Marketing Pessoal: 10 Passos Para Você Se Tornar Uma Lenda

Você por acaso já teve algum desses problemas ao lidar com o seu marketing pessoal:

  • Queria começar seu negócio online, mas não sabia como criar sua autoridade saindo do zero?
  • Não sabe como ser reconhecido pelo seu mercado para poder ajudar e vender mais?
  • Tem dificuldades em como se posicionar e ser percebido como um expert por seus possíveis clientes?

Sim? Ótimo. Então esse pode ser um dos artigos mais importantes que você já leu, principalmente se o seu objetivo é cuidar do seu negócio online como um verdadeiro Empreendedor Digital.

Por quê?

Porque aqui eu quero ajudar você a justamente resolver todos esses problemas:

Como se posicionar e ser visto como um expert e uma autoridade dentro do seu mercado.

Imagino que consegue imaginar quais os benefícios você tira disso, não é mesmo? Mas para garantir que deixamos eles bem claros, seguem alguns deles:

  • Longevidade: você ganha mais por mais tempo. Não é o chamado “one-hit wonder” que vem e e some na mesma velocidade, mas sim que se mantém, ano após ano;
  • Poder e Influência: com o posicionamento de autoridade, você pode fazer mais e ter mais pessoas lutando pela sua causa, para ajudar você a tornar esse mundo um lugar melhor, seja lá o que você tenha a oferecer;
  • Elasticidade de Preços: o simples gatilho de Autoridade possibilita você, quase que automaticamente cobrar mais pelo que tem. Não só por cobrar. Você não precisa. Mas é bom saber que você PODE se quiser, depois, com esse dinheiro, alcançar e ajudar ainda mais pessoas;

Então, motivação não falta certo?

Agora… como fazer?

Marketing Pessoal: O Guia Definitivo

Meu objetivo aqui é realmente dar pra você um curso completo de marketing pessoal.

Posso até colocar um PDF ou de repente um PPT (como apresentação) para ter um material extra para ajudar você. Por hora não senti a necessidade porque acredito que consegui deixar completo por aqui mesmo.

Para facilitar, dividi o artigo em 2 etapas:

  1. Explicação dos melhores posicionamentos (5, 6 e 7+ dígitos) e porque funcionam assim;
  2. Os 10 passos práticos de como adquirir o posicionamento e o faturamento que você quiser no seu mercado.

Recomendo que você leia o artigo inteiro de uma vez só.

Assim vai fluir melhor e você vai entender não só o que fazer, mas também porque deve fazer algo, e isso vale ouro.

Depois, você pode sempre voltar e usar esse pequeno guia abaixo para se direcionar nas seções em que tenha dúvida ou queira revisar, ok?

Índice

  1. Marketing Pessoal: O que é?
  2. Clareza: Saiba exatamente onde você quer chegar;
  3. Pesquisa: Quem faz e tem o que você quer?;
  4. Influência: Quem tem e o que podemos aprender?;
  5. Identidade: Escolha e defina a sua;
  6. Missão: Por quem e pelo que você luta?;
  7. Storytelling: Me ajude a entender você;
  8. Poderes: O que você faz e pelo que você é reconhecido?;
  9. Autoridade: Como demonstrar e provar que você sabe do que está falando?;
  10. Grite: Porque a sua mensagem tem que ser ouvida!;
  11. Investimento: O melhor investimento do mundo!

Marketing Pessoal: O Que É?

Antes de explicar pra você como fazer isso exatamente, passo a passo, preciso desmascarar uma mentira. Uma que tem prejudicado muita gente nos seus negócios.

A verdade é essa:

Autoridade por si só NÃO É o suficiente.

O que quero dizer com isso? Que autoridade não presta?

Claro que não! Pelo contrário. Autoridade é sim um gatilho importante. Um dos mais importantes na verdade.

Só que o problema é que a “autoridade” é limitada. Sim, limitada. Talvez isso possa parecer surpresa pra você, mas vou mostrar – e provar– nesse artigo que autoridade está mais ou menos no meio da pirâmide. Que existem outros posicionamentos muito melhores e mais lucrativos.

fique tranquilo porque hoje, aqui nesse artigo, vou mostrar exatamente…

Os 10 Passos Para o Seu Marketing Pessoal

Pra eu poder mostrar isso a você, antes dos 10 passos preciso estabelecer alguns pontos de referência.

Estabelecer digamos assim, algumas… regras… para garantir que a gente se entenda e para falarmos a mesma língua.

Para fazer isso, nada melhor que começar com uma pergunta:

Quanto você quer ganhar?

R$ 1.000? R$ 5.000? R$ 20.000? R$ 1.000.000?

Ou, usando uma linguagem que o pessoal tem usado bastante, quantos dígitos por mês, ou por ano, você quer ganhar?

5 dígitos? 6 dígitos? 7 dígitos? 8 dígitos?

Caso você não conheça esses termos, 5 dígitos significa que seu negócio fatura ao menos R$ 10.000. 6 dígitos seriam ao menos R$ 100.000. 7 dígitos seriam pelo menos R$ 1.000.000 e assim por diante.

As possibilidades são enormes. Você que tem que escolher quanto quer ganhar.

Pra cada um desses, digamos, “níveis” há uma maneira, um método, um sistema, uma fórmula, ou como você quiser chamar, para alcançar esses resultados.

E em cada nível a fórmula é diferente.

Então, acredito que você deve concordar que se usar a fórmula para ganhar 5 dígitos, não vai conseguir ganhar 7 dígitos, certo? Ou pelo menos não no tempo que você gostaria de ganhar.

Em compensação o oposto é verdadeiro: uma fórmula para ganhar 7 dígitos passa obrigatoriamente pelo nível de 5 dígitos, certo?

É como, por exemplo, se você estivesse tentando dirigir do ponto A ao ponto B. Você pode fazer com um Corcel velho, ou com uma BMW M3 novinha em folha.

Ambos, teoricamente, fazem a mesma coisa. Levam do ponto A ao ponto B. Mas que diferença, certo?

Não precisa ser gênio pra ver que em uma BMW você estaria muito mais confortável. E iria muito mais rápido. E com menos problemas. Talvez o Corcel quebrasse no meio do caminho e você nem chegasse ao ponto B.

Então é isso que quero te mostrar hoje:

A fórmula para chegar aos 7 dígitos, ou mais.

Calma lá, calma lá!

Talvez você esteja pensando:

“Bruno, seu maluco! Você vai me falar de como ganhar 7 dígitos enquanto não consigo nem ganhar UM MÍSERO REAL com o meu negócio!?”

Calma, meu nobre e estimado colega. Vem comigo que tenho um plano!

"E tenho cara de alguém que tem um plano!?"
“E eu tenho cara de alguém que tem um plano!?”

Por mais que talvez você ainda não ganhe – e talvez nem consiga se imaginar ganhando essa quantia, ainda sim, esse é o artigo perfeito para você.

Por quê? Vamos voltar a analogia com o carro para entender melhor:

Supondo que você queira ir do ponto A ao ponto B.

Se você usar a fórmula errada – no nosso exemplo o Corcel – você talvez tenha muitos problemas. O carro pode quebrar, consumir gasolina demais, deixar você na mão, e etc.

Agora, já com o carro B – a nossa BMW M3 – por mais que você não queira chegar no ponto B, lá no final da jornada, ainda sim você terá mais chance de chegar onde bem entender.

Você terá um carro mais agradável de dirigir. Mais econômico. Com mais potência.

E ei! Vai que no meio do caminho entre o ponto A e B, você começa a se sentir mais… seguro… confiante até… e resolve acelerar um pouco mais.

Você começa a ver que o ponto B é realmente possível de chegar. Que o que antes parecia… impossível… na verdade não é bem assim.

Ótimo! Porque você está com um carro que pode acelerar. E andar mais rápido. Com mais confiança. Com mais velocidade.

Agora imagina se você está no seu Corcel e decide andar mais rápido. Por mais que você quisesse, estaria limitado ao que ele oferece, não? Sei lá eu quanto… 80 km/h? Será que um Corcel velho aguenta isso antes de arrebentar? Não sei.

Por isso, grave isso na sua cabeça:

Aprenda a usar a fórmula CERTA (a sua BMW) porque mesmo que você nem queira chegar no ponto B, ou nem queira ir tão rápido, ela com certeza vai dar mais segurança, confiança e conforto para você viajar.

É como aquele velho ditado:

“Mire na lua. Mesmo que você erre cairá entre as estrelas.”

