5 Conselhos Para Conseguir Ganhar Seu Primeiro Milhão Online

Rodrigo Polesso e eu gravamos um novo vídeo para o grande, único, sagaz e modesto Digital Lifestyle Podcast!

Assista agora antes que seja tarde demais!:

5 Conselhos Para Conseguir Ganhar Seu Primeiro Milhão Online

> Clique AQUI para saber como criar seu negócio 100% online partindo do zero mesmo que você ainda trabalhe em outro emprego ou nunca tenha criado um site na vida!

O Caminho pro Seu Milhão Online

Bruno Picinini: Opa! Aqui é Bruno Picinini e Rodrigo Polesso Falando novamente para mais um episódio inédito do Digital Lifestyle Podcast. Será que a gente pede desculpa por não ter feito por esses tempos? Não, né! Podemos ir direto, novamente direto para o conteúdo, sem enrolação, né? Não vamos ficar conversando…

Rodrigo Polesso: Sem enrolação?

Bruno Picinini: É. Eu não sei. De repente, a gente deveria… vamos fazer sem enrolação essa vez, não vamos ficar conversando ((…))

Rodrigo Polesso: Então não vamos enrolar dessa vez…

Bruno Picinini: Não vamos enrolar… e… o que é hoje são 5 dicas para o seu primeiro milhão online, aqui no podcast. Vai ser muito importante, até a gente pegou uma cervejinha para a gente conversar mais fácil, sem balela, sem ficar enrolação, nem terno – aquela coisa chata… A gente não entende porque o pessoal trata de uma coisa tão legal, como empreendedorismo e negócios, de uma maneira tão absurdamente chata.

Rodrigo Polesso: E pode ver que tem uma coisa nova, nesse episódio: Você está nos vendo.

Bruno Picinini: É, exatamente!

Rodrigo Polesso: Agora você pode estar nos ouvindo, também. Porque a gente decidiu fazer esse podcast… A gente está aqui em Malibu, na Califórnia hoje, a gente veio participar de um Mastermind específico,e daí, a gente está aqui aproveitando essa paisagem, que agora, por sinal, tem uma neblina vindo, está meio frio, a gente está em cima da montanha, aqui… então a gente colocou um blusão… Mas enfim, a gente decidiu gravar em vídeo, e também fazer a versão áudio, o podcast normal. Então, você pode estar ouvindo esse podcast, ou pode estar nos vendo, aqui também, se você estiver vendo o vídeo em questão. Então é… inovando, né? Incrível! Incrível!

Bruno Picinini: Inovando… A medicina é realmente incrível!

Rodrigo Polesso: A medicina é incrível ((acha graça))

Bruno Picinini: O que eles nos proporcionam, assim, eu acho fantástico.

Rodrigo Polesso: É modernidade.

Bruno Picinini: Mas então, tá. Vamos para o conteúdo?

Rodrigo Polesso: Vamos para o conteúdo, sem enrolar.

Seu Negócio Milionário Na Internet

Bruno Picinini: Beleza. O tema de hoje, como você sabe, como eu falei já no início, aqui, na introdução é “as 5 dicas para o seu primeiro milhão online”, como eu prometi. Vou explicar para você porque a gente decidiu não usar terno, nem gravata… Até em outro dia, a gente já discutiu no podcast, que aquela imagem do cara na praia, com terno e gravata… eu não consigo entender quem é o cara, quem é o idiota que vai para a praia da terno… E a gente vai falar aqui, sem balela, sobre essa realidade, que muita gente tenta, mas, às vezes, não é tão fácil conseguir. Tem muita informação ruim por aí, até, às vezes, tem pessoas bem intencionadas, mas que, infelizmente, não sabem o melhor… não realmente colocaram em prática pra saber. Então, a gente queria dar algumas dicas e discutir principalmente o que a gente estava conversando aqui, a gente participou, agora, do Mastermind, teve aqui, em Malibu, na Califórnia – até, depois, vai ser parte de uma das dicas, a gente vai falar sobre a questão da educação, mas isso vem depois…

E, a gente estava discutindo que tem muitos empreendedores que conseguem resultado, conseguem chegar ao seu milhão, ou dez milhões, seis, sete dígitos… às vezes, tem tanto foco nos dígitos, e se esquecem de pensar porque estão fazendo aquilo, não só porque, mas como que eles querem chegar naquele número. Que, às vezes, não só… minha opinião, tão importante quanto o quanto a gente ganha é como a gente ganha.  Se poder ter essa liberdade que nem gente está aqui, eu e Rodrigo, conversando, sem ter que se preocupar, “o mundo está explodindo se eu não voltar amanhã para casa”, a gente pode viajar… o Rodrigo vai parar a Noruega de volta, eu vou voltar para o Brasil… mas a gente pode viajar, pode ficar… A gente sabe de pessoas que têm negócios multimilionários…

Rodrigo Polesso: A gente estava falando para os nossos amigos…

Bruno Picinini: … e não consegue sair dois meses.

Rodrigo Polesso: … antes de sair do… Six Packs Short Cuts…

Bruno Picinini: É, verdade. Para quem não conhece, é um negócio incrível.

Rodrigo Polesso: É muito bom, os caras ganham, aí muita, muita grana. Só que eles mesmos estão comentando, que eles ficam meio que aprisionados dentro do negócio…  Eles têm uma equipe lá… Enfim, as estratégias que eles definiram para o negócio, acabou meio que aprisionando eles. E a gente percebe, que nem eles falam, “pô, a gente queria ser que nem vocês, poder sair dois meses, por exemplo, ficar fora e o negócio continuar andando”. Então, não é… Eles faturam bem mais do que a gente, né? ((acha graça))

Bruno Picinini: Engraçado, até, né…

Rodrigo Polesso: Tem empresa com dezenas de funcionários, etc… Mas tudo, que a gente faz se resume na questão do estilo de vida. Para que você quer dinheiro? Ninguém quer cifra no banco, você quer o que aquela cifra vai te proporcionar, né, que é o estilo de vida. Então a gente está querendo falar mais sobre o porquê.

Então, porque você quer ganhar o primeiro milhão na internet, por exemplo? O que isso vai te propiciar? Então, é legal ter em mente o propósito por trás de tudo. Porque o isso que vai te motivar, quando você acordar todo dia de manhã. Não é a cifra, mas sim o que você vai poder fazer, quando você atingir esse nível.

