás, o resto não adianta nada.

Não adianta ter as melhores ferramentas, conhecimentos, conselhos, táticas e estratégias… Tudo vai cair antes mesmo de começar.

Falo disso aqui porque semana que vem eu estarei abrindo uma nova leva de inscrições para o Férias Sem Fim. Talvez você tenha visto eu mencionando nos e-mails.

Quando isso acontece, gosto de re-avaliar o que aconteceu nas últimas turmas.

Algo que mudei por exemplo é que agora não são todos que podem participar. Há um formulário de aplicação antes de começar. Para ver se você encaixa com o grupo e comunidade.

O motivo? Muito vem disso que falo hoje pra você aqui.

Isso porque algumas vezes me doía. Doía passar todas informações e ferramentas… e a pessoa simplesmente esbarrar no mindset.

Mindset não é tudo. Mas sem ele o resto vira nada.

Por isso esse artigo.

Se você quiser semana que vem aplicar para uma das vagas do Férias Sem Fim, ótimo. Teremos o maior prazer de receber sua aplicação.

Precisamos realmente de pessoas comprometidas como você. Sem medo de arregaçar as mangas e lutar. Lutar por mais liberdade e qualidade de vida.

Se não quiser participar não tem problema também.

Fico feliz se tirar proveito desse texto.

Escrevo esse artigo porque acho que pode ajudar quem estiver lendo. Algo que eu gostaria que alguém tivesse me dito quando comecei. As coisas com certeza teriam acontecido muito mais rápido. Afinal:

O que você faria se você soubesse com absoluta certeza que você não pode falhar? Que o que você decidir que você quer se tornará uma realidade?

Eu falo do Férias Sem Fim aqui porque é meu trabalho. É onde posso fazer ainda mais diferença na vida das pessoas. É realmente parte da minha missão de vida.

Seja pelo conteúdo em si ou pela comunidade que temos agora (que por sinal está ficando pra lá de bacana).

Caso você queira conhecer e participar dela, vou mandar mais informações pro seu e-mail que mandei esse artigo.

Se você não está cadastrado, você pode se inscrever na lista de espera aqui. Aí envio todas informações ali na hora certa.

Por hoje fico por aqui.

Espero que esse artigo tenha ajudado você de alguma forma. Com certeza era algo que eu queria ter lido há uns bons belos anos atrás.

Pra finalizar deixo uma pergunta que o seu Anthony Robbins costuma fazer:

Quantas chances você daria para um bebê aprender a andar?

E aí… quantas?

Como quantas… Não tem quantas… Ele iria tentar até que ele aprendesse a andar!

Bingo.

E aí vem a segunda pergunta:

Quanto sua vida mudaria se você tomasse a mesma atitude pra tudo que você realmente quer nessa vida?

Eu acredito que muito.

E se você quiser uma ajuda extra para isso, então o Férias Sem Fim pode se encaixar perfeitamente aí. Tanto eu como seus futuros colegas podem apoiar e apontar na melhor direção quando você estiver em dúvida.

Agora se achar que não é pra você, sem problemas também. Não vou ficar aqui pressionando dizendo o que você deve ou não fazer desse ponto em diante. Ou fez sentido pra você… ou não fez. Simples assim.

O importante é ter a mentalidade certa. O resto, bem, o próprio nome já diz: é o resto.

Um grande abraço!
-Bruno Picinini

PS: participe da conversa deixando seu comentário abaixo.

Se possível também compartilhe esse artigo no Facebook. Ou com algum amigo seu que você acha que tiraria proveito do que foi dito aqui 🙂

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Você Nunca Vai Conseguir Ganhar Dinheiro Na Internet — E Eu Vou Provar Agora

]]>
https://www.empreendedor-digital.com/nunca/feed 34
3 Dicas de Como Ganhar Dinheiro Com Blogs https://www.empreendedor-digital.com/como-ganhar-dinheiro-com-blogs https://www.empreendedor-digital.com/como-ganhar-dinheiro-com-blogs#comments Thu, 07 Jul 2016 07:36:18 +0000 https://www.empreendedor-digital.com/?p=4855 Não sei se você já tem ou está pensando em criar um blog, mas ainda assim o fato permanece: Eu realmente não recomendo começar um negócio online novo com um blog. Os motivos são vários. Falo de alguns deles até no vídeo aqui. Agora, dito isso, sei que é totalmente possível se ganhar dinheiro com um blog! Contanto que você faça as coisas certas e na ordem certa! Com esse vídeo tento explicar um pouco mais como eu faria para usar um blog em meus Continue

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
3 Dicas de Como Ganhar Dinheiro Com Blogs

]]>
Não sei se você já tem ou está pensando em criar um blog, mas ainda assim o fato permanece:

Eu realmente não recomendo começar um negócio online novo com um blog. Os motivos são vários. Falo de alguns deles até no vídeo aqui.

Agora, dito isso, sei que é totalmente possível se ganhar dinheiro com um blog! Contanto que você faça as coisas certas e na ordem certa!

Com esse vídeo tento explicar um pouco mais como eu faria para usar um blog em meus negócios…

Também falo de quando é o MOMENTO IDEAL para se criar um blog e quais os riscos caso você não siga essa regra.

Dá uma olhada e depois comente abaixo!

Você pode também escutar esse vídeo no Podcast oficial do Empreendedor Digital:

Lembre-se de assinar agora o canal para não perder nenhum vídeo com dicas e sacadas de marketing e empreendedorismo digital.

Se quiser você pode ver esse e deixar seu comentário no vídeo no próprio vídeo no YouTube: 3 Dicas de Como Ganhar Dinheiro Com Blogs.

3 Dicas de Como Ganhar Dinheiro Com Blogs

Opa! Bruno Piccinini por aqui! E nesse vídeo de hoje eu quero mostrar, ou ensinar, 3 dicas de como ganhar dinheiro com blogs. E talvez você você me conheça de uma afirmação de um ponto que geralmente sou contra blogs pra se começar um negocio online. E é verdade. Eu ainda sou contra blogs pra começar um negócio online. Se você já acompanhou os videos do Férias sem Fim (que vai ter o link aqui em algum lugar), você deve ter visto que eu não começo um negócio online novo com blogs e eu não recomendo que se faça isso. Eu começo com o que eu chamo de modelo de quatro páginas, que foram as quatro páginas que eu usei pra criar um negócio online do zero, em um desafio que eu participei, e ganhar de 3 a 20 mil reais em 90 dias, que é justamente o que eu falo no Férias sem Fim. Depois se você quiser, caso ainda não tenha visto, você pode ver mais no site.

Então, dito isso, porque diabos eu estaria fazendo um vídeo falando sobre como ganhar dinheiro com blogs, e ainda com 3 dicas sobre isso? Eu faço isso, porque apesar de eu já ter me posicionado a respeito de blogs pra se começar um negocio online, ainda assim eu tenho um blog, mais ou menos “bem grande” e eu sei (porque eu tenho clientes e pessoas que me seguem) que tem pessoas que usam blogs e tem bons resultados com eles. E então eu queria fazer esse vídeo,  pra poder dar algumas dicas pra se você já tem ou está pensando em fazer seu blog, pra pelo menos ajudar você de alguma maneira a dar os passos certos, pra com ele conseguir uma renda boa, seja pra substituir seu emprego, uma renda extra ou como você preferir, utilizando seu blog como plataforma.