Norman Vincent Pale

Estabelecido isso, a importância de que independente do nível em que está hoje você precisa da fórmula e da maneira certa de fazer as coisas, vamos pra próxima pergunta:

Quem ganha mais e por quê?

Isso falando de qualquer profissão.

Já parou pra pensar nisso?

Porque algumas pessoas podem cobrar absurdamente mais… enquanto outras estão limitadas ao “preço de mercado”?

Será que não teria uma maneira de tornar nossos preços mais… elásticos… e não depender tanto de comparações e de quanto os outros cobram?

Comparação
“Eu escolho o meu guru de marketing digital da mesma maneira que escolho minha marca de milho enlatado: pelo preço.”

Pois a boa notícia é que isso é possível. Esse é, como falei, o objetivo desse artigo:

Mostrar o método exato para você seguir, se posicionar e ser percebido como uma autoridade no seu mercado.

Lembrando que a “autoridade” é limitada. E já vamos ver o porquê.

Agora, voltando a questão de “quantos dígitos você quer ganhar”, há uma certa escala com métodos e fórmulas para cada nível.

E quanto mais aprendi sobre marketing, empreendedorismo e negócios, mais me dei conta de uma certa evolução pela qual todos temos que passar. Isso se você quiser manter o seu negócio 100% online altamente lucrativo, não é?

O que imagino que você queira. Já que está aqui lendo esse artigo.

Mas… que escala é essa?

5, 6 e 7 dígitos

Aqui não estou falando apenas de “ganhar” 5, 6 ou 7 dígitos… Não…

O que mais me interessa, além de só “ganhar”, é manter esses ganhos ao longo do tempo.

Até porque se você ganhar UMA VEZ esse dinheiro – por mais alto que seja o valor – ele é finito. E se você não cuidar, uma hora ele vai acabar.

Então o que mais quero são maneiras de não só ganhar, mas de manter esses ganhos por anos e anos a fio. E essa é uma diferença brutal.

Até porque está cheio de pseudo-gurus que surgem e somem da noite pro dia. Que até de repente tiveram um certo resultado, mas fizeram de uma maneira nada sustentável a longo prazo.

É como tentar ganhar músculos abusando de anabolizantes:

Você com certeza vai crescer e ter resultados. E muito rápidos!

Porém no futuro essa conta vai voltar. E quando voltar, vai vir cara.

Por isso vamos aprender já a maneira certa de fazer:

Para que a gente não só ganhe, mas também que esses ganhos se repitam diversas e diversas vezes, ok?

NOTA: se você sair do artigo aprendendo somente isso já vai estar na frente de, olha… 95% das pessoas que tentam criar algo na internet e fora dela!

Então vamos lá:

5 Dígitos (R$ 10.000+): Produto

Aqui é onde muita gente se encontra. E eu também estive aqui por um bom tempo. Achar que o seu “produto” é a solução mágica para tudo.

Um produto bom… Não, mentira… Um produto excelente é sim necessário para o seu sucesso!

Agora… o mercado aí fora está LOTADO de excelentes produtos… que nunca venderam mais do que 3 cópias!

Tanto conteúdo como produto, principalmente nos dias de hoje, tem de sobra.

Na semana seguinte do lançamento de um novo tênis da Nike, já aparecem milhares de cópias baratas em algum shopping na China.

Experts de diversas áreas, com um conteúdo incrível, têm as pencas aí fora.

O que falta para a maioria dessas pessoas é o próximo nível:

6 Dígitos (R$ 100.000+): Marketing

Ahhh… agora sim a brincadeira começa a ficar séria!

Depois de um tempo, você começa a se dar conta de que não é o produto que mais importa. O mais importante é o marketing.

Nota pra lá de importante: por favor não faça o erro de achar que estou dizendo para você vender porcaria. Pelo contrário! Faça o melhor do melhor que você puder na hora de entregar o seu produto. Não é isso e vou explicar melhor agora.

O ponto que quero provar a você é o seguinte:

Um péssimo produto com um marketing muito bom, ainda pode vender muito!

Talvez por um tempo limitado porque hoje o boca a boca é muito forte. Mas mesmo assim você consegue entender que antes de comprar o tal produto, não tem como saber se ele é bom ou não?

Só através de depoimentos e opiniões de outras pessoas. Mas ainda assim, para conseguir isso, ele teve que ser vendido pelo menos uma vez para alguém conseguir dar sua opinião, certo?

Agora, um excelente produto com um péssimo marketing vai ter dificuldades.

Hoje em dia, felizmente, o boca a boca e a facilidade de comunicação das pessoas fazem com que alguns produtos – mesmo com um marketing fraco – consigam ser divulgados. E – o mais importante – VENDIDOS!

Porque é isso que vai manter a empresa funcionando.

Porque é isso que vai colocar mesa na comida da família do empreendedor.

Porque é isso que vai manter aceso aquele fogo do empreendedor de lutar por algo que ele acredita. Por um sonho que ele tem.

Então lembre-se disso:

Produtos são fáceis de copiar. Marketing é mais difícil e é isso que vai vender o seu peixe.

Esse então é o 2º nível.

Existe ainda o próximo nível.

O que será que é?

Porque, como dito acima, produtos e conteúdo são fáceis de serem copiados e replicados.

Marketing, por mais que seja mais seguro e mais difícil de ser copiado, ainda assim é limitado. Ainda assim pode sofrer com ataques da concorrência e perder seu espaço.

Será que então não teria algo que poderíamos fazer para, antes mesmo da competição ser considerada, já garantirmos o nosso espaço único no nosso mercado?

A resposta é sim! Há sim uma maneira de fazer isso.

Como?

Investindo na única coisa que ninguém nesse mundo pode copiar:

7 dígitos (R$ 1.000.000+): Você

Sim, meu aclamado colega – você é a resposta.

E não interessa o quanto você acha que tem ou não de potencial. Ou até onde você acha que vão suas limitações. Confie em mim:

Invista em você (em todos os sentidos) porque esse é, disparado, o melhor investimento que você pode fazer.

Depois, mais adiante, dou mais algumas dicas específicas sobre isso. Mas por hora vamos concentrar aqui nos dígitos.

Lembra do que eu falei que “autoridade” por si só é limitada?

Isso não é difícil de entender:

De autoridades e “experts” o mercado está cheio.

Professores de Universidade… que os alunos não respeitam.

Teóricos e estudiosos… de quem nunca ninguém ouviu falar.

E a lista segue.

"E você sabe o que ouvi falar de você? Nada." - Sean Parker provocando Eduardo Saverin em "A Rede Social"
“E você sabe o que ouvi falar de você? Nada.”
– Sean Parker provocando Eduardo Saverin em “A Rede Social”

Então, o que pode ser melhor do que autoridade? Existe algo acima?

Sim. Vários níveis acima. Deixa eu mostrar pra você com um desenho:

Os 6 níveis de experts no mercado - qual seria o último?
Os 6 níveis de experts no mercado – qual seria o último?

Essa pirâmide mostra a ordem do quanto cada um desses níveis ganha em média:

  • Generalista: é a pessoa que sabe um pouco sobre TUDO! É o tio do almoço de Domingo que todo fim de semana fala sobre tudo o que faria se: tivesse mais tempo; ou mais dinheiro; ou menos problemas; ou [INSIRA DESCULPA AQUI]. Ou seja: não faz e nem ganha muito;
  • Especialista ou Expert: aqui já é melhor. Alguém que se dedica a uma área específica e sabe do que está falando. Talvez ninguém reconheça ela por isso, mas pelo menos ela se dedicou MUITO a algo pequeno. E isso a torna uma especialista;
  • Autoridade: no próximo nível temos um expert que não só sabe muito, como também é percebido e reconhecido como tal. É uma verdadeira autoridade no seu mercado. Pessoas constantemente buscam por ele para resolver problemas sobre o assunto específico que ele domina;
  • Celebridade: na próxima escala de ganhos (lembrando que estamos falando aqui de faturamento de forma geral), temos celebridades. O fator celebridade hoje em dia é muito, mas muito forte. Só ver a quantidade de tempo, notícias, revistas, jornais e matérias… que se dedicam a escrever sobre celebridades. E anote isso: uma celebridade tem potencial de ganhar muito mais do que uma autoridade… MESMO QUE ela tenha menos conhecimento. Por quê? Porque ela é uma celebridade, oras bolas!;
  • Celebridade + Autoridade: numa escala antes do final, temos a combinação de uma Autoridade e uma Celebridade. Esse sim! Aqui são 7, 8 e 9 dígitos a cima!

É incrível como o fator celebridade atua!

