Home Office: 9 Dicas Para Ter O Home Office Perfeito

Trabalhar em casa é algo que está ficando mais normal a cada dia que passa, mas é preciso cuidado.

Há vantagens e desvantagens em um home office mas o X da questão é mesmo o quanto você produz.

A produtividade em home office é essencial e você pode ajeitar as coisas para que tudo potencialize sua produtividade em casa.

Hoje te passo 9 dicas para alavancar seu trabalho em casa.

Você pode também escutar esse vídeo no Podcast oficial do Empreendedor Digital:

Lembre-se de assinar agora o canal para não perder nenhum vídeo com dicas e sacadas de marketing e empreendedorismo digital.

Home Office: 9 Dicas Para Ter O Home Office Perfeito

No vídeo de hoje quero passar não uma, não duas, não três, mas nove dicas para aumentar sua produtividade… O que você faz no seu home office – ou seja, num escritório na sua casa. Esse você pode ter por diversos motivos, seja porque sua empresa agora liberou você e outros para trabalhar em casa. É uma tendência que vem acontecendo e uma tendência muito boa. Ou talvez porque você faça como eu, que tem uma empresa online… No caso no que eu dedico meu canal e meus projetos… Eu tenho uma empresa online.

As pessoas que trabalham comigo, na minha equipe também trabalham de casa, em home office. Trabalha junto comigo. Cada um no seu lugar. A gente faz tudo remotamente. Faz funcionar. Essas dicas aplicam para você se você já é dono de um negócio online. É o que eu me dedico aqui. Ou se você trabalha para uma empresa e tem a possibilidade de trabalhar em casa. Ou por qualquer outro motivo que você tenha criado seu home office.

Eu separei nove dicas que anotei aqui no que eu aprendi ao longo dos anos trabalhando em casa. Já faz uns bons sete anos. Eu não diria só em casa, porque eu já trabalhei em diversos lugares. Parte do trabalho que eu faço é realmente viajar. Não é que faz parte do meu trabalho, mas eu uso como parte do meu trabalho e até do meu próprio marketing. É um dos meus hobbies… O que eu gosto de fazer. Já sempre para provar e mostrar claramente a ideia de que você pode trabalhar online de onde você quiser. Seja aqui, Estados Unidos, Canadá, Tailândia… Onde você bem entender.

Indo para as dicas. A primeira dica que eu coloquei aqui é principalmente se você trabalha no seu ambiente residencial onde você compartilha com outras pessoas. Eu coloquei aqui que você deve estabelecer horários para as outras pessoas. Se for só você no seu mundo, você faz como quiser. Eu, ainda assim, prefiro estabelecer um certo horário. Eu pessoalmente produzo mais de manhã. Mas não é obrigatório – faça como você preferir.

Para as outras pessoas é para lá de importante. Se não elas não vão conseguir entender. Quando eu comecei a uns seis ou sete anos atrás, em casa, tinha meu irmão e minha família junto. Se eu não estabelece para eles e deixasse bem claro que eu estava trabalhando, as pessoas acham que você está simplesmente vagabundeando em casa e que se precisar resolver alguma, ir ao mercado… “Para quem vou passar? Para o Bruno, idiota, que não está fazendo nada! Está em casa vagabundeando.”

É importante que você estabeleça horários não para você, mas, principalmente, para que os outros entendam que você está sim trabalhando. Tem que considerar como se você estivesse numa empresa, inacessível. Você não pode sair do seu emprego e ir resolver problemas dos outros ou da casa. Isso parece pouco, mas quem já passou por isso sabe bem do que estou falando.

A segunda dica que eu tenho é manter somente o essencial. Não comece a encher de parafernália dentro do seu home office. Isso distrai a mente. Para exemplificar como isso acontece, pense que você está numa festa ou em algum ambiente com um nível de ruído de pessoas falando alto. Todo mundo está conversando e você está falando com uma pessoa ao seu lado. Você nem escuta o que elas estão dizendo. É só um barulho lá no fundo da sua cabeça.

Mas, se em algum momento, alguém lá no fundo da sala gritar o seu nome, imediatamente aquilo chama sua atenção. Por mais que todos os ruídos não estivessem na frente da sua cabeça, eles estão ocupando espaço no córtex pré-frontal, que é sua parte de raciocínio. Isso pode atrapalhar você. Tanto é que, quando alguém te chama, seu cérebro muda as atenções. Elimine as distrações e tente manter o simples possível, para que você realmente foque no seu trabalho, seja no seu laptop ou no que for.

A terceira dica é: saia da caverna de vez em quando. Não fique o tempo inteiro só dentro de casa. Dependendo de onde você vive, isso pode ser mais ou menos fácil. Eu gosto muito – principalmente quando estou viajando – de trabalhar em cafés. Starbucks nem é meu preferido, mas tem um bom café e geralmente tem um bom WiFi.

