Quando O Otimismo Pode Mais Prejudicar e Atrapalhar Você

Será que o otimismo pode mais atrapalhar que ajudar?

Sempre ouvimos como ser otimista pode ser o melhor caminho.

Que ser realista é mais triste.

Mas esse comportamento otimista não é tão bom assim da forma que é pregado.

O otimismo tem sim o seu lugar, mas a realidade não pode ser esquecida.

Ser um otimista realista pode ser mais vantajoso.

Que tal você seguir a dica que mostro no vídeo de hoje?

Você pode também escutar esse vídeo no Podcast oficial do Empreendedor Digital:

Lembre-se de assinar agora o canal para não perder nenhum vídeo com dicas e sacadas de marketing e empreendedorismo digital.

Quando O Otimismo Pode Mais Prejudicar e Atrapalhar Você

Opa! Bruno Picinini por aqui. No vídeo de hoje quero dar um (ou mais de um) motivo do porquê de repente você não poderia ser tão otimista como você gostaria ou quanto as pessoas te mandam ser.

Muita gente aprende na parte de desenvolvimento pessoal que ser uma pessoa otimista é algo bom.

Realmente isso ajuda para caramba. Nos ajuda a passar pelos obstáculos que virão. Nos ajuda a passar por todos os problemas que teremos que enfrentar. Nos ajuda a resolver um monte de empecilhos que surgiram na nossa frente até chegarmos ao nosso objetivo.

Mas tem um pequeno porém. Acho que muitas vezes as pessoas esquecem de citar isso. Isso acaba causando mais problema do que deveria. Ser otimista, sem cuidar deste fato, pode causar estes problemas.

Por que talvez você não deveria ser tão otimista?

Tem um livro chamado “From Good To Great”. Não lembro como eles traduzir para português. É de um cara chamado Jim Collins. É um livro muito bom. Já vendeu milhões e milhões de cópias.

Esses dias eu estava pesquisando sobre o assunto e alguém citou uma das partes desse livro que fala sobre que fala sobre o paradoxo de Stockdale.

Stockdale era um general dos Estados Unidos que lutou na Guerra do Vietnã. Quando ele estava na Guerra do Vietnã, ele virou um refém dos vietnamitas. Ele ficou preso 8 anos numa prisão. Era uma prisão totalmente isolada. Ele ficava sozinho. Sem luz. Num ambiente brutal. Torturado constantemente para que os vietnamitas conseguissem mais informações sobre os americanos, porque, obviamente, eles estavam em guerra.

Ele foi um dos sobreviventes desse ambiente completamente hostil e difícil. Desse ambiente ele tirou a lição que é a lição que o Jim Collins usa quando analisa as empresas que saíram de grau bom e foram para um grau espetacular (estado da arte).

Uma das coisas que elas fizeram de diferente foi isso que ele chamou de paradoxo de Stockdale. Quando o Jim Collins foi conversar com esse cara…  durante a conversa o Jim Collins perguntou: “Quem foram os primeiros a morrer na prisão? Quem eram os que mais sofriam?”

Obviamente era um ambiente hostil. Mas existem maneiras de lidar com isso, por mais que as condições externas estejam horríveis. Ele falou: “Essa é fácil. Os otimistas.”

Os otimistas achavam que no natal já estariam em casa. “Já vão ter nos liberado. Daremos um jeito de sair da daqui.” O natal chegava e eles ainda estavam presos, sofrendo tortura.

“Então será na Páscoa. Sou otimista. Na Páscoa sairemos daqui.” E esperavam que na Páscoa tudo estivesse resolvido. A Páscoa passava e nada acontecida.

Vinha outro natal e nada acontecia. Anos e anos se passaram. Se não me engano, ele demorou oito anos para sair da prisão.

Estes caras que eram otimistas demais  e não conseguiam lidar com a pressão… Eles construíam toda uma expectativa… Algo que acontecerá em determinada data… Mas a realidade os botava para baixo de novo.

Por mais que o cara fosse otimista até não poder mais, não tem como aguentar um ambiente tão hostil. É óbvio que precisamos ser otimistas, mas é aí que entra o paradoxo de Stockdale.

Ao mesmo tempo que temos que ser otimistas… Temos que ter fé… Temos que acreditar no que vamos fazer… Temos que acreditar que o futuro será melhor do que nossa situação atual… Que vamos conseguir dar a volta por cima, não interessa a situação… Ao mesmo, para que isso tudo vire realidade, temos que encarar os fatos com brutalidade.

Veja o que realmente está acontecendo. Não se esconda. É muito fácil isso acontecer. Eles não encaravam a realidade. “Não sei se sairemos a tempo.”

Ele era otimista e queria sair o quanto antes, mas ele tinha bem claro para si: “Não sei se vou sair daqui com vida. Isso está horrível. É a pior situação que eu podia encontrar na minha vida. Somos inimigos de guerra. Eles querem extrair minhas informações.”

Ele contou uma história de que ele mesmo se cortou e se bateu porque os vietnamitas queriam usá-lo na TV para mostrar como eles tratavam bem os prisioneiros – o que não era verdade. Ele mesmo se mutilou para que não pudessem usá-lo para isso.

Ele até desenvolveu um código Morse para falar com os outros prisioneiros através da parede, para sobreviver e aguentar aquela realidade.

Mas ele só fez isso porque ele entendeu. “A realidade não está legal. Por mais que eu espere um futuro melhor, eu tenho que encarar os fatos.” É isso que você precisa fazer.

Você não pode ser simplesmente otimista e ficar com os braços erguidos, olhando para o teto. “Pense e fique rico. Vou pensar e vou ficar rico.” Não é assim que funciona.

Você tem que combinar ser otimista com encarar os fatos e a realidade por pior que ela seja. Pense brutalmente, por mais que doa. Ninguém gosta de ver as coisas que não estão dando certo. Mas você tem que encarar os fatos para conseguir desenvolver um plano de ação e tornar aquele futuro que você planeja uma realidade.

Esse é o paradoxo de Stockdale. O problema não é só ser otimista. Tente combinar ser otimista com a percepção brutal da realidade. As coisas estão ou não estão dando certo? Está ou não está funcionando? O que eu preciso fazer para melhorar? Só assim você conseguirá os resultados que quer.

Essa era a dica que eu queria te passar hoje. Se você gostou, pode clicar no joinha que está aqui ou logo abaixo do vídeo. Também clique no botão para assinar o canal. Depois de assinar, clique no sino para ativar as notificações e ser avisado dos próximos vídeos que eu postar.

Por último, se você quiser uma ajuda para criar seu negócio online, visite o FeriasSemFim.com. Lá tem uma aula online gratuita para você participar e saber um pouco mais sobre como criar seu próprio negócio.

Vou ficando por aqui. Um grande abraço e até mais.

Seja generoso - compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+