Pessoas que são famosas por algo, podem palpitar sobre uma gama enorme de outros assuntos sobre o qual não têm o mínimo conhecimento – e conseguir que as pessoas ouçam, de repente até pagando – só pelo fato de serem celebridades.

Dúvida?

Exemplo rápido então – quem você acha que poderia cobrar mais para, digamos, dar uma opinião sobre um novo negócio:

Um professor de Harvard, formado, com 26 mestrados e doutorados e PhD e tudo mais que fosse possível…

…ou o Sílvio Santos?

Não há dúvida de que seria o Sílvio Santos.

Tudo bem que ele teria a experiência prática de um negócio.

Mas o professor… Ahhh o professor…

O professor é uma verdadeira AUTORIDADE! Sabe de tudo mais um pouco! Já leu e dedicou 25 anos da sua vida lendo todos os livros que pode encontrar.

E ainda assim… ele com certeza receberia menos.

Interessante isso, não é mesmo?

Isso acontece por causa do valor intrínseco que uma celebridade representa. E fique tranquilo que também vamos falar disso aqui.

Agora… Depois de todos esses níveis, há um nível ainda mais alto do que esse.

“Mais alto do que uma celebridade autoridade? Pode isso!?”

Pode. E não vejo quase ninguém falando disso.

E esse nível se chama:

Lenda

marketing-pessoal-6-niveis

Pense só: Quantas lendas você conhece? Quantas pessoas – ou personagens – que CRAVARAM seu nome na história.

Pessoas que seria impossível substituir.

Isso porque seu nome, sua história, sua… LENDA… foi gravada tão forte em nossas mentes que, para aquela posição e espaço, não há nenhuma outra pessoa que posso ocupar seu lugar.

Provar isso não é difícil:

Você acha que dá para alguém substituir o que Steve Jobs representa no mundo?

Ou de repente o que os Beatles representaram para a música?

Ou se alguém conseguiria substituir facilmente o Batman, por exemplo?

E que tal o Ronaldo Fenômeno?

Claro que não.

Steve Jobs é o Steve Jobs.

Os Beatles são os Beatles.

O Batman é o Batman.

O Ronaldo é o Ronaldo.

O Senna é o Senna.

Não há comparações.

Não há “concorrente com preço mais baixo e produto de maior qualidade.”

Eles são únicos.

Eles são verdadeiras… lendas.

Como não reconhecer e imediatamente sentir uma variedade de emoções ao mesmo tempo!?
Como não reconhecer e imediatamente sentir uma variedade de emoções ao mesmo tempo!?

Pode ter mil e um atacantes parecidos – e até de repente melhores – que o Ronaldo.

Ahhh mas o Fenômeno é o Fenômeno! Está escrito até no nome! FE NÔ ME NO. Ponto.

“Lembra aquele jogo que…”

E assim a pessoa vira uma lenda.

Mas… o que essas pessoas e personagens têm em comum?

O que eles têm que transformou essas pessoas em verdadeiras lendas nas suas áreas de atuação?

Olha, existem alguns pontos em comum entre as maiores lendas do mundo. E geralmente cada uma cai em uma dessas 3 categorias:

  1. Já morreram;
  2. São personagens fictícios;
  3. Seguiram uma fórmula.

Eu não sei você, mas eu quero viver mais uns bons anos ainda.

E – infelizmente e ao contrário do que acreditava na infância – não sei voar. Nem disparar raio laser pelos olhos. Nem soltar teia de aranha.

Então nos resta somente uma opção: a de seguir uma fórmula para atingir esse mesmo status.

AVISO: não se assuste com os exemplos dados: “Jamais vou conseguir ser um Steve Jobs!” Eu também não. Ninguém vai. O Seu Jobs é o Seu Jobs. O objetivo aqui é algo que se encaixe para todos. Seja você iniciante na sua jornada como Empreendedor Digital, ou seja você mais avançado, ou até um macaco velho com anos de experiência. É a fórmula certa que nos possibilita ir o mais longe possível.

Não queremos só tornar você uma verdadeira lenda dentro do seu mercado, mas também possibilitar a você eliminar completamente a concorrência e deixá-los pensando sobre que diabos aconteceu, por que eles não conseguiram entender.

Isso é importante: “dentro do seu mercado”

Você não precisa necessariamente se tornar uma lenda mundial. Não. Pode ser simplesmente dentro do seu mercado. Do seu nicho. Você pode se tornar uma verdadeira…

Celebridade que nunca ninguém ouviu falar

Nunca ninguém ouviu falar FORA do seu mercado. Porque dentro da sua área de atuação você é SIM muito famoso, e colhe todos os benefícios disso.

Agora, para fazer isso, nada melhor do que seguir aqueles que foram muito longe, não é mesmo?

Lembra do exemplo Corcel vs. BMW?

Mesma coisa.

Vamos garantir que estamos no carro certo, com tanque cheio e na Autobahn.

Bem mais fácil.

Mas então… como fazer isso?

Como adquirir esse tão cobiçado status de lenda no seu mercado?

É isso que agora vamos ver com o que eu chamo de:

10 Passos para se tornar uma verdadeira Lenda Viva no seu mercado

Agora é a parte prática do artigo. Onde vamos ver realmente, passo a passo, o que, como e quando fazer o que fazer.

E lembre-se disso:

Lendas são criadas. Não nascem prontas. Mais especificamente, elas são fabricadas da mesma maneira que o seu carro ou o seu computador. Verdadeiras lendas ficam gravadas em nossas mentes e duram a vida inteira. Sem dar espaço ou ter que esperar alguma outra ocupar o seu lugar.

Antes de se tornarem lendas, essas pessoas eram celebridades, experts e autoridades.

Mas ainda antes disso, eram pessoas comuns. Trabalhando duro, dia após dia. Fazendo todas as coisas da maneira certa.

E iam continuar assim por um bom tempo. Se não tivessem descoberto e usado uma fórmula para ascender a um nível maior.

É essa a diferença entre elas e todas as outras pessoas comuns do dia a dia: uma fórmula comprovada e dada passo a passo.

Vamos começar então!?

1. Clareza: Saiba exatamente aonde você quer chegar

  • Defina em linhas gerais quem você quer ser;
  • Escolha seu mercado;
  • Escolha a sua área de atuação.

Antes de você começar a seguir a fórmula, precisamos responder uma pergunta simples:

Para quem exatamente você quer ser uma Lenda?

Porque você pode ser famoso simplesmente por ser famoso. Há muitos casos assim.

Exemplo: Paris Hilton

Clássica famosa… por ser famosa.

O que faz? O que já fez? Que habilidades tem?

A resposta é quase nula.

"O que você faz?" "Sucesso."
“O que você faz?” “Sucesso.”

Imagino que não seja o seu caso.

Faço uma aposta aqui de que você quer ser uma verdadeira Lenda sendo reconhecido por algo que faz para alguém.

É nesse passo que você precisa definir isso, porque partindo daqui você vai começar a encaixar as peças desse quebra-cabeça (que já está resolvido) para alcançar o seu posicionamento e a sua autoridade no seu mercado.

Então tente responder algumas perguntas como as que estão aqui abaixo. E fique tranquilo caso não esteja ainda 100% claro onde você quer atuar. Talvez só por pensar você comece a ter uma direção melhor.

As perguntas então:

  • Você tem um mercado e/ou nicho definido onde quer atuar?
  • Quem são as pessoas (seu avatar) que você quer influenciar? Idade? Estilo de vida? Trabalho?
  • Você já tem uma habilidade específica pela qual é reconhecido? Se não tem, pelo quê você gostaria de ser reconhecido?
  • Como exatamente você ajuda seu público? Fazendo o quê? De que maneira?
  • Quais os benefícios e resultados que o seu público pode ter seguindo você? Liberdade? Estilo de vida? Felicidade? Independência financeira?

Lembrando:

Essas são perguntas para ajudar a esclarecer exatamente para quem e como você deve se tornar uma lenda.

Porque por mais que, por exemplo, haja jogadores de futebol que são verdadeiras lendas, muitas pessoas não gostam de futebol e não estão nem aí pra isso.

Exemplo:

Se eu falar do Zidane (um dos melhores de todos tempos, na minha opinião) para a minha namorada, talvez ela me responda:

“Isso é de comer ou de beber?”

Por isso defina bem PRA QUEM você quer se tornar uma lenda. Quanto menor e mais específico, melhor. Assim você vai ter mais chances de realmente acertar no alvo.

Uma metáfora fácil para ajudar você a se lembrar:

Você quer dar o seu tiro com uma Sniper, e não com um lança-foguetes.