Tem tantos outros lugares que valha a pena aproveitar. Trocar o ambiente ajuda – e muito – na hora da criatividade. Se você fizer sempre da mesma maneira, mesma rotina, no mesmo local, nos mesmos horários, isso é péssimo para a criatividade. Então, se force a trabalhar em lugares diferentes.

Não só na Europa, mas no Brasil tem também bastantes espaços de cowork. Você pode alugar por semana. Por dia acaba sendo meio caro. Mas você pode fazer um mês lá só para mudar o ambiente. De repente, conhecer as pessoas. Aprender alguma nova ideia. Mas saída da caverna. Nós somos seres sociais.

Eu sou um cara bastante introvertido. Talvez não pareça no vídeo. Eu gosto de ficar na minha, sozinho, lendo um livro, vendo um filme. Ainda assim, eu preciso – e todos nós precisamos – de interações sociais porque assim que a gente funciona. Não fique feito um monstro da caverna isolado no seu apartamento por sete dias sem ver ninguém. Isso não é bom para sua mente, nem para sua criatividade.

Quarta dica de home office: personalize seu espaço (mas sem exageros). Cuidado para não quebrar a dica número dois e manter simplificado. Se você tem um espaço fixo… Não é meu caso. Eu estava antes em Barcelona e fui para o Canadá. Agora estou em Porto Alegre. Fico mudando dependendo de onde estou viajando.

Mas, se você tem um lugar fixo, busque personalizar ele com o que você gosta, com o que inspira você. Eu às vezes uso no próprio computador. Fundo de tela, algumas fotos que eu deixo, algumas frases. O que você tiver que inspira você a fazer mais… Use isso a seu favor. Seja a miniatura de um carro, seja alguma foto de alguma viagem que você quer ir. Eu conheci uma pessoa que tinha a foto de um lugar na Grécia. Acho que era Zakynthos. Ela deixa lá como inspiração para lembrar todos os dias do porquê ela estava quebrando a cara tentando criar um negócio novo, para que um dia ela tivesse condições para visitar aquele lugar.

A quinta dica tem uma dica e uma “sub-dica”. Se possível, use computadores diferentes para separar o pessoal do trabalho. Claro que nem sempre é fácil ter dois computadores em casa. Mas às vezes sobrou um velho. Você comprou um novo e não conseguiu vender o velho e talvez você consiga separar. Como eu sei que na maioria dos casos isso não é verdade, faça como eu faço. Use dois browsers diferentes para diferentes funções.

Eu tenho o Chrome que é o meu faz tudo. Lá eu só abro email pessoal. Os meus emails de trabalho eu uso o Firefox ou Safari. Depende do que estou fazendo. Eu sei que quando estou num dos dois navegadores é o eu email de trabalho. Obviamente, tenho emails com endereços diferentes. Eu consigo mais facilmente separar quando eu quero, para que quando eu esteja descansando e fora do trabalho eu não veja um email de trabalho. Se for uma coisa importante, mesmo que não seja urgente, eu vou começar a raciocinar sobre aquilo. Vou querer resolver, vou querer ir atrás, e aquilo não vai me deixar descansar.

Esse é um dos perigos de se trabalhar em casa com home office. Se você não tiver boas regras para realmente separar a parte pessoal e do trabalho, você pode ficar o tempo inteiro nos dois estados, o que não é nada bom. O ideal é que você esteja 100% trabalhando ou 100% descansando. A pior coisa que você pode fazer é ver um novo seriado enquanto responde emails do trabalho. Você nem vai responder o seriado e nem responder os emails direito. Ou faz um, ou faz o outro. Então, use browsers diferentes e, se possível, estações de trabalho diferentes.

Sexta dica: invista em uma boa cadeira. Isso é como investir e um bom colchão. Isso vale muito. É um dos melhores investimentos que você pode fazer. Se você trabalha em casa o tempo inteiro… Mais o tempo que você dorme… Vamos arredondar para oito horas. Você trabalha pelo menos mais umas seis ou oito horas. Dezesseis horas do seu dia que você ou no seu colchão ou na sua cadeira. Se você investir mil reais em cada uma das coisas… Você pode até gastar mais, se quiser.

Tem uma marca maluca Sueca que dizem que é super boa. Eu não tenho uma por estar viajando constantemente. Mas invista num bom colchão e numa boa cadeira. Você vai passar bastante tempo nelas. Isso vai ajudar para caramba na sua produtividade e no seu descanso. Você não vai ter aquela dor nas costas que no outro dia não vai nem vontade de trabalhar de tanto que está doendo. Você vai dormir melhor, vai recuperar as energias. Vai se sentir mais confortável e mais disposto para fazer o que tem que ser feito.

Sétima dica: simplifique. Já falamos para simplificar o ambiente. Mas simplifique o que você faz e as ferramentas que você precisa. Não só no home office. Isso vale também se você estiver numa empresa. “Preciso gravar vídeo.” “Preciso fazer apresentação.” Tem gente que começa a achar que precisa do último equipamento, último microfone, último gravador para fazer o que precisa. Não precisa. Não é verdade.