Bruno Picinini: É, eu até estava no fim de semana, um ou dois fins de semanas atrás, eu fui no… eu palestrei no Afiliados Brasil, fui convidado para palestrar lá, e um dos argumentos que eu usei, eu estava falando na questão de clareza que a pessoa tem que ter no que ela quer, e que eu acho que, às vezes, as pessoas exageram. Vão, assim, ou para um lado extremo, “ah, vou fazer o que amo, não vou pensar em dinheiro”, e aí nunca ganham nada e ficam lá, meditando, enquanto não ganham nada, não conseguem ajudar a sua família, seus amigos… E aí, outros vão totalmente para o outro lado, só dinheiro, dinheiro, ganância.

Eu acho que tem que ter os dois. Tem que pensar, realmente, ajudar, fazer algo que gosta, mas não tem que ter medo de dizer, “eu quero ganhar R$ 5.000,00, eu quero ganhar R$ 10.000,00”, porque, eu acredito fortemente, que assim, “ah, dinheiro não traz felicidade”. Já ouviu quantas vezes? E é verdade, eu acho que um cifrão na conta, mais ou menos, isso por si só não vai trazer felicidade…

Rodrigo Polesso: Traz possibilidades.

Como Ser Milionário Online

Bruno Picinini: É. E para mim, dinheiro, assim por si só não trás felicidade, mas em compensação, resolve um monte de problema que está no caminho da felicidade. Então, resolve um monte de dores de cabeça, que ficam nos estressando, e que o dinheiro resolve. Hoje, no mundo de hoje, não vou nem dizer infelizmente, mas é como funciona. Então, a gente não vai conseguir mudar o capitalismo da noite para o dia.

A gente, às vezes, fala que empreendedorismo tem que mudar o mundo, mas essa é uma das coisas que eu acho que não vale a pena. Vale mais a pena focar em entregar nossa mensagem, entregar um produto bom, ajudar a quem a gente tem alcance e não esquecer de fazer o que a gente gosta, mas combinar, também, sim, “eu quero ganhar tanto”, porque eu sei que esse dinheiro vai ajudar a mim, minha família e ((quem for))

Rodrigo Polesso: Esse é o propósito. O propósito maior por trás do dinheiro. Quantos atores, celebridades, multimilionários que a gente vê, que se matam ou aí, estão miseráveis, estão com depressão, etc….

Bruno Picinini: Ou até estão num mercado maluco. A gente acabou de ver um ator, eu nem sei o nome dele ((acha graça))…

Rodrigo Polesso: Não lembro o nome dele… A gente acabou de ver um ator, também, no mercado, o cara estava falando alto, meio que gritando, parecendo um mendigo, na verdade…

Bruno Picinini: Parecia um mendigo.

Rodrigo Polesso: Parecia um mendigo, o cara. E é triste ver isso.

Bruno Picinini: Até no… A gente foi num ((Sushi)) outra vez, com o pessoal do Mastermind, que estava a Gwyneth Paltrow e o cara, o vocalista do Cold Play…

Rodrigo Polesso: Aquela mulher que fez o…

Bruno Picinini: Mas eles estavam mais normais… ((acha graça))

Rodrigo Polesso: Ela fez o Iron Man.

Bruno Picinini: Homem Aranha.

Rodrigo Polesso: Iron Man.

Bruno Picinini: Iron Man?

Rodrigo Polesso: Iron Man.

Bruno Picinini: Ah, é. Que fez o…

Rodrigo Polesso: Eu achava que era o Homem Aranha, mas é o Iron Man.

Bruno Picinini: Não, é verdade, é o Iron Man. Ela fez a mulher do cara.

Rodrigo Polesso: 1, 2 e 3. A mulher do… do… ah, esqueci o nome dele, mas enfim…

Bruno Picinini: Tony Stark.

Rodrigo Polesso: É. Tony Stark. Esse pessoal tem muita grana, a gente vê direto, né, esse pessoal com conflito emocional, para baixo… O propósito, pô, o propósito é você passar os seus dias fazendo o que você quer, da maneira que você quer. E claro, isso é óbvio, todos nós sabemos isso, quem está falando, todos nós sabemos, “faz sentido”…

Bruno Picinini: Pelo menos em teoria.

Rodrigo Polesso: Em teoria. Mas a gente não lembra, a gente, às vezes, não pratica. Saber é uma coisa, né… Saber é uma coisa, agora, praticar é completamente diferente. Mas a gente só queria dar essa introdução rápido, né, para realmente mostrar qual é o propósito… Que a gente não quer chegar “5 dicas para um milhão”, esse negócio está muito superficial. Então, a gente coloca um milhão, porque é uma coisa que gera um…

Bruno Picinini: É um número cabalístico, chama à atenção.

Rodrigo Polesso: : É. Gera um interesse, etc. Mas o… enfim, isso simboliza a liberdade que você quer ter, para fazer o que você queira fazer no seu dia a dia, enfim… Então, só para a gente… parte direto?

Bruno Picinini: ((…)) Vamos agora passar às dicas.

Rodrigo Polesso: ((…))

Bruno Picinini: Era só para dar essa introdução, porque, às vezes, a gente fica com medo de querer falar dinheiro, dinheiro, dinheiro, que… a gente nota que no mercado tem muito esse foco, quando, pô, não é o foco… O Jim Carrey tem uma frase, que eu acho fantástica, ele fala: “eu queria que todo mundo fosse rico e famoso, para aprender que isso não é a resposta”. São… não é tudo. Então, eu acho que é realmente verdade, e eu tenho agora, aqui no meu celular as 5 dicas que a gente planejou para passar para você, para você conseguir também chegar no seu primeiro milhão online.

A primeira delas é, que a gente anotou aqui: Escolha o que você vai fazer pela sua paixão, que é um daqueles dois… daquela dualidade, que e falei de fazer o que você ama e o dinheiro.

Rodrigo Polesso: É, basicamente. Se você quer fazer um milhão na internet, que faça esse milhão fazendo uma coisa que você gosta, tá? E…

Bruno Picinini: Já que vai escolher.