E a primeira dica que eu daria sobre isso é que eu vejo muita gente criar um blog (e por isso que eu não gosto de blogs nesse sentido que vou falar agora) porque começa com a ideia de que vai escrever por escrever e acha que tudo magicamente vai acontecer. E a pior coisa que você pode fazer, e que eu já vi acontecer muitas vezes, é ter o pensamento de que “ahh, vou começar a escrever sobre o assunto x que eu tenho interesse, que eu gosto ou tive alguma experiencia sobre e ver o que acontece, depois eu descubro como ganhar dinheiro com isso”. Imaginem que pessoas até começam negócios dessa maneira. Já vou falar pra você: pode dar certo, mas não é a melhor maneira.

A melhor maneira é que você já comece descobrindo um mercado bom pra se trabalhar, um produto que funcione, que venda, que as pessoas tenham interesse em comprar, pra daí depois usar o blog como uma ferramenta pra divulgação daquele seu trabalho ou produto. Quando as pessoas no passado (e quando eu digo no passado é uns dez anos atrás, talvez cinco e olhe lá) começaram a criar blogs, eles deram certo porque ninguém estava fazendo ainda. Então, essas pessoas conseguiram só com o volume ganhar com anúncios, com adsense e outros tipos de ofertas que poderiam colocar no site. Hoje já não é bem assim. Hoje já não é tão fácil de criar um blog do nada. Só porque você escreve bem (ou não) não interessa, isso não quer dizer que o seu blog vai magicamente funcionar. Essa não é a melhor fórmula pra se seguir se o seu objetivo é ganhar uma renda com esse blog. Agora, se você quer só escrever simplesmente por hobbie, por pura paixão, porque você realmente tem interesse e gostaria de escrever sobre aquilo, ou quer conhecer outras pessoas que gostam também daquele assunto, ótimo, faça mesmo. Mas tenha em mente que é um hobbie pra depois não ficar decepcionado porque não sabe o motivo pelo qual seu blog não está dando dinheiro.

Então, pense em já começar com a ideia de um produto, um funil ou um mercado por trás, é justamente esse caminho que eu recomendo. É assim que eu uso o blog nos meus negócios e que eu recomendo que os meus clientes e quem se segue use. É necessário primeiro decobrir um mercado bom, descobrir o que vende e o que dá lucro. Tendo isso, você pode usar um blog, o youtube, anúncios, ou o que for, que pelo menos eles estão levando pra um funil, estão levando pra um caminho que faz sentido, (onde há um dinheiro pra ser ganho) e não simplesmente pro vácuo, pra um lugar onde nada acontece, simplesmente a pessoa acessa, entra e sai.

Então, cuidado com isso. Tenha realmente planejado que o blog não vai ser a solução final, mas uma ferramenta (assim como o youtube, como o facebook, como o twitter, como anúncios ou o que for) de tráfego orgânico que leva pra um funil, uma estratégia ou um modelo de negócios que faz sentido no ponto de vista lucrativo. Então, essa seria a primeira ideia.

A segunda dica que eu queria passar, é que esse é um erro fatal que eu vejo muitas pessoas cometendo, principalmente quando estão começando. O problema é uma falta de foco, uma dispersão enorme na hora de criar um negócio online. Não só criar um negócio online, mas qualquer coisa nessa vida. A pessoa essa semana está falando sobre negócios online, na outra semana descobriu que pode fazer chinelos personalizados, depois na outra semana descobre que quer ser freelancer, depois afiliado e assim vai. Então, esse é um grande problema porque tudo, sinceramente, pode funcionar. Tudo tem melhores e piores caminhos. Eu tenho o meu caminho que funciona melhor pra mim no que eu já testei e fiz, mas não significa que ele é o único caminho e que pra todo mundo é única e especificamente o melhor caminho. Tem outras pessoas que preferem trabalhar com afiliados e está tudo bem. Até porque eu preciso de afiliados, gostaria de ter afiliados promovendo o meu produto, por exemplo.

Então, o meu caminho é o que eu realmente acho mais fácil, o que gerou mais resultado, o mais estável e mais seguro. Tem outros que também dão resultado, isso é verdade. É uma alternativa você escrever artigos no seu blog, mas você também pode, de repente, criar vídeos. Pode ser que você se dê melhor de frente para a câmera. Tem tem muitas pessoas que são péssimas na frente da câmera, e na verdade isso é uma coisa que se aprende. Se você olhar meus primeiros vídeos, quando eu comecei, eram horríveis. Eu ligava a câmera e ficava estático, não conseguia nem falar direito. Mas tem pessoas que se dão bem com a câmera e isso é um diferencial. Se você consegue escrever bem, ótimo, use blogs. Mas o segredo é: escolha a plataforma que você vai usar, mesmo que sejam artigos, pode ser o wordpress, ou até dentro do próprio facebook (tem tantas pessoas que construíram um canal enorme só divulgando artigos) ou no instagram, é uma forma de blogar.

Escolha uma dessa plataformas, seja youtube, seja blog, seja instagram, seja snapchat que hoje tá na moda (não sei quando é que você vai estar assistindo esse vídeo) e foque 100% das suas energias nela. Não fique achando e cometa o erro, como muitas pessoas, de ter um gato pingado em cada canto porque disseram que você necessariamente precisa estar presente em todas as redes sociais. Dica, conselho, regra, o que for: não precisa. Escolha uma e se torne o melhor possível naquele espaço. Depois quando aquele já estiver grande o suficiente (até pra você conseguir usar a força pra construir outros canais), aí você parte pra outro.

Já é difícil começar um canal bem feito, bem organizado, com força. Fazer vários e ao mesmo tempo (principalmente se você está começando e talvez esteja sozinho) é ainda mais difícil. Eu vejo muitos ditos especialistas em redes sociais, que dizem que você tem que estar em todas as redes sociais, em todos os perfis, responder todas as mensagens em todos os canais. Isso é loucura. Primeiro foque na primeira dica, em como ter um modelo de negócios lucrativo pra gerar dinheiro a partir do seu trabalho, depois escolha uma uma plataforma, seja rede social, ou o que for, e foque 100% das suas energias nela.

Como última dica, eu queria apresentar pra você uma maneira diferente de pensar sobre como blogar. Até por curiosidade, a palavra blog surgiu de quando as pessoas criavam log (que é uma palavra em inglês pra criar, digamos, um jornal do que você está fazendo e isso se usa não só na internet, mas em diversos lugares) e esse log era na web, logo web log. E aí surgiu o blog.

O que eu vejo muitos por aí e até um certo ponto funciona, são tem desde blogueiros e até vlogueiros (com vídeos no youtube) que fazem vídeos todos os dias, até duas vezes por dia pra alimentar o canal, e é daí que sobrevive. Ótimo, é uma maneira de funcionar. Eu, pessoalmente, não tenho saco pra ficar fazendo vídeos todos os dias, nem artigos todos os dias e isso não é um problema. Se você gosta, consegue fazer todos os dias, ótimo, faça, aproveite essa sua força, seu diferencial. Aí é que tá o que eu quero falar pra você: se esse é o seu diferencial, aproveite. Mas se você é como eu, que não gosta e prefere não ter que todo dia obrigatoriamente fazer um novo vídeo, um novo artigo ou o que for, reconheça isso logo de início e pense como você pode usar o seu diferencial e em como você gosta de trabalhar pra ciar a sua plataforma que dê as melhores chances pra você.

