3 Dicas de Como Definir Seu Preço E Maximizar Seu Lucro

Veja 3 dicas simples de como agregar mais valor e consequentemente aumentar seu preço e lucro dando mais resultados na sua empresa.

Você pode também escutar esse vídeo no Podcast oficial do Empreendedor Digital:

Lembre-se de assinar agora o canal para não perder nenhum vídeo com dicas e sacadas de marketing e empreendedorismo digital.

3 Dicas de Como Definir Seu Preço E Maximizar Seu Lucro

Opa! Bruno Picinini por aqui. No episódio de hoje eu quero ensinar três dicas de como definir o preço para seu produto no mercado em que você estiver trabalhando.

A primeira dica, já indo direto para o conteúdo é que provavelmente você está cobrando muito barato pelo o que você oferece. Eu não falo isso só por falar, mas sim acompanhando alunos e clientes que têm negócios online e estão colocando seus produtos à venda na internet.

Eu percebo que a maioria não cobra o suficiente pelo o que entrega. Não estou dizendo para cobrar simplesmente “porque eu posso cobrar”. Realmente o produto deles vale mais e eles estão prejudicando a própria empresa ao cobrar menos.

Isso vai dar uma margem menor de lucro. Talvez a pessoa não consiga fazer o negócio dela funcionar e tenha que voltar para o emprego dela. Em vez de cobrar um valor justo e ajudar a empresa a crescer e consequentemente alcançar mais pessoas que ela pode ajudar… Estou partindo da premissa que seu produto é bom e realmente ajuda as pessoas…

Não vou dizer que é um dever. É algo que você vai fazer… Se você aumentar seu preço com as técnicas certas… Elas vão permitir que você alcance e faça ainda mais coisas. Eu estava falando outro dia com o Rodrigo Polesso que vai fazer um evento do Emagrecer de Vez.

Não sei se ele vai fazer todo ano, mas agora será o seguindo ano seguido. O fato de ele ter esse caixa pelo valor que ele cobra pelos produtos… Ele ganha o suficiente para ter dinheiro para fazer eventos desse porte e aí alcançar mais pessoas e mudar as vidas delas.

Essa é a mentalidade que você tem que ter. Tem um outro vídeo em que falo sobre a questão de vendas no negócio. Você tem que ter um produto que, quando você o vende… Se a pessoa a qual você estava tentando influenciar não comprar, seu produto tem que ser tão bom que você sente de verdade que quem perdeu foi ela, porque aquilo realmente iria ajuda-la.

Com essa mentalidade, é muito mais fácil você vender. Então, a primeira dica é: cuidado para não cobrar barato demais.

Segundo. Uma maneira fácil de ver qual preço você deve cobrar é olhar não o que ele é. Por exemplo: um texto de 225 páginas, 72 vídeos, um site de membros… Mas sim o valor que ele entrega para as pessoas.

Não vou dizer que é óbvio, mas é algo que a gente esquece. Eu vejo que a gente esquece porque noto muitas pessoas criando ofertas que em vez de falar o que a pessoa vai ganhar ao comprar aquele produto. Ela fica se preocupando em falar, “Você receberá 17 vídeos”, “Você receberá um livro com 726 páginas.”

Ninguém quer essas páginas ou esses vídeos. A pessoa quer o resultado que você promete. Você tem que até pensar o contrário. O seu produto está no caminho da pessoa. A pessoa está no ponto A. Você está a prometendo que ela chegará no ponto B.

Entre o ponto A e B há o seu produto. Ela tem que passar pelo seu produto para conseguir o resultado B. É por isso que pílulas, botões mágicos e coisas do dia para a noite vendem tão bem.

Se você tivesse uma maneira através da qual a pessoa pudesse simplesmente, sem precisar consumir qualquer tipo de conteúdo (livro, vídeo)… Simplesmente apertasse um botão e pulasse diretamente para o ponto B, pode ter certeza que ela iria querer isso.

E mais: você provavelmente poderia cobrar mais caro. Você teria uma solução imediata e sem esforço. Entente como é a lógica? Cuidado ao construir seu valor, seja na sua oferta ou na hora de definir seu preço baseado simplesmente na quantidade de coisas que você coloca.

Eu fiz esse erro quando comecei e vejo que muita gente comete. Elas acham que entupir de bônus… “Você receberá zilhões de coisas no meu curso”… E que isso causará algum valor. Isso pode até causar um efeito contrário e assustar a pessoa: “Vou ter que ver tudo isso para ter aquele resultado? É muita coisa. Isso vai me cansar.”

Pense mais no valor que você entrega, e não no formato. Se eu te desse o número da loteria escrito num guardanapo, não seria o guardanapo que estaria definindo o valor, mas sim o benefício que a pessoa iria receber. Pense dessa maneira, porque é o certo na hora de definir o preço.

A terceira dica é que definir um preço não significa que você nunca mais poderá trocá-lo. Não é assim. Até pelo contrário, o ideal é deixar que o mercado diga para você qual é o seu preço.