Rodrigo Polesso: Já que vai escolher, pô, escolhe uma coisa que você gosta. Por quê? Porque não vai ser da noite para o dia. Se você fizer um negócio que valha a pena, você precisa se esforçar durante um tempo. E aí, você vai ter a recompensa. Agora, se o processo de você chegar no milhão for sofrido, se você for, como fala, um “burden”, né, em inglês, for um fardo que você tenha que carregar durante todo o teu dia, para você atingir, isso não vale a pena.

Se você chegar no milhão depois, você vai ter criado um monstro, uma coisa que você vai precisar continuar fazendo durante o seus dias, uma coisa que você não gosta. Então, não importa que você tenha um milhão na tua conta, se você é mais miserável com aquela grana, com aquele… que nem eu falei, com aquele monstro que você acabou de criar.

Então, é uma coisa básica, óbvio, eu tenho certeza que você sabe disso, né, “escolha o que você gosta”, tudo bem… Só que é importante. Já que você tem a opção de escolher agora, né, eu acho uma coisa que é muito importante. Que a gente vê muito milionário, assim, triste, etc., mas os que realmente são felizes, principalmente na área de empreendedorismo digital, o pessoal é muito, assim, realizado, muito gente boa, muito… compartilham, ajudam o mundo, por quê? Porque eles estão fazendo o que eles gostam de verdade, entendeu?

Eles ganharam dinheiro, ficaram milionários, fazendo o que eles gostam de verdade. Então, não tem melhor combinação do que essa. E é muito fácil você cair na armadilha do oportunismo. Por exemplo, você está assim, “ah, eu vi que agora no jornal, falou que o grande esquema da hora é a ação de não sei quem”…

Bruno Picinini: É. Compras coletivas, que de uma época foi…

Rodrigo Polesso: Compras coletivas. Então, você investe, “ah, uma oportunidade”. Você não curte, não está nem aí para isso, só que você quer tentar ganhar dinheiro fazendo isso. Isso é uma armadilha que está em todos os lugares. Então, vale, eu acho, a maturidade pessoal, de você dizer “não”, para coisas que não conectam com você.

E esperar ou procurar a oportunidade, para realmente construir um negócio que vai te sustentar pela vida inteira, vai levar você a tua paixão desenvolvida, e também a tua conta bancária “inchada”, né, que é o que a gente quer, no final das contas. Então, porque não decidir conscientemente, dizer “não”, ao que você sabe que é só dinheiro, oportunidade, e não tem conexão com o que você gosta, e dizer “sim”, mesmo, ou realmente, conscientemente, procurar uma oportunidade que seja com algo que você já sabe que você curte fazer, e que ficaria muito feliz em fazer aquilo todo dia, por exemplo, ao longo de alguns anos da sua vida.

Marketing Digital Lucrativo

Bruno Picinini: É, não… e até, não esquecer para não fazer aquela armadilha que eu falei, cair… não pensar só na paixão, no interesse, e não pensar só em dinheiro. Juntar os dois. Até, a gente fala do… tem, acho que chamam de “princípio de convergência”, para fazer… vamos fazer um pouco mais complicado… Na hora que falar “princípio de convergência”, teria que estar o terno, a gravata… Mas é basicamente, a ideia é simples: é juntar algo que você gosta de fazer, algo que você é bom em fazer – porque, às vezes, tem coisas que a gente gosta de fazer, mas não é bom – e, por exemplo, o Henrique, o Henrique Carvalho, do “Viver de Blog”, ele gosta de jogar futebol, mas ele não… não significa que ele jogue bem…

Rodrigo Polesso: ((acha graça))

Bruno Picinini: Tem esse detalhe. E o terceiro, que é o mais importante, e que muita gente, às vezes, ignora: um mercado com público disposto a pagar por aquilo que você faz bem. Então… porque… às vezes, tem aquela armadilha, também, do “faça o que você ama”. Tem que ter cuidado, também, porque eu amo jogar futebol, mas eu sei que eu não vou ser profissional.

Rodrigo Polesso: Com esses genes…

Bruno Picinini: É… não, não… pô… aí, não… eu recusei o convite para a seleção do Filipão e tudo mais… Mas, não. É verdade, tem que cuidar para não ir tudo para um lado, mas achar o que você gosta para não ser trabalho, não ser, “ah, chegou segunda-feira! Está lá o treco me esperando para fazer”, que aí, realmente, dói. Vamos para a próxima dica?

Rodrigo Polesso: Vamos para a próxima dica.

Bruno Picinini: Então, a próxima dica que a gente quer passar, do que fez a diferença para nós foi…

Rodrigo Polesso: E que a gente sabe que faz diferença para os outros, também, porque é uma coisa que a gente aprendeu, também… nós aprendemos…

Bruno Picinini: Claro. A gente tentou pegar coisa mais geral, né, não que… universal.

Rodrigo Polesso: Essas dicas todas… E óbvio que a dica não é… não é o seguinte: dica para fazer um milhão: vá no site tal, clique no segundo link, print seu e-mail… Não é assim. Não são coisas que você faz… não são atitudes, é pensamento… normalmente é pensamento que vai te levar a tomar a atitude certa. Então, as dicas para fazer um milhão e… de reais, um milhão… multi milhões, etc., não importa se você leu um livro sobre isso em inglês, português ou indiano, sempre vai ser relacionado a esses conceitos maiores.

Então, a gente tem que focar neles, porque eles fazem a diferença. Você pode, talvez, ficar meio receoso no começo, “ah, mas não sei o que…”, mas uma vez que você aceita isso como verdade, começa a praticar no teu dia a dia, que é muito difícil – eu te garanto que é muito difícil você, realmente, tomar essa mentalidade para si próprio – você vai começar a divulgar isso também como uma verdade, porque você vai ver que isso realmente funciona. Então, por isso que a gente foca nessas dicas, que podem parecer um pouco mais subjetivas, e são, na verdade, né? Mas elas são coisas que obrigatoriamente estão presentes na vida de todo mundo que atingiu um certo nível, aí, enfim, de prosperidade, sucesso na vida com negócio próprio, por exemplo. Então, é isso aí. Vamos para a segunda.

Bruno Picinini: Próxima é… a gente anotou aqui: prioridade mais – na verdade menos, ou mais ou menos, depende – sacrifícios, que é algo importante, até estava discutindo sobre a questão disso, do foco… Quer começar falando, quer que eu fale… de prioridades…?