Ter muito bem definido QUEM você quer influenciar é fundamental!
Ter muito bem definido QUEM você quer influenciar é fundamental!

Tendo definido isso, vamos agora para o próximo passo.

2. Pesquisa: Quem faz e tem o que você quer?

Sabendo agora quem e pra quem você quer se tornar uma verdadeira lenda e colher todos os benefícios dessa posição, comece a pesquisar e estudar.

Acho incrível como muitas pessoas dependem de “criatividade” para tentar resolver os seus problemas.

Meu jovem… vou falar pra você:

Depender de criatividade é simplesmente burrice.

Será que então você deve sair copiando as pessoas?

Não. Claro que não. Não é isso que quero dizer. O que quero que você faça é o seguinte:

Estude e estude, e estude mais aqueles que vieram antes de você, que têm o que você quer e veja o que eles faziam certo. Depois, adapte, emule, combine, ajuste e por último, combine com a sua voz para criar algo único.

Sim, vejo muita gente por aí fazendo cópia barata e descarada de muita coisa lá fora. O que é errado, claro.

Copiar é uma coisa. Aprender e adaptar as suas necessidades é outra. E nem é tão difícil.

Então para fazermos isso, pesquise alguns pontos como:

  • Quem tem a posição que você que ter no seu mercado?
  • Quem já teve a posição que você quer ter? Como ganharam? Por que e como perderam?
  • Quem tem uma posição parecida, mas em outro mercado? Como você poderia adaptar a sua situação?
  • Quem são as pessoas que você admira (seus ídolos) e o que elas têm em comum? Ou o que as torna únicas?

Essas são só algumas perguntas para aquecer o cérebro. Começar a pensar e analisar para aí sim, achar a sua posição ideal.

3. Influência: Quem tem e o que podemos aprender?

Para esse próximo passo, quero usar um exemplo relativamente simples, mas que acho que vá ajudar você a entender 2 pontos:

  • Primeiro, como usamos outras referências e exemplos de outros mercados, e adaptamos a nossa situação;
  • Segundo, como algumas lendas são criadas e o que elas têm em comum.

Vamos lá então!

Anteriormente, aqui no artigo, citei alguns exemplos de algumas lendas que existem no mundo. E uma delas, em específico, tem algo que nos interessa muito:

A lenda dessas figuras foi fabricada.

O que é ótimo para nós! Porque isso significa que há sim um passo a passo por trás, que podemos seguir para ter os mesmos resultados.

Mas… de quem estou falando?

Tem ideia?

Quais são algumas lendas que temos no nosso mundo que foram 100% fabricadas? E, sendo fabricadas, o que podemos aprender para adaptar para os nossos mercados e trabalho?

Super-heróis são figuras e lendas do nosso dia-a-dia que foram 100% fabricadas e planejadas - e por isso há lições que podemos extrair deles.
Super-heróis são figuras e lendas do nosso dia-a-dia que foram 100% fabricadas e planejadas – e por isso há lições que podemos extrair deles.

Eu estou falando é de super-heróis, claro!

Essas figuras lendárias que estão sempre ao nosso redor!

Antes de talvez você pensar:

“Super heróis!? Estamos aqui falando de como criar autoridade, melhorar nosso marketing pessoal e vender mais… e você vem me falar de super heróis!?”

Pergunta pra você:

Você conhece o Batman?

E que tal o Super-homem?

Você acha que conseguiria facilmente achar alguém que nunca ouviu falar de um desses 2 personagens?

Difícil. E digo mais: isso não é por acaso. Isso é planejado. E é o meu argumento principal aqui sobre porque temos que estudar quem já tem ou teve a posição que queremos, e aprender com eles.

Continuando então:

Se você analisar os super-heróis existentes hoje vai ver que eles têm alguns pontos em comum:

  1. Uma Identidade
  2. Uma História de Origem
  3. Uma Causa, uma Luta e uma Missão
  4. Um Super Poder
  5. ?

Os 4 primeiros são os mais óbvios.

E que algumas pessoas mais experientes, que já se preocupam com o nível de ganho de 7 dígitos, e que sabem da importância de investir no seu marketing pessoal e profissional já fazem.

E sim, esse 4 pontos são fundamentais e muito importantes para a construção da sua imagem e marca.

Agora… há um quinto elemento que vejo poucas pessoas usando.

Mas que é algo que os GRANDES – e quando digo grandes digo grandes personagens, filmes, novelas, etc. – usam. E usam muito bem.

No próximo passo você vai descobrir qual é esse 5º item e como exatamente usar ele a seu favor.

(Você não achou que eu ia entregar tudo pra você assim de mão beijada, não é mesmo!? Na na ni na não! Vai ter que trabalhar um pouco pra isso.)

4. Identidade: Escolha e defina a sua

O que nós vamos fazer agora é pegar esses 5 itens e usá-los a nosso favor. Usá-los para construir a nossa marca. Nossa lenda.

O primeiro deles é a sua identidade. Sua identidade dentro do seu mercado.

Você é único. E acredito que você saiba disso. Ninguém faz ou desempenha o seu papel tão bem quanto você mesmo. Com os defeitos e qualidades que todos temos.

Só que a pergunta é:

As pessoas que você mais quer influenciar sabem disso?

Elas conseguem definir facilmente quem é você e porque você é diferente?

Porque se não conseguem, você é “só mais um”. E ninguém quer ser mais um. Principalmente se o seu objetivo é ter um negócio online lucrativo com uma marca pessoal forte.

Para que você tenha uma identidade clara e forte dentro do seu mercado, você precisa definir alguns pontos.

É com isso – e não com seu produto ou seu marketing – que você vai cravar no seu mercado gritando com todas forças:

AQUI é o meu lugar e esse é quem eu sou. Você tem duas opções: junte-se a nós pelo que acreditamos, ou saia do meu caminho!

Simples assim. Direto ao ponto.

Vai ter gente que não vai gostar? Claro que vai. E isso é ótimo. Como diria Winston Churchill:

marketing-pessoal-Churchill

Agora… como você faz isso?

Para conseguir isso, o que você tem que fazer é preencher algumas “lacunas” que pode existir na sua identidade. No personagem que você representa no seu mercado.

Dedique um tempo para pensar sobre os seguintes itens:

  • Esqueça ser o “melhor” – seja diferente: falo disso mais nesse vídeo aqui. Ser o melhor é muito, mas muito difícil. Ser diferente é mais fácil. Porque você já é diferente. Com os seus trejeitos, peculiaridades e defeitos. E esses podem ser usados a seu favor, como veremos em seguida.
  • Do que você é a favor? O que você apoia? Com o que você concorda? O que você defende com todas suas forças? Procure evitar o “eu não tenho opinião formada”. Ninguém vai no Jô Soares pra falar que não tem opinião sobre algo. Tenha uma opinião sobre as coisas e fale sem medo. Você não precisa ter opinião sobre tudo. Mas as que tiver, que sejam fortes.
"Então... fale mais sobre como você vai da sua casa para o escritório todos dias de ônibus, às 9 da manhã..."
“Então… fale mais sobre sua aventura, da sua casa para o escritório todos dias de ônibus, às 9 da manhã… E não esqueça de falar do que aconteceu na padaria quando você pediu pão!”
  • O que você é contra? Vamos usar a clássica:

“Os inimigos dos meus inimigos são meus amigos.”

Talvez você não ache a sua melhor mensagem falando sobre o que você é favor, mas sim do que você é contra.

Se você ler meu artigo sobre, verá que tenho quase tudo isso que falo aqui bem definido. E obviamente, não é por acaso.

Você pode ver como falo contra empregos públicos. Como acho o sistema formal de educação uma verdadeira perda de tempo. E tantos outros.

De novo: tem gente que não gosta? Que me envia e-mail falando que não concorda?

Claro que tem! E isso é ótimo!

Se eu fosse fazer um site para gremistas (sim, meu time), você acha que ia me preocupar com o que os torcedores do Internacional iriam pensar!?

ÓBVIO QUE NÃO!

Então por que você acha que no seu marketing é diferente!?

Vamos para o próximo item:

  • Qual é a sua filosofia e pensamento sobre os itens abaixo: você acha que o que funciona é “destino” ou “sorte”? Que é isso o que pessoas de sucesso têm? De repente pensa que todos que enriqueceram fizeram algum tipo de sacanagem? Isso define você. Isso define quem acompanha você. E por isso é importante. Aqui segue a lista:
    • Dinheiro;
    • Tempo;
    • Saúde;
    • Sucesso;
    • Negócios;
    • Família;
    • Sorte;
    • Relacionamentos;
    • Religião;

Agora, para o próximo item vamos ver algo importante.