Um exemplo prático: vamos supor que, não sei se você é destro ou canhoto, mas vamos supor que você seja destro. Você já tentou escrever uma linha de texto ou até assinar seu nome com a mão esquerda? É muito difícil. E você criar uma plataforma de uma maneira que não seja condizente com o que você é bom, ou seja, com a sua mão direita, é como tentar escrever uma frase coma mão esquerda, você está colocando todos os fatores contra você. Então por isso que eu, pessoalmente, apesar de algumas pessoas até pedirem pra fazer vídeos ou artigos todos os dias, eu não faço porque eu sei que eu não vou conseguir manter a qualidade e a energia. Tenho outras coisas que quero focar. Então, eu adaptei o meu negócio pra como eu gosto de trabalhar, e isso é totalmente possível, você pode fazer da maneira que você quiser. Se você quiser redigir artigos só uma vez por mês, não tem problema. O segredo é reconhecer isso antes de começar e depois trabalhar pra que isso funcione da melhor maneira pra você.

É assim que eu faço. Se você tem interesse nessa maneira que eu falei, de não ter que postar artigos ou vídeos todos os dias, minha dica é pensar no melhor conteúdo. Num conteúdo realmente bom, realmente de destaque, que seja o mais aberto possível pra que você possa (ao invés de ter que ficar postando conteúdo todo dia) focar todo o resto do tempo em promover aquele conteúdo. Porque dentro do seu mercado, muito provavelmente, vai ter conteúdo. Pode ser a regra do 20/80, 10/90, o que for, vai ter algum tipo de conteúdo específico que vai ter muito mais destaque, vai gerar muito mais valor e as pessoas vão compartilhar muito mais do que todos os outros. Esse pode ser um a cada 10, um a cada 20 artigos. E se você soubesse de antemão qual seria esse artigo não valeria mais a pena criá-lo e focar todas as suas energias em promover apenas esse artigo? Ao invés de criar todos os outros que talvez não agrade e nenhuma pessoa se interesse ou compartilhe?

Eu penso assim e é por isso que eu não crio tantos artigos e vídeos todos os dias. Eu prefiro pensar com calma e pensar naqueles que me dão mais resultado a curto e a longo prazo. Fazer o melhor pra que depois eu foque minhas energias em promover aquele que eu sei que vai ter muito mais impacto do que 10 artigos, 10 vídeos completamente dispersos.

É assim que eu faço. Mas eu fiz isso baseado nessa última dica que eu acabei de falar pra você. Eu reconheci como eu gosto de trabalhar, como eu me sinto bem trabalhando com meu negócio. Acho que assim que tem que ser um negócio, principalmente online, ele tem que ser baseado nas nossas forças, nos nossos diferenciais, que funcione com a mão direita (ou como a mão esquerda se você é canhoto) e não com a nossa mão contrária que vai tornar as coisas muito mais difíceis.

Então, essas são as três dicas que eu queria passar. Talvez tenha até algumas dicas extras aí, de como ganhar dinheiro com blogs e como realmente fazer um blog funcionar e não ser mais simplesmente aquela plataforma que as vezes dá medo, até por pensar: “pô, hoje tenho que escrever mais um artigo” pra depois ver zero comentários lá. Não tem coisa mais triste.

Se você ganhar dinheiro com seu blog, se você seguir a primeira dica de ter um funil, ter um produto ou um infoproduto (que é pessoalmente o que eu gosto de trabalhar porque é 100% online), o fato daquilo retornar dinheiro pra você vai dar ainda mais incentivo pra você continuar fazendo um trabalho melhor, investigar, se educar, aprender mais. Porque aquilo dá retorno e pode ser no futuro, se ainda não é, sua principal fonte de renda, como é pra mim e pra diversas outras pessoas. Pode também alimentar seus filhos, sua família, seu sonhos. Então aquilo vai dar uma motivação muito maior do que simplesmente escrever um artigo por pura paixão que toma seu tempo mas que infelizmente não paga as contas no fim do mês.

Essa é a minha ideia e esse é o que eu acho que é, digamos, o mundo ideal. E caso você queira saber tanto mais sobre isso, quanto mais dicas do que eu fiz nesse desafio que eu citei no início do vídeo, de como eu criei um negócio online do zero, usando apenas 4 páginas é só acessar o site www.feriassemfim.com ou o link que vai estar aqui em baixo, na descrição, ou na página onde você estiver vendo esse vídeo. Lá você vai saber mais sobre como tudo isso aconteceu e vai ver o depoimento e exemplo de outras pessoas que também tiveram bons resultados criando seu negócio online.

Então esse vídeo vai ficando por aqui, antes de terminar, é claro, clique aqui no botão de joinha pra dar o joinha aqui no vídeo. Clique também pra assinar, aqui do lado tem uma mãozinha, pra você assinar o canal e receber notificações de todos os vídeos que eu postar.

Tendo alguma dúvida, alguma pergunta ou algum assunto que você queira que eu fale mais a respeito é só deixar um comentário aqui em baixo. Estou sempre por aqui participando, tento responder a maioria dos comentários. Hoje em dia com a quantidade, nem sempre é possível, mas eu to sempre aqui vendo e participando porque eu acabo aprendendo o que você precisa e o que você tem curiosidade em saber mais e aí fica mais fácil pra eu gravar outros vídeos e criar outros materiais sobre negócios online e essa coisa tão divertida chamada empreendedorismo digital.

Vou ficando por aqui, um grande abraço e até mais.

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
3 Dicas de Como Ganhar Dinheiro Com Blogs

]]>
https://www.empreendedor-digital.com/como-ganhar-dinheiro-com-blogs/feed 1 Não sei se você já tem ou está pensando em criar um blog, mas ainda assim o fato permanece: Eu realmente não recomendo começar um negócio online novo com um blog. Os motivos são vários. Falo de alguns deles até no vídeo aqui. Agora, dito isso, Não sei se você já tem ou está pensando em criar um blog, mas ainda assim o fato permanece: Eu realmente não recomendo começar um negócio online novo com um blog. Os motivos são vários. Falo de alguns deles até no vídeo aqui. Agora, dito isso, sei que é totalmente possível se ganhar dinheiro com um blog! Contanto que você faça as coisas certas e na ordem certa! Com esse vídeo tento explicar um pouco mais como eu faria para usar um blog em meus Continue→ Bruno Picinini: Empreendedor Digital, Estrategista em Marketing e Presidente da Internet clean 17:11
4 Dicas de Como Ganhar Dinheiro em Casa (De Verdade) https://www.empreendedor-digital.com/como-ganhar-dinheiro-em-casa https://www.empreendedor-digital.com/como-ganhar-dinheiro-em-casa#respond Fri, 24 Jun 2016 09:27:06 +0000 https://www.empreendedor-digital.com/?p=4845 Sim… Como ganhar dinheiro em casa. Só de falar isso já parece mentira né não?! Também… como que isso não iria acontecer?! Basta digitar qualquer coisa relacionado a casa e ganhar dinheiro que é uma loucura! Furadas e mais furadas! Por isso decidi gravar esse vídeo… Porque se é pra alguém estar aparecendo tanto no Google como Youtube falando desse assunto, ao menos que seja eu! 🙂 Assim posso mostrar um caminho DE VERDADE… Um caminho que não é “um passe de mágica” e nem Continue

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
4 Dicas de Como Ganhar Dinheiro em Casa (De Verdade)

]]>
Sim…

Como ganhar dinheiro em casa.