Rodrigo Polesso: Pode ser.

Bruno Picinini: Não, a verdade é que isso, a gente nota bastante que tem… como é que é em português? Que em inglês é “ADD”, e acho que em português é “DDA” – Disfunção ((não sei o que)) de atenção. Basicamente, a gente chama de “DDA” de Empreendedor, que a pessoa, “agora vender cerveja é o negócio”, “ah, não! Mas agora é a gravador”, “e agora é compra coletiva”, que até tu falou um pouco antes, é porque a pessoa não foca, numa área que ela escolher… não interessa se apareceu… se descobriram um ouro no lado da tua casa – tá, se é bem no lado da casa

Rodrigo Polesso: se descobriram no lado da tua casa, você vai… bota uma cerca, logo ((acha graça))

Bruno Picinini: ((acha graça)) Bota uma cerca, ((petróleo))… Mas, às vezes, parece ideia que parece tão óbvio, “tenho que aproveitar aquela ideia”, ela é muito pior, ignora ela… E não é nada fácil fazer, ignora ela…

Rodrigo Polesso: E não confundir com a outra dica, porque a outra dica é parecida também, com foco, né…

Bruno Picinini: Não, mas… do foco trocou.

Rodrigo Polesso: ((acha graça)) a prioridade das atividades do dia a dia, também.

Bruno Picinini: É, não. Mas, aqui ó… aqui as outras dicas…

Rodrigo Polesso: A gente quer passar para você estruturadas, as dicas, a gente não quer…

Bruno Picinini: Exatamente… Não, o foco era junto, aqui… A gente falou do foco, a prioridade.

Rodrigo Polesso: Ah.

Bruno Picinini: Por isso… então, focar naquilo que você está fazendo – tem que corrigir o Rodrigo, para variar ((acha graça))… Aí, focar naquilo que você está fazendo, e não ficar nesse olho de procurando o próximo… o próximo compra coletiva, o próximo site que vai bombar… Não! Foca naquilo que você sabe que tem futuro, que você gosta, que é bem mais fácil. E também tem a parte de sacrifícios, que a gente estava falando muito, que muita gente deseja, “ah, eu quero… nossa como eu queria poder estar lá, com o Bruno e o Rodrigo, gravando em Malibu, olhando agora para a neblina” ((acha graça)) tu viu?

Rodrigo Polesso: Está fechando a neblina… está louco aqui, agora…

Bruno Picinini: Se a gente desaparecer aqui no vídeo, você vai entender, porque a neblina, simplesmente, agora, desapareceu aqui… no início do vídeo, acho que até estava aparecendo a praia… Os sacrifícios que você tem que fazer… As pessoas querem um resultado, mas não querem fazer os sacrifícios que precisa para chegar naquele resultado. E não são poucos. Não são poucos.

Rodrigo Polesso: Eu acho que, eu li num livro do Brian Tracy que ele falou que, teve… eu não lembro os nomes, agora… Um dos caras mais ricos de uma época, de algumas décadas atrás, eles fizeram um… aí, perguntaram para ele qual que era o segredo do sucesso, né ((acha graça)), “qual é o segredo do seu sucesso?”.

E parece que ele disse, ele construiu não sei quantas empresas, atingiu um sucesso inimaginável, ele disse o seguinte: “basicamente, o sucesso se resume numa simples frase: você tem que decidir o que você quer atingir, e estar disposto a pagar o preço”. Simples. Isso que ele está falando…

Bruno Picinini: E a maioria não está disposta a pagar o preço.

Rodrigo Polesso: … são os sacrifícios…

Bruno Picinini: … só que a maioria não está.

Rodrigo Polesso: E a maioria não está, porque é um sacrifício. Agora, a gente está falando de prioridades, prioridades… Isso também… são prioridades grandes, que a gente está falando de projetos, mas também de coisas do teu dia a dia. O que é prioridade no… pensa nas suas atividades, no dia a dia.

Fazer Dinheiro Online

Se você decidiu criar seu primeiro milhão na internet, por exemplo, quanto que você dedica do seu dia para uma coisa que vai colaborar, vai te levar mais perto disso aí? Talvez você tenha o futebol marcado, não sei. Daí você quer ir no futebol, dá mais prioridade para isso. Não sei. E principalmente no começo, essa questão de prioridade é muito grande, e você precisa começar a sacrificar algumas coisas. Tudo o que vale a pena, precisa de um esforço grande, né… Não tem jeito.

Então, a prioridade tanto nessas coisas grandes, que você está falando de alguns projetos, que você olha ao redor… que alguns, talvez te levem para mais perto do que você quer, outros não, quanto à atividades pequenas, mesmo. Você chegou em casa, cansado do trabalho, por exemplo. O que tem mais prioridade? Será que vale a pena se esforçar só um pouquinho, talvez, para ler um livro que te ajude a chegar mais perto? Ou chegar em casa e trabalhar um pouco no teu e-book, no teu livro, alguma coisa? Ou assistir televisão, tomar um chá e relaxar? O que mais vale a pena para você? Precisa de sacrifícios.

Bruno Picinini: É. No final, sentar a “bunda” na cadeira, e fazer o que precisa ser feito.

Rodrigo Polesso: É.

Bruno Picinini: Ignorar aquela vontade, “ah, agora vou descansar… vou ver o futebol, vou ver a novela”, e fazer o que tem que ser feito.

Rodrigo Polesso: É. E o melhor combustível para você sentar e fazer mesmo, é você começar. Se você pegar… O fato de você sentar e colocar o negócio na frente, só isso já te dá um… tipo um combustível, para você seguir em frente. O passo mais difícil… por exemplo, chegou em casa, cansado e tal, não consegue se ver fazendo nada. Tenha uma atitude simples: se levante e se coloque em posição de fazer alguma coisa. Ou senta no sofá e pega o livro, ou senta na tua escrivaninha, abre o laptop sem internet, né ((acha graça)) para fazer alguma coisa. Dê o primeiro passo pequeno, o segundo vai vir. É como a inércia… vem da inércia. Tire proveito da inércia a seu favor, você quebra a inércia no começo, e depois usa ela a seu favor, para você dar o segundo passo, terceiro passo, quarto passo, etc.

Bruno Picinini: Vamos para a próxima, então?

Rodrigo Polesso: Vamos.