Porque tudo isso que vimos anteriormente precisa estar muito claro pra você. Faz toda a diferença. Só que é aí que muitas pessoas param na hora de falar e construir o seu marketing pessoal.

Mas você não, meu sensato e ambicioso amigo. Você não. Você vai mais longe. Você vai ter agora uma pequena arma secreta que não só vai tornar você muito mais interessante (falando de percepção no seu mercado, no caso), mas que também vai possibilitar você usar algo que achava que seria ruim, a seu favor.

Do que estou falando? Vamos recapitular rapidamente os 5 itens que compõe um super herói:

  1. Uma Identidade
  2. Uma História de Origem
  3. Uma Causa, Luta e Missão
  4. Um Super Poder
  5. ?

E faltou o 5º item, não é mesmo?

Você já percebeu como em filmes hoje em dia, por mais que a história seja focada em algo específico, tipo uma guerra ou uma aventura, eles sempre acham um jeito de colocar algo mais humano no meio?

De repente é um relacionamento que a pessoa tem dificuldades para lidar?

Ou a relação da pessoa com o pai e/ou o resto da família?

Não sei. Mas sempre há um elemento pessoal. Sempre.

Só que dentro desses elementos pessoais – que se você começar a usar só isso, já vai fazer uma bela diferença – há um deles em específico que é ainda mais forte. E esse são os seus:

  • Defeitos

Sim meu caro. De-fei-tos.

Porque é isso que nos torna humanos.

É isso que consegue fazer radiar aquele calor que todos nós temos… através de uma página na internet.

Através de uma mensagem em vídeo.

Através de um e-mail.

É isso que nos torna em pessoas com quem a gente gosta de lidar.

Até porque não tem coisa mais chata do que alguém parece todo perfeitinho(a), não é verdade!?

A gente sempre fica tentando achar onde está o defeito da pessoa.

De repente o cara é um bêbado incontrolável? Ou usa drogas. Ou não sabe lidar com dinheiro. Ou se irrita fácil. Ou já saiu na porrada com repórteres.

Não sei. Mas são esses pequenos detalhes que fazem você ser… VOCÊ!

Use-os sem medo! Não esconda! Isso vai tornar você uma pessoa muito mais interessante de se acompanhar! Mais humana. Mais real. Mais viva.

Você acha que é a toa que conto das minhas trapalhadas como fiz aqui?

Ou quando comento que larguei meu emprego anterior e tentei começar meus negócios online do zero, mesmo estando praticamente quebrado?

Claro que não. Tudo tem um propósito.

Você é divorciado? Fale sem medo. Afinal, já que custou tão caro, melhor você conseguir usar para recuperar seu dinheiro, não é mesmo!?

"Não! É a minha vez de usar ela no meu lançamento! Preciso de uma prova social para mostrar que sou uma boa pessoa!"
“Não! É a minha vez de usar ela no meu lançamento! Preciso de uma prova social para mostrar que sou uma boa pessoa!”

Já foi a falência?

Já teve alguma doença?

Claro, eu falo aqui disso, mas não quero que você saia falando dos seus problemas sem ser estratégico. Você não fala em todo lugar e por nada.

É sempre para conduzir até um certo ponto onde você quer chegar. Com o tempo você aprende melhor a usar cada um na hora certa, ok?

Mas a mensagem é:

Não tenha medo dos seus defeitos e erros. São eles que tornam você humano e uma pessoa muito mais interessante.

Fora isso, há certas características que você pode adotar e deixar transparecer mais para aumentar seu valor intrínseco. Lembra o que é isso? Relembrando então:

Valor intrínseco + Valor Prático = Valor Total

O valor prático é o que você entrega em si. O valor intrínseco é o que você representa.

Para ficar mais claro, um exemplo: quem tem um valor intrínseco mais alto – um professor da Universidade ou uma celebridade?

Mesmo que as duas pessoas tivessem o mesmo conhecimento prático, a celebridade poderia cobrar um preço muito maior pelo o que oferece. Por quê? Porque o valor intrínseco dela é maior.

Para aumentar esse valor intrínseco, há alguns tipos de personalidade que possuem uma certa… aura… que você pode utilizar. Aqui estão elas:

  • Exclusividade;
  • Raridade;
  • Diferente;
  • Excitante;
  • Original;
  • Contrário;
  • Misterioso;
  • Proibido;
  • Popular;
  • Afinidade em relação ao mercado.

Essas são só algumas.

Há também alguns estilos personificados que o Henrique Carvalho descreveu brilhantemente no seu artigo “Vaca Roca: Como Achar Seu Posicionamento Único no Seu Mercado” do Marketing Digital Com Resultados que complementa e serve muito bem aqui.

Tomei a liberdade de colar a lista dos estilos aqui:

  • Pioneiro;
  • Rebelde;
  • Mágico;
  • Capitão;
  • Defensor;
  • Inspirador;
  • Arquiteto.

Por último, uma maneira simples de você se posicionar no seu mercado e deixar bem claro – tanto pra você quanto para quem você quiser influenciar – quem você é, o que você faz e pra quem.

Pra isso, basta preencher os espaços abaixo:

[NOME] é conhecido como [IDENTIDADE]. Ele é famoso por [SUPER PODERES] sem [O QUE VOCÊ É CONTRA].

Fiuu!

Esse foi longo hein! Mas é que realmente é um dos principais aqui.

Você não precisa ter todos os itens completos. Vá preenchendo e completando aos poucos.

Com certeza quanto mais completo for, mais resultados você terá.

O próximo item é:

5. Missão: Por quem e pelo que você luta?

Esse item – junto com o próximo – vai ajudar as pessoas entenderem porque você faz o que faz.

Para isso, nada melhor do que uma causa ou missão pela qual você luta.

Por que você faz tanta questão de vender seu produto para plantar tomate em casa?

"Você está tentando me ajudar, mas tudo o que você quer na verdade é encher o seu bolso, né seu capitalista ganancioso!"
“Você está tentando me ajudar, mas tudo o que você quer na verdade é encher o seu bolso, né seu capitalista ganancioso!”

Parece exagero, mas é isso que as pessoas vão pensar se você não der e mostrar para elas os seus motivos. O porquê de você fazer o que faz.

Você precisa ajudá-las a entender isso.

Mesmo que você não tenha, sugiro que crie uma grande missão. Que você tenha uma grande causa para defender. Por quê? Muitos benefícios. E acho que os maiores nem são para o seu marketing – mas para você:

  • Você vai se sentir mais motivado e energizado todos os dias para acordar e fazer o que tem que ser feito;
  • Você agora sente que pertence a algum lugar. Que há outras pessoas que dependem de você;
  • Sua vida ganha mais sentido com uma causa pela qual você luta. Uma causa que guia você e suas decisões;
  • Ajuda você a enfrentar obstáculos e dificuldades que podem e IRÃO aparecer na sua vida;
  • Você e seu marketing pessoal ajudam a mostrar para as pessoas que você e elas fazem parte de algo maior do que vocês mesmas.

Esse último ponto é fundamental.

É ele que vai ajudar a construir sua Lenda no seu mercado.

Eu tenho como grande objetivo e missão ajudar o maior número de empreendedores digitais a criarem seu negócio online e lucrativo.

Isso para que eles também possam aproveitar e ter um estilo de vida exatamente como sempre imaginaram.

Vivendo e morando onde quiserem. Aproveitando o melhor que esse mundo tem a oferecer. Fugindo de faculdades, pós e MBA ridiculamente caros que em sua grande maioria são só uma pura perda de tempo sem experiência prática.

Sim, há alguns que valem a pena. Mas em geral…

Falo até mais sobre isso nesse vídeo aqui, onde também comento sobre a Técnica do Horizonte e como ela pode ajudar você com isso.

Em seguida temos…

6. Storytelling: Me ajude a entender você

Vamos abrir aqui com uma pergunta simples sobre um personagem já citado diversas vezes (influência do Henrique?):

O que seria do Batman se você não soubesse como ele surgiu?

O que seria dele se você não soubesse que ele caiu no poço, morcegos vieram, e o assustaram, ele foi resgatado, decidiu lutar contra o crime e usar o morcego como um símbolo.

Já pensou nisso?

Já pensou o que o Batman seria se você não soubesse a sua origem? Não? Eu digo pra você então:

Um maluco fantasiado de morcego descendo a porrada em pessoas aleatórias!

Tire a História de Origem dele, e só o que sobra é um maluco fantasiado de morcego sem sentido!
Tire a História de Origem dele, e só o que sobra é um maluco fantasiado de morcego sem sentido!