É claro que vai ajudar você ter uma boa Cannon. Ter uma Cannon melhor vai fazer diferença na qualidade. Você ter um microfone bom vai fazer diferença na qualidade. Mas faça isso se fizer sentido, se seu negócio realmente te pedir isso.

Eu tenho meu canal aqui no YouTube. Esse vídeo que você está vendo agora foi gravado com o iPhone. Eu tenho o 7. A câmera de frente é full HD. Tem um som bom o suficiente se eu falar perto desse jeito. E a imagem, como dá para ver, é muito boa. Eu não preciso mais que isso. Eu comprei uma capa. no Aliexpress você consegue por 5 dólares. É uma capa para iPhone que gruda, principalmente em vidro. Ele gruda em superfície lisas, mas no vidro é a melhor. Gruda muito bem. Obviamente, não tenho como mostrar para você, porque estou usando para gravar o vídeo.

Mas o segurar está grudado na minha sacada. Ele reto na altura que eu preciso. Não cai. Ele fica firme muito forte. Um material simples. Várias vezes as pessoas perguntam: Qual câmera você usa? Qual microfone você usa? É só o iPhone. Se você fala perto, o som sai bom o suficiente. Óbvio que se tiver uma construção logo ao lado, vai dar problema. Mas, no geral, ele funciona muito bem.

Se eu fosse mais para trás para tentar gravar um vídeo com um cenário legal, aí seria melhor a lapela. Eu tenho microfones e adaptadores que cabem uma sacolinha desse tamanho. No mastermind que eu participei esses dias eu gravei com o Polesso nosso famoso podcast. Logo será liberado mais um episódio. Era um adaptador com dois microfones de lapela. Os dois gravaram com um som ótimo, de qualidade e usando o mesmo iPhone num tripé flexível que eu tinha, em cima da cadeira.

Estou em boa parte do tempo em viagem. Eu não quero que meu equipamento ocupe muito espaço. Só viajo com uma mala de mão e uma mochila para levar a parte do escritório. Tem que caber ali, por isso é tudo simplificado.

Minha quinta dica é considerar o ruído no ambiente em que você estiver. Estou gravando em casa. Por enquanto, nesse vídeo não aconteceu. Aqui perto na vizinhança tem uns cachorros desgraçados que, quando passa alguém, eles saem na loucura. Um chama o outro e começam a latir. Parece que têm um complô e atuam junto. Começam a latir feito uns malucos. Isso atrapalha para caramba.

Como esse é um vídeo mais tranquilo, não teria tanto problema. Se fosse um vídeo mais sério – como um vídeo de vendas – me atrapalharia bastante. “O cara está falando e tem um monte de cachorro latindo atrás.” Pode causar uma impressão ruim. Cuidado com isso na hora de escolher o ambiente em que você trabalha para saber onde você vai encaixar sua mesa, seu equipamento, sua cadeira e todo seu ambiente de trabalho.

Eu estava visitando  Bruno Gimenez. Um grande amigo aqui de Nova Petrópolis. Ele estava mostrando o setup que ele tem. Não é de home office. Mas eles fizeram uma salinha lá na empresa deles aquele estofamento para evitar o eco na voz dentro da sala. Também fecharam as janelas para ficar só com a iluminação artificial que eles usam. Tem um ambiente de trabalho, aberto e com janela e esse outro ambiente para gravação. Você pode fazer algo parecido.

A última dica é específica de software. Eu não sei se tem para Windows. Eu não gosto de trabalhar no silêncio total. Me distrai. Eu gosto de ter uma música. Mas a música não pode ser com letras. Não vou escrever uma carta e vendas cantando Despacito. Prefiro uma música instrumental. Eu gosto de eletrônica. Às vezes é jazz. Varia bastante. Eu gostava de ouvir trilhas e playlists ao vivo no Youtube. O problema que deixar o YouTube aberto no computador deixa o computador muito devagar.

Tem um programa para Mac que se chama Go for YouTube. Você instala e fica na barra do menu. Ele é bem leve. Eu consigo tocar todas as playlists do YouTube sem ficar muito pesado. E também sem ter que deixar o Chrome aberto. Ele é muito bom. Eu gosto bastante. Ele me ajuda a trabalhar e ouvir as trilhas que eu gosto de ouvir. Tem uns canais lá que eu sigo. Eu não sei qual é o equivalente para Windows. Mas deve ter um programa assim para que você não precise abrir tudo no navegador só para ouvir uma música no YouTube.

Essas eram as nove dicas que eu queria passar para você sobre home office. Se você gostou, pode clicar no botão aqui abaixo. Leia as informações ao redor desse vídeo para saber como eu trabalho em casa, como eu criei meu negócio online. E outras dicas caso você queira criar seu negócio online e trabalhar no seu home office ou de onde você bem entender ao redor do mundo. Vou ficando por aqui. Um grande abraço e até mais.

Seja generoso - compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+