Bruno Picinini: A terceira dica, agora… essa é uma dica que a gente tem que ter cuidado quando fala, mas eu tento explicar sempre… não dá só para soltar a dica, que pode ser uma bomba. A terceira, eu notei assim: Evite a perfeição. Porque, a gente sabe que a grande maioria dos problemas é que as pessoas não fazem as coisas… começa que elas esperam tudo ser perfeito e não conseguem fazer.

Então, tipo, às vezes… a gente não quer que você coloque produto de má qualidade lá no mercado. Mas, se você for esperar para ele estar perfeito, eu já vou dar o aviso: não vai acontecer. Ele nunca vai ser perfeito. Vai ter sempre alguma coisa para melhorar: a fonte, não está ideal, a cor não está ideal, a dica poderia ser melhor… sempre tem alguma coisa.

Então, às vezes, realmente, feito é melhor que perfeito, principalmente quando se está começando. Principalmente quando se está começando, perfeição pode ser um inimigo gigante, de… na hora de criar um negócio online, para tentar chegar ao seu primeiro milhão online.

Rodrigo Polesso: É, e outra. Eu acho que o melhor aprendizado, as melhores lições você vai ter no processo de desenvolver o produto. Então, se você nem sabe o que é perfeito, por exemplo… você pode achar que sabe, mas se você começar o produto, começar a fazer e lançar e começar daí, começar meio que “polir o teu diamante” e tal, o processo em si vai te ensinar a como deixar perfeito. O processo vai te ensinar qual que é o nível suficientemente bom.

Claro que a informação que você coloca para o mundo precisa ser… você não vai contar mentira, não está falando… a informação tem que ser boa, óbvio. Mas você não precisa estar com o design perfeito, o software perfeito, o marketing perfeito, etc. Faça o good enough que a gente fala, desenvolva alguma coisa ao ponto de estar bom o suficiente, aí depois você começa a polir a partir daí. Inclusive…

Bruno Picinini: A versão 2…. livro é… pegue algum livro e tente… os últimos livros que você leu, dê uma olhada, duvido que ele esteja na primeira edição. Sempre vão estar na quinta, décima primeira, então não se preocupe, a sua primeira edição não vai ser o melhor que você pode fazer. Você não sabe tudo sobre o seu mercado…

As pessoas vão dizer, “eu não gostei disso, eu preciso daquilo”, e você vai, “ah…”, você vai lançar outro produto, vai lançar a segunda edição, vai lançar a versão 2.0, a versão avançada… Então, não tenha medo. Não tenha medo, o seu produto, como uma má notícia, você vai fazer outro depois. Como boa notícia, você não precisa acertar tudo de primeira. Você pode fazer depois.

Rodrigo Polesso: É. E tem uma dica, também, que eu quero dar para… Se você quer começar, você tem uma ideia na cabeça por anos, é uma coisa que você quer começar a fazer ou na internet, um e-book, um material, o que quer que seja, inclusive que é do Jon Benson, um dos melhores marketings que tem no mundo, hoje, um grande amigo nosso, e tal…

E ele deu essa dica, e eu acho que é legal compartilhar com você, que é o seguinte: se você quer fazer um e-book, quer fazer um curso, não importa o tamanho dele, faça o seguinte: tire um dia inteiro da sua vida, por exemplo, “domingo, o próximo domingo, eu vou tirar das 7 da manhã, até as 8 da noite”, você tira esse dia para criar o teu produto inteiro. Vai criar o teu produto inteiro aqui. Você vai criar a versão menor possível do teu produto completo nesse dia. Se for um e-book, você vai colocar, tentar escrever o e-book num dia só da seguinte forma: crie os capítulos, ou crie uma ou duas linhas do que significa…

Bruno Picinini: O índice…

Rodrigo Polesso: …o e-book… Então, cria a menor versão possível do teu produto completo. Se for um treinamento em vídeo, também, cria o script todo, a menor versão do teu produto completo, que você pode fazer em um dia. Com isso, você vai ter uma clareza muito grande do processo, porque daí, o que acontece: depois desse um dia só… um dia para mudar a sua vida, literalmente… Porque, depois no dia seguinte, aí você vai saber o que você pode fazer.

Você pode focar daí numa parte pequena daquele todo, mas você tem uma visão geral do que você tem que fazer, para completar o teu produto. Então, se você estiver ainda procrastinando, de começar, ou, por exemplo, quer escrever um livro e não sabe o que escrever na primeira página, não faça isso. Bloqueie um tempo para fazer em linhas gerais a menor versão possível do teu produto completo. Escreva tudo, que você vai ter uma visão geral do que você tem que fazer, depois é só focar nas partes específicas, e vai desenvolvendo para virar realmente um produto completo.

Bruno Picinini: É. Depois com a clareza fica mais fácil nos outros dias realmente sentar e só escrever, só terminar ele.

Rodrigo Polesso: Só terminar…

Bruno Picinini: a ideia geral.

Rodrigo Polesso: Essa é uma dica bacana.

Bruno Picinini: Então vamos para… todas são bacanas, Rodrigo, todas ((acha graça))

Rodrigo Polesso: ((acha graça))

Bruno Picinini: Agora, a quarta dica é uma que a gente acha muito importante, até algumas coisas que a gente vai falar, acredito que muita gente é contra, mas… questão de aprendizado contínuo… gosto de falar aprendizado vitalício. Eu tenho certeza que a educação é algo vitalício, não pode parar nunca.

Eu acho incrível que algumas pessoas vêm falar para mim, “ah, Bruno, mas eu não sei como faço, não faço…”, e aí eu pergunto o que a pessoa está aprendendo, está indo atrás e eu vejo que ela aprende menos… vai atrás de menos informação do que eu vou atrás, e teoricamente ela está me pedindo. Ela que deveria está aprendendo muito mais que eu. Eu estou o tempo inteiro ou vendo vídeo, ou vendo um livro novo – todo o dia eu leio – ou estou com um áudio book quando eu estou no carro, quando eu estou não sei o que… Estou sempre, sempre, sempre aprendendo. E até… nem falo de educação, tá, tem… faculdade, pós, essas coisas… Eu, pessoalmente, acho que o sistema hoje é muito mal feito, tem algumas profissões que precisa, mas a maioria…

Eu fiz cinco anos na minha vida com arquitetura que não precisava ter feito. Eu teria a cinco anos o meu negócio… tenho muitas outras vantagens. Então, eu acho que a educação tem que ser vitalícia, tem que ser para sempre, estar sempre interessado no que você quer, só que, que nem, às vezes, negócio e marketing, o jeito que a educação é vista hoje, é uma coisa chata. A gente é desde criança ensinado que tem que ir para a escola, tem que fazer prova, aprender é chato… Não é! É uma das coisas mais divertidas, é um dos melhores sentimentos do mundo… do mundo não, do humano, isso é comprovado pela ciência.