Só de falar isso já parece mentira né não?!

Também… como que isso não iria acontecer?! Basta digitar qualquer coisa relacionado a casa e ganhar dinheiro que é uma loucura!

Furadas e mais furadas!

Por isso decidi gravar esse vídeo… Porque se é pra alguém estar aparecendo tanto no Google como Youtube falando desse assunto, ao menos que seja eu! 🙂

Assim posso mostrar um caminho DE VERDADE… Um caminho que não é “um passe de mágica” e nem acontece “da noite pro dia”.

Mas sim um caminho que funciona…

Pra todos aqueles que não tem medo de arregaçar as mangas e trabalhar um pouco.

E aí… quem sabe… realmente ganhar dinheiro em casa ou de onde você bem entender!

Veja o vídeo agora:

Você pode também escutar esse vídeo no Podcast oficial do Empreendedor Digital:

Lembre-se de assinar agora o canal para não perder nenhum vídeo com dicas e sacadas de marketing e empreendedorismo digital.

Se quiser você pode ver esse e deixar seu comentário no vídeo no próprio vídeo no YouTube: 4 Dicas de Como Ganhar Dinheiro em Casa (De Verdade).

4 Dicas de Como Ganhar Dinheiro em Casa (De Verdade)

Olá, Bruno Piccinini por aqui, e nesse vídeo de hoje quero falar sobre um assunto que obviamente logo de cara vai parecer que é mentira, que é mutreta, que é enganação, porque eu vou falar de como ganhar dinheiro em casa. E se você pesquisar ou já pesquisou, ou passar qualquer, digamos, segundo pesquisando na internet sobre esse assunto vai ver uma quantidade enorme de furadas, mentiras, lorotas e tudo mais que a gente vê por aí.

Até isso é uma das coisas que às vezes comento com meus amigos: que o simples fato de eu falar sobre negócios online, ganhar dinheiro em casa, ganhar dinheiro com a internet, automaticamente as pessoas já pensam “esse cara é furada, esse cara tá fanando mentira”. Só que realmente o nosso trabalho é mostrar com calma não só os meus resultados, mas resultados também de outras pessoas e outros clientes que eu já ajudei. Mostrar como isso realmente é possível dentro de todo esse mundo de lorotas e mentiras. Realmente é possível ganhar dinheiro em casa de uma maneira séria, honesta e com certeza não é sem trabalho, nem da noite pro dia e nem alguma coisa com uma fórmula mágica que vai resolver tudo.

Agora, se você não tem medo, e é muito o que eu falo durante o programa do férias sem fim, se você não tem medo de trabalhar um pouco, de arregaçar as mangas e realmente trabalhar, então o melhor que eu posso fazer é pelo menos dar as melhores dicas, as melhores informações e apontar o caminho certo pra você, pra facilitar a sua vida.

Então, no vídeo de hoje eu quero justamente falar sobre esse assunto: de como ganhar dinheiro em casa. O que eu faria e como eu fiz, quais são as alternativas que a gente tem e alguns dos erros que as pessoas cometem ao tentar achar uma alternativa. Seja de renda extra em casa, seja como for, seja simplesmente poder trabalhar em casa pra ter mais qualidade de vida, mais liberdade, seja pra passar mais tempo com os filhos ou poder se dedicar a algum esporte, enfim, cada um tem os seus objetivos do porque gostaria e preferiria trabalhar em casa.

Então, o que acontece, dentro das possibilidades que a gente tem de trabalhar em casa, eu geralmente vejo como cinco as atividades principais que você pode fazer. Vou falar as cinco agora, explicar rapidamente pra depois a gente continuar com as dicas de como você pode começar (dependendo do que você quiser fazer) e qual é o caminho que eu recomendo.

Então, os cinco tipos de coisas que você pode fazer pra conseguir trabalhar em casa, seriam basicamente: você trabalhar como um freelancer. E dentro de freelancer eu encaixo muitas coisas como, por exemplo, web design, programação, edição, transcrição, tradução, todos esses tipos de serviços, consultoria, coach (a consultoria e coach não são bem a mesma coisa, seriam mais serviços), se você tem alguma habilidade que pode fazer. Vi outro dia alguém que ensinava a fazer chinelos personalizados pra depois vender. Eu acho um pouco difícil demais porque prefiro produtos digitais, porque tem diversas vantagens e a gente já vai falar sobre isso.

Mas você pode trabalhar como freelancer, se você tem alguma habilidade como essas que eu falei. Se você sabe, por exemplo, programar. As pessoas podem contratar você através de sites online, tem diversos desses. Eu mesmo contratei dois a pouco tempo pra me ajudar numa comunidade que eu estava construindo, que até faz parte do Férias sem Fim. Você contrata essas pessoas e elas podem fazer 100% do serviço delas através da internet. Ou seja, você pode fazer aquele mesmo serviço trabalhando de casa.

Então essa é uma opção, se você faz web design e tantas outras aí que eu citei, você pode simplesmente pegar isso que você faz, essa sua habilidade, e oferecer na internet. Achar pessoas, como eu falei, tem sites para isso, pra oferecer isso. Essa já é uma maneira de poder trabalhar em casa.

O segundo seria trabalhar com afiliados, o terceiro com adsenses, o quarto com infoprodutor e o quinto oferecendo serviços, que é parecido com freelancer.

Continuando a explicação deles, o segundo deles seria trabalhando com afiliados. Caso você não conheça, afiliados é nada mais nada menos que um vendedor por comissão. Ou seja, você acha um produto lá fora que acredita que pode vender ou que já está vendendo bem e que de repente você consegue indicar para outras pessoas, e quando você fizer uma venda (e aí tem sistemas que monitoram essas vendas pra dizer quanto você vendeu) você ganha uma comissão. Não é a mesma coisa que marketing multinível. Eu pessoalmente não gosto e não trabalho com marketing multinível, mas aí é uma opinião pessoal. Eu sei que tem pessoas que trabalham e gostam muito desse tipo de sistema. Eu pessoalmete não gosto.

Mas isso é o que são afiliados e é com certeza uma bela outra opção para você conseguir trabalhar em casa, ganhar dinheiro. Realmente podendo trabalhar não só de casa, na verdade, mas de onde você quiser. Se você já viu minha história nos próprios vídeos do Férias sem Fim, ou no meu site, eu passei um bom tempo (um ano) viajando o sudeste da Ásia, porque viajar é um dos meus hobbies preferidos. Então realmente começou com a ideia que eu queria viajar mais e acabei criando um negócio online por conta disso, pra eu poder ficar viajando e financiando a minha viagem enquanto viajava.  Então esse é o segundo modelo.