Se você não for um produto de ticket muito alto – que é mais difícil de se testar – teste muito o preço. Por algum motivo, todas as pessoas acreditam que o que é mais caro é melhor. Às vezes não é verdade, mas é no que a gente acredita.

Então, teste. Já aconteceu muitas vezes com produtos meus e produtos de outros clientes que dobraram o preço e, apesar de esperarmos que a conversão caísse, ela aumentou. Além de cobrar mais, a conversão aumentou pelo fato de que por cobrar mais o produto, na percepção da pessoa ele parecia melhor.

“Bruno, que sacanagem! Seu capitalista, ganancioso!” Se você é um daqueles caras que acha que uma empresa existe para não ter lucro… E que o que ela vender ela terá que devolver tudo ao mercado… Eu dou duas sugestões para você.

A primeira é: saia desse canal. Você está no lugar errado. A segunda é: abra sua própria empresa e tente você fazer isso. É engraçado. Eu já ouvi esse comentário mais de uma vez de pessoas que têm esse tipo de ideia.

Nem vou entrar em detalhes sobre capitalismo ou socialismo. Estou falando dessa ideia específica. Acho que tem umas partes do socialismo que realmente tem que ter na sociedade, para ajudar as pessoas a terem o mínimo necessário. Não vou entrar nessa discussão.

Mas esse comentário imbecil de que uma empresa deveria existir para não ter lucro e só girar o dinheiro… Geralmente as pessoas que falam isso nunca tiveram uma empresa. Comece você uma empresa! “Não, espera aí. Não é bem assim. Quero ficar aqui descansando no meu canto. Você faz a sua empresa e não tenha lucro.” Beleza, ótima ideia!

O seu objetivo com a sua empresa não é só maximizar o lucro por maximizar o lucro. Mas sim o que você pode fazer com caixa e dinheiro – para a sua vida pessoal (as pessoas que você pode ajudar) e, pelo fato de ter caixa, você poderá fazer mais coisas para ajudar ainda mais pessoas.

E óbvio, te dar a vida que você merece, pela qual você batalhou. Com isso em mente, teste o seu preço. Isso pode fazer uma diferença brutal no seu negócio, aumentar seu lucro e faturamento e, consequentemente, expandir de uma maneira que muitos outros testes não dariam.

Uma das primeiras coisas a se testar é o preço. Coloque diferentes preços: 97, 197, 3 de 47. Faça essas brincadeiras com parcelas e você verá… Você pode se surpreender com a diferença que isso pode fazer.

“Bruno, mas e se alguém reclamar que viu um preço anterior?” Quando estamos testando, às vezes acontece de a pessoa ver um preço e depois ver outro. Não tem problema. Se ela viu o mais barato, seja honesto: estou testando ofertas diferentes para ver o que o mercado prefere, mas como você viu as duas, você pode pegar pelo valor mais barato.

Se ela descobriu a venda mais barata, e se ela quiser, ela pode optar por aquela opção. E se ela voltar na outra semana e ver o preço mais alto? Já vi pessoas perguntando isso. Primeiramente: pense quando você compra um produto. Você volta na loja para ver se agora aumentou o preço? Não.

Pode acontecer de você estar passando sem querer e viu. E se viu, isso é normal. Se não aconteceu com você, vai acontecer. Você compra algo (online ou offline) por um certo preço e uma semana depois estava em promoção pela metade do preço. Acontece. Faz parte do mercado.

Se alguém falar, você pode dizer, “Faz parte de uma promoção que eu fiz.” Já aconteceu de alguém ter comprado e depois aparecer uma promoção na outra semana. Por isso que cuido muito para não ficar fazendo desconto ou promoções, senão você acostuma as pessoas a ficarem esperando por isso. Eu quase nunca faço nenhum tipo de desconto ou promoção.

Mas, se acontecer, simplesmente explique. Você não precisa se desculpar. Faz parte do negócio. Faz parte da sua empresa. Faz parte do crescimento como empreendedor.

Essas eram as três dicas que eu queria passar para você hoje. Se você gostou, pode clicar no joinha. Também clique no botão de se inscrever no canal e receber uma notificação de todos os próximos vídeos que eu postar.

Eu tenho uma aula de 30 minutos só sobre preços. “O que eu quero com uma aula de 30 minutos?” É uma aula na qual você vai aprender mais dicas e técnicas de como aumentar o valor agregado e percebido, cobrando mais pelo seu produto e permitindo que sua empresa cresça. Por consequência, você lucrará e faturará mais, tendo uma vida melhor. Viu como eu conectei com os benefícios e não falei somente “vídeo de 30 minutos”?

Você pode acessar FeriasSemFim.com. Lá vai ter um treinamento para você participar. Depois, se você quiser, você pode participar do meu treinamento completo onde eu, clientes e alunos estamos criando nossos negócios online e fazendo a diferença nesse mundo – nem que seja na nossa pequena área, mas pouco a pouco crescendo e expandindo.

Era isso que eu tinha para dizer hoje. Vou ficando por aqui. Um grande abraço e até mais.

Seja generoso - compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+