Os melhores sentimentos que a gente tem como humano é o avanço e com aprendizado. A gente, assim, ontem eu era uma pessoa, hoje eu sou uma pessoa um pouco melhor com o que eu aprendi. Não tem sentimento melhor.

Ganhar Dinheiro Na Internet

Rodrigo Polesso: E… eu acho que é Albert Einstein que fala, que a verdadeira educação começa quando se acaba a faculdade. Que eles param de te dar…

Bruno Picinini: E ele é um cara um pouquinho inteligente…

Rodrigo Polesso: Mais ou menos… Daí os caras, eles param de te falar o que você tem que aprender, daí começa a depender de você o caminho em que você quer ir. Então, você começa o que você quer aprender, e o que você não quer aprender.

E se você quer aprender sobre uma coisa que você tem paixão… por isso que seria aquela primeira dica, né. Quer começar um negócio online, para virar um milhão de dólares, ou um milhão de reais, é melhor que seja algo que você gosta. E claro, eu tenho certeza que você vai ter prazer em aprender mais sobre algo que você gosta.

Só que muita gente está presa na inércia do dia a dia… Então, você está acostumado a voltar para a casa, assistir televisão e ir dormir… voltar para casa, jogar vídeo game e dormir, por exemplo… Você tem que quebrar esse padrão e começar a tomar uma atitude pequena…

Bruno Picinini: Criar um novo hábito, né?

Rodrigo Polesso: Criar um novo hábito, e… então, faça isso todo o dia, nem que seja dez minutos. Se comprometa a fazer dez minutos todo o dia, por exemplo, de ler um assunto do teu interesse. Dez minutos. Isso vai começar a crescer como uma bola de neve. Isso, no caso o teu projeto. A gente que estuda desenvolvimento pessoal, entre outros hobbies… Eu gosto de fotografia, por exemplo…

Bruno Picinini: Produtividade…

Rodrigo Polesso: Produção, produtividade…

Bruno Picinini: Copywriting

Rodrigo Polesso: … aqui, de atingir copywriting, etc… Então, tem muita coisa que a gente tem interesse, e a gente está o tempo inteiro lendo, não porque a gente precisa – óbvio que precisa – mas é porque a gente gosta. Então, é uma coisa boa…

Bruno Picinini: É um prazer.

Rodrigo Polesso: Se eu tivesse um negócio de criar gado no pasto, por exemplo, “ah, dá muito dinheiro”, mas eu não gosto. Eu não vou ser melhor nisso, porque eu não gosto de investir meu tempo aprendendo sobre vaca ((acha graça)).

Bruno Picinini: ((acha graça))

Rodrigo Polesso: Né?

Bruno Picinini: Sobre esse tipo, né Rodrigo? ((acha graça))

Rodrigo Polesso: ((risos))

Bruno Picinini: Mas é verdade…

Rodrigo Polesso: Né… então, não vou fazer isso. Então, uma coisa liga à outra, na realidade. O aprendizado contínuo é chave. E outra: o aprendizado contínuo em si, ele te dá uma energia, que te leva a ter motivação contínua, também. Porque você está sempre em contato com o conhecimento, e você estar sempre em contato com o conhecimento te faz começar a identificar pessoas no teu grupo social, por exemplo, que também acabam sendo uma referência no que você está fazendo, acabam também sendo interessados no que você está fazendo…

Então, do nada, um monte de coincidências começam a acontecer, começam a aparecer, porque você está em contato com o que você quer, seja o objetivo de criar um negócio na internet, seja aprender sobre um determinado assunto… Você começa a puxar para si mesmo coisas que se relacionam com esse objetivo. Então, é obrigatório que essa dica seja colocada em prática, certo? Nem que seja antes de dormir, compra ebook  ou um livro, coloca uma vela… não sei. Lê de alguma forma, nem que seja antes de dormir, dez minutinhos. Só isso vai te ajudar. Tudo começa com a menor iniciativa no começo.

Bruno Picinini: Os pequenos passos.

Rodrigo Polesso: É.

Bruno Picinini: E aí, depois, já encaixando com essa dica, para a nossa dica final, é uma que eu ouvi uma vez do Rafael Seabra, para quem não conhece, ele tem o site “QueroFicarRico.Com”, é um amigo nosso, um cara fantástico, muito inteligente, tem projetos muito bacanas… e uma vez eu vi ele falando uma frase, até foi no “Segredos da Audiência Ao Vivo”, que a gente se juntou no palco, para falar um pouco mais sobre as nossas experiências, e ele falou uma frase que me chamou à atenção, que… a gente vê muito o nosso mercado, falando assim, ah, que precisa iniciativa, precisa iniciativa, precisa iniciativa, e é verdade. Precisa mesmo. Tem muita gente que fala, fala, fala e não sai do lugar, chega a irritar…

Muita ideia e não implementa. Mas ao mesmo tempo, tem gente que tem iniciativa, mas o que não tem, que foi o que o Rafael Sabra falou, não tem… a “acabativa”. Nem sei se essa é uma palavra que existe em português…

Rodrigo Polesso: Interessante… Boa!

Bruno Picinini: … mas a gente vai, agora, inventar e colocar no dicionário. A palavra…

Rodrigo Polesso: Como presidentes da internet digital, a gente acabou de adicionar…

Bruno Picinini: Verdade… Nós esquecemos de nos introduzir formalmente, que, como presidentes da internet, a gente pode inventar palavras, que vão ser, no futuro, implementadas no dicionário. Mas na internet já está valendo, pode falar…

Rodrigo Polesso: Já pode usar, a partir de agora.