O terceiro seria trabalhar com adsense, mas não é só com adsense. Adsense é um dos mais comuns. Mas é trabalhar com anúncios dentro do seu site, e aí eu já estou entrando mais específico dentro das possibilidades de que hoje uma das maneiras mais fáceis pra poder ganhar dinheiro em casa é ter um negócio online. E uma das maneiras é se você conseguir criar um site com um tráfego qualificado. Não adianta ser qualquer tráfego, precisa ser tráfego qualificado. Você pode colocar anúncios dentro do seu site, seja o adsense, que é do google, ou banners que as pessoas podem pagar ou diversos outros, e aí você recebe uma comissão por isso. Essa é outra maneira de fazer.

O quarto exemplo que a gente tem é trabalhar como infoprodutor. Não só infoprodutor, na verdade, mas como um produtor de produtos digitais. Isso pode ser desde softwares, que eu pessoalmente não faço porque não sei programar, mas poderia contratar pessoas, como eu fiz. E outro que é o que eu prefiro é é criar produtos de informação que você vende através da internet.

Se você vir um vídeo, o último que eu postei antes desse (se eu esquecer de colocar o link aqui você pode me lembrar, mas se você for no meu canal você vai ver), eu explico o que são infoprodutos. Infoprodutos são nada mais nada menos que produtos de informação que você vende online, como ebooks, cursos em vídeo, cursos em áudio, site de membros, comunidades (como eu acabei de falar, essa que a gente tá configurando e acertando pro Férias sem Fim). Então são esses os produtos que eu pessoalmente prefiro trabalhar porque eles são fáceis de criar, relativamente. Você abre o pword ou até o próprio google docs que é gratuito, escreve seu texto com alguma informação que vai ajudar alguém. E aí, é claro que você não vai escrever sobre qualquer coisa. Tem que saber o que exatamente você vai vender, sobre o que você vai falar. E aí você cria um pdf que depois coloca pra vender. Depois você vai procurar saber como vender esse seu produto. Realmente é minha maneira preferida, depois vou até falar mais, caso você  que se interesse mais por isso.

E por último, o quinto modelo que a gente tem, são serviços que é parecido (de certa maneira) com o trabalho que freelancers fazem, mas envolve mais. Por exemplo, se você fizer consultoria, você pode oferecer através da internet. Se você fizer coaching, você pode oferecer através da internet. E nesse caso, como eu falei, é parecido com freelancer. Serviços de design, serviços de programação, são no final serviços, acaba meio que se misturando e isso tudo você pode oferecer.

Eu já tentei basicamente todos. Já tentei trabalhar como freelancer, já trabalhei com  afiliados, já trabalhei com adsenses e anúncios. E hoje eu trabalho e me especializo em infoprodutos e serviços que possam ser oferecidos online simplesmente porque eu acho eles mais faceis de criar, mais estáveis, mais escaláveis e muito mais seguros em comparação com outros. Tem até um artigo no meu site sobre isso se você quiser ler.

Então esses são os modelos de negócio. E se você tiver interesse em começar, alguma das dicas que eu quero passar é que não importa o nível que você está, se você está começando ou já está ganhando alguma coisa (mas ainda num nível que você não considere suficiente) o que eu recomendaria é que antes de mais nada você foque em conquistar sua liberdade.

O que eu quero dizer com isso é que eu vejo (pelos meus clientes e outros) que muita gente já começa querendo criar um negócio online 100% automatizado, fácil, que a pessoa só precise checar uma vez por semana, e tá tudo ótimo acontecendo enquanto ela tá na praia tomando uma água de coco. Isso é possível mas não acontece da noite pro dia e nem provavelmente no primeiro ano, a não ser que você saiba realmente o que está fazendo, já teve alguma experiência prévia ou tem alguém pra indicar pra você qual o melhor caminho – que é o que eu tento fazer aqui nos vídeos e em todos os meus treinamentos. Então não espere que você vá conseguir assim logo de primeira.

Mas o que você pode fazer, que eu já vi várias pessoas fazendo e acho uma ótima ideia, é primeiro conquistar a liberdade através de algo que não dê tanto trabalho. Por exemplo, um infoproduto que é o que eu prefiro. Ele é otimo, não é tão demorado pra criar, mas pra começar a vender você tem que aprender o que está fazendo. Você pode simplesmente começar como um freelancer oferecendo serviços relacionados àquele infoproduto que você pretende criar pra já começar a ter pelo meno um dinheiro entrando através da internet e podendo trabalhar de qualquer lugar.

Eu tenho um amigo que, por exemplo, queria ensinar como ensinar inglês. E antes dele criar o curso dele de ensinar iglês, ele dava aulas de inglês através da internet. Essa era uma maneira fácil dele ganhar dinheiro trabalhando realmente de onde ele estivesse. E aí depois, com calma, ele foi criando o seu produto, utilizando até a experiência dos seus próprios clientes, das aulas que ele estava dando. E então com o produto pronto ele começou a vender e pouco a pouco meu amigo foi parando de dar aulas, porque isso tomava muito tempo. O tempo é algo que você não consegue escalar. Seu tempo é limitado e é, de verdade, o bem mais precisoso da nossa vida. Muito mais que dinheiro (ao contrário do que algumas pessoas ainda acham).

Então, esse é um caminho bom para começar. Começar com alguma coisa que você consiga oferecer como freelancer ou como serviço, e de preferência já relacionado a um possivel infoproduto que você criará no futuro. Eu realmente recomendo que em algum ponto você crie seu infoproduto, porque é como eu disse: como o serviço é o freelancer e você tem x horas do dia, se você quer aumentar o quanto você ganha, ou você aumenta a quantidade de horas trabalhadas ou aumenta o quanto cobra. Só que tem um limite de quanto esse aumento pode chegar. Talvez até você possa contratar mais pessoas pra fazer o seu trabalho, mas ai não vai ser você, e aí envolve outras implicações.

Um infoproduto, um ebook, por exemplo, se ele está pronto e você descobre como começar a ganhar tráfego orgânico do google, do youtube ou de onde for, aquele é um sistema realmente automático pra continuar vendendo. Ele não tem o custo do seu tempo de ter que estar produzindo, e produzindo, e produzindo de novo. Você faz uma vez e depois vende aquele produto quantas vezes você quiser até que dure o interesse. Em alguns mercados, o emagrecimento ou ganhar dinheiro, por exemplo, o interesse dura pra sempre, basicamente. Como outro dia estava falando com o pessoal da Empiricus (não sei se você conhece). A gente comentou que ganhar dinheiro nunca saiu de moda e provavelmente não vá sair tão cedo.

Então tem alguns mercados que são melhores que os outros. Tem um video aqui no canal, se você quiser dar uma olhada, que te ajuda a escolher os melhores mercados pra se trabalhar. Essa é uma das dicas.

A segunda dica é que (baseado no que eu já vi de muitos clientes) muitos ainda tem um emprego quando querem começar com a ideia de criar um negocio online ou poder trabalhar de casa. É claro que a transição as vezes não é facil. Eu pessoalmente, quando eu comecei, larguei tudo e me joguei de cabeça. Não é o caminho que eu recomendo porque acho que cria um stress emocional e uma pressão extra que não são muito bons, porque você fica sempre correndo pra vencer apagar o fogo e pensando: “poxa, se não entrar grana esse mês, como vou cobrir as contas? Como vou cobrir o aluguel? Como vou cobrir, enfim o que eu tenho que pagar? Como eu vou viver?” E isso pode causar uma pressão muito grande e fazer você tomar decisões que em curto prazo talvez até tragam resultados, a longo prazo não seria algo que voce se orgulharia.

