Como Ser Proativo: Porque Você Deve Ter Mais Proatividade

De todos hábitos que você pode ter, esse aqui eu considero um dos principais.

E não é só eu que afirmo isso…

Stephen Covey – autor do livro os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes – fala muito sobre esse hábito.

Pode fazer toda diferença em sua vida e em seus negócios.

Sei que faz na minha.

Assista, participe e deixe seu comentário abaixo!

Você pode também escutar esse vídeo no Podcast oficial do Empreendedor Digital:

Lembre-se de assinar agora o canal para não perder nenhum vídeo com dicas e sacadas de marketing e empreendedorismo digital.

Como Ser Proativo: Porque Você Deve Ter Mais Proatividade

Opa! Bruno Picinini por aqui, autor e fundador do projeto Férias Sem Fim. No vídeo de hoje quero falar de um hábito. Esses dias eu fiz uma rápida revisão do livro “Os 7 Hábitos de Pessoas Altamente Eficazes”, do Stephen Covey. É um cara que, infelizmente, já faleceu. Mas o livro é fantástico e está há muitos anos na lista de best-sellers ao redor do mundo.

Um dos hábitos de que ele conta é a questão de proatividade. De uma certa maneira, entendemos o que significa ser proativo, mas vejo que algumas pessoas não aplicam isso de maneira suficiente. De repente esse vídeo pode te ajudar a aplicar algumas coisas para ter melhores resultados.

Ser proativo não é simplesmente fazer as coisas fáceis para o nosso benefício. Proatividade tem que ser um hábito que você leva para tudo. Eu tenho um amigo que falava que era muito organizado no trabalho, mas em casa era um “lixo”. Eu morei com ele na Austrália.

Eu achava isso estranho… como uma pessoa pode mudar tanto assim de um ambiente para o outro? Isso pode criar um conflito em nossas cabeças sobre quem nós somos. Você é organizado ou não? “No trabalho sou de uma maneira e fora dele sou de outra.” Isso não funciona direito.

Os hábitos que temos devem ser levados o tempo inteiro. Não adianta ser saudável metade da semana e não ser durante o resto da semana. Isso não vai funcionar! É claro que devem existir dias nos quais você pode comer o que quiser, mas o importante é manter o hábito.

Em 2013, eu fiz uma viagem ao redor do sudeste da Ásia. Eu estava nas Filipinas. É realmente um belo país, mas que sofre problemas todos os anos com monções, tufões e um monte de coisas. Isso acontece muito em novembro, que era quando eu estava lá.

Justo naquela época, ocorreu um dos maiores tufões da história do país, matando 10 mil pessoas. E sim, eu estava mais ou menos no meio dele. Ele atingiu a ilha de Manila (capital das Filipinas), mas eu estava mais para o Sul, “mais protegido”. Era meio assustador. Eu tive que pegar um voo e não sabia se seria cancelado.

Nos dias anteriores à minha chegada em Manila, a cidade estava alagada. Não tinha como chegar ou sair do aeroporto. As pessoas tiveram que dormir no aeroporto porque não tinham como sair.

Quando eu cheguei em Manila, estava um caos… confusão total… gente para todos os lados… pessoas procurando as companhias aéreas… não tinha lugar para sentar… uma loucura! Mais voos estavam sendo cancelados porque o tempo não havia melhorado o suficiente.

Uma hora cancelaram meu voo. Me mandaram para um lugar para pegar uma passagem e decidir em qual horário seria melhor para nós. Mas tinham muitas pessoas e ninguém para organizar as filas para pegar a passagem.

Cada um estava num canto e aquilo estava bloqueando a passagem de todo mundo. Ou seja, aquele problema estava prejudicando várias pessoas de outros voos. Eu não tinha nada a ver com aquilo. Era meu voo, mas eu não era da companhia, era não era do aeroporto e eu não nem das Filipinas! Eu estava só estava lá, perdido no aeroporto por causa do tempo.

Eu li esse livro dos 7 hábitos quando tinha uns 15 ou 16 anos e ele me ajudou muito na vida. Eu sempre tento manter o hábito de proatividade ativo. Eu sei que, se eu mantiver esse hábito em qualquer situação, ele será ainda mais forte no meu negócio.