Bruno Picinini: Pode usar… Então, a pessoa tem que ter a “acabativa” de realmente… começou o projeto – e daí, volta naquela outra dica de não perder o foco – termina ele. Mesmo que ele não venda nada, pelo menos termina e tenta. De repente, você irá se surpreender, porque, às vezes, no meio do caminho parece que, “não foi a melhor ideia, até aparecer outro negócio lá, apareceu e vendeu mais…”não! Acaba aquela ideia…

Rodrigo Polesso: Tão comum…

Bruno Picinini: Tão comum…

Rodrigo Polesso: Todo mundo já escreveu um e-book, todo mundo já gravou um curso, etc….

Bruno Picinini: Uma metade de um…

Rodrigo Polesso: Chega num ponto do processo de escrever um e-book, escrever um curso… você vai chegar num ponto que você não sabe por onde continuar, você perdeu completamente o ânimo de continuar, você está, “ah, que coisa”… Daí você começou a aprender sobre fotografia…

Bruno Picinini: Parece que não acaba nunca!

Rodrigo Polesso: … daí você viu um outro tópico, “ah, fotografia, ah que legal, fotografia!”, você esquece… Se você deixar por dois dias o negócio parado, já era o negócio, você tem que continuar na inércia do negócio. E você vai chegar num ponto que você não vai ter vontade de continuar.

Mas aí que tá: se você tiver maturidade emocional, que a gente fala, se forçar a continuar, a acabar aquilo, o resultado vai vir depois, o obstáculo acontece com todos nós. Então, você precisa ser maduro o suficiente para entender que isso acontece, e finalizar. E tem outra ainda: acredita-se que toda vez que você começa alguma coisa e não acaba, fica alguma ponta solta no subconsciente, que te atrapalha…

Bruno Picinini: E aquilo também…

Rodrigo Polesso: Te rouba energia, te rouba motivação…

Bruno Picinini: … confiança, né?

Rodrigo Polesso: Te tira a confiança… Então, o simples fato de você acabar o que você começou te faz sentir bem. E você provavelmente sabe disso. Qualquer coisa que você tenha completado na sua vida, você sabe que o sentimento é muito bom. Então, tire proveito disso também. Mas entenda que vai ter uma força muito grande, oposta, te falando que não, para que continuar… Vai ter muito obstáculo no caminho, mas aí que está a diferença, né! As pessoas de sucesso são aquelas que mais erram e mais levantam, né, isso que eles dizem… Então, você chega num obstáculo, pula ele, segue em frente e acaba o negócio, esse é o segredo, acaba…

Bruno Picinini: E até aqui, a gente está falando de produtos digitais, no caso, para criar… Mas eu lembro que quando… por exemplo, 2013, ano passado, eu fiquei um ano viajando – para quem não me conhece, não acompanha o Empreendedor Digital não viu, mas… eu estava em 2013 viajando o sudeste da Ásia, que até encontrei o Rodrigo lá… e foi um projeto que eu tinha há anos na cabeça, que eu queria fazer, eu consegui viajar, que é um dos meus hobbies, tendo meu negócio online.

E aí, teve uma amiga minha, que eu sabia que ela também gostava de viajar, eu comentei para ela sobre o projeto, a ideia, daí a gente se encontrou, até conversou, “ah, podia fazer isso, visitar lá, visitar cá!”, e ela achou legal a ideia – as ideias são sempre legais. Daí achou legal a ideia, “que legal!”, e… mas ela não levou muito a sério, porque a maioria das pessoas fala, fala, mas não realmente vai lá e faz. Eu falei, “não, eu vou ir!”, e eu fui lá. Isso que eu acho, tem que ter aquela habilidade assim: o que você vai falar, que você vai fazer, você vai lá e faz. Você vai lá e faz. Você tem que ser conhecido como a pessoa que fala e faz, não só fala.

Aí, eu fui lá, fiz, voltei e ela veio valar comigo, “pô, Bruno, eu lembro tu – acho que foi um ano e pouco antes de eu viajar – que tu me falou, eu falei, ah capaz, a ideia é legal, mas não vai dar certo. E no final, pô, tu foi lá e realmente fez. Não era só uma ideia, tu foi lá e aplicou ela.”. Essa que é a maior diferença, tem que ir lá e… a ideia que tiver, seja um produto, seja projeto, seja… até coisas da vida, entende, realmente ir lá e fazer, acabar o que a gente começou. Porque, o produto 95% pronto, era melhor que tu nem tivesse começado, porque tu só perdeu tempo.

Era melhor ter acabado e botado ele no ar. 95% que não botou para vender não ajuda ninguém, está lá parado no Word, aquele documento aberto, esperando “três pontinhos”, não sabe o que escrever. Então, essa foi a dica final. Tem mais algum comentário a fazer? Uma despedida?

Rodrigo Polesso: Tá! Eu ia falar, é… Você fala, por exemplo, desses projetos, se tiver algum projeto, “ah, eu quero ficar rico na internet. Quero ficar rico na internet, quero poder viajar…”…

Bruno Picinini: Eu também, eu também, eu também…

Rodrigo Polesso: Ótimo! O pessoal vai te falar o seguinte, “cai na real, cara! Cai na real! Esse negócio não dá certo. Você vai tentar, e depois, para conseguir um emprego, se não dá certo, o que você vai fazer?”. Cara, todo mundo vai te falar isso, todo mundo vai te falar isso. Agora, use isso como motivação. No caso, o Bruno falou, “vou viajar na Ásia”. O pessoal vai falar para ele, “pô, eu também gostaria de fazer isso…”. Ele pagou o preço, ele saiu do emprego, ele estudou, ele construiu o negócio dele, ele pagou o preço, ele se esforçou, ele fez acontecer. Ah, mas o pessoal vai dizer, “não, cai na real! Isso não é realidade!”. A realidade é o que você decide que é realidade, né?

Você que decide qual é a sua realidade. Só porque não é comum, não quer dizer que não é possível. É comum estar… enfim, ganhar um milhão na internet? Claro que não! Claro que não. Mas é possível? Óbvio que é. Quantas pessoas já conseguiram, né? Então, você precisa acreditar no que você quer. Se você quer, se você sonha com alguma coisa, essa é só a prova de que você consegue atingir.