Então, o que eu recomendo é que se você tem um emprego, que comece trabalhando, por exemplo, uma ou duas horas por dia no seu negócio nas horas extras que você tem depois do seu emprego. Sim, vai dar trabalho. Você infelizmente vai ter que chegar no seu emprego, se concentrar lá e trabalhar mais essas uma ou duas horas, mas a alternativa a isso é passar o resto da sua vida no emprego que você não gosta. Pra mim está bem claro qual seria o caminho que eu seguiria. É um esforço por um tempo, mas que sinceramente vale a pena porque do outro lado tem muito mais liberdade, muito mais qualidade de vida.

Então, o que eu faria é começar com uma ou duas horas por dia, exatamente como eu recomendo nos vídeos do Férias sem Fim que você pode ver depois aqui nos links. Vai estar ou no vídeo ou aqui embaixo na descrição.

Dizem que é mais ou menos uma regra (como eu não fiz isso exatamente, não tenho certeza) que, por exemplo, você consegue largar seu emprego mais ou menos quando atinge 50% do que ganha no seu emprego com o seu negócio online (ou o que você está fazendo em casa). Porque talvez e não dá pra garantir, quando você largar e passar a se dedicar em tempo integral ao seu negócio online, você consiga aumentá-lo muito mais rápido simplesmente pelo esfrço que você está colocando. Nao é uma regra, se você trabalhava antes uma hora e agora trabalha dez isso não vai multiplicar, mas tem uma certa correlação. Então é isso que eu recomendaria fazer.

Por último o que eu recomendaria é que se você tem interesse nesses modelos que eu falei, dentro dessas dicas que eu dei sobre como realmente ganhar dinheiro em casa, essa coisa que parece tão difícil e absurda mas que realmente hoje (tendo as informações certas) pode ser simples, mas não fácil (pois tem diversos poréns, como aprender sobre seu mercado, aprender como funciona o marketing, como alcançar as pessoas que a gente quer alcançar); se você quiser aprender mais sobre o que eu pessoalmente me dedico o que me deu mais resultado de tudo que eu já testei (sendo que eu já tive mais de cem sites, tentando vender tudo que é tipo de coisa, desde furadeira até livro de como comprar barco); se você quiser ver também alguns resultados que alguns clientes meus tiveram eu recomendo que você visite www.feriassemfim.com.br ou clique no link que vai estar aqui no vídeo ou logo abaixo que você vai ser redirecionado para essa página pra assistir os vídeos onde eu comento mais sobre os resultados que eu tive, os resultados de um desafio que eu participei e como realmente criar um negocio 100% online para você poder trabalhar de casa ou de onde você bem entender.

Então, caso você tenha gostado desse vídeo clique no botãozinho aqui do lado pra dar o joinha e depois deixe seu comentário se você tiver alguma dúvida ou comentário pra gente conversar mais e aí eu posso fazer os próximos vídeos reposndendo as dúvidas e perguntas que você tiver.

Eu vou ficando por aqui. Um grande abraço e até mais.

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
4 Dicas de Como Ganhar Dinheiro em Casa (De Verdade)

]]>
https://www.empreendedor-digital.com/como-ganhar-dinheiro-em-casa/feed 0 Sim… Como ganhar dinheiro em casa. Só de falar isso já parece mentira né não?! Também… como que isso não iria acontecer?! Basta digitar qualquer coisa relacionado a casa e ganhar dinheiro que é uma loucura! Furadas e mais furadas! Sim… Como ganhar dinheiro em casa. Só de falar isso já parece mentira né não?! Também… como que isso não iria acontecer?! Basta digitar qualquer coisa relacionado a casa e ganhar dinheiro que é uma loucura! Furadas e mais furadas! Por isso decidi gravar esse vídeo… Porque se é pra alguém estar aparecendo tanto no Google como Youtube falando desse assunto, ao menos que seja eu! 🙂 Assim posso mostrar um caminho DE VERDADE… Um caminho que não é “um passe de mágica” e nem Continue→ Bruno Picinini: Empreendedor Digital, Estrategista em Marketing e Presidente da Internet clean 17:11
Infoprodutos: O Que São E Como Criar Um Produto Digital do Zero https://www.empreendedor-digital.com/infoprodutos https://www.empreendedor-digital.com/infoprodutos#respond Fri, 24 Jun 2016 09:25:45 +0000 https://www.empreendedor-digital.com/?p=4840 Infoprodutos e produtos digitais são hoje disparadamente a melhor maneira de começar um novo negócio e empreendimento. Isso comparando até com o tal mundo REAL aí fora… As vantagens de infoprodutos são muitas: Baixo custo; Fácil pra qualquer um começar (com o Google Docs você já faz); Sem estoque ou distribuição; Sem extravios; Lucro de venda quase 100% seu. Isso só pra começar. Não é a toa que é o caminho que sigo e recomendo para os meus clientes. Nesse vídeo dou algumas dicas e Continue

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Infoprodutos: O Que São E Como Criar Um Produto Digital do Zero

]]>
Infoprodutos e produtos digitais são hoje disparadamente a melhor maneira de começar um novo negócio e empreendimento.

Isso comparando até com o tal mundo REAL aí fora…

As vantagens de infoprodutos são muitas:

  • Baixo custo;
  • Fácil pra qualquer um começar (com o Google Docs você já faz);
  • Sem estoque ou distribuição;
  • Sem extravios;
  • Lucro de venda quase 100% seu.
  • Isso só pra começar.

Não é a toa que é o caminho que sigo e recomendo para os meus clientes.

Nesse vídeo dou algumas dicas e falo mais sobre infoprodutos em um geral.

Depois recomendo que você visite o site oficial do Férias Sem Fim para aprender mais!

Você pode também escutar esse vídeo no Podcast oficial do Empreendedor Digital:

Lembre-se de assinar agora o canal para não perder nenhum vídeo com dicas e sacadas de marketing e empreendedorismo digital.

Se quiser você pode ver esse e deixar seu comentário no vídeo no próprio vídeo no YouTube: Infoprodutos: O Que São E Como Criar Um Produto Digital do Zero.

Infoprodutos: O Que São E Como Criar Um Produto Digital do Zero

Opa! Bruno Picinini por aqui falando pelo Férias Sem Fim. Neste vídeo de hoje veremos o que são infoprodutos e quais são as dicas que posso passar para você para criar um infoproduto melhor e mais rápido.

Infoprodutos são um tipo de produto digital nos quais me especializo e acho os melhores de se trabalhar por diversos motivos e vantagens. Eles são basicamente os ebooks (livros que você pode escrever no seu computador, gerar um PDF e vender e vender pelo site da Amazon), cursos em vídeo, cursos em áudio, cursos feitos através de um site de membros (o Férias Sem Fim é assim – você coloca todo o conteúdo em site de membros e as pessoas compram o acesso ao seu site).