No aeroporto, muitas pessoas simplesmente ficavam olhando e pensando “as coisas estão ruins, vamos reclamar no Facebook.” Mesmo não falando a língua (o que foi engraçado), eu comecei a organizar a fila. Eu peguei aquelas fitas que têm nos aeroportos e comecei a organizar.

Eu coloquei de uma maneira que, em vez da fila ficar indo para todos os lugares, ela fizesse um ziguezague. Assim liberava espaço para os outros lugares e o aeroporto voltava a funcionar pelo menos naquela parte.

Nas Filipinas, a população teve colonização americana e espanhola, então eles falam bastante inglês e espanhol. Eu fiquei fazendo sons para indicar para as pessoas. Um filipino finalmente entendeu minha ideia e falou para as outras pessoas.

Aí as pessoas começaram a se organizar em filas e nós ficamos um pouco mais organizados. Eu não tinha que fazer aquilo e nem não era de lá, mas fui proativo para resolver o problema. E isso ajudou.

Se eu levar esse hábito adiante, eu sei que terei resultados no meu negócio e na minha vida. Em vez de ficar esperando, eu vou lá e faço. É isso que eu recomendo que você faça também.

Não fique esperando que as coisas aconteçam. “Não é meu problema, não fui eu que fiz, a culpa é do outro.” Isso tem muito a ver com a história de como o Brasil surgiu. O Brasil sofre muito com o vitimismo e de falta de responsabilidade.

Não é um problema só do Brasil. Outros lugares do mundo também sofrem com isso. Mas como o Brasil é o meu país, eu noto mais. Muitas pessoas adotam a posição de vítima muito facilmente. “As coisas estão assim, mas não é minha culpa. É o vento, o governo, a economia, os outros países, os ricos, os pobres…”

Alguns não se fazem de vítimas e assumem a responsabilidade de dizer: “Eu sei que isso não é minha culpa… mas e daí? Mesmo não sendo minha culpa, vou assumir a responsabilidade de fazer algo.”

Se você assumir a responsabilidade de fazer coisas sobre erros que não sejam seus (sendo mais proativo no seu negócio), a tendência é que as pessoas te admirem e respeitem mais pelo fato de você resolver problemas e não ficar reclamando. Dê um passo adiante todos os dias.

Com certeza seu negócio, sua vida e seus relacionamentos (tudo ao seu redor) vão naturalmente melhorar porque você será uma pessoa que vai atrás de resolver os problemas.

Tenho o hábito de ser realmente proativo. Esse vídeo não tem uma dica fantástica de como ser proativo. O importante é entender o que é ser proativo: fazer as coisas sem alguém nos mandar. É incrível como poucas pessoas fazem isso.

Com esses exemplos e histórias, talvez fique mais gravado na sua cabeça que isso vale mais a pena para sua vida, para seu negócio, para sua família, para o governo, para a sociedade… para tudo!

Se cada um assumir a responsabilidade e ser mais proativo nós iremos, coletivamente, conseguir mais resultados – cada um de sua maneira, mas conseguindo um resultado maior do que conseguiríamos sozinhos.

Essa era a dica que eu queria passar para você hoje. Seja mais proativo em todas as áreas da sua vida. Não saia do seu negócio e pare de ser proativo, deixando os outros resolverem seus problemas! Seja proativo o tempo inteiro, já que isso trará pessoas bacanas para o seu lado e o seu negócio – consequentemente – terá melhores resultados.

Esse vídeo vai ficando por aqui. Se você gostou do vídeo, é só clicar aqui embaixo para dar um joinha. Deixe seu comentário com uma dúvida ou sugestão de conteúdo para os próximos vídeos. Isso é mais fácil do que eu ficar adivinhando do que você quer que eu fale a respeito – empreendedorismo, marketing, o que for.

Também clique nos botões aqui embaixo para assinar o canal e receber uma notificação de todos os próximos vídeos que eu postar. Também recomendo que você visite o site FeriasSemFim.com, que é o site do meu projeto, o Férias Sem Fim.

Lá eu mostro como criar um negócio online. Também tenho um treinamento online do qual você pode participar. Eu mostro estudos de caso de como eu e tantos outros conseguimos fazer isso passo a passo. De repente você possa participar da nossa comunidade com a gente.

Vou ficando por aqui. Um grande abraço e até mais.

Seja generoso - compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+