Se você não conseguisse atingir, você não iria sonhar com isso, porque isso seria frustração, certo? Imagina, se você sonhasse com alguma coisa que você sabe que não vai atingir. Mas se você consegue sonhar, se você quer alguma coisa, esse é um sinal de que você merece e consegue atingir, se você estiver disposto a pagar o preço e quer se esforçar durante o processo.

Bruno Picinini: É. Bom, acredito que seja isso, com isso fecha bem a mensagem que a gente quer passar, porque… justamente quando a gente começou o vídeo aqui, a gente falou, “ah, como ganhar um milhão na internet”. Aí, toda aquela ideia, “ah, parece mentira… Isso não é possível”, é sim. É totalmente possível, a questão é você acreditar, seguir essas dicas que a gente deu aqui, botar seus projetos no ar.

Mesmo que dê errado, vai ser um teste, não chame de erro, é um teste, um teste. Não funcionou, não conseguiu vender, não vendeu metade do que esperava, vendeu um terço do que esperava, não interessa…

Rodrigo Polesso: Ótimo, é uma lição.

Bruno Picinini: Ótimo, é uma lição. Aprendeu agora o que não fazer. Já é muita coisa. Muita coisa. Então, acredito que fechamos esse vídeo por aqui, ficamos aqui nas nossas dicas… a agente vai tentar sair daqui antes, porque, daqui a pouco a gente vai ser “englobado” pela neblina…

Rodrigo Polesso: Já estamos “englobados” pela neblina.

Bruno Picinini: Bom, começou o vídeo…

Rodrigo Polesso: Tem um “nugget”…

Bruno Picinini: … é tema da lista.

Rodrigo Polesso: … de conhecimento que eu quero adicionar aqui.

Bruno Picinini: ((acha graça))

Rodrigo Polesso: Que me veio na cabeça, daí eu quero compartilhar. Eu também li em algum lugar.

Bruno Picinini: Veio junto com a neblina.

Rodrigo Polesso: Junto com a neblina, está trazendo conhecimento… Que é o seguinte: você fala que você… ah, como que é… Você… tá, você vai ganhar um…

Bruno Picinini: Vem neblina…

Seja Milionário Com Seu Negócio

Rodrigo Polesso: Você vai ganhar um milhão de reais, no dia em que você se tornar a pessoa que merece um milhão de reais. Então, você vai… a riqueza, vem como consequência do teu crescimento…

Bruno Picinini: Começa a agir antes como uma pessoa de um milhão de reais…

Rodrigo Polesso: Exato. Você se torna aquela pessoa de um milhão de reais, e a riqueza vai vir como consequência. Blá-blá-blá-blá-blá, certo? Eu também pensava isso: Blá-blá-blá-blá-blá. Só que isso é tão verdade, é tão verdade… Então, por isso que a gente fala de estudar continuamente, desenvolver essa mentalidade que a gente está falando, de prioridades, de decidir o que fazer…

Bruno Picinini: Os sacrifícios …

Rodrigo Polesso: Os sacrifícios, prioridades, essas coisas todas, isso é tudo atitude mental, tudo é mentalidade. Isso tem que se tornar o teu novo ser. Quando você englobar em você mesmo esse conhecimento…

Bruno Picinini: Como a neblina está nos englobando…

Rodrigo Polesso: … quando você se tornar essa pessoa, as coisas vão começar a acontecer. Então, o dinheiro é consequência da sua evolução pessoal. É isso que acontece. Agora, quando as pessoas ganham uma quantidade de dinheiro, que é incompatível com a sua evolução pessoal, com a pessoa que você é, o que acontece…

É a questão das loterias, por exemplo… Quantas pessoas ganham na loteria, só que eles não fizeram nada para conseguir isso. Eles compraram um ticket. Então, eles não são aquelas pessoas que merecem, que vão conseguir lidar com aquilo tudo… eles perdem tudo. De uma forma ou de outra, eles perdem… a grande maioria das pessoas, perde tudo.

Agora, por exemplo, as pessoas que são multimilionárias, ou bilionárias, por exemplo, o Donald Trump, quantas vezes ele não faliu? Só que ele é uma pessoa bilionária. Ele já quebrou várias vezes. Ele sempre volta a ser uma pessoa bilionária, porque é essa pessoa que ele é. Então, por isso são importantes essas atitudes mentais que a gente está falando, você se torna a pessoa, a riqueza é só uma consequência disso.

Bruno Picinini: É. Não, com certeza. Então, acredito que com isso fechamos aqui nosso vídeo, nossas 5 dicas, para você colocar em prática – eu espero que você coloque em prática aqui, as dicas, não adianta a gente ficar falando, se você não colocar em prática, alguma coisa…

E siga no seu rumo, no que você realmente acreditar, vai ter muitas pessoas que vão duvidar, o que é mais do que normal… Tome como desafio, coloque em prática o que você acredita, que você também, com certeza, com certeza absoluta, consegue chegar lá. Agora, nós vamos pegar mais umas cervejas, até porque foi um bom tempo, que a minha, pelo menos, já acabou… Se até alguém quiser experimentar uma carne, vamos usar o nosso belo grill aqui atrás, para fazer um…

Rodrigo Polesso: Um churrasquinho.

Bruno Picinini: Uma picanha em homenagem ao João Pedro, do Hotmart, que ele tanto adora…

Rodrigo Polesso: Esse é o propósito, para isso que a gente quer ganhar dinheiro…

Bruno Picinini: Exato.

Rodrigo Polesso: … para poder fazer esse tipo de coisa, quando a gente quer fazer.

Bruno Picinini: Ficar aqui, tranquilo, aproveitando o nosso belo cenário que desapareceu… Mas… a gente tenta mostrar, depois, para o pessoal, né? Mas então, tá…

Rodrigo Polesso: Mas é isso, pessoal. Espero que tenha sido útil.

Bruno Picinini: Um grande abraço, e até o próximo vídeo.

Gostaria de saber mais sobre como ter seu negócio 100% online sem muita dor de cabeça? Então eu recomendo que você dê uma olhada nisso AQUI.

Empreendimentos Digitais Altamente Lucrativos

Esse é o curso oficial aqui do site chamado Empreendimentos Digitais Altamente Lucrativos.

Nele eu mostro, passo a passo, o exato mesmo sistema que eu e centenas de outras pessoas usam para criar seu negócio online.

Saiba mais sobre o EDAL aqui <<

Seja generoso - compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+