Observação: por favor não ache que os exemplos – e outros aqui que super-heróis – não se aplicam a você. Só uso eles porque a maioria conhece e fica mais fácil argumentar e provar um ponto, ok?

É isso que vai sobrar pra você se não tiver a sua…

História de Origem

É ela que vai justificar os seus atos.

Justificar porque você faz o que faz.

Ela junto com a sua grande missão.

Consegue entender como a maioria das pessoas não tem nem uma grande missão, nem muito menos uma história de origem pra se diferenciarem e justificarem tudo o que fazem?

Outro exemplo:

Lembra do “Rei do Camarote”?

Figura que apareceu aí esses tempos. Apareceu e tomou pedrada de tudo quanto foi lado!

“Babaca… Asqueroso… Idiota… Riquinho besta…”, e a lista segue.

Sinceramente eu também pensei assim quando vi o vídeo. Só que depois me dei conta:

Que direito tenho eu de julgar o cidadão? Não tenho a mínima ideia do que ele passou!

E se ele sofreu? E se ele lutou por tudo aquilo? O dinheiro é dele. Faça o que quiser.

Imagina se ao invés do vídeo ser daquele jeito, começasse com ele contando assim:

“Olha… hoje eu gosto de esbanjar mesmo… E talvez você ache isso ridículo ou até idiota. Mas eu lembro quando era pequeno que não tinha nem água direito em casa. Muito menos água quente para o banho… No inverno era realmente difícil…

Lembro até que pra conseguir tomar um banho quente, meu pai tinha que esquentar água em uma panela grande, colocar em um balde com pequenos furos que ele mesmo tinha feito, e pendurar em um graveto… Só assim pra gente conseguir…

Foi daí em diante que prometi a mim mesmo que nunca ia passar de novo por isso. E foi com isso que criei a minha empresa e…”

Bem melhor, não?

Por sinal, essa história do balde com furos é real: meu pai me contou certa vez que quando era pequeno era assim que faziam para tomar banho.

Tempos difíceis mesmo.

Essa é uma das únicas coisas que eu realmente chamo de sorte. Sorte de ter nascido com um pai que foi desde cobrador de ônibus até, mais tarde e sem formação, gerente de uma das maiores empresas do país.

No caso sorte minha. Esforço dele e sorte minha. Para me dar a chance de ser quem sou hoje, e agora poder retribuir.

Mas continuando aqui…

Você precisa de uma história de origem para falar e justificar para as pessoas quem você é o que você faz.

Pra isso, há diversas maneiras de contar. Algumas delas falei também no Marketing Digital Com Resultados, em uma aula especial de Storytelling. Aqui seguem algumas delas:

  • Inimigo Público Comum (IPC): sempre há um inimigo comum no seu mercado. Você pode usar isso como aquilo que você é contra para que outros que também são contra, se juntem a sua luta;
  • Herói por Acidente: você era alguém que também tinha os mesmos problemas e que, quase que acidentalmente foi descobrindo a solução. Agora você quer compartilhar o que descobriu para que outros não sofram como você;
  • Somos parecidos: aqui é onde você encontra pontos da sua história e da sua vida que sabe que pode criar laços com quem você quer influenciar. Seja seu passado, seus relacionamentos, aventuras, tentativas e erros, etc.;
  • Do Fracasso a Fama: uma das mais clássicas do cinema. “Eu era gordo, viciado, broxa e quebrado. Hoje sou modelo, livre de vícios, bilionário e descobri uma certa pílula azul que faz mi-la-gres!”;
  • Jornada do Idiota: essa é uma mais avançada contando como você – ou outra pessoa – mesmo quase um “idiota”, ainda assim conseguiu ter os resultados que teve. Você não precisa se chamar de “idiota” literalmente. O objetivo é demonstrar que qualquer um pode fazer. Mesmo você com tantos problemas como tinha no início;
  • 2 homens: essa é uma clássica que foi muito utilizada pelo Wall Street Journal para vender seu jornal. A ideia básica é assim:

“Dois jovens começaram do mesmo ponto. Tinham mesma idade, características parecidas e notas parecidas durante o colégio e a faculdade. O primeiro é hoje um gerente de uma grande fábrica no norte dos Estados Unidos. O segundo é o Presidente. Qual a diferença?”

Percebe como é impossível não ficar curioso com algo assim?

Por sinal, a resposta é que o segundo lia o Wall Street Journal.

Você já ouviu esse formato de história em outro lugar? Vou dar 5 segundos pra você pensar…

5… 4… 3… 2… 1…

Descobriu?

PAI RICO, PAI POBRE!

Dois “pais” que, na superfície, eram muitos parecidos, mas tinham resultados completamente diferentes. Por quê? O que eles faziam de tão diferente? O que podemos aprender?

Observação: lembra que eu falei de que ser “criativo” é besteira? Por isso é importante estudar os clássicos. Kyosaki (ou alguém perto) conhecia esse formato, adaptou e usou para o seu caso. O resto é história. Apesar de sua empresa também “ter quebrado” e ninguém nunca ter provado se o tal “Pai Rico” realmente existiu.

Próximo:

  • Jornada do Herói: uma das clássicas também. Pense Guerra nas Estrelas. O herói (que até aquele ponto era uma pessoa comum), recebe um chamado para a aventura. Inicialmente recusa. Depois, decide aceitar. No caminho tem muitos problemas. Quase intransponíveis! Até que… aparece um grande mestre (Yoda) para ajudá-lo! Com isso, ele segue sua luta, melhora e no final consegue salvar a princesa do mal!

7. Super Poderes: O que você faz e pelo que você é reconhecido?

Chegamos agora em uma das partes mais essenciais da identidade do super-herói: seus super poderes, claro.

É isso que vai destacar você no seu mercado.

É por isso que você será reconhecido.

É por isso que as pessoas procurarão por você.

Para você definir quais são os seus, recomendo que dê uma olhada nesses 2 itens abaixo, e pense a respeito:

  • Qual é o seu Trabalho de Gênio? O que você faz e se destaca muito acima da média?

Algo pelo qual as pessoas reconhecem você? Descubra e foque 100% das suas energias nisso!

Não tente melhorar “suas habilidades no design” se esse não for seu forte – pague alguém para isso. De novo: saiba MUITO sobre algo pequeno. Esse é o segredo.

Vejo várias pessoas tentando melhorar e aprender mais na área onde são fracas. Muitas vezes isso vai ser sim necessário como um empreendedor.

Agora cuidado para não cair na armadilha de achar que tem que fazer de tudo. Pelo contrário. Ainda mais nos dias de hoje. Há tantas ferramentas e maneiras de terceirizar que você realmente pode focar e se dedicar 100% a fazer só o seu Trabalho de Gênio.

Depois, pense no seguinte:

  • 3 coisas pelas quais você é conhecido: qual a frase que você colocaria no seu perfil do Instagram? Ou do Linkedin? Ou quando perguntam para você quem você é?

Você precisa ter algo pelo qual é reconhecido. Por algo que você faz diferente.

Uma das coisas pela qual sou reconhecido é pelo ano que passei viajando o mundo (principalmente sudeste da Ásia) e ainda assim ganhando R$ 39.257,73 por mês, tudo 100% online. Foi um dos meus feitos. Conto mais sobre isso aqui caso tenha interesse em saber mais.

Outro que sempre tento mostrar também é o quanto eu gosto de viagens.

Faço isso através de vídeos e artigos como esse, e outros vídeos comoesse e esse. E a lista segue.

Você tem os seus. Use-os. As vezes não precisam nem ser diretamente relacionados ao seu mercado.

Pode ser uma habilidade extra que você traz no seu mercado. Algo que você gosta e onde se destaca.

O importante aqui é que você seja diferente dos demais. Lembrando:

Diferente é melhor do que “melhor”.

Pelo que você é conhecido não precisa estar obrigatoriamente relacionado ao mercado que você trabalha.
Pelo que você é conhecido não precisa estar obrigatoriamente relacionado ao mercado que você trabalha.

8. Autoridade: Como demonstrar e provar que você sabe do que está falando?

Agora que já escolhemos quem somos, qual a nossa missão e quais poderes temos, precisamos que as pessoas reconheçam isso, certo?

Afinal, de nada adianta você ser a maior autoridade do mundo em determinado assunto… e ninguém reconhecer você por isso.

Para fins práticos e vendas, é quase a mesma coisa como se você não soubesse nada.

Isso falando sobre você querer vender algo baseado nessa autoridade, claro.

Como fazer isso então?

Como mostrar, provar e ter a sua autoridade reconhecida?