Hoje em dia o Hotmart disponibiliza uma maneira fácil de se ter uma área de membros já integrada com o sistema de pagamento. Ou seja, quando a pessoa compra, ela já ganha o nome de usuário e a senha automaticamente sem precisar que você faça várias coisas complicadas.

Infoproduto é isso do ponto de vista técnico. Mas você precisa entender como esse infoproduto agrega valor na vida de uma pessoa.

Para que existem livros? Basicamente, eles servem para melhorar a vida da pessoa ou tirar algum problema que ela tem atualmente. Não é só isso, mas geralmente eles podem ser classificados nessas duas áreas.

Você pode ajudar a pessoa a emagrecer, ganhar dinheiro, recuperar o ex, sair das dívidas… existem tantos nichos que as possibilidades são enormes. Eu tenho clientes que têm produtos que ensinam aeromodelismo, música eletrônica e vários outros. Se você entrar no FeriasSemFim.com, você verá diversos depoimentos de pessoas que criaram negócios baseados em infoprodutos.

Primeiramente, os infoprodutos são fáceis de se criar. Através de um aplicativo de editor de texto como Word ou Pages (ou até o Google Docs) você pode criar um ebook, transformá-lo num PDF e colocá-lo no Hotmart para vende-lo online. É uma maneira bem fácil e barata.

Além disso, você não tem custo de estoque. Uma empresa com produtos físicos tem custo de estoque, entrega, o produto pode ser extraviado… podem acontecer muitos problemas. O produto digital pode ser colocado num sistema que será gerenciado para você.

Ou seja, a pessoa compra seu produto e recebe um link de acesso. Se ela perder o download do arquivo ou apagar o arquivo, é só enviar outra cópia para ela. O custo para você será zero. Você ficará com praticamente 100% do valor do produto como lucro – descontando as taxas, é claro.

É por isso que me especializo em produtos digitais (principalmente infoprodutos). Qualquer um pode começar com um custo muito baixo. Esse é o caminho que eu sigo no Férias Sem Fim.

Das diversas opções que temos (áudio, vídeo e texto), o que eu recomendo para os alunos que estão começando é fazer da maneira mais simples possível. Comece com um editor de texto (pode até ser o Google Docs, que é online e gratuito). Crie o conteúdo no formato de texto para seu mercado (como mergulhar, como surfar, consertos de casa, construção de casa de árvore, como fazer cerveja). Praticamente tudo pode ser ensinado.

Já vou responder uma objeção que muitas pessoas têm: “Não sei nada, o que vou ensinar?” Todos nós temos experiências nas nossas vidas pelas quais as pessoas pagariam – para fazê-las economizar tempo, ajuda-las a resolver um problema, ou para simplesmente tornar a vida melhor. Você sempre pode ensinar as pessoas a como lidar com as coisas. Se você tem uma fobia, como você lida com ela? Como você lida com a ansiedade?

Depois que você conhece esse mundo de infoprodutos, você verá que quase tudo pode ser ensinado através de um infoproduto. Para garantir que seu infoproduto tenha mercado, eu analisaria os três círculos de convergência (falo mais sobre isso no segundo vídeo do Férias Sem Fim).

Talvez você goste de futebol. Mas talvez as pessoas não tenham interesse em comprar um livro seu sobre futebol. Mas se você transformar isso em “Como conseguir uma vaga num time da série A”, ele já teria um formato mais comercial.

Os círculos são o interesse (seu interesse pelo negócio), sua habilidade (ter interesse em algo não significa que você é bom naquilo) e a demanda (garantir que há um mercado existente lá fora). Existem ferramentas para se verificar se essa demanda existe (isso é justamente o que fazemos no Férias Sem Fim).

Vamos resumir. Infoprodutos são quaisquer produtos digitais através dos quais você passa conhecimento adiante. Eu recomendo que você comece com um editor de texto simples, sem se preocupar tanto com a formatação.

Primeiro você tem que ver se vai vender. Caso consiga vender, você pode contratar alguém para fazer uma capa, acertar a fonte e deixar o livro melhor. Mas de início, se preocupe em fazer e vender.

Muitas pessoas até mesmo vendem o produto antes mesmo de criar. Elas dizem que estão criando o produto e oferecem um desconto no valor total. Elas vão entregando o produto conforme vão criando.

Para um site de membros, você pode usar o Hotmart Club. Eles te dão uma área de membros totalmente gratuita já integrada ao Hotmart. Essa é uma ótima maneira de se começar, principalmente se você quer fazer vídeos. De início eu não recomendo vídeos, porque é uma complicação a mais.

Antes de fechar, quero quebrar um mito. Muita gente acha que o produto é a coisa mais importante num negócio, mas não é. Seu marketing é muito mais importante. Se ninguém comprar seu produto, ninguém saberá que ele é o melhor do mundo. Foque mais no seu marketing do que no seu produto.

Você tem que ter um produto bom, com certeza. Mas não ache que só porque você tem um produto bom ele automaticamente se venderá. Não vai! Você tem que fazer esse trabalho.

Eu nunca vi alguém acordando de manhã e falando “como eu queria que alguém me oferecesse um infoproduto!” Ninguém faz isso! As pessoas pensam: “Estou com dívida, seria legal encontrar uma maneira de acabar com essa dívida.” “Estou precisando de dinheiro.” “Como posso reatar meu relacionamento?”

Essas são as coisas que as pessoas querem – o seu produto é só um meio. Seu produto estará no caminho da pessoa para ela conseguir o resultado que ela realmente quer. Se tivesse um botão que ela apertasse e chegasse ao resultado final, seria melhor. Não é à toa que pílulas para emagrecimento vendem para caramba. Um ferramenta mágica para ganhar dinheiro venderia muito, se existisse. Então, não ache que só porque seu infoproduto é muito bom ele se venderá sozinho.

Esse é o resumo de hoje sobre o que são e como criar infoprodutos. Se você já tem e não está conseguindo vender, ou não tem e quer começar a vender no seu negócio online, eu recomendo que você visite o FeriasSemFim.com. Lá você conhecerá mais como eu fiz com os meus negócios. Você também verá como tantos clientes meus já conseguiram resultados.

Depois dê um joinha no vídeo. Também assine o canal para receber uma notificação de todos os próximos vídeos que eu postar.

Eu vou ficando por aqui. Um grande abraço e até mais.

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Infoprodutos: O Que São E Como Criar Um Produto Digital do Zero

]]>
https://www.empreendedor-digital.com/infoprodutos/feed 0 Infoprodutos e produtos digitais são hoje disparadamente a melhor maneira de começar um novo negócio e empreendimento. Isso comparando até com o tal mundo REAL aí fora… As vantagens de infoprodutos são muitas: Baixo custo; Fácil pra qualquer um começar... Infoprodutos e produtos digitais são hoje disparadamente a melhor maneira de começar um novo negócio e empreendimento. Isso comparando até com o tal mundo REAL aí fora… As vantagens de infoprodutos são muitas: Baixo custo; Fácil pra qualquer um começar (com o Google Docs você já faz); Sem estoque ou distribuição; Sem extravios; Lucro de venda quase 100% seu. Isso só pra começar. Não é a toa que é o caminho que sigo e recomendo para os meus clientes. Nesse vídeo dou algumas dicas e Continue→ Bruno Picinini: Empreendedor Digital, Estrategista em Marketing e Presidente da Internet clean 11:45
Seria Possível Acabar Com TODOS Os Problemas E Adversidades?! https://www.empreendedor-digital.com/problemas https://www.empreendedor-digital.com/problemas#comments Thu, 09 Jun 2016 08:37:59 +0000 https://www.empreendedor-digital.com/?p=4647 É uma boa pergunta não? Seria possível acabar com TODOS os problemas da nossa vida? Realmente não ter mais nada que nos incomode… Nenhuma adversidade no nosso caminho para o estrelato e sucesso? Talvez sim, talvez não. No vídeo de hoje mostro como eu pessoalmente encaro os problemas e como eu recomendo que você faça o mesmo. Você pode também escutar esse vídeo no Podcast oficial do Empreendedor Digital: Lembre-se de assinar agora o canal para não perder nenhum vídeo com dicas e sacadas de Continue

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Seria Possível Acabar Com TODOS Os Problemas E Adversidades?!

]]>
É uma boa pergunta não?

Seria possível acabar com TODOS os problemas da nossa vida?

Realmente não ter mais nada que nos incomode…

Nenhuma adversidade no nosso caminho para o estrelato e sucesso?

Talvez sim, talvez não.

No vídeo de hoje mostro como eu pessoalmente encaro os problemas e como eu recomendo que você faça o mesmo.

Você pode também escutar esse vídeo no Podcast oficial do Empreendedor Digital:

Lembre-se de assinar agora o canal para não perder nenhum vídeo com dicas e sacadas de marketing e empreendedorismo digital.

Se quiser você pode ver esse e deixar seu comentário no vídeo no próprio vídeo no YouTube: Seria Possível Acabar Com TODOS Os Problemas E Adversidades?!.

Seria Possível Acabar Com TODOS Os Problemas E Adversidades?!

Opa! Bruno Picinini por aqui. Nesse vídeo de hoje eu quero resolver todos os problemas da sua vida de uma única vez e para sempre. Não preciso nem oferecer garantia de reembolso. Obviamente, estou exagerando um pouco, mas eu quero falar de como você pode lidar com seus problemas de uma maneira melhor. O que você pode esperar dos problemas que vão aparecer na sua vida, especialmente se você está criando seu negócio online e tentando se tornar um empreendedor digital.

Eu, no passado, sempre tinha algum fogo, algum incêndio, algum problema, alguma diversidade que aparecia do nada para eu ter que lidar e apagar o fogo. Por algum motivo, eu tinha a impressão de que esses problemas iriam desaparecer. A má notícia é que os problemas não desaparecem e nem diminuem – pelo contrário, eles aumentam em escala. Antes você arriscava de 100 a 1000 reais para testar uma campanha, agora você arrisca de 10 a 100 mil em um novo projeto. É o nível do jogo que você está jogando agora. Se der errado alguma coisa, o problema é muito maior do que quando você está começando. Era só você, você não tinha funcionários, ninguém precisava saber. Depois, você tem empresa, você tem funcionário, você tem pessoas que dependem de você. Se você fizer algo errado e estourar algum problema, o problema é muito maior.

Se os problemas não desaparecem e não vão diminuir, como a gente faz para lidar com os problemas? Como a gente faz para lidar com as diversidades que a vida vai jogar na nossa frente? Isso sempre acontece quando estamos em busca de mais qualidade de vida, e sempre falo isso no Férias Sem Fim. Não só questão de dinheiro. Como a gente pode garantir que tenhamos essa qualidade e liberdade mesmo com os problemas aumentando? É uma questão de perspectiva, de como você vê os problemas.

Como Resolver Os Seus Problemas

O que eu aprendi com o passar dos anos na minha carreira como empreendedor digital, é que apesar dos problemas não diminuírem ou desaparecerem – e até aumentarem – sua capacidade de lidar com os problemas talvez fosse mais baixa quando você começou.

Por isso que eu recomendo o tempo todo que o que mais vale pena você investir é em você mesmo: conhecimento, educação, mindset, corpo, saúde, relacionamentos. A sua capacidade para lidar com problemas vai superar os tipos de problemas que a vida pode jogar em você. É claro que às vezes virão problemas muito maiores do que você consegue resolver. Isso é natural. É a única maneira da gente crescer. A gente tem que se forçar. Sair da zona de conforto. Se botar numa situação de desafio porque é aí que a gente vai crescer. Vamos sofrer um pouco, faz parte. Mas devemos melhorar nossa capacidade de lidar com problemas. Essa é a dica de como ver problemas.

Primeiro: não use a palavra “problemas”. Troque a palavra “falhas” por “testes”. Troque a palavra “problemas” por “obstáculos”. Ou “desafios”, porque é uma palavra que dá poder pra você. A palavra “problemas” parece que te esmaga. Desafio é algo que você tem que passar, você tem como superar. Você se esforçando, consegue passar por cima. Esqueça “problemas” e transforme-os em “desafios”.

Tenha Desafios E Não Problemas

Segundo: tenha consciência de que os problemas não vão desaparecer. Você deve investir na sua capacidade de lidar com eles. Isso que vai fazer a maior diferença na hora de criar um negócio online, ou lidar com o quaisquer problemas na sua vida.

Essa era a dica que eu tinha para passar para você hoje. Agora você pode lidar com o “desafio” de clicar no botão de like e deixar seu comentário também falando o que você achou. Se tiver algum conteúdo que você quiser que eu comente, eu sempre gosto de ler os comentários. Em vez de eu ficar tentando adivinhar os temas dos vídeos, eu vejo o que o pessoal quer saber mais. Também clique no botão para se inscrever no canal e receber notificações dos próximos vídeos e conteúdos que eu postar.

Caso você queira criar seu negócio online partindo do zero, com um passo a passo simplificado, eu recomendo que você visite o site FeriasSemFim.com. Lá nós temos uma comunidade bacana de pessoas que estão nessa luta de criar um negócio online com o objetivo de ter mais liberdade e mais qualidade de vida.

Esse vídeo de hoje vai ficando por aqui. Um grande abraço e até mais.

Confira o artigo original publicado no Empreendedor Digital:
Seria Possível Acabar Com TODOS Os Problemas E Adversidades?!

]]>
https://www.empreendedor-digital.com/problemas/feed 1 É uma boa pergunta não? Seria possível acabar com TODOS os problemas da nossa vida? Realmente não ter mais nada que nos incomode… Nenhuma adversidade no nosso caminho para o estrelato e sucesso? Talvez sim, talvez não. É uma boa pergunta não? Seria possível acabar com TODOS os problemas da nossa vida? Realmente não ter mais nada que nos incomode… Nenhuma adversidade no nosso caminho para o estrelato e sucesso? Talvez sim, talvez não. No vídeo de hoje mostro como eu pessoalmente encaro os problemas e como eu recomendo que você faça o mesmo. Você pode também escutar esse vídeo no Podcast oficial do Empreendedor Digital: Lembre-se de assinar agora o canal para não perder nenhum vídeo com dicas e sacadas de Continue→ Bruno Picinini: Empreendedor Digital, Estrategista em Marketing e Presidente da Internet clean 6:28