Há algumas estratégias e táticas que podemos usar e que quero passar aqui pra você.

Como Se Tornar uma Autoridade e um Expert no seu mercado

Uma pergunta que me fazem muitas vezes:

“Bruno, como faço para ser percebido como um expert no meu mercado?”

Entendo essa pergunta, mas acredito que ela já começa do jeito errado. Já começa tentando achar um “atalho”… Um “pulo do gato” por assim dizer, para poupar esforço e ir direto para os resultados.

Como vamos ver depois, há sim maneiras de acelerar o processo e dar mais valor ao que você tem.

Só que se você não tiver uma base sólida, se ficar só tentando ser percebido como um expert, isso não vai durar. Nas palavras de T. Harv Eker:

“A melhor maneira de ser percebido como um expert é SER um em primeiro lugar”

T. Harv Eker

Brilhante!

Sim, meu sofisticado amigo… Não há segredos nem mágica – se você quiser, a longo prazo ser reconhecido e se manter lá, vai ter que trabalhar um pouco para se tornar um expert.

Isso não é tão difícil como muitos imaginam. Eu mesmo estou desenvolvendo agora um trabalho em um nicho saindo do zero. Justamente pra ter como exemplo e mostrar passo a passo como seria sair do zero para a autoridade.

Dito isso, há experts e experts. Quero aqui que você tenha as melhores informações para facilitar o processo.

Por exemplo, algo que muita gente passa é me dizer:

“Mas Bruno, infelizmente não tenho nenhuma habilidade específica ou algo que eu ache que possa ensinar para os outros!”

Bom, vamos por partes:

Primeiro, aprenda isso:

Para ensinar e vender informação a alguém, você não precisa ser o maior expert do mundo. Tudo o que você precisa é saber mais do que a pessoa que você quer ajudar.

E, (in)felizmente, na maioria dos mercados 80 a 90% das pessoas são iniciantes.

Por quê?

Porque os 10 a 20% que se mantiveram ano após ano tentando, agora já não são mais experts.

Os antigos 80 a 90% desistiram e não estão no mercado.

Agora temos novos 80 a 90% que são completamente iniciantes e precisam de ajuda.

SEMPRE lembre disso. Esse é outro conselho que pode gerar pra você uma bela bola. 80 a 90% do seu mercado vai ser SEMPRE iniciante.

Gosto de como o mestre David Ogilvy falava para pensar no seu mercado:

Como uma marcha nas ruas.

Igual a uma estação de trem movimentada, você sempre terá novos prospectos aparecendo
Igual a uma estação de trem movimentada, você sempre terá novos prospectos aparecendo

Sempre há novos possíveis clientes aparecendo. E esses, muito provavelmente, são iniciantes.

Dito isso, não significa de jeito nenhum que você não deva se tornar um expert. Ou aprender só o suficiente para ensinar os iniciantes. Não.

O que quero aqui é tirar o seu medo de ajudar e vender o seu conhecimento a alguém. Você provavelmente sabe muito mais do que imagina. E com certeza há pessoas mais do que dispostas a pagar pelo seu conhecimento.

Ao mesmo tempo, isso não é desculpa para você se dedicar de corpo e alma para ser o melhor que pode ser. Ponto.

Continuando aqui, dentro da carreira “expert”, há certos níveis e categorias onde você pode se encaixar. Isso já ajuda também a resolver o mesmo problema de “não sei nada e nunca fiz nada”:

Você não precisa necessariamente, mas é melhor – como vamos ver – ter tido resultados ou ser o mais expert do mundo para vender e divulgar sua informação. Não. O que você pode fazer é aprender…

Os 4 Níveis de um Expert

Vamos ver quais são e em quais você pode se encaixar:

  • Rookie: esse é o nível um claro. Aqui você utiliza um posicionamento “anti-guru”. Sendo bem sincero e claro, você basicamente diz:

“Olha… eu também não sei ao certo qual é o melhor caminho… Essa aqui é a minha melhor tentativa de descobrir a resposta para O [PROBLEMA DO SEU MERCADO]. Vou compartilhar aqui o que eu descobrir para que você não precise passar pela mesma coisa.”

É um posicionamento bem tranquilo e ótimo para iniciantes.

Claro que não tem tanta força como os seguintes, dependendo do que você quiser vender. Mas ao mesmo tempo é um posicionamento que o conecta muito com seus possíveis clientes. Por quê? Porque vai fazer passar na cabeça deles a frase mais mágica e mais eficiente de copywriting que você pode conseguir:

“Esse cara é como eu.”

Bingo!

Se você conseguir ter a pessoa, não importa a situação ou o que você venda, pense nisso… meu amigo… você está muito bem obrigado!

Por que isso?

Porque o próximo pensamento é:

“Esse cara é como eu… Então acho que ele pode me entender e me ajudar a sair desse buraco em que me meti!”

É isso!

Então esse é o primeiro posicionamento. O próximo é:

  • Repórter: aqui é um nível mais avançado do Rookie. Pode ser até BEM mais avançado.

Aqui basicamente você é o cara que leu todos livros, foi atrás de todos os cursos, participou de todos os seminários, viu todas as entrevistas, e etc., e agora relata o que aprendeu para o mundo.

Esse é um estilo de repórter bem clássico e muito usado. Acredito que o exemplo mais famoso seja Napoleon Hill com seu clássico “Quem Pensa Enriquece“. Livro que, por sinal, se você não leu, precisa ler.

No livro ele conta como foi contratado por Andrew Carnegie (na época um dos mais bem-sucedidos empresários do mundo) para entrevistar outros grandes empresários da época e tentar achar, caso existisse, uma “receita” para o sucesso.

O que essas pessoas que chegaram no topo teriam em comum, e o que outras pessoas poderiam aprender com isso.

No final isso virou as “16 Lições Para o Sucesso” que depois deram origem ao “Quem Pensa Enriquece”. Esse é na verdade uma versão reduzida. Li ambos e recomendo que leia o completo.

OBS: no Brasil só achei a versão comentada e adaptada – essa NÃO É a original. Prefiro a original. Essa tem em inglês aqui.

Agora, percebe que só contando essa história, com esse posicionamento de repórter expert, já parece um livro interessante de ser lido?

E note, porque é importante: não chegamos a falar dos resultados específicos DELE. Do Napoleon Hill. Esse que atuou e se posicionou como um repórter expert.

A verdade é essa:

Napoleon Hill, antes do sucesso dos seus livros, nunca tinha feito muita coisa. Nunca teve muitos resultados. Só depois que começou a divulgar o livro é que realmente ganhou algo.

Agora, eu já ouvi de fontes confiáveis (mas que infelizmente não consegui provar e achar a fonte), que Napoleon Hill, mais perto do final da sua vida, teve imensas dificuldades financeiras.

Só conseguiu sobreviver e ainda “viver bem”, porque Clement Stone, dono de uma das maiores seguradoras da época, o ajudou. Não só o ajudou, mas colocou o livro como leitura obrigatória para os milhares e milhares de vendedores de sua empresa. Porque realmente acreditava nos princípios.

Agora, uma pergunta. E bem importante por sinal:

Isso diminui o que ele passou e ensinou para as pessoas?

Nem um pouco. Tanto que é um dos livros mais citados do mundo como a melhor “filosofia para o sucesso”, se podemos chamar assim. Eu pessoalmente aproveitei muito.

Mesmo isso tendo sim dado certo, não é o que recomendo. O ideal mesmo, os melhores posicionamentos para autoridade são os próximos dois. Começando com:

  • Resultados: aqui é onde você é um expert não porque sabe ou leu tudo – mas porque teve resultados!

Não tem nada que fale mais alto do que resultados e provas. Quanto mais deels você tiver, melhor.

O que você fez, como, em quanto tempo, que resultados você teve, que passos você seguiu, e etc. Tudo isso colabora para construir e demonstrar a sua autoridade.

Se tiver, use e abuse.

Falar é fácil. Fazer e ter resultados é outra coisa.

Só que acima desse há um outro nível. O que seria o último nível:

  • Referência: quando você é uma referência no mercado, você combina os 2 últimos posicionamentos, Repórter e Resultados.

Você não só pesquisou tudo e mais um pouco, mas também foi lá, aplicou e teve excelentes resultados para mostrar.

Esse com certeza é o melhor posicionamento. É o de mais destaque. O mais fácil de comunicar. O que gera mais admiração. É o que realmente torna você uma verdadeira… Lenda!

Você precisa ficar acima do ruído geral para poder se destacar com seu marketing pessoal, e poder ganhar mais por mais tempo

Então esses são os 4 tipos de experts que você pode ser.

Eu, obviamente, recomendo que você tente se tornar um Expert Referência. Porque não só vende mais, como ajuda você a se tornar uma pessoa melhor de forma geral, pelo que exige de você. E isso, acima de dinheiro e fama, é o que realmente vale a pena nessa vida. Até comento mais sobre isso aqui.

Além disso, há algumas outras dicas extras pra você (e você já achando que tinha acabado, né!?), para ajudar no seu posicionamento com o seu marketing pessoal:

  • Crie conteúdo original: sim, crie e publique. Divulgue o seu conhecimento. Seja como Rookie, Repórter, Resultados ou Referência. Você publicando quase que automaticamente torna você um expert, uma autoridade no assunto. Pode ser em formato de livro, PDFs, guias, dicas gerais – o que for!

Lembre-se que muita gente tem medo de dizer qualquer coisa. Em uma pesquisa feita nos Estados Unidos, “falar em público” é o medo número #1! Na frente de “morrer”!

Loucura, não?

Como diria Seinfeld, “isso significa que a pessoa prefere estar dentro do caixão do que fazer a cerimônia do enterro!”

"Falar em público é o medo número #1. Morte é o #2. Isso significa que em um funeral, a pessoa preferia estar dentro do caixão do que fazer a cerimônia!"
“Falar em público é o medo número #1. Morte é o #2. Isso significa que em um funeral, a pessoa preferia estar dentro do caixão do que fazer a cerimônia!”

Mas concluindo, não tenha medo de expor suas opiniões e seu conhecimento!

  • História de Origem: falamos sobre isso já, mas vale enfatizar.

Lembra como contei a história do Napoleon Hill e como o seu livro foi criado?

A história por si só já ajuda a posicionar.

E essa é a importância da sua História de Origem para Experts. É ela que vai posicionar e justificar tudo o que você faz.

  • Resultados: obviamente, como vimos no Expert de Resultados, se você tiver resultados, mostre-os! Não tem nada melhor do que provas e resultados para posicionar você como expert;
  • Associações: você costuma andar com celebridades? Ou já foi visto com alguma? Ou participou de algo que alguma celebridade participou? Use e abuse. Associações são muito fortes. Ajudam bastante.
  • Testemunhos e Depoimentos: falar que você é O cara pode fazer você pode parecer um… babaca. Se não for feito do jeito certo. Agora se outras pessoas falam isso, então, é porque é verdade!

Olha, se você tem ou já teve dificuldades para vender, tem 3 coisas que quanto mais você colocar na sua mensagem de vendas, mais resultados terá. Elas são:

Provas + Depoimentos + Garantia

Foque em ter muito dessas 3 e observe suas vendas explodirem.

Então essas são as dicas de como se posicionar como um expert.

Agora, vamos para os passos finais. Sendo o próximo…

9. Grite: Porque a sua mensagem tem que ser ouvida!

Depois, com tudo isso definido, não tenha medo de expor a sua mensagem para todo mundo ouvir.

Para aqueles que concordam, e para os que não concordam.

Para os que vão apoiar você e para os que vão tentar ridicularizá-lo.

Para aqueles que vão se juntar a sua missão e para aqueles que não estão nem aí para você e o que você quer fazer.

Depois, pouco a pouco, foque no seu público. Nos seus 1.000 fãs verdadeiros. São eles que vão ajudar e sustentar você em sua jornada.

Com tantos anúncios e propagandas hoje em dia (estimam que somos bombardeados de 250 a 3.000, até 5.000 anúncios por dia), você precisa realmente se destacar.

Muito de como fazer isso está aqui nesse artigo. Seguir os passos aqui já vai dar uma excelente vantagem. Mas até certo ponto. Depois é com você.

Você precisa ir lá e “meter a cara”…

Você precisa ir lá e “fazer acontecer”…

Você precisa ir lá e bater a cabeça até o muro cair…

E lembre-se:

“Sucesso é aquilo que acontece depois de você sobreviver a todos os seus fracassos.”

Por isso, grite sem medo.

Acima disso, para fechar aqui, um conselho – outro dia recebi uma mensagem de uma empreendedora perguntando:

“Bruno, qual seria o melhor conselho que você poderia dar para alguém que está começando agora?”

Essa resposta eu tenho na ponta da língua. Por quê? Bom, pergunta pra você:

O que você deseja quando vê uma estrela cadente no céu?

Para mim é sempre a mesma coisa. E o meu desejo é…

10. Investimento: O melhor investimento do mundo é em você mesmo!

Sim, futuro expert BARRA autoridade BARRA herói BARRA Lenda. Sim…

O melhor investimento do mundo que você pode fazer é em você mesmo.

Se tornar uma pessoa melhor…

Aprender cada vez mais sobre o que te interessa nessa vida…

Aprender a controlar suas emoções e sentimentos pra que sejam usados nas horas certas e com as pessoas certas…

Investir na sua saúde e bem estar porque isso não tem preço…

Fazer e lutar pelo que você acredita…

Pelos princípios que você acredita…

Gosto muito de uma frase do Derek Bok, ex-reitor de Harvard:

“Se você acha que educação é cara, tente a ignorância pra ver quanto isso vai custar.”

Acima de tudo, invista em você. É simplesmente o melhor investimento, o mais seguro e com maior retorno que você pode fazer na sua vida

Então sim, meu caro amigo, se você vem me acompanhando e leu esse artigo até o final, faça como eu. Na próxima estrela cadente e todas outras que aparecerem deseje só uma coisa:

“Eu quero ser o melhor que EU posso ser.”

Não é melhor do que X ou Z.

É o melhor que VOCÊ pode ser. Ponto.

Invista em você. Seja um sério estudante do sucesso. Esse meu amigo, é disparado o melhor investimento que você pode fazer na sua vida.

Fazendo isso, todo o resto, pouco a pouco, vai se encaixando.

Como se fosse um jogo de Tetris, onde as peças perfeitas já estão pré-programadas para cair na ordem certa e no lugar certo, sua evolução será inevitável.

Depois é só dar tempo ao tempo. Como eu gosto de dizer para clientes e alunos:

“Não é questão de SE você vai chegar lá. É questão de QUANDO.”

Para fechar, uma outra citação de uma grande Lenda desse mundo:

“Tente não se tornar um homem de sucesso, mas sim um homem de valor.”

Albert Einstein

Conclusão

Ufffss…

Chegamos ao final 🙂

Não foi pouca coisa, eu sei.

Entretanto acredito que você me dará essa liberdade para escrever a quantidade necessária para que você tenha todas as informações necessárias para construir e trabalhar seu marketing pessoal no seu mercado, certo?

Dei realmente meu melhor para juntar um conhecimento aqui de anos, de testes e mais testes do que funcionou para mim, e para outras pessoas.

O que recomendo que você faça agora é o seguinte:

Dê um tempo e deixe seu subconsciente absorver a informação. Depois volte e revise o artigo. Veja se tem algo que não ficou claro ou alguma dúvida específica que você quer tirar.

Criei o índice no início do artigo justamente pra isso. Use e abuse.

O que fazer agora?

Esse é só o início.

O que você mais precisa fazer agora é colocar em prática o que você aprendeu aqui. Até porque só conhecimento sem a aplicação direta, não vale quase nada.

Para fazer isso, recomendo que você baixe meu guia com as 32 Melhores Ferramentas Gratuitas Para Empreendedores Digitais.

São ferramentas que eu pessoalmente uso e abuso todos os dias no meu negócio.

Você pode fazer o download desse guia de ferramentas nesse link aqui.

Depois, quero que você faça 2 coisas:

  1. Compartilhe o artigo nas redes! Se você gostou, passe a mensagem adiante para que outras pessoas também aprendam mais sobre marketing pessoal. Há diversos botões pelo site pra você fazer isso;
  2. Deixe seu comentário abaixo e participe da conversa!

Ficou alguma dúvida? Alguma coisa não ficou clara?

Olha, acredite em mim, eu tive que me segurar para não escrever mais.

Esse é um assunto que sou simplesmente apaixonado. Bom, na verdade tudo o que envolver Empreendedorismo, Marketing Digital e Estilo De Vida, pode contar comigo!

Então talvez tenha ficado alguma ponta solta. Espero que não, mas vai saber.

Por isso, compartilhe e depois deixe seu comentário abaixo para continuarmos a conversa!

Espero de verdade que tenha gostado do artigo e que eu tenha ajudado você de alguma forma!

Um grande abraço!

(crédito das imagens: shutterstock.com)

Seja generoso - compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+